Categorias Visitar Paris

O que fazer em Paris? Guia imperdível para a cidade Luz

Paris é uma cidade incrível com opções de lazer para todos os gostos, por isso, se tratando da cidade luz sempre há muito o que ser visto e feito. Então, se você busca indicações sobre o que fazer em Paris, separamos as melhores dicas para você conseguir aproveitar ao máximo a cidade.

Apresentamos as principais atrações, alguns achados, programas para fugir do óbvio para aproveitar ao máximo o passeio, independente de quantos dias você ficará na bela capital francesa. Boa leitura!

Precisa comprar euro para viajar?

Com o cartão Wise você encontra a melhor cotação, IOF a 1,1% e ainda pode converter moedas na hora da compra. Peça o cartão Wise e leve euros para sua viagem com o melhor custo e segurança.

Pedir Cartão →

O que fazer em Paris?

Na hora de decidir o que fazer em Paris é importante que você tenha um roteiro bem redondo, em especial se sua viagem for bastante curta. Veremos que Paris tem mais pontos turísticos do que você pode ver em poucos dias, mas o mapa apresentado a seguir apresenta um cenário factível do que você pode fazer em até cinco dias de passeio.

O que fazer em 1 dia em Paris?

Você não tem tempo. Sua estadia será bem curta, mas você precisa se virar para ver tudo o que for possível. Quem nunca? Se esse for seu caso, minhas dicas são:

  • Comece com uma breve caminhada pela Champs-Elysées;
  • Chegue ao Arc de Triomphe e admire o monumento;
  • Vá até a Torre Eiffel, se pretende subir compre o ingresso antes para evitar fila;
  • Depois caminhe até o Jardin des Tuileries;
  • Para finalizar o dia, vá para Montmartre e siga direto até a Sacré-Cœur.

Não espere dominar o caracol parisiense em um dia e seja realista. Essas indicações podem ser feitas parte a pé, parte de metrô. As andanças ainda vão te permitir ver outros pontos turísticos, como o Trocadéro, mas tudo depende de como estará o clima. Se chuvoso, você ficará só no metrô mesmo.

O que fazer em 3 dias em Paris?

Se você tem 3 dias em Paris, faça tudo o que eu escrevi no dia 1, para começo de conversa, mas dessa vez com um pouco mais de tempo sobrando! Além disso, proponho passeios mais despretensiosos e outros mais culturais. Vejamos:

  • Passeio sem pressa pelo Rio Sena, quem sabe um cruzeiro pelo Sena;
  • Visite o Musée du Louvre e mate a vontade e veja a Monalisa;
  • Logo ao lado está o Musée d’Orsay que além de obras incríveis tem um relógio lindo para fotografar Paris;
  • Conhecer o Centre Pompidou também é uma boa escolha;
  • Visite o Moulin Rouge, e explore com calma a região de Montmartre;
  • Na mesma região visite o Le Mur des Je t’aime;
  • Vá até Pigalle, igualmente Montmartre.

Perceba que há 3 atrações em Montmartre que ficaram de fora no primeiro dia. São escolhas: se for para o 19/20 arrondissement e estiver contando as horas, é natural que a escolha será pela basílica. Agora que você tem mais dois dias sobrando, dá para se divertir muito mais.

O que fazer em 5 dias em Paris?

Tendo cinco dias em Paris você já pode se dar ao luxo de viver como se fosse um local. Ou quase isso. Para o quarto e o quinto dias indico mais passeios simplesmente porque essa é a minha atividade favorita na cidade luz. Também é sua chance de comprar coisas em mercadinhos de rua para preparar em casa (se você estiver num Airbnb).

  • Uma esticada até o Palácio de Versailles;
  • Um passeio pela Galeries Lafayette;
  • Visite despretensiosamente o Marché aux Puces, fica no 14º arrondissement, mas só acontece aos domingos;
  • Caminhe tranquilamente pelo Jardin du Luxembourg;
  • Visite ou assista a um espetáculo na Opéra Garnier, a forma mais suntuosa de se terminar uma semana em Paris.

Para um calendário restrito, de um a cinco dias, essas são as minhas dicas. Você pode montar seu próprio roteiro, mas essas indicações foram feitas de coração por um apaixonado pela cidade.

Quantos dias são suficientes em Paris?

Depende das atrações que você quer ver, mas diria que uma semana basta para se visitar o essencial em Paris. Observe: não estou dizendo que você vai conhecer Paris em sete dias, mas apenas dizer um “olá” àqueles monumentos que aparecem no Instagram, nos guias turísticos e em filmes.

Isso pode ser suficiente para algumas pessoas, e incompatível com o desejo de outras. Se quiser ter uma legítima experiência parisiense você terá de dedicar no mínimo duas semanas para flanar por ruelas, se meter em Montmartre, tentar fugir de turistas, mas essa é outra história.

O que não pode deixar de conhecer em Paris?

Paris é uma cidade com muitas coisas incontournabels (imperdíveis), mas existem alguns que definitivamente você precisa conhecer quando visitar a cidade.

A Torre Eiffel

A Torre Eiffel foi erguida em função da famosa Exposição Universal de Paris, realizada entre maio e outubro de 1889, mesmo ano em que foi inaugurado o Moulin Rouge. Não dá para visitar Paris e não ir aos pés da Torre.

Evitar despesas inesperadas na viagem é simples

Que o seguro viagem Europa é obrigatório você já sabe, mas sabia que ele cobre custos inesperados durante a viagem? Desde as despesas com a mala extraviada, até emergências médicas. Encontre no Seguros Promo, planos de seguro viagem com o melhor preço e coberturas completas.

E aqui está uma dica: subir na tour é uma atração um tanto duvidosa, não dá para se ver a Torre quando se está no topo. Se você quiser ter uma visão panorâmica da cidade, uma opção é comprar os ingressos sem fila para a Torre Eiffel. Mas, vê-la de baixo, com toda sua grandiosidade, é o melhor programa que você fará!

Basílica de Sacré-Cœur

Ela é tão, mas tão bonita que dá até desespero! Você pode vê-la a partir do Centre Pompidou, por exemplo, pois ela está fincada no topo de Montmartre.

Mas o que você realmente precisa fazer é chegar aos pés da Basílica de Sacré-Cœur e observar sua cúpula bem de perto, sentar nas escadas que a rodeiam e viver uma experiência mágica.

Com seus 83 metros de altura e uma construção que data 1875, é para ser reverenciada de todos os ângulos possíveis. Todas as outras atrações de Paris são importantes, e eu poderia me demorar em cada uma delas, mas essa é imperdível.

Moulin Rouge

É muito importante conhecer o cabaré mais famoso do planeta, nem que seja uma visitinha pelo lado de fora. Até porque os espetáculos no Moulin Rouge são bem caros, via de regra.

Você não precisa entrar no cabaré mais famoso do mundo para sentir a emoção: basta ver Moulin Rouge iluminado!

Mas é muito gostoso poder ver de perto esses pontos turísticos tão emblemáticos, tão vistos em filmes e séries, e experimentar com seus próprios olhos. Faça essa gentileza para si mesmo e visite um show de cabaré Moulin Rouge!

Cathédrale Notre-Dame de Paris

Menção honrosa. Ela foi atingida por um incêndio desastroso, lembra? Mas sua imponência ainda é marcante. Cercada por guindastes, a monumental edificação de Notre-Dame resiste grandiosa aos trabalhos intensos que estão sendo feitos para deixá-la totalmente operacional para jogos olímpicos de 2024.

Se você estiver por perto, faça uma visita às imediações para comparar com quando sua reforma for concluída.

O que fazer a noite em Paris?

Você precisa ir para Pigalle! Como você pode perceber, no que depender de mim você ficará para sempre em Montmartre, não é mesmo? Supondo que você já estará pelas redondezas, vale perambular pelo badalado quartier de Pigalle.

Famoso pelas luzes vermelhas e pela vida noturna agitadíssima, o bairro tem charme próprio e bons locais para bebericar ao lado da juventude e da boemia parisiense.

A região rende boas fotos no lusco-fusco por conta dos letreiros neons, os sex shops iluminados, as portinholas que vendem kebabs soltando fumaça. É uma experiência deliciosa e que recomendo vivamente!

Ele é um tanto sexualizado, é verdade, mas nem tudo é bordel. É possível fazer excelentes refeições pela região e experimentar bons vinhos e cervejas de brasseries locais. Mas se você preferir algo mais light, vá para o Champ de Mars aplaudir o show de luzes da Torre Eiffel!

Qual a melhor época para conhecer Paris?

Por mais que Paris não tenha atrações diferenciadas no inverno, eu particularmente gosto muito da cidade nessa época. O dia dura pouco, é verdade, e isso não é nem um pouco ruim. As luzes amarelinhas contribuem para um clima noir, os aquecedores alaranjados nas calçadas em frente a restaurantes também criam uma atmosfera acolhedora.

A primavera é o meio-termo, e eu já vivi algumas estações das flores mais quentes do que o calor brasileiro! Se você não é fã do frio, pode ser a melhor estação para você. Mas estou convencido de que Paris e frio foram feitos um para o outro.

O que fazer em Paris no inverno?

De dezembro a março, durante o inverno francês, Paris costuma ter algumas atividades no gelo entre o fim de dezembro e a primeira semana de janeiro (em especial, patinação). Confesso que não é uma cidade que se aproveita muito da neve que cai às vezes.

Minha recomendação para aproveitar Paris no inverno é usar esses dias para procurar ofertas de roupas quentinhas em grandes magasins (lojas), além de buscar por boas jaquetas corta-vento e capas de chuva. Desse jeito você poderá enfrentar as temperaturas glaciais da cidade sem medo, e curtir os restaurantes que instalam aquecedores bonitinhos em suas varandas.

O canal Diário de um fotógrafo em Paris mostrou um pouco da experiência no inverno parisiense, em vídeo em Montmartre:

O que fazer em Paris no verão?

Já no verão parisiense, de junho a setembro, as coisas ficam mais divertidas. Os parques ficam cheios, as pessoas se sentam na grama, nos banquinhos, nas cadeiras espalhadas pelos parques públicos. Os bares parisienses ficam cheios de gente bebericando e conversando.

No verão, Paris se transforma. Mas, atenção: há ondas de calor que são muito severas. Portanto, hidrate-se. Minha dica é a mais simples e gostosa possível: faça um bom piquenique num jardim e tome um gelato disponível em todos os cantos – os da Amorino são ótimos.

O que fazer além do óbvio em Paris?

Isso é muito subjetivo, mas subjetividade é meu programa fa-vo-ri-to! Você cansou de museus, já conhece a Torre Eiffel como a palma da sua mão e não aguenta mais ver casais apaixonados colocando cadeados em pontes? Então veja essas dicas:

  • Ver os telhadinhos bonitos de Paris a partir da Galeries Lafayette;
  • Pedalar por Paris à noite e descobrir monumentos iluminados;
  • Fotografar os tipos curiosos que frequentam a Rue de la Huchette;
  • Comprar um legítimo champagne (pode ser um espumante) e bebericar pelo Sena;
  • Caçar os medalhões de Arago espalhados pelas calçadas (divirta-se, busque no Google por “médaillons Arago” de Paris);
  • Subir na Tour Montparnasse e ver Paris lá de cima, inclusive a Torre Eiffel.

Quanto custa viajar para Paris?

Uma viagem sem muitas agitações para Paris custa cerca de R$ 3.400 para uma pessoa, considerando uma viagem de cinco dias e o câmbio de 7 de janeiro de 2023 (1€ = R$ 5,78 + IOF), excluindo as passagens aéreas.

As atrações que você vai visitar e os restaurantes onde você vai comer vão ditar quanto custa viajar para Paris. Seus hábitos podem fazer os valores caírem ou decolarem.

Item Preço médio para 1 pessoa por 5 dias
Hospedagem em hotel 3 estrelas 450€
Atrações turísticas 150€
Transporte (Forfait Paris Visite) 43,30€
Alimentação 350€
Total 593,30€ (cerca de R$ 3.429,27)

Quantos euros levar para Paris?

Em Paris, o recomendado é que você leve algo entre 100€ e 120€ por dia de sua viagem. Esse valor desconsidera hospedagem e outros custos fixos e é baseado na tabela acima.

Se seu objetivo na cidade for fazer compras, considere um valor maior, em especial se você for bater pernas pela Galeries Lafayette e outros destinos de luxo na cidade. Nesse caso, os valores indicados ali em cima serão totalmente insuficientes e você deverá considerar multiplicar por 10 (considerando que os itens de luxo começam em mil euros).

Agora, se você quiser evitar andar com altas quantias de dinheiro por aí (e você vai querer) e se não quiser ser engolido pelo spread + IOF do cartão de crédito, há uma dica valiosa. Minha sugestão é que você abra sua conta gratuita na Wise e solicite o cartão de débito multimoedas.

No inverno, busque por restaurantes charmosos para tomar um café. Foto: Erik Nardini

Você fará transações da sua conta bancária em reais e poderá comprar euros direto pelo app da Wise, com taxas competitivas. O cartão vem na bandeira Visa e é amplamente aceito em todos os estabelecimentos de Paris. Você poderá inclusive fazer alguns saques gratuitos (porém, limitados) em caixas automáticos.

Finalmente, com a Wise o câmbio utilizado é o comercial, muito mais vantajoso que o euro turismo praticado por outras empresas. É a minha escolha para viajar para Paris e para qualquer canto da Europa.

Qual o gasto diário em Paris?

Depende muito do que você vai fazer em Paris. Se você adquirir ingressos antecipadamente para suas atrações turísticas, você vai gastar menos do que comprando na porta.

Se estiver em Paris no primeiro domingo do mês, muitos museus são gratuitos (prepare-se para filas). Para uma viagem sem surpresas desagradáveis, siga a recomendação de 100€ a 120€ por dia como indicado acima.

Os restaurantes que você vai visitar também podem fazer seu dinheiro render mais ou menos. Há locais em que uma refeição pode sair por 100€, e restaurantes mais simples onde uma formule (entrada, prato principal e sobremesa) custa 20€.

O que não deixar de comer em Paris?

Há muitos bons lugares onde comer em Paris. Ir até a capital e não se esbaldar com um bom entrecôte, servido com um molho difícil de reproduzir em casa e uma batata frita incrível, é complicado. Para isso, recomendo o Le Relais de Venise (fica no 75017). É tradicional, é farto, é tudo de bom.

Outra delícia que eu acho que nunca vou me cansar de comer é um lanche chamado Mitraillete. Não, não é uma tradição francesa, mas a melhor versão desse sanduíche que comi foi em Paris. Baguete fresca, carne grelhada, um molhinho verde e batatas fritas. Tudo dentro do pão.

Parece um horror? Vá por mim, esse negócio funciona. Guarde esse nome: La Baguette du Relais (não tem nada a ver com o relais ali de cima, esse fica no 75004).

Restaurantes charmosos são lindos, mas podem custar caro. Foto: Erik Nardini

Fora isso, coma croissant (Boulangerie Carton), pain au chocolat (Boulangerie Bo & Mie), sopa de cebola para o inverno (brasserie Le Terminus Nord) e uma baguete fresca (Boulangerie Frédéric Comyn). No caso desta última, faça-me o favor de botar a baguete debaixo do braço e dar uma bela mordida na ponta do pão. Seja parisiense!

Onde se hospedar em Paris?

Você encontrará boas opções de hospedagem nos arrondissements mais bem localizados (1, 3, 4 e 5). Por ali, metrô e RER serão seus melhores amigos, e mesmo a pé você chegará a muitas atrações. Os arrondissements 13 (próximo da Place d’Italie) e 14 (nas proximidades do Parc Montsouris) são igualmente excelentes para se deslocar facilmente.

Finalmente, a região do 18, 19 e 20 (lá pelas bordas de Montmartre) são mais distantes de algumas atrações, mas todos têm um clima parisiense imbatível. E se você achar um lugarzinho perto do metrô, meu amigo e minha amiga: nada será longe!

O artigo sobre onde ficar em Paris é um guia que eu adorei preparar. Tem o crème de la crème de onde se hospedar por região, além de dicas de hotéis muito sympas, como gostamos de dizer.

Como se locomover em Paris?

O transporte público em Paris funciona muito bem na maior parte do tempo. Você será servido por metrô, tram e ônibus e chegará onde deseja com tranquilidade. Se você estiver disposto, andar pela cidade também é muito válido, em especial nos quartiers mais planos.

Há, ainda, uma porção de patinetes elétricos, bicicletas tradicionais e elétricas que você pode alugar por toda a cidade, bastando baixar os apps das empresas.

Pigalle é mandatório para viver uma boa experiência em Paris. Foto: Erik Nardini

Por cerca de 43 euros você pode comprar o Forfait Paris Visite, comercializado pela RATP, que gere os transportes na Île-de-France. Esse ticket garante transporte ilimitado por 5 dias, que é o que consideramos para o nosso artigo.

Uma opção interessante e bem turística é o ônibus hop-on hop-off, um transporte que atende bem às necessidades dos turistas de primeira viagem. O ônibus é elétrico, passa por diversos pontos turísticos de Paris e é uma delícia!

Se você curtir dirigir, alugar um carro em Paris pode valer a pena para aquelas viagens bate e volta para municípios vizinhos de Paris. Mas, sinceramente, os trens são tão bons e vão para tantos lugares que é realmente a última opção.

Agora que você já sabe tudo o que fazer em Paris, só me resta te desejar um sonoro bon voyage! Viva Paris e seja muito feliz!

  • Já tem um cartão de débito que funciona na Europa?

    O Cartão Wise é um cartão multimoeda gratuito, seguro e com tarifas econômicas. O cartão é entregue no Brasil e válido em toda a Europa.

    PEDIR CARTÃO →
  • Sabia que é obrigatório ter seguro viagem para entrar na Europa?

    No Seguros Promo você encontra seguradoras renomadas e planos de seguro viagem com o melhor custo-benefício.

    COTAR SEGURO →
  • Quer receber conteúdos incríveis para planejar sua Eurotrip?

    Assine nossa newsletter e receba conteúdos exclusivos e dicas de viagem imperdíveis.

    ASSINAR AGORA
  • Quer ter internet ao chegar à Europa?

    O chip internacional da America Chip é a melhor escolha. Funciona em toda a Europa, tem internet ilimitada e os preços são ótimos.

    VER PLANOS →

Artigos recentes

10 museus em Viena para visitar em sua próxima viagem

Em sua passagem pela Áustria, planeje-se para visitar os museus em Viena. Voltados às artes…

22 de maio de 2024

Onde comer em Zurique? Guia gastronômico da cidade

Você está planejamento a sua viagem para a Suíça e já está pensando onde comer…

21 de maio de 2024

Ingresso Oceanário de Lisboa: confira preços e onde comprar

Na sua próxima ida à Lisboa, mergulhe no universo dos oceanos. Veja todas as informações…

20 de maio de 2024

Acampar na Alemanha: uma imersão cultural que cabe no bolso

Pode ser que você acredite que acampar não é para você. Você lembra daquela experiência…

19 de maio de 2024

Transfer na Europa: entenda como funciona e onde reservar

Ao viajar para o exterior, uma das preocupações dos turistas é garantir um transporte seguro…

19 de maio de 2024

Onde ficar em Malta? Guia das melhores regiões e hotéis da ilha

Com suas belas praias, paisagens naturais de tirar o fôlego e cultura interessante, Malta é…

18 de maio de 2024