Se você está planejando ir à Europa, é importante saber como comprar euros para viajar, afinal, a moeda é utilizada em grande parte do continente. Existem diversas maneiras de comprar euros, seja por meio de sites ou casas de câmbio. Cada uma delas apresenta vantagens e desvantagens.

Confira como comprar euro com o melhor preço, saiba a hora certa de comprar e como levar o dinheiro em segurança para a viagem. Vamos lá?

Como comprar euros para viajar?

É possível comprar euros para viajar por meio de diferentes formas: de cartões pré-pagos a dinheiro em espécie. Assim, é possível comprar euro em casas de câmbio ou em bancos, além de plataformas online que facilitam a compram.

Algumas casas de câmbio também oferecem a opção de cartão pré-pago, mas o valor costuma ser maior do que comprar o dinheiro em espécie. Além disso, vários bancos prestam o serviço de transferência internacional. No entanto, para realizar estas transações, é preciso ser correntista.

Comprar euros em espécie ou no cartão?

O cartão é a opção mais prática, mas é sempre bom ter dinheiro em espécie, pois pode ser que seja exigido apresentar algum valor no aeroporto.

Aliás, esse é um ponto importante que você não pode esquecer na hora de viajar para a Europa: é preciso apresentar comprovante financeiro na imigração. São aceitos:

  • Dinheiro em espécie na moeda local;
  • Extrato de cartão de crédito;
  • Saldo disponível na conta;
  • Cartão pré-pago internacional.

Minha dica é que você sempre tenha um mix destas comprovações, e no caso do cartão pré-pago, a Wise apresenta o melhor custo-benefício. Você paga as taxas apenas na hora de transferir/converter o dinheiro – que acontece quase instantaneamente.

Enquanto tiver saldo no cartão, você utiliza tranquilamente como um cartão de débito no seu destino, sem nenhum outro tipo de desconto ou taxa.

Nesse caso, é muito mais seguro e barato do que arriscar a variação de câmbio no cartão de crédito, por exemplo, ou ter que ficar guardando troco de cada lugar que você for.

Além disso, o cartão pré-pago da Wise permite que você saque até duas vezes o valor de R$1.400 sem taxas (equivalente a 253€ na cotação do dia = R$5,52). Acima disso, paga-se apenas 1,75% sobre o valor que exceder dos R$1.400 e, fazendo três saques ou mais, a tarifa é de R$6,50.

Para se ter uma ideia da diferença de valor das taxas quando comparamos com um cartão de banco brasileiro, o IOF cobrado é de 5,38% sobre todas as compras internacionais feitas com cartões de crédito, saques e transferências no exterior. Já com a Wise o IOF é de 1,1%.

Enfim, existem outras opções disponíveis no mercado, mas a Wise é super vantajosa, principalmente pelo fato do cartão ser gratuito e o sistema de transferência ser transparente e rápido!

Países que não aceitam dinheiro em espécie

Alguns países estão avançando rapidamente no sistema de pagamento e a proporção de quem usa dinheiro nas 10 nações mais próximas de se tornarem “cashless” (sem dinheiro, em tradução livre), é de menos de 5%.

Alguns países da Europa estão nessa lista, como Suécia, Dinamarca e Países Baixos, e por lá, as carteiras digitais – Apple Pay, Google Pay, Samsung Pay, PayPal dentre outros – são bastante utilizadas, contribuindo para a diminuição do uso do dinheiro.

Mulher pagando conta por aproximação
Muitos países aceitam o pagamento por aproximação via carteira digital, facilitando a sua viagem

É claro que seu dinheiro em espécie não será negado, porém, notas muito altas (de 500€, por exemplo) costumam ser rejeitadas na maioria dos estabelecimentos. Nesse caso, evite-as ao máximo e peça dinheiro trocado na hora de comprar euros para viajar quando você ainda estiver no Brasil.

Ficar conectado na Europa nunca foi tão fácil

Com a America Chip você tem internet 4G ilimitada durante toda a viagem. Escolha entre o chip e o eSIM e aproveite a Europa com a melhor conexão a partir de USD 40.

Ver Planos →

Países em que o dinheiro em espécie é mais usado

Por outro lado, a pesquisa de 2022 que traz o ranking dos países mais dependentes de dinheiro no mundo revela que a Bulgária é o país europeu mais dependente de dinheiro, tendo a menor porcentagem de pessoas com acesso à internet entre os países pesquisados (70%). Ou seja, essa limitação impede o avanço dos pagamentos digitais para muitas pessoas no país.

Além da Bulgária, outros países europeus aparecem nesse ranking: Romênia, Grécia, Portugal, Polônia, Itália, dentre outros. Portanto, se o seu destino for algum desses, fique atento e leve uma quantia maior de dinheiro em espécie.

A dica da nota de 500€ também vale nesses casos. Na Alemanha, onde moro atualmente, normalmente os lugares não aceitam o pagamento com essa nota, pois a circulação dela é bastante restrita. Moedas e dinheiro menor sempre são bem-vindos, principalmente para comprar tickets de trem, lembrancinhas ou comida de rua.

Não sabe como levar os euros para a sua viagem? Talvez saber qual a melhor conta digital internacional possa te ajudar.

Qual o melhor cartão para viagem?

Afinal, será que existe o melhor cartão para usar na Europa? Apesar de existir uma série de empresas que oferecem cartões pré-pagos internacionais, inclusive as próprias empresas de cartão de crédito, o que apresenta melhor custo-benefício é o cartão Wise.

Para solicitar o seu é totalmente gratuito e uma das maiores vantagens é que, diferentemente de uma compra com cartão de crédito internacional, com o pré-pago você paga pelo câmbio do momento da recarga, não ficando refém das variações da moeda.

Além disso, ele é aceito em mais de 200 países e em mais de 55 moedas, facilitando muito para os viajantes que buscam uma opção barata e confiável de levar seu dinheiro seja para onde for.

Como usar o cartão Wise para viagem?

Todo o processo de cadastro e até mesmo as transações para o cartão pré-pago da Wise são feitas pelo site ou aplicativo. É bastante prático, intuitivo e dinâmico, pois você consegue acessar de qualquer lugar.

O passo a passo para usar o cartão da Wise é bem simples:

  1. Basta criar uma conta na Wise, caso você ainda não tenha;
  2. Assim que confirmada a sua conta, acesse o menu e escolha a opção “cartão”;
  3. Escolha a opção “peça seu cartão físico” e insira um endereço de entrega e mais informações solicitadas;
  4. Defina a sua senha e confirme suas informações;
  5. Aguarde seu cartão chegar no endereço escolhido;
  6. Ative o seu cartão conforme as instruções enviadas;
  7. Faça sua recarga na moeda desejada pelo aplicativo via cartão de débito ou PIX;
  8. Pronto, agora seu cartão está pronto para uso em mais de 200 países!

Você também pode solicitar o cartão virtual e vincular às suas contas da Apple Pay, Google Play, por exemplo, e utilizar apenas o celular por aproximação nos estabelecimentos que aceitarem esse método de pagamento.

O cartão virtual também pode ser usado para pagar passagens de trens ou voos internos no exterior, hospedagens ou compras em sites. Já para utilizar a versão física, funciona como qualquer outro cartão de débito, com chip ou aproximação. E também é possível sacar em caixas eletrônicos no mundo todo.

Você pode recarregar o seu cartão quantas vezes precisar durante a sua viagem pelo aplicativo e controlar suas despesas de forma ágil e segura.

Como comprar euros em espécie para viajar?

Para mim, a melhor forma de comprar euros para viajar em espécie é escolher um comparador de corretoras e pesquisar a melhor opção na sua cidade. No meu caso, sempre utilizei o Melhor Câmbio, pois traz os valores do dia e uma estimativa mais precisa do valor a ser pago.

Pelo site você já pode, inclusive, fazer uma oferta e sugerir o valor que você quer pagar, podendo tentar uma cotação mais baixa. Se alguma corretora aceitar, você recebe um e-mail com a notificação deles e tem um prazo para ir buscar seu dinheiro.

Pessoa sacando dinheiro
Existem inúmeros caixas eletrônicos espalhados pela Europa

No entanto, não esqueça que existe um limite de dinheiro em espécie que pode ser levado em viagens internacionais. Caso o valor seja excedido, é necessário declarar à Receita Federal. Atualmente, cada pessoa pode levar até USD 10 mil ou o equivalente em outras moedas.

Porém, não recomendo que você leve uma quantia tão grande, pois as chances de utilizar todo o dinheiro são pequenas e você acaba “perdendo” com a conversão de venda da moeda na volta da viagem.

Além disso, viajar com muito dinheiro tem seus riscos, como ser roubado ou mesmo perder o dinheiro.

Perguntas frequentes sobre comprar euros para viajar

A seguir, separamos as principais dúvidas dos leitores sobre comprar euros para a viagem. Confira as respostas:

Com quanto tempo devo comprar euro para viajar

Quanto antes você planejar, melhor. Não existe uma regra, pois a variação das moedas estrangeiras ocorre diariamente e uma série de fatores externos influenciam nessa oscilação.

O recomendado, no entanto, é começar a fazer a compra do câmbio com alguns meses de antecedência para aproveitar os períodos de baixa do euro.

Por outro lado, nada impede que você compre poucos dias antes de embarcar ou leve apenas uma pequena quantia e transfira um volume maior durante a viagem para o seu cartão pré-pago, por exemplo.

Comprar euros de uma vez ou aos poucos?

Se você puder comprar euros para viajar mensalmente – ou semanalmente, se a viagem estiver mais próxima – em pequenas quantias da moeda estrangeira desejada, melhor! Assim, no final, você acaba pagando uma média menor.

Qual o melhor momento para comprar euros para viajar?

Infelizmente, não há um dia do mês ou um prazo fixo que seja o ideal e que garanta que você terá mais economia. A dica é guardar dinheiro e acompanhar minimamente o mercado financeiro e suas oscilações, para poder comprar em um momento mais propício.

Se isso será dois meses ou dois dias antes de você viajar, já não é possível prever. Mas, sempre esteja preparado para possíveis mudanças positivas no cenário econômico que possam lhe oferecer um valor mais vantajoso.

Anotou todas as dicas e já sabe como comprar euros para viajar? Agora, é só fazer o checklist da viagem e partir para o Velho Continente. Boa sorte!