A Última Ceia: planejamento para visitar essa obra prima

Visitar Milão  / 

Ir a Milão e não visitar A Última Ceia é uma falha muito grande na viagem. Porém, não é muito fácil encontrar ingressos para visitar essa famosa obra de Leonardo Da Vinci.

Vamos falar sobre como você pode visitar A Última Ceia sem perder seu tempo em filas gigantescas e garantindo o seu ingresso.

Onde está A Última Ceia

A Última Ceia é uma pintura que foi feita na parede do refeitório do convento de Santa Maria delle Grazie, na cidade de Milão, no norte da Itália.

O convento está localizado na Piazza di Santa Maria delle Grazie.

Como chegar

Existem duas maneiras muito fáceis de chegar ao local onde está A Última Ceia:

  • Bonde: Parar na Corso Magenta – Santa Maria delle Grazie, linha 18.
  • Metrô: Parar na Conciliazione ou Cadorna (linha M1) ou Parar na Cardona (linha M2).

Além dessas maneiras, se você achar conveniente, pode ir de taxi.

Saiba mais sobre os transportes públicos na Itália.

Planejando a visita

Visitar A Última Ceia requer planejamento, pois os ingressos esgotam rápido e é praticamente impossível comprar um ingresso na hora (acredite, já tentei e dei “com a cara na porta”). Por isso, ao marcar a sua viagem para Milão, não se esqueça do convento de Santa Maria delle Grazie e d’A Última Ceia.

convento de santa maria delle grazie

Compra de ingressos para A Última Ceia

Para garantir o seu ingresso, você deve fazer a compra online ou através do telefone (+39 02 92800360). Tenha atenção que você deve fazer a compra antecipada, pois provavelmente de um dia para o outro você já não conseguirá ingresso.

Quando você comprar o seu ingresso, você deverá marcar a data e hora da visita (que estarão disponíveis no site). Não se esqueça que deve chegar pelo menos 20 minutos antes da sua marcação e que se você perder a hora, não poderá fazer a visita.

Saiba mais sobre o ingresso para A Última Ceia.

Preço do ingresso

O ingresso para A Última Ceia custa 10€ + 2€ para fazer a reserva.

Se você for cidadão da União Europeia e tiver entre 18 e 25 anos, você paga metade do preço. E menos de 18 anos não pagam (mas é necessário fazer a reserva assim mesmo).

No Get Your Guide, você tem a opção de comprar, por exemplo, um ingresso combinado por 75€, visitando a Duomo de Milão e A Última Ceia no mesmo dia. As avaliações dos usuários são excelentes! Pode reservar facilmente online, com possibilidade de cancelamento.

Extras: você pode adquirir também um áudio-guia por 3,50€, disponível em italiano, inglês, alemão, russo, espanhol, francês, mandarim e japonês.

Horário de funcionamento

O local está aberto para visitação de terça a domingo das 8h15 às 19h. Como já dissemos, os ingressos são reservados com horário marcado (esse horário deve ser cumprido). Fecha às segundas, no dia 1º de maio, 25 de dezembro e 1º de janeiro.

Por que é tão difícil encontrar ingressos

Já falamos sobre a dificuldade de comprar ingressos para A Última Ceia, mas você quer saber o por que de ser tão difícil? Veja algumas razões:

  • Só entram grupos de, no máximo, 30 pessoas por vez;
  • Os dias e horários são agendados;
  • A Última Ceia é uma das obras mais famosas do mundo;
  • O preço do ingresso é bastante acessível.

Os visitantes podem ficar 15 minutos em frente a obra de Da Vinci. Depois disso são, gentilmente, convidados a se retirar, ou seja, o processo é concorrido.

História d’A Última Ceia

A obra foi encomendada pelo duque de Milão (no final do século XV) Ludovico Il Moro, com o objetivo de decorar a parede do refeitório do convento de Santa Maria delle Grazie. Na época, o duque pretendia transformar o lugar em um mausoléu da sua família (o que não foi concretizado, pois ele perdeu o seu poder e morreu na prisão).

A pintura foi feita pelo famoso artista Leonardo Da Vinci, entre 1494-1498. O artista retratou o que teria sido a última ceia de Jesus Cristo com os apóstolos, antes dele ser preso e crucificado como bem relata a Bíblia Sagrada.

Leonardo da Vinci, ao pintar A Última Ceia, utilizou pigmentos de tinta misturados com gema de ovo, reboco úmido e um verniz. Era uma técnica nova que Da Vinci vinha testando com sucesso em suas obras. O artista utilizou uma linha do horizonte, que foi traçada no nível do olhar do pintor e faz com que o rosto de Jesus, retratado na obra, fique sempre no centro da tela.

Ela sofreu perdas de sua pintura com o passar dos anos, e foi restaurada durante 20 anos (de 1979 a 1999). Por ter sido feita diretamente na parede (com uma técnica a seco), a obra sofreu perdas devido à exposição ao ambiente (a umidade e proximidade com a cozinha atrapalharam a sua conservação). Por isso, alguns retoques foram feitos ao longo dos anos.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a obra quase foi perdida, as paredes ao seu redor não resistiram aos bombardeios. O que salvou a obra foram sacos de areia que a protegiam. Depois disso, ela ficou um tempo ao ar livre, até que reconstruíram as paredes do convento.

Depois de tanto tempo para pintar A Última Ceia, Leonardo da Vinci não recebeu nada pelo seu trabalho, e curiosamente não quis cobrar pela obra.

Dicas úteis para visitar A Última Ceia

Antes de fazer a visita, é importante fazer uma pesquisa sobre o local para saber o que você deve e não deve fazer. Veja algumas dicas que você vai precisar antes de visitar A Última Ceia:

  • Reserve seu ingresso com antecedência;
  • Compre um áudio-guia;
  • É proibido tirar fotos (não passe vergonha de tentar tirar fotos escondido);
  • Chegue cedo para a sua visita (pelo menos 20 minutos de antecedência é obrigatório);
  • Leia a história da obra antes de chegar lá;
  • Planeje a sua visita.

Lembre: se está planejando viajar para Itália, é importante saber que é obrigatório ter um seguro viagem. Faça uma cotação no nosso comparador de seguro viagem e descubra qual o melhor e mais barato para você.

COMPARTILHE
Autores

Julia é brasileira, formada em Turismo e mora em Portugal há 6 anos. Tirou o mestrado em Empreendedorismo na Universidade da Beira Interior e atualmente está terminando o doutorado em Gestão. Apaixonada por viagens, baladas e por fazer novas amizades, gosta de usar o tempo livre para conhecer novos países e culturas.

Amanda é brasileira, jornalista, mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Mora desde 2014 em Portugal. Escreve para seu site Vagas pelo Mundo sobre oportunidades de emprego, a experiência de morar fora, bolsas de estudo e vistos para morar no exterior.