O que fazer em Milão: sugestão de roteiros de 1 dia e 5 dias

Visitar Milão  / 

Mesmo sendo Roma a capital italiana, Milão é quem faz as honras de ser o centro financeiro e comercial do país. Capital da região da Lombardia, ela é movimentada, charmosa e reserva verdadeiros tesouros em meio a museus e igrejas. Cultural e inesquecível, veja o que fazer em Milão em sua próxima aventura pelo mundo.

Vai viajar para a Europa? Saiba todos documentos obrigatórios

Fizemos um checklist de todos os documentos recomendados e obrigatórios para se viajar para a Europa.


Aproveite o melhor da Europa sem qualquer preocupação.

RECEBER GRÁTIS »

Veja o que fazer em Milão

Com uma área territorial muito semelhante à de Paris, Milão é a maior e mais populosa cidade italiana, com mais de sete milhões de habitantes – sendo 13,9% deles de origem estrangeira.

Cosmopolita, Milão é conhecida como a capital da moda e do design, atraindo turistas em busca de arte, entretenimento, compras e uma boa gastronomia.

Quer conhecer mais sobre os milanesi? Veja o que fazer em Milão, qual a melhor época para visitar a cidade e onde estão as melhores opções em hospedagem para que você possa aproveitar cada detalhe dessa metrópole encantadora.

Talvez você também tenha interesse em ler o que fazer em Roma.

Melhor época para visitar Milão

Assim como os demais países europeus, em especial os mediterrâneos, as estações do ano são muito bem definidas, facilitando a escolha do turista que busca um determinado clima e paisagens para compor suas recordações.

Durante os períodos de temperaturas mais altas, o mês mais agradável para aproveitar a cidade e conhecer cada cantinho sem chuva ou um calor insuportável é maio. O período é marcado por muitas atividades culturais e eventos musicais.

Alta temporada na Europa

Já os meses de junho e julho se iniciam com a chegada de muitos turistas e temperaturas por vezes incômodas. Festivais musicais, grandes concertos e o evento gastronômico Taste of Milano também acontecem nestes meses, junto das liquidações de verão. Com paciência, planejamento e uns euros a mais na carteira, tudo deve correr bem.

Cuidado com o mês de férias

A ressalva aqui fica somente para o mês de agosto. Assim como acontece em outros países europeus, este é o mês das férias – tanto escolares quanto coletivas em muitos estabelecimentos. Portanto, é possível que você não encontre nada aberto por lá, inclusive os pontos turísticos. A época é de muito calor e costuma ter nada além de muitos turistas e algumas lojas maiores (como redes internacionais, por exemplo) abertas.

Para quem gosta de frio

O que fazer em Milão no frio
Agora, se você prefere temperaturas mais baixas e poucos turistas para disputar espaço, setembro e as duas primeiras semanas de outubro devem ser a medida ideal para o seu roteiro. O termômetro torna as andanças mais agradáveis e eventos culturais como festivais de cinema, o Vogue Fashion Night Out e a Fashion Week acontecem nestes períodos.

Época de chuva

Entre a metade de outubro e o final de dezembro, a chuva marca presença, junto a uma boa dose de frio. Portanto, a dica aqui para quem desfilar com casacos estilosos por Milão é viajar entre janeiro e fevereiro. Pode nevar nestes meses, possibilitando atividades como esqui nas montanhas de Lombardia, e é aqui que também acontecem as liquidações de inverno. A primeira Fashion Week do ano acontece em fevereiro.

Atrações turísticas em Milão

Catedral de Milão

Impossível ir a Milão sem visitar a maior igreja gótica da Itália e a terceira maior do mundo. Estamos falando do Duomo de Milão, imponente monumento construído entre os anos de 1386 e 1813. Após contemplar seu exterior, será preciso pagar 2€ para entrar e explorar a área interna.

A Catedral está localizada na Piazza del Duomo, uma das principais praças da Itália e ponto central da capital. Por lá você ainda encontra diversas lojas, bares e restaurantes. Cuidado com vendedores ilegais e não alimente os pombos (a prática é considerada crime na Itália).

Palácio Real de Milão

Também na Piazza del Duomo, o Palazzo Reale di Milano é um dos monumentos mais importantes da capital, e indicada a visitação principalmente aos amantes de arte.

Durante muitos séculos, o palácio foi sede administrativa e residência real. Após sofrer um bombardeio em 1943, a construção perdeu seus interiores neoclássicos, restando somente o Hall da Cariátides, localizado no primeiro andar do edifício. Atualmente, o palácio funciona como centro cultural.

Última Ceia

Não tem como elencar o que fazer em Milão sem ao menos dar uma passada para ver a obra da Última Ceia com seus próprios olhos. Criada por Leonardo da Vinci e patrimônio mundial da UNESCO, a obra está localizada dentro de outra parada obrigatória: a Igreja Santa Maria delle Grazie.

Reserve sua entrada com antecedência pela internet (cerca de 3 meses antes) para conseguir entrar. Veja como conseguir os Ingressos para A Última Ceia.

Castelo Sforzesco

Também entre as mais importantes atrações turísticas de Milão está o Castelo Sforzesco e seu Parque Sempione. É nesse monumento que se encontra a Pietà Rondanini, de Michelangelo. A escultura está exposta na Enfermaria Espanhola, localizada na Praça das Armas do Castelo.

Você pode comprar online um pacote para visitar a Catedral de Milão, ver a Última Ceia e o Castelo Sforzesco, tudo isso SEM FILA por 60€ por pessoa! Veja como comprar o pacote online para estas atrações.

Quadrilátero da Moda

Quadrilátero da Moda em Milão
Essa “atração” turística é composta por quatro ruas que formam um quadrado, reunindo algumas das maiores grifes do mundo, de vitrines surreais e preços astronômicos. Se não for comprar nada, vale a pena ao menos conhecer. O quadrilátero é formado pelas ruas Corso di Porta Venezia, Via Manzoni, Via Montenapoleone e Via della Spiga.

Galeria Vittorio Emanuele II

Elaborada como um corretor entre a praça Duomo e Scalla, essa galeria não economiza dos detalhes luxuoso. Além do visual arquitetônico e histórico, a galeria reúne lojas imponentes, como a primeira Prada da Itália, e bares e restaurantes tradicionais, como o Camparino, Biffi e Savini. Quer sentir o gosto do luxo? Então se prepare para pagar caro até para tomar um café.

Teatro Scalla

Logo após a travessia da Galeria Vittorio Emanuele II, você estará em frente ao Teatro Scalla, em funcionamento desde 1778. É realmente difícil conseguir ingressos para assistir a um ballet ou uma ópera, mas o teatro é aberto a visitação, o que te garante a oportunidade de tirar boas fotos e se deslumbrar com essa majestosa construção.

Veja um “time-lapse” de Milão com a maioria dos pontos turísticos da cidade:

Em Milão, não deixe ainda de conhecer o Estádio San Siro.

O que comer em Milão

Pela manhã, durante suas caminhadas, a melhor comida rápida para provar no centro da cidade é o famoso panzerotto do Luini. A iguaria, receita da região de Puglia, é uma massa frita recheada, muito parecida com um calzone. Ela é encontrada na Panzerotti Luini, padaria em funcionamento desde o século 19.

Veja quais são as expressões em italiano para viagens que vão ser úteis.

Pizza em Milão

Para refeições maiores, não tem como ficar sem experimentar uma pizza tradicional. Na Pizzeria La Taverna as opções são feitas em forno a lenha e os sabores com mussarela de búfala e stracciatella são alguns dos melhores da cidade.

Comida típica de Milão

E então você se dá conta de que está em Milão e ainda não provou o verdadeiro bife à milanesa – o prato tem esse nome por um motivo, certo? O prato típico da cidade, na verdade, é uma versão de risoto à milanesa com açafrão. Mas outras opções mais próximas a que conhecemos estão no ossobuco à milanesa ou ainda a cotoletta alla milanese – o tradicional bife.

O famoso gelato

Gelato em Milão
A sobremesa pode ficar por conta de um tradicional gelato – mesmo no frio, não dá para perder a oportunidade –, que você pode apreciar enquanto continua sua caminhada. Os melhores sorvetes podem ser encontrados na Cioccolatitaliani.

O aperitivo

Já ao fim do dia, você pode se dar a chance de saborear um ritual tipicamente milanês, provando aperitivos em um bar, enquanto prova um vinho ou drink. Na realidade, aqui não estamos falando de amendoins, batatinhas ou salsichas cortadas e espetadinhas em palitos de dente. Em Milão, os aperitivos são verdadeiras refeições, onde o cliente paga apenas a bebida e tem acesso a diversos tipos de “finger foods”.

Antes de embarcar, conheça dez comidas típicas da Itália que você deve provar!

Onde se hospedar em Milão

Com opções para todos os gostos e bolsos, Milão é uma das seis cidades do mundo que dispõem de hotéis sete estrelas a quem estiver disposto a pagar por eles. No entanto, hotéis, albergues e apartamentos mobiliados também estão a disposição por preços acessíveis, bem no centro da cidade.

Mesmo para quem tem bastante tempo para ficar na cidade (e por isso não está muito preocupado com tempo de locomoção), é recomendado optar pela localidade que reúna tanto a proximidade aos pontos turísticos e aeroportos quanto as facilidades com transportes públicos.

Evite ficar longe do centro

A dica aqui, observada principalmente entre os mais experientes nesse quesito, é que não vale a pena economizar no hotel e ficar longe do centro. Portanto, em questão de custo-benefício, prefira hospedar-se no bairro da Brera, perto de tudo e com preços mais acessíveis. Como a região é pobre em oferta de hospedagem, Corso Garibaldi é também uma boa opção, localizado nas imediações da Brera.

Em baixa temporada, hotéis e apartamentos mobiliados são encontrados a partir de R$ 280. Já em hostel a diária pode sair a partir de R$ 150. Veja como encontrar hotel barato ou então, conheça uma boa alternativa aos hotéis, o AirBnb.

Quanto custa visitar Milão?

Custo da passagem para Lisboa
Outra questão fundamental para quem quer passar férias em Milão é colocar na ponta do lápis quanto vão custar as passagens aéreas até lá. Antes de apresentar os valores, é importante considerar – se houver flexibilidade em suas datas e a preferência for pela economia – evitar os períodos de alta temporada, onde as tarifas podem chegar a R$ 6 mil, ida e volta.

A alta temporada acontece durante os meses de dezembro e janeiro, devido as festas de fim de ano, e de junho a julho, com o início do verão. Agosto também costuma ter preços bastante elevados, mas como dissemos, não é recomendada a ida ao país neste mês.

Alta temporada

Segundo minhas pesquisas no Skyscanner, partindo de São Paulo é possível encontrar passagens por R$ 2.789 nos meses de março e abril, voando com a Iberia. Esses valores podem ser ainda menores aproveitando promoções e comprando com antecedência.

Um dos preços mais altos do trajeto está no mês de janeiro, ultrapassando os R$ 8 mil. Veja como comprar passagem para Itália, dicas para você encontrar passagens com descontos e melhores épocas para comprar/viajar.

Dicas de roteiro em Milão

Um dia ou uma semana, dá para organizar o roteiro ideal e fazer valer cada segundo na capital da Lombardia. Veja o que fazer em Milão se você tem um ou cinco dias disponíveis por lá.

O que fazer em Milão em um dia

Mochileiros, em escala ou só de passagem por Milão: dá para ter boas experiências milanesas em apenas um dia. Apesar de ser uma cidade grande, as principais atrações turísticas estão localizadas muito próximas umas das outras – e você ainda pode fazer tudo a pé. Só lembre-se de sair do hotel lá pelas 9h30 se quiser fazer tudo dar certo.

O ponto de partida sai de Duomo. Em seguida, ao lado da Catedral você tem as opções de visita ao Palácio Real e a Galeria Vittorio Emanuelle II, que te levará diretamente ao Teatro Scalla.

Volte então para a Piazza Duomo e entre na Via Mercanti. Siga reto até pegar a Via Dante. Aqui você poderá fazer uma pausa para compras, já que a rua abriga lojas de preços mais acessíveis. Confira nosso guia de compras em Milão.

Ao final da caminhada, estamos no Castelo Sforzesco e, consequentemente, em seu pátio, o Parco Sempione.

Saia do pátio pelos portões de ferro para chegar ao bairro de Brera, um excelente meio de encerrar os passeios do dia. O bairro é um dos mais charmosos da cidade, com lojas de roupas, galerias de arte, bares e ótimos restaurantes. Sente-se por lá e aprecie um happy hour com bebidas e aperitivos.

Outra opção é começar o roteiro visitando o Quadrilátero da Moda e, a seguir, descer a Via Montenapoleone até o final e virar à esquerda até a Piazza San Babila, pegando a Corso Vittorio Emanuelle II e aqui fazer um estrago na carteira, se deliciando com roupas e acessórios a preços acessíveis. Seguindo essa rua, você chegará à Piazza del Duomo.

O que fazer em Milão em 5 dias

Com 5 dias de estadia em Milão, há a oportunidade de ir muito além dos roteiros tradicionais. Com base no roteiro de apenas um dia, você poderá explorar durante mais tempo cada uma das atrações ali listadas. A folga no roteiro te permite ainda sentar-se sobre os gramados do Parque Sampione, como um bom europeu, ver o pôr-do-sol e conferir mais da arquitetura do Arco da Paz.

Accademia di Belle Arti

Um outro ponto que merece a visita é a Accademia di Belle Arti (Academia de Belas Artes), que fica lá no bairro da Brera. Durante o dia e à noite, os canais de Navigli pedem por algumas horas explorando o local. Você deverá chegar pela Porta Ticinese, uma das mais antigas entradas da cidade, e de lá verá os canais que ali se iniciam.

Principalmente em dias de verão, haverá a possibilidade de fazer passeios de barco por lá. Em adição, há também um grande número de artistas de rua, além de músicos que fazem as vezes em bares e restaurantes. Não perca essa oportunidade!

Dedique tempo ao Quadrilátero da Moda

Agora, se tiver entre os seus interesses vivenciar mais de perto esse título de capital da moda e design que Milão leva, não pode deixar de dedicar pelo menos metade de um de seus dias para passear de ponta a ponta pelo Quadrilátero da Moda. É claro que muitos meros mortais não vão conseguir comprar nada por ali, mas só de sentir o clima do local já vale a experiência.

Saindo de lá, dá para saciar a sede de renovar o guarda-roupa, e com algumas inspirações frescas em mente, siga para os Corsos Buenos Aires e Vittorio Emanuele. Ali estão localizadas várias lojas no melhor segmento fast-fashion, além de lojas menores com preços acessíveis.

Ainda sobrou tempo? Então olho no mapa, nas dicas deixadas por turistas na internet, e vá explorar novos lugares por conta própria. Muitas das melhores experiências que se pode ter num lugar desconhecido estão naqueles locais fora das zonas turísticas, encontrados por puro acaso.

Prepare a sua Viagem:
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

    Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Vai precisar de carro? Para aluguel de carros na Europa esta é a nossa sugestão

    Ter um carro à disposição é um conforto enorme dependendo do tipo de viagem (em família, road trip, etc). Na Europa, sempre alugamos através da RentCars que tem os melhores preços do mercado.

    VER CARROS »
COMPARTILHE
Autor

Brasileira, tem formação em Design de Games e Comunicação em Computação Gráfica. Apaixonada por tecnologia, cinema e literatura, desapegou e foi viver na Europa em 2015. De volta ao Brasil, hoje é grande entusiasta de um estilo de vida quase nômade.