Um certo ar de cidade pequena, com quase dois mil anos de história para contar e uma animação contagiante, assim é a capital da Irlanda; impossível não se apaixonar. Preparamos um roteiro em Dublin que vai empolgar você para agendar uma viagem pela capital da Ilha Esmeralda.

Montamos um itinerário para uma viagem de 1 a 5 dias ou mais para conhecer essa cidade incrível que encanta tantos brasileiros. Descubra também alguns bate e volta pela Ilha para fazer durante sua estadia. Confira!

Roteiro de 1 dia em Dublin

Dublin não é uma cidade muito grande e a maioria dos principais pontos turísticos estão localizados na região central da capital, por isso, inicie seu tour no principal ponto de referência de Dublin: o Spire.

Spire de Dublin e General Post Office

Se estiver passando uns dias por Dublin e combinar de encontrar um amigo que mora aqui, não se surpreenda se provavelmente o ponto de encontro for o Spire.

Localizado no cruzamento da O’Conell Street com a Henry e Talbot Street, o Spire de Dublin é considerado a maior escultura do mundo. São 120 metros de altura em formato de agulha, onde antes existiu um monumento dedicado a Lord Nelson e destruído por uma bomba no ano de 1966.

Quase em frente a ele, você verá o prédio central dos Correios. O edifício de estilo georgiano foi inaugurado em 1818, mas é famoso por ser palco da Páscoa Sangrenta de 1916, quando irlandeses tomaram o prédio na luta por independência ao domínio inglês.

Foi ali na frente que o líder Patrick Pearse leu a Proclamação de Independência e declarou a Irlanda um país livre. Vale a pena entrar no prédio para conferir a arquitetura. Veja também a exposição voltada ao levante de 1916.

Rio Liffey

Seguindo pela O’Conell Street em direção ao lado sul para a região de Dublin 2, você estará na Ponte da O’Connell sobre o Rio Liffey, que divide a cidade. Dublin foi fundada pelos vikings e eles costumavam usar esse rio como rota comercial.

Aproveite para fazer um cruzeiro turístico pelo Rio a partir de 18 € por pessoa.

E se você gosta de andar, vale a pena uma caminhada pelas margens do Liffey para ver algumas de suas pontes mais icônicas. São 24 pontes conectando os lados norte e sul, ímpar e par – se falarmos de bairros ou regiões.

Selecionamos duas das mais famosas, 20 minutos de caminhada entre elas, e muitas outras pontes para apreciar ao longo do trajeto. E uma dica extra: escolha uma dessas para observar o pôr do sol. É um espetáculo.

Ponte da Harpa, Samuel Beckett Bridge

Partindo do nosso ponto inicial, a Ponte da O’Connell, ande para a direita por aproximadamente 18 minutos e você chegará a uma das regiões mais modernas de Dublin. É onde está localizada a Samuel Beckett Bridge, construída em 2009. Também conhecida como Ponte da Harpa, que é símbolo nacional da Irlanda desde o século XIII.

pôr do sol na ponte Samuel Beckett em Dublin
A ponte da Harpa é uma das mais recentes de Dublin, inaugurada em 2009. Foto: Fê Fassina

Na região, aproveite para uma refeição em um restaurante a bordo de um barco ancorado – MV Cill Airne – The Boat Bar & Restaurant. E também para observar as esculturas da fome. O memorial marca o desastre mais profundo da história irlandesa, quando mais de um milhão de cidadãos morreram de fome em meados do século XIX, devido à doença da batata.

Ponte Liffey, Ha’penny Bridge

A ponte de pedestres foi construída em 1816 para substituir o cruzamento que era feito por balsas que se encontravam em más condições. William Walsh, responsável pela construção, recebeu o direito de cobrar meio centavo de libra (half penny) de quem atravessasse a ponte por 100 anos para corresponder às tarifas cobradas pelas balsas.

Cruzando a ponte para o lado sul da cidade, você estará chegando na Região do Temple Bar. Essa é a nossa próxima parada do roteiro em Dublin.

Temple Bar

Chegamos no cartão postal mais famoso e queridinho de Dublin. Mas já aviso: apesar de existir o pub The Temple Bar, a região toda tem esse mesmo nome.

Estabelecido em 1840, o The Temple Bar é mundialmente conhecido pela sua hospitalidade e atmosfera tipicamente irlandesa, animado com muita música tradicional, e a maior coleção de uísques da Irlanda. Tenho certeza que você não vai querer perder a oportunidade de beber uma Guinness no icônico prédio vermelho de esquina.

Mas não deixe de dar uma passadinha também em algum dos outros diversos bares da região. Lotados de turistas praticamente o dia todo, Dublin com certeza reserva as melhores experiências de pub do mundo.

Trinity College

A Trinity College é a universidade mais antiga de Dublin, fundada em 1592 pela rainha Elizabeth I, e uma das principais universidades do mundo. São aproximadamente 47 acres no campus central, rodeados de prédios. Suas maiores atrações são a Old Library, o Book of Kells e a harpa mais antiga da Irlanda.

A Old Library é considerada por muitos como uma das mais belas bibliotecas do mundo. Inaugurada em 1732, dizem que serviu de inspiração para biblioteca de Hogwarts, em Harry Potter. O Livro de Kells é um manuscrito ilustrado dos quatro evangelhos em latim, do século IX. O maior tesouro cultural da Irlanda.

Compre ingressos antecipados para o tour pelo campus, Old Library e Book of Kells a partir de 63€ com duração de 1h15.

Grafton Street

Continuando pela rua em frente à Trinity, em pouco metros você chegará na Grafton Street, uma das ruas comerciais mais movimentadas e caras da Europa. Com ótimos cafés e bares, lojas como Disney, Victoria’s Secret, Levi’s e a Brown Thomas – onde você encontra as lojas das principais grifes do mundo.

A Grafton tornou-se mundialmente conhecida na década de 80, principalmente pelos buskers – os artistas de rua. É impossível passar por ali sem notar os grupos ao redor dos cantores se apresentando. Bono Vox, vocalista do U2, costumava se disfarçar para cantar na rua na véspera de Natal. Inclusive, a Grafton fica ainda mais encantadora com as decorações natalinas.

Molly Malone

Logo no início da Grafton Street, não deixe de desviar alguns passos para cumprimentar a famosa Molly Malone. A estátua é inspirada em uma música dos The Dubliners que conta a história de uma vendedora de peixes do século XVII.

Não se surpreenda com a fila de turistas pegando nos seios da Molly para tirar uma foto e garantir sorte.

Stephen’s Green Park

Ao final da Grafton Street, você chegará em frente a um dos parques mais charmoso de Dublin, o Stephen’s Green. O parque vitoriano de 11 hectares propõem trazer um ambiente relaxante e do campo para a ritmo acelerado da cidade.

Ideal para passeio e piquenique. No verão, é bem florido e pode ser bem lotado de turistas e moradores aproveitando os dias ensolarados de temperatura agradável. No outono, uma paisagem de filme. Com o chão coberto de folhas avermelhadas, visitar o parque é como vivenciar uma pintura.

São quatro séculos de história irlandesa retratadas em importantes esculturas históricas espalhadas pelo parque. Além disso, conta com um playground para as crianças e um jardim para deficientes visuais. Observe também as diferentes espécies de animais e pássaros, incluindo cisnes no lago.

Roteiro de 2 dias em Dublin

O segundo dia do nosso roteiro em Dublin, começa pela região medieval da cidade. Chega a um tour pela prisão de Kilmainham Gaol. E para fechar o dia, aproveite uma das experiências mais esperadas pelos turistas que vem à Irlanda: o passeio pela casa da Guinness.

Catedral de St. Patrick

Fundada em 1191, para homenagear o padroeiro da Irlanda, St. Patrick, a Catedral medieval de estilo gótico é um dos pontos altos de um roteiro em Dublin.

Catedral de St. Patrick em Dublin em dia ensolarado
A catedral que homenageia o santo padroeiro da Irlanda, St Patrick, foi fundada em 1191

No exterior, um jardim esplêndido e uma torre de 43 metros que lhe dá o título de Igreja mais alta da Irlanda. Por dentro, vitrais que encantam, incluindo uma janela que mostra a vida de São Patrício em 39 imagens.

Diz-se que São Patrício utilizava um trevo de três folhas como forma de explicar a Santíssima Trindade e evangelizar os celtas. A Catedral foi construída junto ao poço que o santo usava para batizar os convertidos.

Ingressos para admissão autoguiada pela catedral custam a partir de 9€.

Catedral da Santíssima Trindade

Há poucos minutos andando da St. Patrick’s Cathedral, você estará na mais antiga das catedrais protestantes de Dublin. A Catedral da Santíssima Trindade foi construída de madeira pelo rei viking Sigtrygg Silkiskegg em 1028. Pouco mais de cem anos depois, começaram a fortificar a construção com pedras; processo que se estendeu até o século XIII.

Depois de passar por algumas restaurações, hoje ela mantém um estilo medieval neogótico, com um belo interior. Além disso, abriga a maior e mais antiga cripta medieval da Irlanda, datada do século XII.

Compre o tour autoguiado antecipado para ver as estátuas, livros e até Tom & Jerry mumificados. Sim, a cripta é a casa de um gato e um rato.

Dublinia

Interligado à Catedral da Santíssima Trindade, por uma ponte de pedra, Dublinia é um museu viking, que conta a história da Dublin medieval. O edifício gótico vitoriano foi construído em 1870 onde antes havia a Igreja paroquial de São Miguel Arcanjo. A sua torre de observação, construída em pedra, ainda no século XVII, faz parte do prédio até hoje.

É possível subir 96 degraus até o topo da Torre para vistas espetaculares da cidade. Durante o tour, você vai aprender mais sobre a sua história, e ainda ver mapas de como era a Dublin medieval do tempo dos vikings. É uma atração imperdível.

Kilmainham Gaol

A prisão de Kilmainham Gaol está desativada desde 1924, mas esse ainda é um dos prédios mais importantes da história irlandesa. As principais lutas por independência passam por aqui: da rebelião de 1798 à Revolta da Páscoa de 1916; a Guerra Anglo-Irlandesa, em 1919 e a Guerra Civil Irlandesa de 1922.

Aberta em 1796, era uma prisão usada principalmente para deter criminosos comuns e acusados de pequenos delitos; incluindo homens, mulheres e até crianças (a menor tinha 7 anos). Mas também foi lá que os principais líderes das revoluções foram presos e executados. Só do evento de 1916, 14 foram executados por um pelotão de fuzilamento no pátio do Stonebreaker.

visão interna da prisão de Kilmainham Gaol
Ao longo de 100 anos de história, até crianças foram detidas na prisão de Kilmainham Gaol. Foto: Fê Fassina.

Conheça mais sobre a história dos presos ao longo dos 100 anos de atividades da Kilmainham Gaol. Visite a capela, os corredores, celas e também o pátio onde aconteciam as execuções. As visitas guiadas tem horário agendado e número limitado de participantes.

Guinness Storehouse

Para finalizar o dia, nada como uma das atrações mais visitadas da Irlanda: a Guinness Storehouse. Esta é a sexta maior cervejaria do mundo, fundada por Arthur Guinness em 1759. No edifício, St. Jame’s Gate, você vai percorrer quase 300 anos de história de uma forma bem dinâmica pelos seus 7 andares.

Conheça a história da família; a criação da primeira cervejaria e da primeira cerveja; aprenda sobre os ingredientes e processos da produção da cerveja stouts (de cor mais escura) preferida dos irlandeses. Viaje pelas campanhas publicitárias e slogans de uma forma a conhecer muito também sobre a cultura do país.

E termine todo esse tour aprendendo a servir sua própria pint de Guinness e degustando dela no Gravity Bar com uma vista de panorâmica incrível de Dublin. Ah! Você pode ainda “imprimir” a sua selfie no topo da sua cerveja. Ingressos para o tour a partir de 30€ por pessoa.

Roteiro de 3 dias em Dublin

Dublin é mesmo cheia de histórias! No terceiro dia pela cidade, vamos do castelo à destilaria, passando por museus e admirando muita arte.

Dublin Castle

Iniciamos o terceiro dia do nosso roteiro em Dublin por um dos prédios mais importantes da história da cidade: o Dublin Castle. Hoje, o local é usado principalmente para eventos. Mas já foi um assentamento viking, uma fortaleza medieval e também centro e residência do governo britânico entre 1204 e 1922.

O Castelo de Dublin foi construído no início do século XIII e a única parte original da época é a Torre dos Registros. Todo o restante do prédio foi adicionado no século XVIII. Porém, parte de estruturas medievais construídas para defesa pelos vikings permanecem no local e podem ser visitadas.

A visita guiada pelo Dublin Castle pode ser adquirida no Get Your Guide e inclui o Livro de Kells. Além das escavações vikings, visite os salões e apartamentos reais e a Capela Real. E confira também a Chester Beatty Library (essa de admissão gratuita) com uma coleção de livros raros e objetos de inestimado valor histórico e artístico.

Jardins Dubh Linn

E logo atrás do Castelo, não deixe de ver os jardins, especialmente o gramado Dubh Linn. Você verá padrões representando serpentes marinhas cortados no gramado.

Era bem próximo dali a ‘piscina negra’ que nomeou a cidade. Os vikings costumavam utilizar o espaço para abrigarem seus navios e estabelecerem uma base comercial.

Dublin City Hall

Apenas 3 minutos andando do Castelo de Dublin, aproveite para visitar o Dublin City Hall. O edifício construído entre 1769 e 1779 é um belo exemplo da arquitetura da época.

Originalmente era usado pelos comerciantes da cidade para troca de moedas e como ponto de encontro entre empresários para discutirem negócios. Desde 1852, passou a exercer a função de sede da Câmara Municipal de Dublin.

Há uma exposição sobre a história da cidade de Dublin, chamada “Dublin City Hall, a história da Capital”. Entrada gratuita.

Merrion Square

A Merrion Square é uma das principais regiões originalmente georgianas de Dublin. Foi projetada em 1762, para ser lar da burguesia da época. O pequeno parque de mesmo nome é onde repousa a estátua do famoso escritor e poeta irlandês, Oscar Wilde. Ele foi também um dos ilustres moradores da região.

O local é cercado em três lados por casas de tijolos vermelhos e portas coloridas, típicas da Irlanda. E um quarto lado com prédios do governo, e alguns importantes museus, nossa próxima parada no terceiro dia de roteiro em Dublin.

Museus Nacionais da Irlanda

A Irlanda tem muitos museus espalhados pela cidade como forma de manter os registros da sua história. Selecionamos três espaços com entrada gratuita para você descobrir mais sobre arte, arqueologia e as espécies que já habitaram a região e o mundo.

Museu Nacional da Irlanda – História Natural (National Museum of Ireland – Natural History)

Museu Nacional da Irlanda – História Natural é o favorito das crianças. Uma coleção de mais de 10 mil espécies de mamíferos, pássaros, peixes e insetos para serem explorados, incluindo um esqueleto do extinto cervo gigante da Irlanda e um enorme tubarão-frade suspenso no teto.

Construído em 1856, conta ainda com um espaço que permite que os visitantes se aproximem para manusear alguns objetos do museu.

Museu Nacional da Irlanda – Arqueologia (National Museum of Ireland – Archeology)

O Museu Nacional da Irlanda – Arqueologia tem uma coleção etnográfica de quase 15 mil objetos, adquiridos principalmente entre 1760 e 1914. Da Irlanda pré-histórica ao antigo Egito, são diversos artefatos arqueológicos que datam de 7000 a.C. até o século XX.

Galeria Nacional da Irlanda (National Gallery of Ireland)

E se você gosta de arte, a Galeria Nacional da Irlanda, fundada em 1864, é o lugar certo para você. Um acervo que soma aproximadamente 2500 pinturas e 10 mil obras, entre elas, Picasso, Van Gogh e Monet.

Destilaria Old Jameson

E para terminar o dia, mais um tour estilo irlandês: regado a um bom whiskey, que deriva do celta uisce beatha, e significa água da vida. Fundada em 1780 pelo escocês John Jameson, hoje a antiga fábrica localizada no bairro de Smithfield, em D7, é um museu de referência no mundo inteiro.

Durante o passeio guiado pela destilaria, você vai aprender os segredos do ouro líquido irlandês e ainda desfrutar de uma degustação comparativa, a partir de 30€ por pessoa.

Roteiro de 4 dias em Dublin

Para o quarto dia de um roteiro em Dublin, separamos mais da história e cultura irlandesa. Porém, contada de formas bem diferentes: um museu interativo sobre o povo irlandês e o bar mais antigo da Ilha. Além disso, aproveite um passeio pelo maior parque da Europa.

EPIC – Museu da Emigração da Irlanda

A principal atração turística da Europa entre 2019 e 2021 é um dos museus mais incríveis de Dublin: o interativo EPIC. Veja mais da arte, cultura, música, simpatia e senso de humor irlandeses em galerias de vídeo, danças, música e lendas. Descubra o que é ser irlandês.

10 milhões de irlandeses deixaram a Irlanda ao longo de 1500 anos de história. O Museu da Emigração da Irlanda conta a história dessas pessoas e o impacto da sua cultura ao redor do planeta. Ele está localizado quase em frente às esculturas da fome, no Rio Liffey (veja no Roteiro de 1 dia em Dublin), que é de onde muitos partiram fugindo da miséria.

Os ingressos para o EPIC podem ser adquiridos pelo Get Your Guide, a partir de 19€ por pessoa.

Phoenix Park

Que tal aproveitar o restante do seu quarto dia em Dublin no maior parque urbano e público da Europa? O Phoenix Park foi originalmente formado como um parque de caça real na década de 1660 e aberto ao público só em 1747.

São mais de 700 hectares com zoológico, diversos monumentos, o palácio do presidente da Irlanda e a principal atração: um rebanho de veados selvagens pastando em campo aberto. Apesar de ser aconselhado não alimentá-los ou chegar muito perto, quase todos os visitantes carregam consigo frutas e sementes para atraí-los. E eles não perdem tempo, vem comer na sua mão.

Caso você, assim como eu, possa se assustar com um, ou vários, Bambis de verdade cercando você, não os deixe saber que está carregando maçã ou cenoura na mochila. Mas observá-los pastando e tomando sol nas clareiras é encantador.

Dublin Zoo

E como já citado, o zoológico de Dublin está localizado dentro do Phoenix Parque e vale muito a pena reservar umas horinhas para caminhar por entre todos os animais. Especialmente se você estiver viajando com crianças, não deixe de incluir a atração no seu roteiro em Dublin.

Inaugurado em 1831, hoje conta com elefantes, hipopótamo, felinos, diversas espécies de aves e macacos e um panda vermelho que rouba o coração de todos, entre muitos outros animais. Caso você esteja planejando sua viagem para o final do ano, o Dublin Zoo sempre prepara um espetáculo de luzes para as celebrações de Natal.

The Brazen Head

Já que estamos no país dos pubs animados, termine a noite curtindo um jantar e uma pint regados à muita música tradicional, no bar mais antigo da Irlanda: o The Brazen Head. Um novo estudo, de 2020, revelou ainda que o The Brazen Head é também o 5º pub mais antigo do mundo.

Fundado em 1198, apesar de já ter passado por muitas reformas, ainda mantém características originais e muita história para contar. Nos espaços internos, não deixe de observar a decoração. No exterior do bar, um ambiente aberto para aproveitar os dias verão com uma atmosfera tipicamente irlandesa.

Além disso, aproveite para experimentar o Irish stew. O ensopado é um dos principais pratos da culinária irish.

Roteiro de 5 dias em Dublin

Para o quinto dia de roteiro em Dublin, vamos explorar o lado norte (ímpar) da cidade – vamos até D7, há 3 quilômetros do nosso principal ponto de encontro no centro, o Spire.

E se você planeja incluir mais dias no seu roteiro, selecionamos também alguns bate e volta de Dublin. Acompanhe!

Jardim Botânico

O Jardim Botânico foi inaugurado em 1795 como um projeto para estudar sobre a agricultura. Quase meio século depois, em 1838, ele se tornou o primeiro Jardim Botânico da Irlanda.

Com uma área de 20 hectares, o jardim abriga aproximadamente 17 mil espécies de plantas do mundo todo. 300 delas ameaçadas de extinção e outras seis que já não existem mais na natureza. Além disso, são diversas estufas construídas para conservar orquídeas, cactos, vitórias-régias, bromélias, entre outras.

Estufas no Jardim Botânico de Dublin
Várias estufas de ferro foram construídas no século XIX para proteger as plantas do clima irlandês. Foto: Fê Fassina

Observe também as casas de vidro de estilo vitoriano datadas de 1800; uma casinha viking próximo ao Jardim das Rosas; o jardim das pedras e claro, se encante com os esquilos. O passeio pelo jardim é gratuito e você pode baixar um áudio guia no seu celular. Ainda há opção do passeio guiado com hora marcada.

Cemitério de Glasnevin

Sim, você leu corretamente: reservamos um passeio pelo Cemitério Nacional da Irlanda. Pode parecer estranho, mas não por aqui! Inclusive o espaço de 124 hectares, separado do Jardim Botânico por um portão, possui o primeiro museu de cemitério do mundo; inaugurado em 2010.

Fundado em 1832, por Daniel O´Connell, para enterrar pessoas de todas as religiões, incluindo católicos, o Cemitério tem uma das maiores coleções de cruzes celtas do mundo. Além disso, você pode subir os 198 degraus da maior torre redonda da Irlanda – mais de 50 metros de altura – e ter uma vista incrível de Dublin e Wicklow.

Com quase 1,5 milhão de pessoas enterradas, tours são guiados diariamente para contar sobre famosos e importantes nomes da história irlandesa, além de curiosidades sobre pessoas comuns que descansam ali. Adquira ingressos no site oficial.

E para terminar nosso roteiro em Dublin, que tal escolher um dos ótimos restaurantes espalhados pela cidade para comemorar essa viagem incrível? Selecionamos algumas delícias da capital irlandesa para você.

Bate e Volta de Dublin

Dublin é incrível, mas a ilha da Irlanda é conhecida também por suas belezas naturais e reserva muitos outros pontos turísticos imperdíveis. Veja abaixo alguns bate e volta de Dublin.

Cliffs of Moher

Uma das atrações turísticas mais conhecidas da Irlanda: as falésias de Moher, formadas há mais de 320 milhões de anos. São 14 quilômetros de extensão e 214 metros de altura do Oceano Selvagem de uma paisagem de tirar fôlego.

No ponto oposto do mapa da Ilha, os Cliffs of Moher estão há aproximadamente 260 quilômetros de Dublin. E você pode facilmente programar um passeio guiado, incluindo ônibus de turismo do centro de Dublin até o local a partir de 89€.

Wicklow

Outro popular bate e volta de Dublin, é um tour pelo condado vizinho, Wicklow. São apenas 42 quilômetros de distância e uma riqueza de locais para conhecer: parques, lagos, locações de filme e ruínas celtas.

Comece seu percurso pelo Parque Nacional das Montanhas de Wicklow, em Glendalough. São paisagens lindas para caminhadas entre o monastério do século VI fundado por São Kevin e os lagos que compõe o vale. Siga para o Guinness Lake, onde foi gravada a série Vikings. Como faz parte de uma propriedade privada, o lago não pode ser visitado, apenas visto de cima da montanha.

Faça uma parada na Ponte Ballysmuttan, onde Hilary Swank e Gerard Butler se conheceram no drama romântico P.S. I Love You. E finalize o dia com uma parada para piquenique na Cachoeira Powerscourt, a queda de água mais alta da Irlanda – 121 metros.

Para chegar em Wicklow, confira o passeio guiado com ônibus de turismo e guia a partir de 55€ por pessoa.

Planejando seu roteiro

Agora que o roteiro em Dublin está programado, e você já sabe quais são os pontos turísticos imperdíveis, é hora de arrumar as malas e preparar detalhes da viagem. Selecionamos algumas dicas de hospedagem, transporte e passeios para auxiliar nesse planejamento.

Escolha a hospedagem com base no tempo que vai ficar na cidade

Dublin é uma cidade bastante segura e por ter a maioria dos pontos turísticos no centro da cidade, os hotéis localizados em Dublin 2 são as melhores opções. Mas é sempre bom levar em consideração quantos dias você pretende ficar na cidade para escolher onde se hospedar em Dublin.

Turistas no Temple Bar em Dubin
A região boêmia do Temple Bar é a melhor opção para turistas que procuram diversão em Dublin. Foto: Fê Fassina.

A região boêmia do Temple Bar e a sofisticada Merrion Square, apesar de permitirem que você faça quase todos os passeios andando, costumam ser as mais caras da cidade.

Algumas opções em Portobelo ou próximo a Dublin medieval, em D8, podem ser uma boa escolha com bom custo-benefício. Além do bairro de Smithfield, em D7, se procura economizar.

Escolha o melhor transporte para o período

Caso percorrer o roteiro em Dublin andando não seja uma boa opção para você, saiba que a cidade conta tem uma boa mobilidade urbana, com opções de ônibus e luas (espécie de trem) cobrindo todos os pontos turísticos.

Outra ótima opção, se você planeja um roteiro de até dois dias em Dublin, é o ônibus de turismo hop-on hop-off. O passe diário para 24 ou 48 horas custa a partir de 30€ por pessoa. Essa é a melhor maneira de conhecer os 25 pontos turísticos que são paradas do hop-on hop-off.

Considere alugar um carro em Dublin se planeja ficar 5 dias ou mais e se pretende visitar outras cidades na Ilha. Para isso, opte um site confiável. A DiscoverCars oferece ótimas opções para garantir uma viagem segura.

Programe os passeios com antecedência

O segredo de uma viagem tranquila é um roteiro bem planejado e a preparação dele: adquira com antecedência os ingressos das atrações que vai visitar. Isso vai garantir que você não perca tempo nas filas das bilheterias, além de evitar que não tenha mais disponibilidade para visitação no dia. O que pode acontecer especialmente na alta temporada europeia, entre junho e setembro.

Sempre confira as opções nos sites oficiais ou no GetYourGuide.

Outra ótima alternativa, é adquirir o Dublin Pass, que é um cartão turístico da cidade, válido entre 1 e 5 dias, a partir de 74€. Dentro do período escolhido, você poderá usar ônibus hop-on hop-off Dublin, além de garantir ingressos para a Guinness Storehouse, Destilaria Jamson, St. Patrick’s Cathedral e Christ Church, entre outras 40 atrações e estabelecimentos.

Fique conectado durante a viagem

E um dos primeiros serviços que pensamos e precisamos ao viajar para o exterior, é uma maneira de nos manter conectados durante a viagem. Por isso, contrate o America Chip e receba seu chip internacional antes mesmo de sair do Brasil.

Sem se preocupar ainda se estiver planejando outros destinos pelo Velho Continente além da Irlanda. O America Chip tem cobertura em toda a Europa e também a melhor conexão 4G ilimitada pelo melhor preço.

O que saber antes de viajar para Dublin

Roteiro em Dublin e outros detalhes resolvidos é hora de pensar na documentação e questões mais burocráticas da viagem. Veja abaixo um rápido resumo do que precisará ter em mãos no seu desembarque no Aeroporto de Dublin.

Seguro viagem é recomendado

A Irlanda não faz parte do Espaço Schengen e por isso o seguro viagem não é obrigatório, mas é extremamente recomendado. Além de cobrir despesas médicas e hospitalares, você terá a proteção em caso de perda ou extravio de mala e cancelamento de voos.

Os preços e coberturas dependem de acordo com suas necessidades, duração da viagem e até idade dos viajantes. As plataformas de comparadores, como do Seguros Promo é uma das melhores maneiras de escolher o melhor plano para sua viagem. São diversas seguradoras com diferentes coberturas para você comparar e escolher o que melhor atende as suas preferências.

Documentação e visto

Não é exigido visto de brasileiros para entrar e permanecer na Irlanda como turistas por até 90 dias. Mas garanta todos os documentos abaixo em mãos no seu desembarque no Aeroporto de Dublin:

  • Passaporte válido por mais 3 meses após a sua saída do Espaço Schengen;
  • Passagem aérea de volta para o Brasil – período de no máximo 90 dias;
  • Reservas de hotel;
  • Dinheiro – calcule pelo menos 60€ por dia – você pode apresentar notas ou saldo do cartão de débito;
  • Visto ETIAS a partir de 2024.

A partir de 2024, será exigido um novo requisito obrigatório para entrada de viajantes de países isentos de visto: o Sistema de Informação e Autorização de Viagens na Europa (ETIAS). Para solicitá-lo, você precisará do passaporte; endereço de e-mail para receber o documento de aprovação; comprovante de pagamento da taxa e o formulário de aplicação preenchido.

De acordo com as autoridades, espera-se que o requisito contribua com a melhora na segurança e aumento da mobilidade na União Europeia.

Levar dinheiro

E por fim, hora de definir como levar dinheiro para Irlanda. A melhor e mais segura opção é adquirir um cartão de débito internacional. Você só precisa depositar o dinheiro pelo aplicativo que vai converter automaticamente os valores.

Nossa recomendação é o Cartão Wise, válido em mais de 200 países com tarifas econômicas em 50 diferentes moedas. Além disso, você tem a opção de sacar dinheiro nos caixas eletrônicos ATM espalhados pela Europa.

Agora que você já sabe todos os detalhes para preparar sua viagem, é só calcular quanto custa viajar para Irlanda e embarcar para esse destino incrível. Nos vemos em Dublin. See you soon!