Bruxelas: tudo para visitar a charmosa capital da Bélgica

Visitar Bruxelas  / 

Bélgica é o país que fica em posição estratégica: situada entre a França e a Holanda, atrai turistas que circulam entre os dois países. Ou, que simplesmente queiram conhecer a charmosa capital, Bruxelas.

Vai viajar para a Europa? Saiba todos documentos obrigatórios

Fizemos um checklist de todos os documentos recomendados e obrigatórios para se viajar para a Europa.


Aproveite o melhor da Europa sem qualquer preocupação.

RECEBER GRÁTIS »

Além de estar entre os dois países, Bruxelas é uma cidade bilíngue: fala-se o holandês e o francês, tendo a segunda língua como majoritária. Mas, se você não falar nenhuma das duas, não se preocupe: um dos corações da Europa, Bruxelas é o tipo de cidade que recebe bem viajantes de qualquer parte do mundo.

Vamos conhecer um pouco mais.

Onde fica a cidade de Bruxelas

Conhecida como a “capital da Europa”, por ser lá onde fica oficialmente o governo europeu, Bruxelas tem uma localização estratégica também do ponto de vista turístico.

Bélgica, um país pequeno, fica situado entre França e Holanda, tendo Bruxelas como principal ponto de apoio entre as duas regiões.

A cidade fica situada bem ao centro da Bélgica e é rodeada de outras menores e próximas. Bruxelas é, também, o centro da economia belga.

Veja um roteiro de 2 dias em Paris para fazer junto à sua viagem para Bruxelas.

Como ir à Bruxelas

A melhor maneira de chegar à Bruxelas é de trem, vindo da França ou da Holanda. Uma boa dica é aproveitar o trecho entre os dois países e fazer uma parada na cidade.

Por exemplo: se você vai de Amsterdam à Paris, pare por 2 dias em Bruxelas e depois siga viagem. A cidade já é, normalmente, uma parada entre os dois lugares.

Caso queira ir direto, é possível chegar de avião através de dois aeroportos: o Aeroporto de Charleroi, bastante utilizado por companhias aéreas low cost, localizado a 55 quilômetros da cidade; ou o Aeroporto de Bruxelas-Zaventem, o principal da cidade.

Saindo do Brasil, não há voos diretos, mas com escalas curtas. Uma sugestão para achar a melhor passagem é fazer uma comparação utilizando o comparador do site Kayak.

Os viajantes terão acesso aos melhores preços, de acordo com as datas possíveis. Ainda é possível colocar alertas de passagens, para receber sempre a baixa ou o aumento dos preços.

Como se locomover em Bruxelas

Como a grande maioria das cidades europeias, Bruxelas também foi feita para caminhar. É a melhor forma de sentir e ver o destino e se localizar.

Mas a cidade também possui metrô, ônibus e bonde, para ajudar na locomoção de atrações longes umas das outras.

Metrô e Bonde

Considerado um dos mais modernos da Europa, o metrô em Bruxelas ainda é limitado em comparação com outras capitais. São 4 linhas de metrô e 2 de metrô leve, os chamados bondes.

Funciona das 5 horas da manhã até meia-noite. Aos sábados, domingos e feriados, o início é 1 hora depois, às 6 horas.

Viaje sempre com internet no celular

Para consultar o Google Maps, chamar um Uber, tirar qualquer dúvida ou para alguma emergência, viajar com internet sem depender de Wi-Fi é essencial hoje em dia.

O Chip que usamos sempre em nossas viagens é o da Viaje Conectado que tem os melhores preços e cobertura de 4G do mercado.

VER PLANOS »

Ônibus

Para a área turística, usar o ônibus de linha não é tão recomendável, pois circulam pouco entre as principais atrações.

Mas os ônibus noturnos nos finais de semana podem ser boas opções, pois circulam na madrugada.

Outros meios de transporte em Bruxelas

Além de táxi e, claro, os pés para caminhada, você pode optar pelos ônibus turísticos. O Circuito Guiado Hop-On Hop-Off em Bruxelas passa pelas principais atrações da cidade. Custa a partir de 25€, por pessoa, e pode ser adquirido para 1 ou 2 dias.

Conheça mais a história de Bruxelas

Não se sabe ao certo a data da fundação da cidade de Bruxelas, mas aconteceu por volta de 979. Por ficar na rota da cidade de Bruges, acabou por ter seu crescimento de forma rápida, tornando-se um importante centro comercial.

Foi a partir do século XII, quando os Condes de Brabante se instalaram onde hoje é a Praça Real que o local surgiu finalmente como cidade.

Nas guerras religiosas, a cidade teve um papel importante. No século XIII foi foco da heresia dos begardos e foi seu clima de tolerância que fez com que o luteranismo e o calvinismo fossem implantados na cidade.

Em 1789, foi a vez dos belgas se rebelarem contra os austríacos, proclamando sua independência. Porém, pouco depois, em 1795, a região foi ocupada por tropas de Napoleão e fez parte da França até 1814.

Em 1815, depois de derrotado em Waterloo, virou parte do reino dos Países Baixos, tendo sua libertação completa em 1830.

Tornou-se, então, uma cidade cosmopolita, tendo sido escolhida como capital política da União Europeia. Abriga o Parlamento Europeu, a Comissão e o Conselho.

Bruxelas Grand Place

Veja um roteiro de 3 dias na Bélgica.

Lista de 10 passeios que devem estar no seu roteiro em Bruxelas

Bruxelas é tida como uma das cidades mais charmosas e bonitas da Europa. Além disso, tem uma vida cultural rica, população jovem e, claro, uma ótima gastronomia. Veja uma lista com 10 das principais atrações.

1. Grand Place

É o grande cartão postal. Sim, quem vai à Bruxelas tira uma foto por lá. É também o mais animado: conhecido como o coração da cidade, além de ser uma das praças mais belas de toda a Europa.

A Grand Place é um conjunto arquitetônico dos mais impressionantes. Quando tiver lá, preste atenção em alguns dos principais edifícios. A principal delas é a Prefeitura, a arquitetura mais importante e mais antiga da praça.

Veja também A Casa do Rei, Maison du Roi, construída em 1536. Foi, durante muitos anos, o lugar de residência dos monarcas. Hoje, abriga o Museu da Cidade, com pinturas do século XVI, tapetes e roupas.

Faça um tour a pé gratuito em Bruxelas, com guia especializado, e conheça ainda mais a história da praça.

Localização: Grand Place
Como chegar: Metrô: Bourse, linhas 3 e 4. Bonde: Bourse, linhas 31, 32 e 33. Ônibus: Bourse, linhas 48 e 95; Gare Centrale, linhas 38, 65, 71 e 86
Horário de funcionamento: todos os dias, 24 horas
Ingressos: gratuito

2. Manneken Pis

Um dos símbolos mais representativos da cidade. E um dos mais queridos. O Manneken Pis é uma estátua de 50 centímetros, com um garoto pelado urinando na pia de uma fonte.

Criado em 1388, é local de várias lendas criadas com o passar do tempo. Uma delas conta que o menino da estátua teria apagado dessa forma uma chama acesa e, assim, teria salvo a cidade de um incêndio.

E já tentaram o vestir: em 1698, um governador apresentou uma peça de roupa para a estátua: uma túnica. Mas essa só foi a primeira. Mais de 600 trajes já foram feitos para ele, a partir de presidentes que presentearam Manneken Pis em visitas à Bruxelas. As vestimentas estão expostas no Musée de la Ville, o Museu da Cidade, dentro do Maison du Rei.

Localização: Entre as ruas L’Etuve e Chene
Como chegar: Metrô: Bourse e Gare Centrale, linhas 1 e 5. Bonde: Anneessens, linhas 3, 4, 31, 32 e 33. Ônibus: 29, 34, 47, 48, 60, 63, 65, 66, 71, 95 e 96
Horário: todos os dias, 24 horas
Ingressos: gratuito

3. Museu da Cidade (Musée de la Ville)

Localizado no Grand Place, dentro da Casa do Rei, tem origem em 1887. Foi a partir daí que começou-se a reunião de informações e objetos para contar a história e a evolução da cidade de Bruxelas ao longo dos anos.

Entre os itens expostos, estão as vestimentas feitas para o Manneken Pis, quadros representativos da cidade, mapas e maquetes. É um dos melhores lugares para quem deseja conhecer melhor a história da cidade.

Endereço: Grand Place
Como chegar: Metrô: Bourse, linhas 3 e 4. Bonde: Bourse, linhas 31, 32 e 33. Ônibus: Bourse, linhas 48 e 95; Gare Centrale, linhas 38, 65, 71 e 86
Horário de funcionamento:
De terça a domingo: das 10h às 17h
Fechado: segunda, 1º de janeiro, 1º de maio, 1º de novembro, 11 de novembro e 25 de dezembro
Ingressos:
Adultos: 8€
Estudantes: 4€
Maiores de 65 anos: 6€

4. Atomium de Bruxelas

Mais um dos símbolos da cidade, o Atomium foi construído para a Exposição Universal de Bruxelas, em 1958. O monumento é um grande átomo de 102 metros de altura. Os belgas o enxergam como uma Torre Eiffel para a cidade em termos de representatividade da cidade.

Atomium Bruxelas

A obra tem assinatura de André Wtarkeyn e representa um átomo de ferro ampliado 165 bilhões de vezes. E sim, é possível entrar. A estrutura está formada por 9 esferas conectadas entre si por tubos com escadas rolantes. No interior, estão expostos documentos sobre a obra.

Compre antecipadamente o ingresso para o Atomium de Bruxelas, a partir de 15€, por pessoa.

Endereço: Square de l’Atomium, 1020 Bruxelles
Como chegar: Metrô: Heysel, linha 6. Bonde: Heysel, linha 51. Ônibus: Heysel, linhas 84 e 88
Horário de funcionamento: diariamente, das 10h às 18h
Ingressos:
Adultos: 15€
Estudantes e pessoas com mobilidade reduzida: 8€
Menores de 6 anos: entrada gratuita

5. Palácio da Justiça de Bruxelas

Ele já foi considerado o maior edifício do mundo, no final de sua construção, em 1883. Mesmo tendo perdido esse posto, continua sendo um dos mais impressionantes edifícios de toda a Europa.

O Palácio é a sede dos tribunais de justiça da Bélgica. Vale visitar o interior, tão surpreendente como a parte de fora. São dois andares e um porão, com acesso gratuito ao público.

Endereço: Place Poelaert 1, 1000 Bruxelles
Como chegar: Metrô: Louise, linhas 2 e 6. Bonde: linhas 92 e 94. Use o Elevador de Marolles se estiver na parte baixa da cidade
Horário de funcionamento: De segunda a sexta, das 8h às 17h
Ingressos: entrada gratuita

6. Galerias Saint Hubert

As Galerias Saint Hubert foram as primeiras galerias comerciais criadas na Europa, ainda em 1847. Hoje, continuam sendo elegantes, em todos os seus 200 metros de comprimento.

Elas estão divididas em 3 zonas: Galeria da Rainha, Galeria do Rei e Galeria dos Príncipes. Preste especial atenção na enorme cúpula de cristal, que ilumina o ambiente.

Galerias Saint Hubert Bruxelas

É um lugar para ver lojas da moda, restaurantes, cafeterias e, até, cinema e teatro. Vale o passeio principalmente para: se deliciar com as lojas de chocolate, tradicionais na gastronomia belga.

Endereço: Galerie du Roi 5, 1000 Brussel
Como chegar: Metrô: Gare Centrale, linhas 1 e 5. Bonde: Bourse, linhas 3, 4, 31, 32 e 33. Ônibus: Arenberg, linhas 29, 38, 63, 66, 71 e 86
Horário: todos os dias, 24 horas
Ingressos: gratuito

7. Catedral de Bruxelas

Como não poderia faltar em qualquer grande cidade europeia, Bruxelas também tem sua Catedral. Também conhecida como Catedral de São Miguel e Santa Gúdula, é outro dos edifícios emblemáticos da cidade.

Sua construção foi feita em estilo gótico no princípio do século XIII e não terminou por dois séculos. Entre 1983 e 1989, no entanto, passou por uma restauração.

O seu interior, que já foi saqueado diversas vezes por protestantes e revolucionários franceses, conserva um aspecto impressionante. Na visita, veja a Capela do Santíssimo Sacramento, onde está o tesouro da catedral.

Faça uma excursão de 2h30 por Bruxelas e passe por diversos pontos turísticos, incluindo a Catedral. A partir de 30€, por pessoa.

Endereço: Place Sainte-Gudule, 1000 Bruxelles
Como chegar: Metro: Gare Centrale e Parc, linhas 1 e 5. Bonde: Parc, linhas 92 e 94. Ônibus: Parc, linhas 29, 63, 65 e 66
Horário de funcionamento:
De segunda a sexta: das 7h às 18h
Sábados: das 8h às 18h (visitas até as 15h)
Domingos: das 8h às 18h (visitas até as 14h)
Ingressos:
Entrada gratuita
Tesouro da Catedral: 2€
Cripta: 3€

8. Palácio do Cinquentenário

O Palácio do Cinquentenário é, também, um dos edifícios mais representativos de Bruxelas. Construído com um arco do triunfo ao lado, que lembra o alemão Portão de Brandemburgo, de Berlim.

Foi construído para celebrar os 50 anos do nascimento da Bélgica como nação independente. O Palácio abriga 3 museus: o Museu de História Militar, o do Cinquentenário e o Autoworld, com carros de todas as épocas.

Ele ainda tem um parque, o Parc du Cinquantenaire, o segundo mais importante da cidade.

Endereço: Parc du Cinquantenaire
Como chegar: Metrô: Schuman y Mérode, linhas 1 e 5. Bonde: Place Saint Pierre, linhas 81 e 83. Ônibus: Gaulois, linhas 22, 27 e 80; Merode, linha 61

9. Parque de Bruxelas

Se o Parc du Cinquantenaire é o segundo parque mais importante da cidade é porque o Parque de Bruxelas é o primeiro. Conhecido também como Parque Real, é um dos recantos dos moradores para relaxar.

A hora boa para visitá-lo é sempre no final da tarde ou aos finais de semana. São os momentos de mais vida no parque. Aproveite o passeio para conhecer o Palácio Real, que fica ao sul do parque.

Localização: Parque de Bruxelas
Como chegar: Metrô: Parc, linhas 1 e 5. Bonde: Palais, linhas 92 e 94
Horário: todos os dias, 24 horas
Ingressos: gratuito

10. Museu de Instrumentos Musicais

Mesmo que você não seja músico e não tenha nada relacionado à música, esse museu é uma parada quase que obrigatória em uma ida à Bruxelas.

São mais de 7 mil instrumentos musicais de todos os tempos. Desde as épocas medievais, até os dias de hoje.

Além disso, ele fica em um edifício Art Nouveau com 4 andares. O restaurante do museu, no terraço do edifício, ainda oferece uma super vista da cidade.

Endereço: Rue Montagne de la Cour 2, 1000 Bruxelles
Como chegar: Metrô: Gare Centrale e Parc, linhas 1 e 5. Bonde: Royale, linhas 92 e 94. Ônibus: Royale, linhas 20, 38, 71 e 95
Horário de funcionamento:
Terça a sexta, das 9h30 às 17h
Sábados e domingos, das 10h às 17h
Ingressos:
Adultos: 8€
Menores de 26 e maiores de 60 anos: 6€
Jovens entre 4 e 25 anos: 2€

Na Bélgica, visite também Ghent e conheça seus encantos medievais.

Mini roteiro de Bruxelas: o que fazer em 2 dias

Um final de semana é um ótimo período para conhecer um pouco da cidade. Se chegar na sexta-feira à noite, passe sábado e domingo inteiros. Veja um mini-roteiro de 2 dias para conhecer Bruxelas.

Primeiro dia em Bruxelas

Comece o seu passeio bem no coração da cidade: o Grande Place. É ali que estão os belos edifícios como a Prefeitura e a Casa do Rei. Se quiser conhecer um pouco mais, vá ao Museu da Cidade e veja as roupas do Manneken Pis. Ao sair de lá, caminhe mais um pouco em direção à escultura e veja o menininho pelado.

Se você caminhar mais 15 minutos, irá chegar ao Palácio da Justiça de Bruxelas. Visite o interior do Palácio e siga para terminar a tarde no Parque de Bruxelas. Se ainda tiver um tempinho e quiser conhecer, vá ao sul do parque e entre no Palácio Real.

À noite, vá para as Galerias Saint Hubert e, depois de jantar na região, não deixe de experimentar os chocolates belgas de sobremesa.

Segundo dia em Bruxelas

No segundo dia, você pode aproveitar para conhecer mais um museu: o Museu de Instrumentos Musicais. Logo ali perto, está a Catedral de Bruxelas ou Catedral de São Miguel e Santa Gúdula.

Na parte da tarde, siga para ver o famoso Atomium. Se estiver com crianças, um passeio pela Mini Europa é um bom programa.

Na volta, pegue algum transporte público e passe pelo Parc do Cinquantenaire. À noite, volte ao Grand Place para ver a praça com a iluminação noturna. Termine sua viagem na parte mais animada da cidade.

Se vai viajar com crianças, veja como visitar o Parque Astérix e mergulhe no mundo dos personagens dos quadrinhos.

Quando ir à Bruxelas?

Bruxelas tem um clima com invernos bem frios e verões amenos, típicos do norte da Europa. Por isso, se você não gosta de frio, evite ir no inverno.

Se não gostar de jeito nenhum, evite também o outono: os meses de outubro a março costumam ser os de temperatura mais baixa.

As melhores épocas para visitar Bruxelas são nas estações de primavera e verão. De junho a agosto são os meses mais quentes. Vá de maio a setembro e curta bastante a cidade.

Saiba quando é época de visitar o tapete de flores de Bruxelas.

Quanto custa uma viagem para Bruxelas?

Como você viu, muitas das atrações da cidade são abertas, o que faz com que a viagem não seja assim tão cara. Mas, claro, para qualquer brasileiro, uma ida à Europa não sai barata.

Veja aqui a relação das principais compras para saber quanto custa uma viagem para Bruxelas.

Passagens aéreas

Junte Bruxelas com outras cidades pela França e Holanda e terá um bonito roteiro de viagem. Se resolver fazer de Bruxelas a sua primeira parada, recomendamos buscar passagens aéreas através de um comparador.

Para ver o custo, fizemos uma simulação, utilizando a área de voos do site Kayak, de viagem para maio de 2020, uma época boa de visitar mas ainda na baixa estação.

Saindo de São Paulo a passagem mais barata com ida e volta via Air Europe, com escala em Madrid, sai por R$3.047.

Veja mais dicas de como comprar diversos trechos em nosso artigo de passagens aéreas na Kayak.

Seguro Viagem

A Bélgica faz parte do Tratado de Schengen. Isso quer dizer que ter um seguro viagem, além de recomendável, é obrigatório para entrar em Bruxelas.

Para ter uma ideia de custo, utilizamos o nosso comparador seguro viagem, uma parceria com o Seguros Promo. Os planos com melhor custo benefício custam uma média de R$12 a R$18, por dia. Se preferir opções com uma maior cobertura, pode chegar a R$60, por dia.

Hospedagem

A hospedagem em Bruxelas não costuma ser tão barata, mas com opções menos caras que em outras cidades europeias. Pode variar de 60 a 200 euros. Compare preços de hospedagem na área de hotéis do site Kayak.

Alimentação de rua

A melhor forma de economizar em viagens para destinos mais caros, é fazer pequenas refeições mais baratas na rua. Veja o custo médio:

Alimentação de rua Preço
Cerveja (570ml) 4€
Almoço em restaurante barato 15€
Refeição para 2 pessoas em restaurante mediano 60€
Cappuccino 3,08€
Água 2,10€

Supermercado

Para economizar ainda mais, aproveite a viagem e faça idas ao supermercado para adquirir pequenos itens. Veja o preço médio de alguns produtos:

Item Preço
Garrafa de vinho 7€
Água (garrafa de 1,5 litro) 0,94€
Sanduíche de frango 9,68€
Cerveja local 1,18€

Transporte

As passagens funcionam para qualquer transporte público. Têm validade de uma hora, desde o momento em que for validada para uso.

Adquira os tickets antes de entrar no transporte: eles custam mais barato do que comprando a bordo dentro do ônibus, direto com o motorista, por exemplo. O valor é:

  • Passagem simples: 2,10€;
  • Ida e volta: 4,20€ (a volta precisa ser em até 24 horas);
  • 5 passagens simples: 8€;
  • 10 passagens simples: 10€;
  • Bilhete com duração de 1 dia: 7,50€.

Também é possível adquirir o Brussels Card com Ônibus Turístico Hop-On Hop-Off. Além do transporte no ônibus, o Brussels Card dá entrada gratuita e desconto em algumas atrações. Você pode adquirir para 24, 48 ou 72 horas. A partir de 41€, por pessoa.

Atrações

Se não quiser usar o ônibus turístico, é possível adquirir o Brussels Card apenas para os museus. O Brussels Card: Validade de 24, 48 ou 72 Horas custa a partir de 27€, por pessoa.

Caso queira visitar as atrações sugeridas no nosso mini-roteiro de 2 dias, o preço médio de entrada para um adulto sairá em torno de 35€.

Onde ficar em Bruxelas?

A melhor zona de hospedagem em Bruxelas é, sem dúvida, próximo ao Grand Place. Por ali será possível fazer diversos passeios a pé, além de ser uma das áreas mais divertidas da cidade. De dia e à noite.

Próximo ao Parlamento também costuma-se ter algumas opções de hospedagem, mas não é tão indicado para quem vai à cidade para turismo. A não ser que queira economizar bastante.

Veja algumas sugestões:

Hotel Categoria Estrelas Localização Preço médio
Steigenberger Wiltcher’s Luxo (melhor hotel) 5 estrelas Centro da cidade 259€
NH Collection Brussels Grand Sablon Melhor custo benefício 4 estrelas Centro da cidade 184€
Maxhotel Mais barato 1 estrela Centro da cidade 64€
Chic Cocoon Guest House Hostel 3 estrelas Centro da cidade 67€
Miroir27 Pousada 2 estrelas Centro da cidade 66€ / com banheiro compartilhado

Onde comer?

A gastronomia belga é bem saborosa. Principalmente pelos seus doces. Mas, se você gosta de uma cerveja, a Bélgica também é bastante conhecida pelas suas.

Quando for à Bruxelas, não deixe de experimentar alguns pratos típicos como as Moules, que são os mexilhões servidos com batatas fritas e as Carbonnades flamandes, carne refogada na cerveja belga.

De sobremesa, não deixe de provar o tradicional chocolate belga. Você irá encontrar em chocolaterias e lojas especializadas espalhadas pela cidade.

Veja dicas de onde comer em Bruxelas:

Planejando sua viagem para Bruxelas, na Bélgica

Como falamos, seguro viagem é obrigatório para entrar em Bruxelas. Sugerimos que você confira os valores no comparador de seguro viagem do Euro Dicas Turismo e escolha as melhores opções de seguro para a sua necessidade.

Ganhe desconto. Para pagar menos 10% do valor do seu seguro viagem, insira o nosso cupom de desconto EURODICAS5 (para ganhar 5% de desconto) na hora do pagamento e pague por boleto bancário (para ganhar mais 5%).

E se você vai fazer uma Euro Trip, confira nosso roteiro pela Europa com guia completo de 7, 15 ou 30. Boa viagem!

Prepare a sua Viagem:
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

    Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Vai precisar de carro? Para aluguel de carros na Europa esta é a nossa sugestão

    Ter um carro à disposição é um conforto enorme dependendo do tipo de viagem (em família, road trip, etc). Na Europa, sempre alugamos através da RentCars que tem os melhores preços do mercado.

    VER CARROS »
  • Viaje sempre com internet no celular

    Para consultar o Google Maps, chamar um Uber, tirar qualquer dúvida ou para alguma emergência, viajar com internet sem depender de Wi-Fi é essencial hoje em dia. O Chip que usamos sempre em nossas viagens é o da Viaje Conectado que tem os melhores preços e cobertura de 4G do mercado.

    VER PLANOS »
COMPARTILHE
Autor

Denise Mustafa é jornalista, fotógrafa e especializada em conteúdo e gerenciamento de marcas. Já passou uma temporada em Portugal, viajou bastante por aí e, agora vivendo no Brasil, escreve para grandes sites brasileiros de viagem, sempre à frente da sua Travessia Conteúdo & Branding, atravessando oceanos e contando suas experiências para outros viajantes.