Museus do Vaticano: quais são, o que ver, onde ficam e quanto custam

Visitar Vaticano  / 

Conhecer a Itália de perto está nos planos de muitos brasileiros e visitar Roma mais ainda. Quem viaja para a capital da Itália encontra monumentos incríveis, arquitetura exuberante, muitas igrejas e la bella comida italiana. E o primeiro passo de quem viaja para Roma é conhecer os Museus do Vaticano, um conglomerado de museus em um só, por isso o plural.

Fundado em 1506 pelo Papa Júlio II, você encontrará uma extensa coleção de arte e peças reunidas ao longo dos séculos nos museus. Confira dicas para visitar uma das paradas obrigatórias em Roma.

Vai viajar para a Europa? Saiba todos documentos obrigatórios

Fizemos um checklist de todos os documentos recomendados e obrigatórios para se viajar para a Europa.


Aproveite o melhor da Europa sem qualquer preocupação.

RECEBER GRÁTIS »

História dos Museus no Vaticano

O Vaticano foi criado depois que o Papa Pio XI e o ditador Benito Mussolini assinaram um tratado em 1929. Na época, a Igreja Católica teve que abrir mão das terras conquistadas na Idade Média e reconhecer Roma como a capital da Itália.

Em 1973, foi criada a Coleção de Arte Religiosa Moderna e Contemporânea, instalada nos apartamentos Borgia. No mesmo ano, foi organizado o Museu Histórico do Vaticano, com uma série de retratos papais expostos nos apartamentos papais de Latrão e uma seção de carruagens e automóveis.

No ano de 2000, foi inaugurada uma nova entrada para o complexo de museus, com instalações para vários serviços e onde estão expostas obras de arte especialmente criadas para o ambiente. No itinerário dos Museus Vaticanos, estão incluídos os Palácios Vaticanos, onde se encontram outros espaços e coleções de grande importância como a Capela Sistina, as Salas de Rafael, a Galeria dos Mapas, a Galeria das Tapeçarias e os Apartamentos Borgia.

Museus do Vaticano que vai querer conhecer

Os Museus do Vaticano batem o recorde em termos de quantidade de galerias: ao todo somam 54 galerias, fazendo com que o conjunto seja considerado um dos maiores do mundo! São eles:

Capela Sistina

A Capela Sistina tem como ponto principal o teto, que foi pintado por Michelangelo a pedido do Papa Júlio II. Sendo que bem no centro da obra está a pintura mais famosa de todas, a criação de Adão, em que Deus e Adão quase tocam os dedos. Outro detalhe importante é que é na própria Capela Sistina onde, até hoje, é realizado o Conclave (votação para novo papa).

museus do vaticano capela sistina

Vale salientar também duas dicas: dentro da Capela é proibido tirar fotos ou filmar, e as pessoas devem fazer silêncio durante a visita, por ser considerado um lugar sagrado.

Museu Pio-Clementino

O museu, fundado em 1771 pelo Papa Clemente XIV, de início guardava obras do renascimento e antiguidade, mas a coleção foi reestruturada por Pio VI e também passou a receber obras gregas e romanas. Atualmente, compreende 54 salas de exposição.

Museu Chiaramonti

O fundador Pio VII, membro da família Chiaramonti, organizou a sua coleção de estátuas, frisos e sarcófagos no início do século XIX. O local possui uma extensa coleção de bustos romanos, formando um amplo panorama dos estilos dominantes da Roma Antiga.

Saiba como conseguir os ingressos gratuitos para assistir a Missa do Papa no Vaticano.

Museu Gregoriano Etrusco

O Museu foi fundado por Gregório XVI, em 1837, para receber peças encontradas em uma série de escavações desenvolvidas a partir de 1828 em antigas cidades da Etrúria. Em 1870, a coleção passou a ser ampliada somente através de aquisições ou doações. O Museus Gregoriano Chiaramonti soma 22 salas de exposição.

Museu Gregoriano Egípcio

Fundado por Gregório XVI, em 1839, o museu é dedicado à preservação de um acervo de monumentos e artefatos do Antigo Egito procedentes de escavações na própria Itália e coleções privadas adquiridas no século XIX.

Segredos de Roma: o que visitar além dos conhecidos pontos turísticos.

Pinacoteca Vaticana

A ideia tomou corpo em 1817, após a queda de Napoleão, quando um grande número de obras-primas confiscadas retornou ao Vaticano. Contudo, a Pinacoteca Vaticana foi inaugurada somente em 27 de outubro de 1932 dentro de um prédio especial para armazenar 500 peças reunidas pelo papado desde 1790. As obras ocupam 18 salas e compreendem um período que vai desde o gótico até o século XIX.

Museu Missionário-Etnológico

O Museu Missionário-Etnológico foi fundado por Pio XI em 12 de novembro de 1926 e, em 1973, foi transferido para sua locação atual no Vaticano. O núcleo inicial da coleção – cerca de 40 mil peças – foi selecionado entre mais de 100 milhares de propostas de doação oferecidas ao Papa.

Museu Gregoriano Profano e Museu Pio-Cristão

O Museu Profano foi fundado em 1844 com um acervo de estátuas, baixos-relevos e mosaicos da era romana. Em 1854, foi ampliado com a criação do Museu Pio-Cristão, com uma coleção de sarcófagos e estatuária paleocristãos.

Visitar os Museus do Vaticano

Os Museus do Vaticano abrem de segunda à sábado das 9h às 18h (com a última entrada às 16h). Para evitar as longas filas, o ideal é comprar ingressos antecipados pela internet (podendo ir direto para a entrada) e ir logo na abertura às 9h ou então na hora do almoço, às 12h30, quando as filas diminuem.

visitar os museus do vaticano

O período de baixa temporada é entre janeiro e fevereiro, durante o inverno europeu. Durante o verão, o Museu faz um horário noturno estendido até às 23h. Consulte os dias e horários no calendário oficial.

Obras nos Museus do Vaticano

Nos Museus você encontrará a história do mundo, como a Estátua de Hércules, a estátua de Laocoonte e filhos, os bustos de deuses da Roma Antiga, o sarcófago de Santa Helena, múmias e a divina Capela Sistina, pintada por Michelangelo.

Tempo de visita aos Museus do Vaticano

Separe pelo menos 4 horas para visitar os Museus, nele você vai encontrar: a famosa Capela Sistina, as Salas de Rafael, o Museu Pio Clementino, Museu Gregoriano Etrusco, Museu Gregoria Egípcio, Pátio da Pinha, Apartamentos Borgia, Museu Chiaramonti, Sala Imaculada Conceição, e tantas outras indescritíveis.

Você vai reparar que em algumas obras existe uma placa com o número 100, ela representa que a obra está entre as 100 mais importantes dos Museus do Vaticano. Lembre-se de olhar para o teto e apreciar cada detalhe das pinturas e dos afrescos.

Dica: para visitar os Museus do Vaticano não são permitidos uso de bermudas, minissaias, chapéus, nem blusas sem mangas. Por isso fique atento se você for no verão.

Qual a melhor época para visitar os Museus do Vaticano?

A melhor época para visitar os museus está concentrada nos meses de novembro, janeiro e fevereiro. O principal motivo é que o frio é mais rigoroso e, por isso, as filas são menores.

qual a melhor epoca para visitar os museus

Ingressos para os Museus do Vaticano

Os ingressos para visitar os Museus do Vaticano custam 16€ para adultos. Uma boa dica: no último domingo de cada mês, a entrada é gratuita.

Por ser uma das atrações mais populares do Vaticano, acumula filas de visitação, principalmente aos fins de semana, feriados e alta temporada. E você corre o risco de não conseguir tickets devido à lotação.

A melhor opção é comprar os ingressos online, com antecedência e sem riscos. Na Get Your Guide, o ticket para os Museus do Vaticano sem filas custa 27€. Além da reserva ser simples e rápida, tem a vantagem do cancelamento fácil e de guardar os ingressos no seu celular.

Endereço: Viale Vaticano, 00165 Roma, Itália.
Site Oficial: www.museivaticani.va

Veja mais dicas de como comprar ingressos para os museus do Vaticano.

Vestimenta correta

Esteja vestido adequadamente. É proibida a entrada em museus (e Igrejas e basílicas pelo Vaticano) vestindo bermuda, shorts, minissaia e camisetas cavadas. Portanto, se atente à vestimenta!

Seguro viagem para o Vaticano

Se está planejando viajar para Roma e conhecer o Vaticano, é importante saber que é obrigatório ter um seguro viagem. Antes de contratar, faça uma cotação online para conhecer as várias opções à disposição. Você pode usar o nosso comparador de seguro viagem sem complicações e sem compromissos para descobrir qual a proteção mais barata e adequada para sua viagem.

Prepare a sua Viagem:
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

    Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Vai precisar de carro? Para aluguel de carros na Europa esta é a nossa sugestão

    Ter um carro à disposição é um conforto enorme dependendo do tipo de viagem (em família, road trip, etc). Na Europa, sempre alugamos através da RentCars que tem os melhores preços do mercado.

    VER CARROS »
COMPARTILHE
Autor

Amanda é brasileira, jornalista, mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Mora desde 2014 em Portugal. Escreve para seu site Vagas pelo Mundo sobre oportunidades de emprego, a experiência de morar fora, bolsas de estudo e vistos para morar no exterior.