Vaticano: tudo que você precisa para conhecer a casa do Papa

Visitar Vaticano  / 

A casa do Papa Francisco é, também, um dos lugares mais visitados de Roma. Porém, apesar de estar dentro da capital italiana, o Vaticano é mais que isso.

Vai viajar para a Europa? Saiba todos documentos obrigatórios

Fizemos um checklist de todos os documentos recomendados e obrigatórios para se viajar para a Europa.


Aproveite o melhor da Europa sem qualquer preocupação.

RECEBER GRÁTIS »

Considerada uma cidade-estado, com título de país, reúne uma série de museus. Além de pontos turísticos com atrações históricas, culturais e arqueológicas.

Onde fica o Vaticano

Primeiro, você precisa chegar em Roma. Para isso, pesquise no site Kayak, um comparador de passagens e hospedagens.

O Vaticano é considerado o menor país do mundo, fica situado dentro da cidade de Roma. É a menor entidade territorial do mundo administrada por um Estado: possui apenas 44 hectares e cerca de 800 a 1000 habitantes.

A cidade-estado ainda conta com selo, correio, bandeira e hino próprios. É a residência do Papa que, atualmente, é o Papa Francisco, e é mundialmente conhecida por ser o centro nevrálgico da Igreja Católica.

Como ir ao Vaticano

A cidade de Roma é bem servida de transporte público. No entanto, sua malha metroviária é menor do que a maioria das capitais europeias. Isso acontece por um motivo principal: a cada escavada, novas coisas podem ser encontradas. Principalmente, objetos arqueológicos. Por conta disso, as obras são paralisadas, necessitando uma nova estruturação.

Para chegar ao Vaticano, no entanto, algumas estações de metrô estão disponíveis, como de ônibus. Veja detalhes:

Metrô

É o meio mais fácil. Basta pegar a linha A vermelha e descer na estação Ottaviano. Se quiser ir direto aos Museus do Vaticano, a estação mais próxima é a Cipro-Musei Vaticani.

Ônibus

Uma das melhores maneiras de se locomover em Roma. Para chegar ao Vaticano, são várias as linhas disponíveis, com ponto final próximo à Praça São Pedro, já na região. São elas: 40, 46 e 64.

Bonde elétrico

O bonde elétrico de Roma, ou o tram, número 19 passa perto, sendo seu ponto final na Piazza Risorgimento, a 5 minutos de distância do Vaticano.

Trem

Se estiver hospedado próximo à Trastevere, região próxima ao Vaticano, uma estação de trem de mesmo nome está bem perto. Basta descer na estação Roma San Pietro, que é a mais perto do Vaticano.

Ônibus de turismo

Uma outra forma fácil de ir ao Vaticano é através dos ônibus de turismo. A Excursão de Ônibus Hop-on Hop-off em Roma pode ser adquirida por 24h ou 48 horas.

Ele passa por 16 paradas na rota, incluindo atrações como o Fórum Romano, o Coliseu, a Basílica de São Pedro e o Vaticano. Sai a partir de 20€, por pessoa.

Se quiser ir direto para lá, outra opção é o Traslado do Aeroporto Ciampino à Cidade do Vaticano, com preços a partir de 6€, por pessoa.

Como se locomover no Vaticano

Dentro do Vaticano, a melhor forma de se locomover é caminhando entre as atrações. Por ser um espaço pequeno, e recheado de pontos a serem vistos, o transporte só será necessário para chegar até o local.

Uma vez estando lá, basta caminhar com um mapa na mão, para não se perder entre tantos monumentos, museus e atrativos.

Vaticano de Trem

Aberto desde 2014 para o público, as Villas de Castel Gandolfo (situadas a 24 quilômetros de Roma) permitiram a extensão das propostas culturais oferecidas a visitantes individuais que desejam descobrir e conhecer melhor os tesouros artísticos e naturais do Vaticano.

Viaje sempre com internet no celular

Para consultar o Google Maps, chamar um Uber, tirar qualquer dúvida ou para alguma emergência, viajar com internet sem depender de Wi-Fi é essencial hoje em dia.

O Chip que usamos sempre em nossas viagens é o da Viaje Conectado que tem os melhores preços e cobertura de 4G do mercado.

VER PLANOS »

Todo sábado, um trem elétrico moderno e confortável conecta a histórica estação ferroviária da Cidade do Vaticano às Pontifícias Vilas para uma visita de dia inteiro. O passeio começa com os museus do Vaticano e continua através dos Jardins do Vaticano.

O bilhete custa 42€, por pessoa, e a reserva pode ser feita no site dos Museus do Vaticano. O passeio dura o dia inteiro.

Conheça mais a história do Vaticano

Erguida em 1929, a cidade-estado, situada dentro de Roma, e ainda Igreja Católica Apostólica Romana tem o Papa como chefe dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Sendo ele, também, a autoridade máxima da Igreja.

No ano de 1929, o Tratado de Latrão criou a cidade-estado para ser uma nova criação, e não um vestígio dos Estados Pontifícios, que anteriormente abrangiam a região central da Itália.

Parte deste território foi absorvida pelo Reino da Itália, no ano de 1860, sendo a porção final a cidade de Roma. Já antes de sua criação, este era o lugar de residência dos Papas, o que veio a se tornar, posteriormente, o Vaticano.

A Cidade do Vaticano, como também é conhecida, é um Estado eclesiástico, ou teocrático-monárquico. Governado pelo Papa, que também é o bispo de Roma, tem em sua maioria dos funcionários clérigos católicos de diferentes origens, etnias e nacionalidades.

A Fábrica de São Pedro é o órgão responsável pela manutenção da cidade, semelhante a uma prefeitura. É governado pelo bispo de Roma e adotou o Euro como moeda, apesar de não fazer parte da União Europeia. A economia é baseada em doações e juros dos investimentos do patrimônio.

A assinatura do Tratado de Latrão se deu em um acordo entre a Santa Fé e o premiê da Itália à época, Benito Mussolini. Uma curiosidade é que tudo começou com a construção de um templo no local onde o discípulo Pedro foi crucificado, em 1964.

Além de tudo isso, o Vaticano é um lugar de muita arte. Os Museus do Vaticano, como são chamados a união de vários espaços e galerias de arte, reúnem mais de 10 locais. Não podemos esquecer da Capela Sistina, a obra-prima de Michelangelo.

Vaticano Praça São Pedro

Veja as dicas para assistir à Missa do Galo no Vaticano.

Atrações que devem constar no seu roteiro pelo Vaticano

Ao entrar no Vaticano, você irá se deparar com um mundo. Além dos Museus do Vaticano, passe pela Capela Sistina e pela Praça São Pedro. Visite a Basílica São Pedro, a sede da igreja do Papa.

Se quiser fazer um tour imersivo, veja a Excursão na Cidade do Vaticano, do portal Get Your Guide. O tour dura 3 horas, não precisa entrar em fila, e custa 60€ por pessoa.

Veja o que não pode faltar no seu roteiro pelo Vaticano:

1. Capela Sistina

A obra prima do artista italiano Michelangelo virou o grande tesouro do Vaticano. Além de sua grandiosidade artística, é também o templo onde os Papas são escolhidos e coroados.

Sua construção aconteceu entre os anos de 1473 e 1481, durante o mandato do Papa Sisto IV. Por isso, o nome Sistina. Além de Michelangelo, trabalharam na Capela outros artistas como Botticelli, Perugino e Luca.

Todos os afrescos, técnica utilizada, do teto da Capela Sistina levaram quatro anos para ficarem prontos, de 1508 a 1512. O destaque está para as imagens do teto, que conta as nove histórias do Gênesis e que ocupam a parte central, representando as cenas, desde a Embriaguez de Noé, até a Separação da Luz e da Escuridão.

É possível fazer um tour pelo Vaticano, incluindo a Capela Sistina e a Basílica São Pedro, sem fila. Custa 67€, por pessoa, e dura 2 horas e meia.

Localização: 00120 Vatican City
Como chegar: mesmos transportes de ida ao Vaticano. Se for de ônibus, a linha 46 é a mais próxima
Horário de funcionamento:
Todos os dias: das 9h às 18h (última entrada às 16h)
Último domingo do mês: 9h às 14h (última entrada às 12h30)
Ingressos:
– Museus do Vaticano + Capela Sistina:
Adultos: 17€
Crianças entre 6 e 18 anos, padres, seminaristas e funcionários: 8€
– Museus do Vaticano + Capela Sistina – com áudio guia:
Adultos: 24€
Crianças entre 6 e 18 anos, padres, seminaristas e funcionários: 15€
– Museus do Vaticano + Capela Sistina – com almoço nos museus:
Adultos: 34,50€
Crianças entre 6 e 18 anos, padres, seminaristas e funcionários: 26,50€
Museus Vaticanos e Capela Sistina com Guia de Áudio sem fila: a partir de 13€ por pessoa
O site oficial ainda oferece outros tipos de ingressos, com refeições ou tours noturnos

Veja mais sobre os ingressos para a Capela Sistina.

2. Museus do Vaticano

São mais de 6 milhões de visitas que o conjunto de Museus do Vaticano recebe anualmente. Eles são uma das principais atrações turísticas, inclusive da cidade de Roma.

O interior reúne milhares de obras que pertencem à Igreja Católica Romana. Eles são uma espécie de porta de entrada até chegar na Capela Sistina.

A origem dos Museus do Vaticano começou em 1503, quando o Papa Júlio II, então recém nomeado, resolveu doar sua coleção privada. O mestre renascentista Rafael Sanzio foi escolhido pelo papa Júlio II para decorar quatro salas com afrescos, sendo o destaque principal A Escola de Atenas, de 1511.

Desde então, famílias particulares e outros papas foram aumentando a coleção, transformando a reunião dos Museus do Vaticano em um dos maiores do mundo.

O passeio completo dura cerca de 4 horas e incluei pinturas de Ghirlandaio e Botticelli, tapeçarias do século XV a XVIII, além de 40 mapas representando os Estados Papais. Estátuas de Hércules e Laocoonte, bustos de deusas da antiguidade romana, o sarcófago de Santa Helena e múmias são outros dos itens que constam na visita.

Fala-se no plural, pois vários museus e galerias funcionam no seu interior. Entre elas, estão algumas especiais, como:

  • Apartamento de Pio V: reúne tapetes e coleção de cerâmicas medievais pertencentes ao Papa Pio V;
  • Galeria dos Candelabros: veja estátuas romanas cópias de originais gregos, além de enormes candelabros do século II d.C;
  • Galeria de mapas cartográficos: datas dos anos 1580 a 1585, são mapas afrescos sobre os muros da galeria;
  • Museu egípcio: peças adquiridas por papas. Dentre elas, estão impressionantes esculturas egípcias, além de sarcófagos do século III a.C.

Localização: Viale Vaticano, 00165 Roma
Como chegar: Metrô: Cipro-Musei Vaticani
Horário de funcionamento:
Todos os dias: das 9h às 18h (última entrada às 16h)
Último domingo do mês: 9h às 14h (última entrada às 12h30)
Ingressos:
– Museus do Vaticano + Capela Sistina:
Adultos: 17€
Crianças entre 6 e 18 anos, padres, seminaristas e funcionários: 8€
– Museus do Vaticano + Capela Sistina – com áudio guia:
Adultos: 24€
Crianças entre 6 e 18 anos, padres, seminaristas e funcionários: 15€
– Museus do Vaticano + Capela Sistina – com almoço nos museus:
Adultos: 34,50€
Crianças entre 6 e 18 anos, padres, seminaristas e funcionários: 26,50€

Confira nosso artigo sobre ingressos Museus do Vaticano.

3. Praça de São Pedro

Localizada dentro do Vaticano, aos pés da Basílica de São Pedro, a Praça de São Pedro é considerada uma das mais bonitas do mundo. É aquele local onde aparece o Papa para fazer suas liturgias e eventos especiais. Já chegou a abrigar mais de 300 mil pessoas ao mesmo tempo.

historia da construcao basilica de sao pedro

Sua construção data entre 1656 e 1667 e foi realizada por Bernini, com o apoio do Papa da época, Alexandre XII.

Além do tamanho da praça, com 320 metros de comprimento e 240 metros de largura, ela ainda comporta 284 colunas e 88 pilastras, em um pórtico de quatro filas. As imensas dimensões ainda constam com 140 estátuas de santos, feitas em 1670.

No centro da praça estão o obelisco, de 25 metros de altura, e as duas fontes. Uma delas do próprio Bernini, feita em 1675, e outra de Maderno, de 1614. O Obelisco veio do Egito para Roma em 1586. Ou seja: é tudo antigo, como em toda Roma, e parte da história da Itália, da Europa e do mundo.

Dica: é bom frisar que as missas na Praça e na Basílica são gratuitas, mas é preciso garantir o ingresso com antecedência pelo site oficial do Vaticano. A retirada acontece no local um dia antes ou no dia da missa, entre às 7h e às 10h no Portão de Bronze, a esquerda Basílica de São Pedro.

Localização: Piazza San Pietro, Roma
Como chegar: metrô: a estação Ottaviano (linha A vermelha) é a mais próxima
Horário de funcionamento: todos os dias, 24 horas
Ingressos: gratuito

4. Basílica de São Pedro

E na Praça, está a famosa igreja do Papa, a Basílica de São Pedro. Ela abriga a Santa Sede e, por isso, é considerado o templo religioso mais importante da Igreja Católica. É lá, na Basílica de São Pedro, no coração do Vaticano, que o Papa realiza as liturgias mais importantes.

Seu nome é uma homenagem ao primeiro Papa da história, São Pedro. E é lá que seu corpo está enterrado. A construção da basílica iniciou-se em 1506, terminando apenas no ano de 1626, quando foi consagrada.

Participaram da construção diversos artistas e arquitetos, como Bramante, Michelangelo e Carlo Maderno.

O interior da Basílica tem capacidade para 200 mil pessoas, com 190 metros de comprimento e 46 metros de altura, só na nave central. A cúpula tem altura de 136 metros, o que causa não só impressão, mas a certeza, de sua imensidão.

Ao entrar, preste atenção nas obras. Lá estão a famosa La Pietà, de Michelangelo, a estátua de São Pedro em seu trono e o Baldaquino de Bernini.

A cúpula teve sua obra iniciada por Michelangelo, continuada por Giacomo Della Porta, e finalizada em 1614 por Carlo Maderno.

Serviu de inspiração para outros projetos grandiosos, como a Catedral de St. Paul’s, em Londres, e o Capitólio, em Washington, nos Estados Unidos.

Localização: Piazza San Pietro, 00120 Città del Vaticano
Como chegar: metrêo: a estação Ottaviano (linha A vermelha) é a mais próxima
Horário de funcionamento:
De outubro a março: das 7h às 18h30
De abril a setembro: das 7h às 19h
A cúpula abre uma hora depois e fecha uma hora antes
Ingressos: a entrada à Basílica de São Pedro é gratuita
Se quiser subir à cúpula de elevador + escada: 8€
Só escadas (551 degraus): 6€
Ingresso e Guia Especializado para audiência Papal: a partir de 39€ por pessoa

5. Castelo de Sant’Angelo

O Mausoléu de Adriano, ou Castelo Sant’Angelo, fica bem próximo à cidade do Vaticano. A fortaleza se situa na margem direita do Rio Tibre e teve sua construção iniciada há muito tempo: no ano de 135.

A obra foi ordenada pelo imperador Adriano, que pretendia utilizá-lo como mausoléu para ele e sua família. A construção terminou 4 anos depois, e tornou-se edifício militar.

O local ainda tem uma história curiosa. No ano de 590, quando Roma foi vítima de uma grande epidemia de peste, o Papa Gregório I teve uma visão do Arcanjo São Miguel, anunciando seu fim. Como lembrança, o castelo recebeu a estátua do anjo, que fica no topo.

Vaticano Castelo Sant'Angelo

Em 1277, foi construído um corredor fortificado de 800 metros de longitude, que conectava o castelo à cidade do Vaticano, para fuga do Papa caso houvesse perigo. O que aconteceu em 1527, quando o Papa Clemente VII precisou utilizar a fortaleza como refúgio.

Dividido em cinco andares, é possível conhecer a rampa em espiral que leva à câmara das cinzas e às celas onde permaneceram presos personagens históricos de Roma. Além disso, estâncias onde funcionaram a residência Papal, com afrescos da época renascentista, e uma extensa coleção de armas. No andar superior, é possível ainda ter uma vista da cidade.

Localização: Lungotevere Castello, 50, 00193 Roma
Como chegar: 20 minutos de caminhando do Vaticano. Ou utilize as linhas de ônibus 23, 34, 49, 64, 87, 280, 492, 926 e 990
Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 19h30
Ingressos:
Adulto: 14€
Menores de 18 anos e maiores de 65 anos: 7€
Excursão para grupos pequenos em Castel Sant’Angelo: a partir de 75€ por pessoa

Veja como conseguir ingressos gratuitos para a Missa do Papa no Vaticano.

Mini roteiro em Vaticano: o que fazer em 2 dias

Um dia só no Vaticano já dá um bom passeio. No entanto, se você tiver tempo e quiser conhecer com mais detalhe e calma a cidade-estado, 2 dias são recomendáveis. Veja como separar os dois dias de passeio.

Primeiro dia no Vaticano

No seu primeiro dia de Vaticano, chegue cedo e vá direto para a Basílica de São Pedro. As filas costumam ser quilométricas e certamente você irá esperar um longo tempo para entrar, principalmente se for na alta estação.

Como a entrada é gratuita, não é possível adquirir ingressos sem fila. A não ser que você opte por fazer visitas guiadas. O tour Basílica de São Pedro e Castelo de Sant’Angelo  dura 3 horas e inclui uma visita guiada pelo Castelo de Sant’Angelo e pela Basílica de São Pedro com guia especializado. Custa a partir de 230€ por pessoa.

Outra dica valiosa é: não vá de saia curta ou short e bermuda, pois não é possível entrar com pernas de fora. O mesmo vale para os braços. Leve um casaco, ou um lenço, que cubra, para usar ao entrar na Basílica. E não adianta: se não estiver com trajes adequados, não será possível a entrada.

Depois da visita à Basílica São Pedro, demore um tempo admirando a Praça São Pedro, suas construções e detalhes. Se for à Roma e decidir ver o Papa, contrate uma experiência de audiência papal com um guia turístico. A reunião oficial acontece sempre às quartas, dura 3 horas e custa a partir de 39€ por pessoa.

Na sequência, siga para o Castelo Sant’Angelo. Se o tempo estiver bom, sugerimos que a ida seja a pé, para que você admire o percurso e a vista do Rio Tibre. No Castelo, aproveite o pôr-do-sol e tire uma fotografia no terraço.

Já pensou em passar o Natal em Roma? Descubra o que ver e fazer na capital italiana e no Vaticano.

Segundo dia no Vaticano

Um bom passeio é aquele feito com calma. Por isso, tire o segundo dia inteiro para conferir a Capela Sistina e os Museus do Vaticano.

Comece seu passeio pelos Museus, passando pelas galerias e conferindo as obras de arte. O ideal são quatro horas para transitar entre locais como os Museu Pio Clementino e Chiaramonti, pela Sala Imaculada Conceição, até chegar à Capela Sistina.

Chegando nela, confira os detalhes dos afrescos e as pinturas de Michelangelo. Preste atenção, em especial, na parte da Criação de Adão. No altar, veja o Juízo Final, que representa o apocalipse de São João. São mais de 500 metros quadrados de pinturas. A Capela é considerada um museu dentro de uma igreja.

Para terminar sua pequena temporada na região do Vaticano, vá à noite na região de Trastevere. Próxima da cidade-estado, é um dos bairros mais charmosos e agradáveis de Roma.

Ao redor da Piazza di Maria in Trastevere, estão alguns dos melhores restaurantes da capital italiana, além da antiga Basílica de Santa Maria em Trastevere.

Faça um passeio pelas ruas estreitas de pedra e entre em pequenas igrejas medievais. Termine a noite com um jantar em uma das melhores regiões gastronômicas da cidade.

Roteiro de 5 dias em Roma: conheça as atrações da capital da Itália e planeje sua viagem.

Quando ir ao Vaticano?

Como a maioria das capitais europeias, Roma, e o Vaticano, podem ser visitados em qualquer mês do ano. O período ideal, para que você consiga caminhar pela cidade sem passar muito frio, é de abril a outubro, meados de novembro.

No entanto, é importante avisar que Roma costuma fazer muito calor no verão e bastante frio no inverno. Por causa disso, nossa sugestão é: se puder escolher, vá nas estações de primavera e outono. Além de climas agradáveis, são baixas temporadas e os preços costumam ser melhores.

Dica: a principal dica é sempre comprar os ingressos antecipadamente, pois além de garantir o passeio é possível “furar” as filas e até garantir alguns descontos. Só fique atento para a retirada; chegue com algum tempo de antecedência para não perder hora.

capela sistina turismo religioso no vaticano

Saiba tudo sobre turismo religioso no Vaticano.

Quanto custa uma viagem para o Vaticano?

Os destinos europeus são caros para brasileiros por um principal motivo: o valor do Euro. Os preços de Roma e, por consequência, do Vaticano, costumam ser mais altos. Todavia, é possível sim fazer uma viagem mais econômica.

Nossa primeira dica é organização da viagem: se programe com antecedência. Pesquisar passagens e hospedagens com, pelo menos, 6 meses de antes. Inclua no seu roteiro restaurantes fora do circuito turístico. Esses costumam ser mais baratos.

Veja um artigo completo com dicas de como economizar em Roma.

Separamos aqui uma estimativa de custos de uma viagem à Roma, onde fica o Vaticano.

Passagens aéreas

Nossa primeira dica é que se utilize comparadores de busca de passagens aéreas. Dessa forma, é possível visualizar o preço em diversas companhias aéreas.

Fizemos uma simulação, através do site Kayak, de viagem para Roma em abril de 2020, uma época boa de visitar mas ainda na baixa estação.

Saindo de São Paulo a passagem mais barata é da companhia aérea Alitalia, em voo direto, por R$4.167, ida e volta.

Seguro Viagem

A Itália faz parte do Tratado de Schengen. Isso quer dizer que para visitar o Vaticano, é obrigatório estar com um Seguro Viagem Itália em mãos. E, além de ser um item exigido, é bastante recomendável. Os custos de assistência à saúde na Europa podem ser muito altos e qualquer pequena emergência pode atrapalhar a viagem.

Também pesquise em comparadores de seguro viagem. Fizemos uma simulação através do nosso comparador, uma parceria com o portal Seguros Promo.

Os valores podem variar, dependendo da quantidade de dias da sua viagem, da cotação da moeda local e do destino. Os planos com melhor custo benefício, para abril de 2020, custam uma média de R$9,30 a R$22.

Hospedagem

É possível encontrar hotéis de variados preços e tipos próximos ao Vaticano. Na região, é possível ficar em locais com valores entre 50€ e 200€.

Se quiser dormir por ali, procure hospedar-se próximo à Praça de São Pedro ou da região de Trastevere. A Via Cardinal costuma ter boas opções. Hotéis mais luxuosos na Via Vitelleschi dão uma boa vista para a praça e a Basílica de São Pedro.

Compare preços de hospedagem no site Kayak, na área de hotéis e pousadas.

Alimentação de rua

Para economizar na sua ida ao Vaticano, se aproveite das comidas de rua ou restaurantes baratos. Dificilmente você vai comer ruim em qualquer cidade da Itália, principalmente em Roma. Veja uma média de preço:

Item Preço
Refeição em restaurante barato 15€
Refeição para duas pessoas em restaurante mediano 55€
Menu no McDonald’s ou semelhante 8€
Cerveja 5€
Cappuccino 1,38€
Garrafa de água 0,99€

Supermercado

Nos dias em que for caminhar bastante, abasteça a mochila com itens básicos de supermercado. Ou para um café da manhã mais reforçado, também é uma boa opção.

Veja a média de preços:

Item Preço
Garrafa de vinho 5,50€
Maçã 1,94€
Garrafa de 1,5L de água 0,39€
Leite: 1,31€ 1,31€
Pão branco (500g) 1,54€

Transporte

Roma é uma cidade feita para caminhar. Principalmente durante seus dias passeando pelo Vaticano, aproveite para flanar.

Porém, para chegar lá, utilize o ônibus de turismo em Roma ou transporte público. O custo do ticket é de 1,50€, por percurso. Ou adquira o passe com 24 horas de duração por 7€.

Veja como funciona e como usar transporte público em Roma.

Atrações

No Vaticano, as atrações pagas são os Museus do Vaticano e Capela Sistina, que oferecem ingressos em conjunto. Além do Castelo de Sant’Angelo.

Caso decida entrar nas duas atrações, os ingressos custarão cerca de 31€ (entrada para adulto, sem áudio guia ou opcionais).

Onde ficar no Vaticano

Se decidir se hospedar pelo Vaticano, algumas opções são oferecidas. Veja algumas delas:

Hotel Categoria Estrelas Localização Preço médio
Atlante Star Hotel Luxo (melhor hotel) 4 estrelas Via Vitelleschi 34, Vaticano Prati, 00193 Roma 290€
Hotel San Pietro Melhor custo benefício 3 estrela Via Cardinal Cassetta 9, Vaticano Prati, 00165 Roma 115€
Sotto la Cupola Guest House Mais barato 3 estrelas Via Cardinal Agliardi 15, 00165 Roma 100€
Trastevere Rooms Hostel 2 estrelas 108 Trastevere Street, 00153 Roma 65€
Royal House Vaticano Alojamento 2 estrelas Via Trionfale 79, Trionfale, 00136 Roma 53€

Onde comer

Não precisa nem falar sobre a culinária italiana, certo? Estando pelo Vaticano, aproveite que Trastevere está logo ali, e faça refeições gostosas em alguns dos melhores restaurantes da região.

Não deixe de experimentar alguns pratos típicos do país como o delicioso carpaccio, a salada caprese, os frutos-do-mar, a bresaola e uma carne de terneiro curada. Acompanhe com risotto ou uma boa massa.

Termine a refeição com uma tacinha de Limoncello. Ah, não esqueça dos vinhos italianos. E, claro, a pizza originalíssima.

Os preços dos pratos variam entre restaurantes mais caros, trattorias familiares e, até, locais que vendem pizza por peso.

O horário de almoço costuma ir das 13h às 15h, e o jantar começa às 20h, se estendendo até umas 23h.

Veja algumas boas opções próximas ao Vaticano:

Curiosidades do Vaticano

Como uma cidade-estado, o Vaticano é um “mini-país”, tem sua própria polícia, seu próprio passaporte a até sua instituição de Correios (que você pode inclusive usar para enviar lembranças para os amigos direto do Vaticano). Veja mais algumas curiosidades do Vaticano.

Bandeira do Vaticano

O Vaticano tem a sua própria bandeira e é uma das poucas bandeiras quadradas do mundo.

Menor país do mundo

O Vaticano é o menor país do mundo, com apenas 0,44 km². Para ter uma ideia do tamanho, é o único país do mundo que não tem avenidas, apenas ruas.

Cidadania para funcionários

Existem cerca de 800 pessoas que vivem atualmente no Vaticano, mas nem todos são cidadãos do Vaticano. Apenas o Papa e os embaixadores do Vaticano pelo mundo podem ser cidadãos do país, sendo que este estatuto é temporário, uma vez que deixem o cargo, perdem a cidadania.

Rádio Vaticano

A emissora de rádio da Santa Sé é chamada de Rádio Vaticano e tem como objetivo levar a mensagem cristã e aproximar o Vaticano da comunidade religiosa.

Pode ser ouvida pelo site oficial, Radio Vaticana, em 45 idiomas e foi transmitida pela primeira vez em 12 de fevereiro de 1931.

Dois papas

O atual Papa nasceu em Buenos Aires, Argentina e está no comando da Igreja Católica desde 13 de março de 2013. Sua eleição ocorreu após o papa Bento XVI abdicar do papado em 28 de fevereiro do mesmo ano.

Francisco, cujo nome original é Jorge Mario Bergoglio, é visto como um dos papas mais carismáticos e leva uma mensagem de tolerância e paz aos quatro cantos do mundo. Sua principal bandeira é a justiça social e o fim da guerra entre os povos.

Pela primeira vez na história da Igreja Católica, tem dois papas vivos residindo no Vaticano, pois com a saída do Papa Bento XVI, é escolhido o Papa Francisco e assim, ao menos em teoria, a igreja tem dois governantes.

Descubra mais curiosidades do Vaticano e se surpreenda com o menor país do mundo.

Não esqueça do seguro viagem

Para ir ao Vaticano, o seguro de viagem é obrigatório. Por isso, sugerimos que você confira os valores no comparador de seguro viagem do Euro Dicas Turismo e escolha as melhores opções de seguro para a sua necessidade.

Ganhe desconto. Para pagar menos 10% do valor do seu seguro viagem, insira o nosso cupom de desconto EURODICAS5 (para ganhar 5% de desconto) na hora do pagamento e pague por boleto bancário (para ganhar mais 5%).

Se vai viajar para a Itália, não perca nosso roteiro pelo país das maravilhas!

Prepare a sua Viagem:
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

    Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Vai precisar de carro? Para aluguel de carros na Europa esta é a nossa sugestão

    Ter um carro à disposição é um conforto enorme dependendo do tipo de viagem (em família, road trip, etc). Na Europa, sempre alugamos através da RentCars que tem os melhores preços do mercado.

    VER CARROS »
  • Viaje sempre com internet no celular

    Para consultar o Google Maps, chamar um Uber, tirar qualquer dúvida ou para alguma emergência, viajar com internet sem depender de Wi-Fi é essencial hoje em dia. O Chip que usamos sempre em nossas viagens é o da Viaje Conectado que tem os melhores preços e cobertura de 4G do mercado.

    VER PLANOS »
COMPARTILHE
Autores

Denise Mustafa é jornalista, fotógrafa e especializada em conteúdo e gerenciamento de marcas. Já passou uma temporada em Portugal, viajou bastante por aí e, agora vivendo no Brasil, escreve para grandes sites brasileiros de viagem, sempre à frente da sua Travessia Conteúdo & Branding, atravessando oceanos e contando suas experiências para outros viajantes.

Clara é natural do interior de São Paulo e tem muito orgulho do sotaque caipira. Jornalista que adora gatos, tatuagens e livros, vê o mundo de cabeça para baixo e tem como vícios memes da internet e soltar piadas inesperadas no meio de uma conversa.