Segurança em Portugal: dicas práticas para os viajantes

Seguro Viagem  / 

Para os viajantes que tem o país como destino, uma boa notícia: a relativa segurança em Portugal é uma das mais altas do mundo. Este é um dos motivos para o aumento do número de turistas estrangeiros, que chegou a 12,7 milhões, em 2018. Este número é maior que a própria população do país, que é de pouco mais de 10,3 milhões de habitantes.

Vai viajar para a Europa? Saiba todos documentos obrigatórios

Fizemos um checklist de todos os documentos recomendados e obrigatórios para se viajar para a Europa.


Aproveite o melhor da Europa sem qualquer preocupação.

RECEBER GRÁTIS »

No mesmo período, o Brasil – que possui um território consideravelmente maior – recebeu pouco mais de 6,6 milhões de pessoas.

Mas será que é possível confiar de verdade na segurança em Portugal? Analisamos relatórios e rankings para fazer esta avaliação, e ainda listamos alguns pontos de atenção que o turista precisa manter durante sua visita ao país.

Índices que avaliam a segurança em Portugal

Índice de Desenvolvimento Humano

O IDH é um dos indicativos mais importantes que relaciona desenvolvimento econômico e qualidade de vida da população em vários países. A Organização das Nações Unidas (ONU) é responsável pela avaliação.

O último relatório aponta que Portugal subiu uma posição, passando para o 41º lugar. Com este resultado, se mantém na base do grupo dos países com o índice mais elevado. No entanto, ainda está distante das nações mais avançadas, como Alemanha, Irlanda, Noruega e Austrália.

Embora o resultado não pareça satisfatório à primeira vista, o fato é que os indicadores sociais e econômicos se refletem em uma redução consistente da criminalidade. Nos últimos 10 anos, desde 2008, os números da violência caíram 37%, revelando um investimento importante na segurança em Portugal.

Índice Global da Paz

Portugal está muito bem colocado neste ranking, conquistando o 3º lugar como país mais pacífico do mundo. O país subiu 11 posições desde que o índice foi implementado, em 2008. Ele está atrás apenas da Islândia e da Nova Zelândia, à frente de nações como Dinamarca, Canadá e Japão. O Brasil está em 116º lugar.

O Global Peace Index (GPI) mede a segurança e a estabilidade em um país. Para chegar aos resultados, combina dados e análises de várias universidades, institutos de pesquisa e veículos de imprensa. Eles comparam dados como taxas de crime, conflitos internos, a existência de terror político.

A Islândia foi considerada por pelo menos nove anos seguidos como o país mais seguro do mundo, considerando os 163 avaliados.

Índice de Terrorismo Global

Outra pesquisa que traz uma boa visão sobre a segurança em Portugal é o Global Terrorism Index, relatório divulgado anualmente pelo Instituto para a Economia e Paz.

Foram 163 países avaliados em 2018, e Portugal divide a posição 138 com outras nações. Portanto, considera-se que não há impacto deste risco, atualmente, no país.

Lei e Ordem

No relatório Global Law and Order 2018, realizado pelo Instituto Gallup com dados de 2017, Portugal obteve 87 pontos. Está à frente do Reino Unido, da Espanha e do Japão. Mas atrás de países como Holanda, Áustria, Indonésia e Egito. A média europeia é de 81 pontos, então podemos considerar que está bem posicionado.

O Law and Order avalia a percepção dos moradores sobre a violência onde vivem, tendo entrevistado mais de 148 mil pessoas em 142 países.

Instituto Nacional de Estatística de Portugal

O INE concluiu que a taxa de criminalidade em Portugal é de 32,4% (dados de 2018 checados em agosto de 2019), sendo que apenas 0,8% correspondem a roubos e furtos em vias públicas e 5,1% são crimes envolvendo integridade física.

Safe Around

No site Safe Around, Portugal alcançou um índice de 87% de segurança e é avaliado como o 13º país mais seguro do mundo. Eles observam uma série de riscos, sendo que o único considerado alto, para Portugal, é o dos batedores de carteira (carteiristas ou pickpockets).

O risco é médio para assaltos e golpes, enquanto a classificação é baixa para riscos de catástrofes naturais, terrorismo e para mulheres viajarem sozinhas.

Homicídios

Quando comparamos Portugal e Brasil, a diferença é notável. Claro que é preciso considerar a imensa diferença no número da população e dimensão territorial.

Ainda assim, vale destacar que foram registrados 87 homicídios em 2018 em Portugal, segundo dados do Observatório de Imprensa de Crimes de Homicídio em Portugal. No Brasil, no mesmo período, foram registrados 51.589, como informa o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Apenas na capital de São Paulo, no mês de março de 2019, aconteceram 74 casos de homicídio, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública. Uma realidade muito difícil e distinta, que traz um parâmetro sobre o quando a segurança em Portugal é alta, comparando ao Brasil.

Segurança em Portugal

Confira o que fazer em Portugal com nosso guia completo com atrações, onde ficar, o que comer, atividades imperdíveis e sugestão de roteiro.

O viajante pode se sentir tranquilo com a segurança em Portugal?

Sim. A segurança em Portugal tem avançado e, normalmente, é possível andar sem qualquer preocupação pelas ruas. Dificilmente você irá presenciar algum caso de violência nas ruas.

Os roubos em vias públicas e transportes diminuíram, desde quando os órgãos de segurança em Portugal passaram a adotar medidas mais efetivas e preventivas, como policiamento nas ruas. A

recuperação gradual de sua crise financeira também contribui para este cenário, acompanhada de políticas públicas para avançar na qualidade de vida dos moradores. Certamente, os turistas sentem o impacto positivo destas ações.

Evidente que, como em qualquer país com grande número de visitantes, é preciso sempre ficar atento. Especialmente em regiões ao redor de atrações turísticas e nos períodos de férias na Europa, entre julho e agosto.

Planeje sua visita e dê uma olhada neste artigo sobre turismo em Portugal.

Cidades com maior número de ocorrências

Os dados mais recentes da PORDATA (Base de Dados Portugal Contemporâneo) são de 2017. De acordo com eles, as cinco cidades com maiores índices de criminalidade são, nesta ordem:

  • Lisboa;
  • Porto;
  • Sintra;
  • Vila Nova de Gaia;
  • Amadora.

Veja como funciona o seguro viagem para Portugal e se o PB4 substitui o seguro viagem em Portugal.

De olho na segurança em Portugal: conheça os golpes mais frequentes

Batedores de carteira

Também chamados de carteiristas, se aproveitam quando percebem um turista distraído. Afinal, não se espera que isso aconteça na Europa. Claro que a viagem é para relaxar, mas não deixe de ter cuidado com sua carteira, bolsos, bolsa e mochila. Principalmente nos transportes públicos.

Taxi adulterado

Este é bastante frequente em muitos países e também um problema de segurança em Portugal. Ainda assim, muito turista desatento é pego desprevenido, especialmente quando está chegando ou saindo do aeroporto.

Há casos em que o taxista acelera o taxímetro para aumentar o valor final da corrida ou a cobrança de um valor diferente do que está sinalizado. Às vezes, o motorista faz simplesmente um caminho muito mais longo quando percebe que os turistas não conhecem a cidade. Assim, a viagem fica mais cara.

Ainda há a cobrança de taxa de bagagem – ela existe em Portugal e é exigida sempre que se coloca alguma coisa no bagageiro dos taxis. Acontece que os taxistas, muitas vezes, insistem para que os turistas coloquem malas e sacolas pequenas que poderiam ir com ele, no banco do táxi.

No caixa do supermercado

Imagine que você está fazendo compras no supermercado, se dirige ao caixa e coloca os produtos na esteira para pagar. Sem que você perceba, uma pessoa coloca as compras dela junto das suas, o caixa passa tudo e você acaba pagando pelas coisas dela.

Ela pega as compras rapidamente e vai embora, antes mesmo que você comece a guardar nas sacolas. Fique atento no momento de pagar suas compras.

Dinheiro para transporte

Comum no Brasil e também em Portugal. Você está em uma estação de trem ou ponto de ônibus e uma pessoa aborda você. Ele conta toda uma história, de que perdeu a carteira ou foi roubado, não mora naquela região e precisa de dinheiro para voltar.

Você fica sensibilizado com a situação e acaba ajudando, dando algumas moedas. Acontece que essas mesmas pessoas estão sempre na estação, fazendo todo dia a mesma coisa e contando a mesma história.

dicas do que fazer em Lisboa

Assinatura de petição

Esta é uma questão de segurança em Portugal e diversos outros países europeus, como a França. Ao redor de pontos turísticos, grupos de duas a quatro pessoas abordam as pessoas com uma prancheta na mão e, às vezes, algum colete de identificação. Eles pedem a assinatura por uma suposta boa causa e solicitam dinheiro. Você fica tão constrangido que acaba cedendo.

Ou então aproveitam a distração do turista para furtar a carteira ou celular. Nada disso irá contribuir com a causa, mas apenas com o bolso de quem realizou o golpe.

Confira os principais golpes em turistas na Europa e como se prevenir.

Seguro viagem em caso de roubo e perda de documentos

Praticamente todas as seguradoras oferecem assistência ao viajante no caso de perda ou roubo de documentos importantes, como o passaporte e o cartão de crédito.

Somado à assistência médica em casos de emergência e outros auxílios, o seguro viagem não pode faltar no checklist. E custa muito menos do que você imagina – basta cotar utilizando nosso comparador de seguros viagem.

Vale lembrar que, para brasileiros que vão a Portugal, é necessário comprovar que possui um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros. A exigência acontece porque o país integra o Acordo de Schengen.

Ficou animado para conhecer o país? Veja este roteiro em Portugal, com sete dias de viagem.

Prepare a sua Viagem:
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

    Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Vai precisar de carro? Para aluguel de carros na Europa esta é a nossa sugestão

    Ter um carro à disposição é um conforto enorme dependendo do tipo de viagem (em família, road trip, etc). Na Europa, sempre alugamos através da RentCars que tem os melhores preços do mercado.

    VER CARROS »
COMPARTILHE
Autor

Luciana Andrade é jornalista, doutora em história, cursa especialização em marketing digital e não cansa de aprender coisas novas. À frente da Flows Conteúdo & Comunicação, escreve para diversos sites e clientes corporativos. Já morou em cinco cidades - no Brasil e na França - e está sempre planejando a próxima viagem.