Airbnb: tudo o que precisa saber da plataforma de alojamento

Dicas e Planejamento  / 

Até pouco tempo atrás, era praticamente inconcebível a ideia de viajar o mundo todo se hospedando na casa de estranhos. No entanto, plataformas como o Airbnb surgiram para quebrar paradigmas e introduzir um novo conceito em hospedagem — seja para quem está de passagem, a turismo ou viajando a negócios.

Veja como funciona esse sistema, como se cadastrar e quais as vantagens do Airbnb para quem está de viagem marcada para a Europa.

Vai viajar para a Europa? Saiba todos documentos obrigatórios

Fizemos um checklist de todos os documentos recomendados e obrigatórios para se viajar para a Europa.


Aproveite o melhor da Europa sem qualquer preocupação.

RECEBER GRÁTIS »

O que é Airbnb?

O Airbnb é uma plataforma fundada em 2008 com o intuito de baratear e facilitar as formas de hospedagem ao redor do mundo. Apesar de existirem ofertas luxuosas, a intenção é que todos os tipos de viajantes sejam capazes de encontrar um espaço que caiba no orçamento — e que todo mundo com um quarto livre em casa possa fazer uma grana extra.

Pois bem, esse é o grande diferencial do Airbnb: você se hospeda na casa de alguém comum. Sem muita burocracia, mas com a segurança garantida pela plataforma, é possível alugar uma cama em quarto compartilhado, ter um quarto só pra você, ou ainda alugar a casa toda! Tudo depende de quanto deseja gastar e a experiência que quer ter.

No início, o Airbnb era uma plataforma onde as pessoas alugavam apenas quartos em suas casas. Hoje em dia o serviço se expandiu e permite o aluguel de imóveis inteiros ou ainda a busca por experiências específicas — inclusive gastronômicas. Tudo isso é facilmente encontrado por meio de filtros altamente intuitivos.

Utilizado não somente por mochileiros, mas turistas e profissionais que estejam só de passagem, o Airbnb se tornou uma das formas mais populares de se reservar acomodações e viver o mundo do seu jeito.

Veja como funciona o Airbnb.

Airbnb é confiável?

Se você nunca utilizou meios mais “alternativos” de hospedagem, como hostels ou couchsurfing (onde você troca acomodação por experiências, tudo de graça), é possível que tenha um pé atrás com o Airbnb.

No entanto, não há nada com que se preocupar, já que a plataforma verifica criteriosamente todos os perfis cadastrados na rede — sejam de viajantes ou anfitriões. Todos os usuários passam por um processo de verificação, que certifica a ausência de infrações regulatórias, atos terroristas e sanções.

Ao escolher a acomodação, o Airbnb garante a segurança do pagamento, servindo como intermediário entre você e quem irá hospedar. A plataforma, inclusive, recomenda que toda a comunicação entre as duas partes seja realizada somente através do chat interno e protegido, a fim de garantir a segurança da transação.

Hotel em Portugal: saiba como escolher o melhor para o seu perfil e bolso.

Comentários valem ouro

Da mesma forma que você confere a reputação de uma loja online, o Airbnb também leva muito em consideração os comentários dos usuários sobre anfitriões e hóspedes. Ou seja, se você está em dúvida sobre a credibilidade de alguém, basta verificar os comentários para ver a opinião de quem já teve contato com essa pessoa.

Os comentários valem não somente para escolher uma boa acomodação, mas também para que os anfitriões possam avaliar quem irão hospedar — então comporte-se!

Como se registrar?

Para se registrar você precisa acessar o site do Airbnb e clicar no botão “Cadastre-se”, localizado no menu superior direito.

airbnb plataforma

Agora, uma janela deve ser aberta, perguntando se você deseja continuar o cadastro com seu perfil do Facebook, endereço do Google ou se cadastrar com um e-mail de sua preferência. Se escolher as duas primeiras opções, faça o login com seus dados da conta. Mas se escolher cadastrar com o email, você será redirecionado para preencher algumas informações:

  • Endereço de email para cadastro;
  • Primeiro nome;
  • Último nome;
  • Crie uma senha;
  • Data do seu nascimento.

Clique em “Cadastre-se” e depois em “Aceitar” para os termos da plataforma. Pronto! Sua conta está criada. Mas para começar a utiliza-la e fazer sua primeira reserva, será preciso completar seu perfil e confirmar algumas informações, como por exemplo:

  • Número de telefone (ele deve ser confirmado por meio de um código enviado via SMS);
  • Endereço de email (deve ser verificado a partir de um link enviado para ele);
  • Mensagem de apresentação;
  • Aceitar as regras da casa;
  • Fornecer informações de pagamento.

A plataforma também poderá pedir para que você coloque uma foto de perfil e faça o upload da imagem de um documento de identificação oficial, como passaporte ou carteira nacional de habilitação (CNH), por exemplo. As fotos serão comparadas e precisam mostrar a mesma pessoa.

Lembre-se que quanto mais informações você fornecer, inclusive dizendo quem é você e transparecendo confiança, mais tranquilo será o processo para encontrar um anfitrião que simpatize com você — principalmente por existirem várias locações onde quem hospeda pode ou não querer te aceitar.

Conheça os 15 melhores aplicativos de viagem gratuitos.

Como funciona o aplicativo Airbnb?

Disponível para sistemas Android e iOS, o Airbnb oferece as mesmas ferramentas que a versão web, permitindo navegar entre os menus “Explorar”, “Salvos”, “Viagens”, “Mensagens” e “Perfil”.

De forma minimalista e intuitiva, dá para encontrar tudo na versão mobile, com seção inclusive dedicada às conversas que você tiver com os anfitriões e com seus imóveis favoritos, tornando todo o processo de reserva muito mais prático.

Aplicativos para viajar: 12 que não podem faltar no seu celular.

aplicativo airbnb

Airbnb na Europa, vale a pena?

Euro, libra, dá até calafrio só de pensar em gastar nessas poderosas moedas. Levando em consideração principalmente o fator financeiro, vale muito a pena ficar em um Airbnb ao invés de ceder ao tradicional. Pesquise com antecedência e, se encontrar um imóvel incrível com excelentes avaliações, vá em frente e reserve! Boas oportunidades desaparecem rápido.

Apesar da vantagem no orçamento, é bom lembrar que dependendo do país, do seu perfil de viajante e da experiência que deseja ter, o Airbnb pode ou não valer a pena para você.

Por exemplo: se vai viajar sozinho e quer um intermediário entre estar só e dormir sob a agitação de um hostel, ponto para o Airbnb. Agora, se você quer ter de se preocupar com o menor número de detalhes possível, talvez um hotel seja a melhor escolha.

Prefere se hospedar em hotel? Então veja nossas dicas de como encontrar hotel barato na Europa.

Preços de hospedagem na Europa

O site de descontos Vouchercloud fez um levantamento com o preço médio de cada país do Velho Continente no Airbnb, considerando a estada para uma, duas e seis pessoas. Confira o resultado para os 10 países mais baratos e os 10 mais caros para reservar sua experiência.

Os 10 mais caros

  • Islândia: 123€;
  • Suécia: 90,65€;
  • Andorra: 87,34€;
  • Noruega: 85,13€;
  • Reino Unido: 82,90€;
  • Dinamarca: 80,70€;
  • Chipre: 79,60€;
  • Finlândia: 78,50€;
  • Suíça: 77,40€;
  • Holanda: 76,30€.

Os 10 mais baratos

  • Macedônia: 28,70€;
  • Albânia: 29,80€;
  • Moldávia: 30,95€;
  • Kosovo: 30,95€;
  • Sérvia: 33,15€;
  • Polônia: 34,27€;
  • Cazaquistão: 34,27€;
  • Bielorrússia: 34,27€;
  • Bósnia Herzegovina: 36,50€;
  • Bulgária: 38,70€.

Airbnb em Portugal

Vai visitar Portugal? Então o que acha de dar uma chance ao Airbnb para aproveitar o melhor da tradição portuguesa se hospedando nas incríveis acomodações em prédios históricos?

Tomando a capital portuguesa como exemplo, veja como é fácil filtrar sua pesquisa para encontrar uma hospedagem. Logue-se na sua conta do Airbnb e logo no campo de busca no topo do site, digite seu destino — no caso, Lisboa.

Enquanto estiver digitando, sugestões de bairros devem começar a aparecer, mas você pode definir esses filtros depois. Aperte o “Enter” e depois selecione “Acomodações”. A partir daí, um leque de filtros deve abrir para você, permitindo escolher datas, número de hóspedes, tipo de acomodação, preço, tipo de reserva e viagem.

Roteiro de 7 dias em Portugal: paisagens, monumentos e gastronomia.

airbnb em portugal

Clique em “Mais filtros” para escolher também entre bairros, regras da casa, tipo de propriedade, comodidades da casa, entre outras características. Ou seja, brincando com os filtros é possível encontrar a acomodação perfeita para você.

A seguir, listamos três bons exemplos para se hospedar em Lisboa. Todos os anúncios são de “Superhosts”, ou seja, anfitriões muito bem avaliados, e que oferecem diferentes tipos de acomodações.

Quarto compartilhado

A Nesha Guesthouse é um excelente exemplo dos diferenciais oferecidos na plataforma. No coração da cidade, essa acomodação dispõe de quartos compartilhados, além da possibilidade de aulas diárias de surf. Como comodidades, oferece também lounge, TV (com Playstation e diversos jogos), cozinha equipada, WiFi, churrasqueira, amenidades como toalhas e roupa de cama, dentre outras.

  • Localidade: Alvalade, Lisboa;
  • Preço: R$ 58 por noite.

Quarto inteiro

Em quarto inteiro temos o exemplo da anfitriã Ana, que oferece quarto com cama de casal e banheiro privativo. O apartamento está localizado no centro da cidade, bem próximo ao metrô e ao aeroporto. Suas comodidades incluem cozinha equipada, WiFi e amenidades de cama e banho como toalhas, lençóis, sabonete e papel higiênico.

  • Localidade: Olaias, Lisboa;
  • Preço: R$ 51 por noite (para 1 ou 2 hóspedes).

Espaço inteiro

Nesse pequeno estúdio localizado em Alfama, os anfitriões Renato, Emek e Sofia oferecem conforto para quem quer se hospedar perto de tudo. De acordo com os comentários, o estúdio é pequeno, mas muito bem mobiliado, onde não falta nada. É possível ir a pé a grande parte das áreas turísticas, além de bons restaurantes e cafés.

O imóvel conta com cozinha equipada com eletrodomésticos e utensílios básicos, WiFi, água quente, toalhas, lençóis, sabonete, papel higiênico, secador de cabelo e shampoo.

  • Localidade: Alfama, Lisboa;
  • Preço: R$ 198 por noite (para 1 ou 2 hóspedes).

Onde ficar em Lisboa: sugestões de locais e hotéis para se hospedar

O Airbnb é uma boa alternativa a hostels e hotéis?

O Aribnb é uma boa alternativa não só para quem procura acomodações mais baratas, mas também para se permitir ter novas experiências fora do convencional. No entanto, num comparativo geral, os espaços encontrados no Airbnb tendem a oferecer maior custo-benefício e conforto que alguns hotéis e albergues.

A não ser que você alugue um apartamento inteiro, os espaços compartilhados podem ser um problema para a sua privacidade. Se a questão da segurança também influencia, nesses casos o hotel pode ser mais indicado. Apesar de raros e resultantes em expulsão do anfitrião, existem casos de roubo e golpes na plataforma — assim como em hotéis ou hostels —, o que pode deixar algumas pessoas com o pé atrás.

No mais, seja para curtas ou longas temporadas, o Airbnb é uma excelente alternativa aos métodos tradicionais de hospedagem. Basta pesquisar antecipadamente e ficar de olho nas avaliações.

Mas se seu foco é economizar na viagem, confira essas 7 dicas para economizar na Europa e aproveitar ao máximo.

Quais as vantagens de usar?

  • Preço: certamente, o preço é o maior atrativo de quem busca a plataforma. Com acomodações cuidadosamente preparadas e anfitriões que te fazem sentir em casa, é possível encontrar verdadeiros achados com uma boa economia comparado aos métodos mais tradicionais;
  • Praticidade: com ferramentas intuitivas, é muito fácil fazer sua reserva no site. Sem muita burocracia, você entra em contato diretamente com o anfitrião se tiver alguma dúvida. Depois, basta reservar e pagar. E se quiser cancelar, é tudo bem descomplicado também;
  • Economizar na comida: uma das grandes vantagens de se hospedar na casa de alguém é ter uma cozinha à sua disposição. Se você não faz questão de ter banquetes no café da manhã — como nos hotéis —, dá pra economizar bastante comprando mantimentos num supermercado e cozinhando sua própria comida;
  • Socializar com os hóspedes: apesar desse contato ser mais intenso em ambientes como hostels, é possível trocar experiências com outros hóspedes, caso o anfitrião disponibilize mais quartos em sua casa. Caso seja só você, vale a pena tirar um tempo para conhecer melhor a pessoa que te hospedou.

E as desvantagens?

  • Em cima da hora: assim como acontece em outras formas de reserva, o Airbnb também requer alguma antecedência se quiser garantir bons preços. Se a busca por um quarto começar em cima da hora, pode ser melhor recorrer a outras opções mais convencionais, como um Booking, por exemplo;
  • Anfitrião ausente: em se tratando da casa de alguém, é compreensível que o anfitrião não esteja presente o tempo todo. Isso para algumas pessoas pode ser um incômodo, pois haverá a necessidade de marcar um horário com o proprietário para que ele possa te receber. Se você chegar antes ou muito depois do previsto, vai ter que espera-lo retornar ao imóvel;
  • Taxas de limpeza: alguns anunciantes costumam cobrar altas taxas de limpeza para eventualmente cobrir uma diária mais barata. Vale prestar atenção a detalhes como esse antes de fazer sua reserva;
  • Expectativa vs. Realidade: uma das grandes reclamações dos usuários da plataforma é de terem se deparado com um quarto/imóvel totalmente diferente do que estava anunciado nas fotos. Pode acontecer, e dependendo do caso, o hóspede tem todo o direito de denunciar o ocorrido para o Airbnb.

Outros sites de aluguel de casa

Agora que você já conhece o Airbnb, pode começar a explorar também outras plataformas que oferecem serviços semelhantes. Há diversas opções de hospedagem da Europa que funcionam muito bem, sendo algumas com propostas bastante ousadas. Confira algumas opções:

Wimdu

De origem alemã, Wimdu é bastante forte no continente europeu. Dentre seus diferenciais, é possível filtrar as propriedades e escolher desde apartamentos até barcos ou casas na árvore.

Couchsurfing

Como já foi citado, o Couchsurfing é uma prática que consiste em uma espécie de troca, onde um anfitrião oferece o seu “sofá” gratuitamente, em troca de experiências culturais. O projeto aqui visa ser totalmente sem fins lucrativos, onde a intenção é a de apenas conectar pessoas.

Worldpackers

Muito semelhante ao anterior, o Worldpackers vem com uma experiência adicional. Aqui, ao invés de trocar experiências por uma dormida no sofá, você troca as suas habilidades por hospedagem — e alguns benefícios a mais.

9Flats

O 9Flats é um dos concorrentes mais diretos do Windu e Airbnb. Com sede em Singapura, a plataforma também oferece quartos, casas de férias, apartamentos e outras acomodações com ofertas bastante populares na Europa.

Prepare a sua Viagem:
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

    Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Vai precisar de carro? Para aluguel de carros na Europa esta é a nossa sugestão

    Ter um carro à disposição é um conforto enorme dependendo do tipo de viagem (em família, road trip, etc). Na Europa, sempre alugamos através da RentCars que tem os melhores preços do mercado.

    VER CARROS »
COMPARTILHE
Autor

Brasileira, tem formação em Design de Games e Comunicação em Computação Gráfica. Apaixonada por tecnologia, cinema e literatura, desapegou e foi viver na Europa em 2015. De volta ao Brasil, hoje é grande entusiasta de um estilo de vida quase nômade.