12 museus em Lisboa para conhecer: ingressos e horários

Visitar Lisboa  / 

Além da gastronomia, da arquitetura, das paisagens naturais e de um povo receptivo, os museus em Lisboa não podem ficar de fora do roteiro. Veja a seguir alguns dos principais museus da capital, para todos os gostos e idades.

Encontre o melhor pacote de férias para a Europa

Pacotes de Viagem, Circuitos, Multi Destinos, Cruzeiros.

Confira as promoções na Logitravel e garanta sua viagem dos
sonhos para a Europa.

VER OFERTAS DE FÉRIAS »

Os 12 melhores museus em Lisboa

E quem poderia imaginar que, com pouco mais de meio milhão de habitantes, existem quase 100 museus em Lisboa. Capital de bagagem histórica rica e de inúmeras reviravoltas, é obrigatório dedicar alguns dias do seu roteiro a conhecer melhor cada uma das belezas, batalhas e vitórias que Lisboa e todo um país acumularam ao longo dos séculos.

Confira a seguir uma lista com 12 dos principais museus em Lisboa, com informações para se planejar e visita-los em sua próxima viagem a Portugal.

1. Museu Nacional do Azulejo

 

Como não começar essa lista de museus em Lisboa sem citar os preciosos azulejos portugueses? O Museu Nacional do Azulejo tem por missão recolher, conservar, estudar e divulgar exemplares representativos da evolução da cerâmica e do azulejo em Portugal.

Também como missão do museu está a salvaguarda patrimonial da igreja e dos demais espaços do antigo Mosteiro da Madre de Deus — local onde se encontra instalado.

De entre alguns dos destaques do museu está o lote de 10 mil azulejos encomendados por D. Manuel, em 1508, para o Palácio Real em Sintra. Não deixe de ver também os 23 metros de azulejos, pintados em 1700 por Gabriel del Barco, com o retrato da cidade vista do rio.

  • Tipo: museu de arte
  • Custo dos ingressos: 5€
  • Endereço: Rua da Madre de Deus, 4 — 1900-312, Lisboa
  • Horário de funcionamento: de terça-feira a domingo, das 10h às 18h (última entrada às 17h30)
  • Outras informações: mais informações sobre ingressos com descontos, gratuidade, acessibilidade e serviços oferecidos pelo museu podem ser consultados diretamente no site do Museu Nacional do Azulejo. Pode ainda adquirir o Lisboa Card, que lhe dá acesso a este e outros museus

Comer, passear, apreciar, veja algumas sugestões do que fazer em Lisboa.

2. Museu Nacional dos Coches

 

Sendo a maioria proveniente da Casa Real Portuguesa, o Museu Nacional dos Coches reúne em torno de 70 veículos de gala e de passeio dos séculos XVI a XIX. A mais antiga data do século XVI, e a recente, do século XIX. Outros veículos foram acrescidos a partir dos bens da Igreja e coleções particulares.

O museu abrange a evolução completa dos veículos, partindo dos meios de transporte de tração animal, utilizados pelas cortes europeias, ao surgimento do automóvel.

O novo edifício do Museu dos Coches, inaugurado em 2015, se constitui por meio de um pavilhão principal e um anexo, com ligação aérea.

Os visitantes também podem conferir o núcleo expositivo do Picadeiro Real, o antigo prédio do museu, onde se encontram coches, berlindas, a galeria de pintura da família real, e um conjunto de acessórios de cavalaria.

  • Tipo: museu histórico, especializado em coches, berlindas, seges e carruagens
  • Custo dos ingressos: 8€ (Coches); 4€ (Picadeiro Real); 10€ (Coches + Picadeiro Real). Não deixe de avaliar o Lisboa Card.
  • Endereço: Avenida da Índia, 136 — 1300-300, Lisboa
  • Horário de funcionamento: de terça-feira a domingo, das 10h às 18h (última entrada às 17h30)
  • Outras informações: Visitantes podem fazer o download do aplicativo Coach Museum e aperfeiçoar a experiência com o Museu.

Conheça todas as atrações que você pode visitar com o Lisboa Card.

3. Museu Coleção Berardo

 

Em meio aos museus em Lisboa, temos o importante Museu Coleção Berardo, um acervo com mais de 900 obras, sendo que mais de 70 são tendências artísticas entre o moderno e o contemporâneo. Além da mostra permanente, o museu também recebe exposições especiais e temporárias.

Referência museológica em Lisboa, aqui o visitante pode desfrutar obras de artistas dos diversos contextos culturais e expressões que compuseram a história da arte do último século.

Outro diferencial do Museu Coleção Berardo é o diversificado programa de atividades para todas as idades. Com originalidade e pedagogia, alguns percursos permitem a crianças e adultos conhecerem grandes nomes da arte, como Marcel Duchamp, Pablo Picasso, Salvador Dalí, Andy Warhol, Francis Bacon, Maria Helena Vieira da Silva ou Helena Almeida.

Vai viajar para a Europa? Veja todos os documentos obrigatórios

Fizemos um checklist de todos os documentos recomendados e obrigatórios para se viajar para a Europa.

RECEBER GRÁTIS »
  • Tipo: museu de arte
  • Custo dos ingressos: 5€. Estudantes, visitantes de 7 a 18 anos, com mais de 65 anos e pessoas com mobilidade reduzida têm 50% de desconto. Crianças com até 6 anos não pagam
  • Endereço: Praça do Império — 1300-300, Lisboa
  • Horário de funcionamento: aberto todos os dias, das 10h às 19h (última entrada às 18h30)
  • Outras informações: por meio do site do Museu Coleção Berardo você poderá consultar as exposições vigentes, agendar atividades e conferir as demais atrações programadas

Vai passar por Belém? A Torre de Belém é mais um dos pontos obrigatórios de Lisboa.

4. Museu Nacional de Arte Antiga

 

Criado em 1884, o Museu Nacional de Arte Antiga está há quase 130 anos no Palácio Alvor, abrigando a maior coleção pública portuguesa de arte com mais de 40 mil itens, sendo alguns deles: pinturas, esculturas, ourivesaria, mobiliário, cerâmica, têxteis, vidros, desenhos e artes decorativas europeias, da África e do Oriente. A coleção data desde a Idade Média até o século XX.

Também entre os mais importantes museus em Lisboa, além do acervo, ele conta com uma vista privilegiada do Rio Tejo, e o quadro considerado o mais misterioso do país: Painéis de São Vicente. Outras obras em destaque incluem O Inferno, Santo Agostinho e Tentações de Santo Antão.

  • Tipo: museu de arte
  • Custo dos ingressos: 6€. Visitantes com idade igual ou superior a 65 anos têm desconto de 50%. Crianças até 12 anos não pagam. Para ter acesso apenas às exposições temporárias, o preço normal é de 6€, variando de acordo com a idade. Comprando junto exposição + museu, o custo é de 10€
  • Endereço: Rua das Janelas Verdes — 1249-017, Lisboa
  • Horário de funcionamento: de terça-feira a domingo, das 10h às 18h
  • Outras informações: O site do Museu Nacional de Arte Antiga disponibiliza a agenda das exposições, roteiros de visitação e informações sobre atividades oferecidas aos visitantes

A grana está curta? Não tem problema! Há muito o que fazer de graça em Lisboa.

5. Museu Calouste Gulbenkian

 

Segmentado em dois percursos distintos, o Calouste Gulbenkian é considerado não somente um dos melhores museus em Lisboa, mas também de Portugal.

Durante a visita, você é transportado do Antigo Egito aos dias de hoje através de duas áreas: a Coleção do Fundador e a Coleção Moderna; percursos que, apesar das diferenças, comunicam entre si.

Ao todo, são mais de 6 mil peças de arte divididas entre Artes Orientais e Clássicas e outra dedicada a arte europeia (especialmente o modernismo português e a arte britânica do século XX) e demais núcleos temáticos, como a escultura, a arte do livro, a pintura e as artes decorativas. Um belo jardim faz a conexão entre as duas alas do museu.

  • Tipo: museu e galeria de arte
  • Custo dos ingressos: 10€ (Coleção do Fundador + Coleção Moderna) e 14€ all-inclusive (Coleções + Exposições). Pagam meia entrada os visitantes até 29 anos e a partir de 65 anos. Crianças com menos de 12 não pagam e entradas aos domingos após as 14h são gratuitas a todos os visitantes
  • Endereço: Avenida de Berna, 45A — 1067-001, Lisboa (Coleção do Fundador) e Rua Dr. Nicolau Bettencourt — 1050-078, Lisboa (Coleção Moderna)
  • Horário de funcionamento: de quarta a segunda-feira, das 10h às 18h (última entrada às 17h30). Encerra às terças-feiras
  • Outras informações: você pode acessar o site oficial do Museu Calouste Gulbenkian para acompanhar a agenda de exposições e garantir seu ingresso online

Quer mais opções de passeios em Portugal? Então não deixe de acompanhar nossas dicas.

6. Museu Arqueológico do Carmo

 

Fundado em 1864, este é um dos mais importantes museus em Lisboa, especialmente pela bagagem arqueológica em seu interior.

Entre o final do século XIX e o século XX, a eclética coleção do museu recebeu epigrafia romana, cerâmica e múmias pré-colombianas, sarcófago e múmia egípcia, dentre tantos outros destaques do acervo. Intervenções de arte contemporânea também integram as peças do museu.

Hoje, o local serve simultaneamente como sede da Associação dos Arqueólogos Portugueses e como espaço museológico. O Museu Arqueológico do Carmo está instalado nas Ruínas do Carmo e integra peças de valor histórico, arqueológico e artístico, prezando por uma cronologia ampla que contempla artefatos e obras desde a pré-história aos tempos contemporâneos.

  • Tipo: museu histórico
  • Custo dos ingressos: 4€ para adultos e 3€ para estudantes e visitantes com idade igual ou superior a 65 anos. Crianças com idade inferior ou igual a 14 anos não pagam.
  • Endereço: Largo do Carmo — 1200-092, Lisboa
  • Horário de funcionamento: de segunda-feira a sábado, das 10h às 18h (até às 19h de junho a setembro)
  • Outras informações: o museu recebe frequentemente diversos eventos científicos e culturais, pagos e gratuitos. Você pode consultar o site do Museu Arqueológico do Carmo para se informar sobre os eventos e planejar melhor a visita.

Além dos museus, vale dar uma esticadinha até o Oceanário de Lisboa. É imperdível!

7. Museu da Marinha

 

Tempos áureos dos Descobrimentos, embarcações utilizadas ao longo dos tempos, temas navais militares, definitivamente não são poucos os assuntos marítimos acerca do rico passado português. Se o contexto histórico é seu maior interesse, aqui temos mais um entre os museus em Lisboa que precisam entrar no roteiro.

No Museu da Marinha, diversos aspectos e atividades humanas relacionadas ao mar são abordados. O edifício está; situado na ala Oeste do incrível Mosteiro dos Jerônimos, em uma privilegiada zona de Belém.

Sua origem se deu em 1863, sob ordem do Rei D. Luís — o único monarca português a comandar embarcações. Este decide iniciar o projeto do museu a partir dos estudos sobre atividades marítimas do país, as expondo como Patrimônio inegável de Portugal.

  • Tipo: museu histórico
  • Custo dos ingressos: 6,50€ de 13 a 64 anos. O valor é de 3,25€ para visitantes de 4 a 12 e acima de 65 anos. Crianças de 0 a 3 anos não pagam. A entrada é grátis todo o primeiro domingo de cada mês
  • Endereço: Praça do Império — 1400-206, Lisboa
  • Horário de funcionamento: aberto diariamente, das 10h às 17h, com última entrada às 16h30 (aberto até às 18h de maio a setembro, com última entrada às 17h30)
  • Outras informações: acesse o site oficial do Museu da Marinha para obter mais informações a respeito de agenda cultural, coleções, exposições, espaços para eventos, e outras questões pertinentes a sua visitação.

8. MUDE — Museu do Design e da Moda

 

Considerado um dos melhores museus de design da Europa, o MUDE foi inaugurado em 2009 na antiga sede de uma instituição bancária. Neste novo local, mesclou moda e design a partir da coleção do economista Francisco Capelo. As peças expostas vão desde meados do século XIX até os dias atuais.

O MUDE entrou em obras em maio de 2016, e uma série de atrasos ainda não permitiu que ele reabrisse normalmente ao público. Estima-se que o museu só finalize o projeto em 2019, apresentando um bar e restaurante no terraço, com vista sobre Lisboa.

  • Tipo: museu histórico e cultural
  • Custo dos ingressos: entrada gratuita
  • Endereço: Rua Augusta, 24 — 1100-053, Lisboa
  • Horário de funcionamento: de terça-feira a domingo, das 10h às 18h
  • Outras informações: enquanto aguarda pela reabertura do MUDE, pode acessar o site do Museu e conferir a programação MUDE Fora de Portas, com exposições temporárias pela cidade.

Vai viajar por todo o país? Veja também quais são os melhores museus de Portugal.

9. Museu da Carris

 

Impossível falar sobre museus em Lisboa e não citar o Museu da Carris — uma viagem à memória dos transportes públicos de Lisboa. A empresa Carris, fundada em 1872, inaugurou o museu 127 anos após, mas a coleção permanente exposta ali inclui um imenso apanhado que tudo o que já passou por lá: uniformes, fotos, bilhetes, equipamentos, elétricos, ônibus e demais documentos históricos.

  • Tipo: museu histórico, especializado no transporte público elétrico e ônibus
  • Custo dos ingressos: 4€. Visitantes com idades entre 6 e 18, e superior a 65 anos, pagam 2€. Crianças até 6 anos não pagam
  • Endereço: Rua 1º de Maio, 101-103 — 1300-472, Lisboa
  • Horário de funcionamento: de segunda-feira a sábado, das 10h às 18h (última entrada às 17h30). Aos sábados, encerra das 13h às 14h para almoço — última entrada às 12h30
  • Outras informações: o site disponibiliza informações pertinentes, acerca de exposições temporárias e serviços educativos oferecidos pelo museu. Acesse o portal Museu da Carris e se informe.

10. Museu Militar

 

Dentre os museus em Lisboa, o Museu Militar é o mais antigo e também o maior do Exército em todo o país. Suas salas contam com muitos ornamentos entalhados, bem como uma valiosa azulejaria e pintura.

Toda essa imponência recebe em suas dependências importantes exposições, com destaque para a artilharia, considerada a mais completa do mundo.

As suas coleções são constituídas por peças militares raras, sendo algumas de grande valor artístico. Basicamente, o museu conta com a história evolutiva dos armamentos, a começar pelos ligeiros, atrelando seu uso a determinados períodos históricos de Portugal.

  • Tipo: museu histórico
  • Custo dos ingressos: 3€. Entrada gratuita para crianças de até 6 anos e em entradas às sextas-feiras até as 14h. Dos 7 aos 17 anos e idade igual ou superior a 65 anos, o ingresso é 1€
  • Endereço: Largo do Museu da Artilharia — 1100-366, Lisboa
  • Horário de funcionamento: de terça-feira a domingo, das 10h às 17h (última entrada às 16h30). Sábados, domingos e feriados o museu fecha das 12h30 às 13h30, reabrindo novamente até às 17h
  • Outras informações: dúvidas, e-mails e telefones para contato podem ser obtidos no site do Exército Português.

Museus não são os únicos pontos turísticos de Portugal. Descubra uma infinidade deles!

11. Museu Benfica

 

Aos amantes do futebol e, principalmente, do time que dá nome ao museu, o Museu Benfica — Cosme Damião é um lugar para conhecer não somente o clube, mas também a cidade. Com a sala das taças, medalhas e brasões, a história se constrói.

Moderno e muito interativo, visitantes podem ter incríveis experiências diante de filmes, jogos e muitas atividades, onde o simulador de pênaltis é certamente o destaque. Em meio a tantos museus em Lisboa, este é um dos mais despojados e que pode interessar inclusive aos pequenos.

  • Tipo: museu esportivo
  • Custo dos ingressos: 10€ de 14 a 64 anos; 4€ de 3 a 13 anos; 6€ idade igual ou superior a 65 anos. Famílias pagam valor único de 20€, mediante o cumprimento de requisitos. Compre aqui o seu bilhete e tenha também uma visita ao estádio.
  • Endereço: Avenida Eusébio da Silva Ferreira (Estádio do Sport Lisboa e Benfica) — 1500-313, Lisboa
  • Horário de funcionamento: diariamente, das 10h às 18h. Em dias de jogo no estádio (exceto competições europeias), o museu abre até o início da partida
  • Outras informações: consulte também o site do Museu Benfica para se informar sobre a agenda de exposições temporárias e acessar ferramentas como a visita virtual

12. Museu do Aljube

 

De grande importância para a história de Portugal, o Museu do Aljube é dedicado a projetar e valorizar a memória de luta contra a ditadura de Salazar, reconhecendo a resistência em prol da liberdade e da democracia.

O museu histórico pretende preencher uma lacuna no espectro museológico português, abrangendo todo o regime ditatorial que dirigiu o país entre 1926 e 1974.

Em meio a salas, quartos e celas, o visitante pode entender melhor como funcionava o serviço de informações, ler certos despachos da censura e, em 3D, ingressar numa reunião clandestina.

  • Tipo: museu histórico
  • Custo dos ingressos: 3€. O ingresso é de 1,50€ para visitantes com 65 anos ou mais. Estudantes e crianças até 12 anos não pagam. A entrada é gratuita aos domingos e feriados até às 14h.
  • Endereço: Rua Augusto Rosa, 42 — 1100-059, Lisboa
  • Horário de funcionamento: aberto de terça-feira a domingo, das 10h às 18h
  • Outras informações: fique atento às informações no site do Museu do Aljube para acompanhar as datas de exposições temporárias, agendas e serviços educativos.

Não deixe de conhecer também o novo e badalado MAAT de Lisboa.

Pode ainda adquirir o Lisboa Card, que lhe dá acesso a este e outros museus em Lisboa por um preço mais acessível.

Prepare a sua Viagem:
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

    Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Vai precisar de carro? Para aluguel de carros na Europa esta é a nossa sugestão

    Ter um carro à disposição é um conforto enorme dependendo do tipo de viagem (em família, road trip, etc). Na Europa, sempre alugamos através da RentCars que tem os melhores preços do mercado.

    VER CARROS »
  • Viaje sempre com internet no celular

    Para consultar o Google Maps, chamar um Uber, tirar qualquer dúvida ou para alguma emergência, viajar com internet sem depender de Wi-Fi é essencial hoje em dia. O Chip que usamos sempre em nossas viagens é o da Viaje Conectado que tem os melhores preços e cobertura de 4G do mercado.

    VER PLANOS »
Este artigo pode conter links comissionados para serviços e produtos de parceiros do Euro Dicas Turismo.
Compartilhe
Autor

Brasileira, tem formação em Design de Games e Comunicação em Computação Gráfica. Apaixonada por tecnologia, cinema e literatura, desapegou e foi viver na Europa em 2015. De volta ao Brasil, hoje é grande entusiasta de um estilo de vida quase nômade.