Cemitério do Père-Lachaise: um museu a céu aberto

Visitar Paris  / 

Ouso dizer que o Cemitério do Père-Lachaise, em Paris, é o cemitério mais famoso do mundo. Mas aí, você se pergunta: o que raios eu vou fazer em um cemitério na minha viagem de férias? E eu te respondo que o passeio pode te surpreender, como me surpreendeu. Confira!

Vai viajar para a Europa? Saiba todos documentos obrigatórios

Fizemos um checklist de todos os documentos recomendados e obrigatórios para se viajar para a Europa.


Aproveite o melhor da Europa sem qualquer preocupação.

RECEBER GRÁTIS »

Por que visitar o Cemitério do Père-Lachaise?

O lugar é um famoso ponto turístico da cidade francesa. Só perde para a torre Eiffel, o Louvre e a Notre Dame em número de visitantes.

Se você for admirador da obra de uma ou mais personalidades que lá estão sepultadas – como Oscar Wilde, Chopin, Jim Morrison, Édith Piaf, Moliere, Allan Kardec, – e tantos outras figuras marcantes em inúmeras áreas de interesse mundiais, eu digo que a visita vale a pena.

Na entrada do cemitério, há panfletos guias que contam um pouco da vida e obra dessas personalidades, com a indicação da localização dos túmulos. Para além da questão emocional, a visita é uma aula de arte, cultura e história!

Veja algumas personalidades que estão sepultadas lá:

  • Honoré de Balzac (1799-1850), escritor francês
  • Oscar Wilde (1854-1900), dramaturgo irlandês
  • Savinien Cyrano de Bergerac (1619-1655), escritor francês
  • Jean de La Fontaine (1621-1695), poeta francês
  • Eugène Delacroix (1798-1863), pintor francês
  • Amedeo Modigliani (1884-1920), pintor e escultor italiano
  • Auguste Comte (1798-1857), filósofo francês
  • Frédéric Chopin (1810-1849), compositor polonês/francês
  • Jim Morrison (1943-1971), cantor americano, vocalista da banda The Doors
  • Édith Piaf (1915-1963), cantora francesa
  • Sarah Bernhardt (1844-1923), atriz francesa
  • Molière (1622-1673), autor francês
  • Isadora Duncan (1877-1927), dançarina americana
  • Allan Kardec (1804-1869), codificador do espiritismo
  • Laura Marx (1845-1911), militante comunista e filha de Karl Marx
  • Joaquim Murat (1767-1815), rei de Nápoles
  • Carolina Bonaparte (1782-1839), rainha consorte do reino de Nápoles

Um museu a céu aberto

Há nada menos do que um milhão de pessoas enterradas lá. Apesar disso, honestamente, em nenhum momento da visita fui tomada por um clima fúnebre. Muito pelo contrário. O cemitério é um lugar bonito e sereno. Além disso, dá para se dizer que o local é um museu a céu aberto.

cemiterio do pere lachaise

Além das esculturas de várias épocas e estilos que ornam os túmulos e mausoléus, há muitos jardins, memoriais e obras de arte de artistas consagrados, como a Le Retour Éternel, de Paul Landowiki, um dos escultores do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro.

Confira um guia completo para visitar Paris.

História do Cemitério do Père-Lachaise

O espaço foi criado pelo arquiteto neoclássico Alexandre Théodore Brongniart. Desde sua inauguração, em 1804, o cemitério já passou por cinco expansões.

O nome do cemitério é uma homenagem ao padre François d’Aix de La Chaise. Em francês, padre La Chaise é Père La Chaise. Ele foi uma influente personalidade da França no século XVII, confessor do rei Luís XIV da França, e também está sepultado lá.

Na época de sua inauguração, o espaço não foi muito bem aceito pela população parisiense. Isso começou a mudar quando túmulos de personalidades importantes da cultura e da elite francesa foram transferidas para lá.

Conheça o Parc Monceau em Paris: veja como chegar e o que ver no belo ponto turístico da cidade.

Vale a pena visitar o Cemitério do Père-Lachaise?

Para mim, essa resposta vai depender do tempo que você tem em Paris e do seu gosto pessoal.

Sim, se…

…você tiver mais do que três dias em Paris. Inclua o passeio no seu roteiro principalmente se você for amante de arte, arquitetura ou história.

Não, se…

…tiver pouco tempo em Paris. Neste caso, sugiro que deixe a visita para uma próxima vez e foque nos passeios concentrados no centro de Paris. Você levará ao menos uma manhã inteira para visitar o local com calma.

Conheça alguns dos monumentos mais visitados em Paris.

Como chegar no Père-Lachaise

O Cemitério do Père-Lachaise fica na Rue du Repos, número 16, ao leste da cidade de Paris.

De metrô

Para chegar de metrô, há várias estações no entorno do cemitério:

Linha 2:
Estação Père-Lachaise
Estação Phillippe Auguste
Estação Alexandre Dumas

Linha 3:
Estação Père-Lachaise
Estação Gambetta

De ônibus

São duas as linhas que passam no entorno do Père-Lachaise:
Linha 26 (Nation – Trone – Gare Du Nord – Dunkerque)
Linha 27 (Porte D’ivry – Pont Neuf – Quai Des Grands Augustins)

Veja como funcionam os transportes públicos em Paris.

Horários e preços

A entrada no Cemitério do Père-Lachaise é gratuita. Já os horários variam de acordo com a época do ano:

Novembro a março

Segunda a sexta-feira das 8:00h às 17:30h / Sábados das 8:30h às 17.30h / Domingos e feriados das 09:00h às 17:30h.

Final de março a outubro

Segunda a sexta-feira das 08:00h às 18:00h / Sábados das 08:30h às 18:00h / Domingos e feriados das 09:00h às 18:00h.

Para mais informações, visite o site do Cemitério do Père-Lachaise.

Descubra ainda os Museus em Paris.

Prepare a sua Viagem:
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

    Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Vai precisar de carro? Para aluguel de carros na Europa esta é a nossa sugestão

    Ter um carro à disposição é um conforto enorme dependendo do tipo de viagem (em família, road trip, etc). Na Europa, sempre alugamos através da RentCars que tem os melhores preços do mercado.

    VER CARROS »
COMPARTILHE
Autor

Ana é uma jornalista brasileira que em 2017 saiu do Rio de Janeiro e se mudou com a família para o Porto. Ao lado do marido, o fotógrafo André Furtado, criou o site Portuguiando, espaço que usa para contar um pouco sobre a rotina de uma família de brasileiros em Portugal. Hoje se dedica à paixão pela escrita, à maternidade e a explorar a cultura lusitana.