Centro Pompidou: ingressos, horários, como chegar e o que ver

Visitar Paris  / 

Existem vários passeios turísticos clássicos e uma verdadeira infinidade de museus para se visitar em Paris, sendo que um deles é o Centro Pompidou.

Vai viajar para a Europa? Saiba todos documentos obrigatórios

Fizemos um checklist de todos os documentos recomendados e obrigatórios para se viajar para a Europa.


Aproveite o melhor da Europa sem qualquer preocupação.

RECEBER GRÁTIS »

Inaugurado em 1977 e projetado pelos arquitetos Renzo Piano e Richard Rogers, este importante centro cultural representa um dos marcos da arquitetura pós-moderna, tanto pelo projeto, quanto pela proposta.

Apesar de dividir opiniões, já que muitos franceses acham que sua construção destoa do resto da cidade, o Centro Georges Pompidou é um passeio imperdível. Por isso, neste artigo você conhecerá mais sobre sua história e como visitá-lo.

O que é o Centro Pompidou?

O Centre National d’Art et de Culture Georges-Pompidou, mais conhecido como Centro Pompidou, é um dos maiores complexos de arte de Paris. Nele estão o Musée National d’Art Moderne, Bibliothèque Publique d’Information e o IRCAM, um centro de música e pesquisas.

Localizado no 4º arrondissement de Paris, em uma região também conhecida por Beauborg, muitos parisienses o chamam simplesmente de Beauborg. Com arquitetura industrial inspirada nas novas tecnologias, é impossível não se encantar por este edifício moderno e colorido bem na região central de Paris.

Com tubulações aparentes e escadas rolantes externas, pouco se fala sobre isto, mas esta é uma das vistas mais lindas de Paris. Conforme vamos subindo as escadas rolantes, podemos ver a paisagem da Cidade Luz mudar e os prédios ficarem mais distantes.

centro georges pompidou

Roteiro em Paris: confira o que visitar em 5 dias na Cidade Luz.

Um dos lugares mais visitados de Paris, algumas obras clássicas estão expostas na exposição permanente e na biblioteca do centro há uma vasta coleção de livros, acesso gratuito à internet e jornais e revistas do mundo inteiro.

É considerado um dos espaços mais democráticos da cidade, pela sua proposta de praça pública em frente ao museu. Frequentemente, o Centro Pompidou propõe exposições e eventos que se estendem até a parte de fora. Isso além dos músicos que costumam se reunir para tocar em seu exterior.

História do Centro Pompidou

Em meados da década de 1960, diversos projetistas começaram a enviar suas propostas com o objetivo de criar um centro cultural na cidade, algo que unisse diferentes formas de arte em um só lugar.

A ideia inicial era montar esta área no antigo mercado de Les Halles, próximo ao centro. Pouco tempo depois, um grupo propôs que o Museu Nacional de Arte Moderna também ficasse no local e, em 1968, o então presidente Charles de Gaulle anunciou que construiria uma nova biblioteca na região de Beauborg.

Um ano depois, em 1969, o novo presidente Georges Pompidou encomendou a construção do museu, que abrigaria um centro para artes contemporâneas e uma biblioteca. Durante a construção, o IRCAM (Instituto de Pesquisa e Coordenação Acústica/Música) acabou sendo incorporado ao projeto.

Em 1997, o museu foi fechado para reformas e assim permaneceu durante 3 anos. Foi em 2000 que as icônicas escadas rolantes externas foram inauguradas, transformando o lugar em um dos mais procurados por turistas que querem fazer belas fotos. Porém, as escadas só podem ser acessadas pelas pessoas que compraram ingressos.

Como visitar o Centro Georges Pompidou

Os ingressos poderão ser adquiridos através do site do museu que oferece a opção de comprar os ingressos online. Também o site Get Your Guide permite comprar ingressos pelo mesmo preço da bilheteria (14€). Além da reserva ser simples e rápida, tem a vantagem do cancelamento fácil e de guardar os ingressos no seu celular.

Mesmo que você viaje na baixa temporada, os minutos que perdemos na fila podem ser valiosos quando estamos conhecendo uma cidade ou viajando de férias.

Viaje sempre com internet no celular

Para consultar o Google Maps, chamar um Uber, tirar qualquer dúvida ou para alguma emergência, viajar com internet sem depender de Wi-Fi é essencial hoje em dia.

O Chip que usamos sempre em nossas viagens é o da Viaje Conectado que tem os melhores preços e cobertura de 4G do mercado.

VER PLANOS »

Exposições e bilhetes

Existem 2 tipos de ingresso para visitar o Centro Georges Pompidou. Para quem quiser fazer a visita completa, que dá acesso às exposições permanentes e temporárias, o valor cheio é de 14€ e o ingresso com desconto (estudantes, idosos e desempregados) custa 11€.

Entretanto, caso a ideia seja apenas apreciar a bela vista que o lugar oferece, a entrada custará apenas 5€. Esta é uma opção válida caso você não tenha muito tempo na cidade, mas não queira deixar de conhecer e dar uma espiada neste importante museu. Mas, se este não for o caso, eu recomendo separar uma manhã ou tarde e aproveitar tudo o que este incrível lugar oferece.

Uma informação importante é que menores de 18 anos também não pagam entrada, ou seja, caso você decida comprar os ingressos pela internet e tenha filhos ou acompanhantes menores de idade, não precisará.

Como ir ao Centro Pompidou

O Centro Georges Pompidou fica na Praça Georges Pompidou (Rue Saint Martin). O acesso é fácil, já que ele fica em uma região turística e as estações de metrô mais próximas são a Rambuteau, Hotel de Ville e Les Halles.

Caso você vá de ônibus, as linhas 21, 29, 38, 47, 58, 69, 72, 74, 74, 76, 79, 81, 85 e 86 param bem próximas ao museu. Mas se você já estiver nas proximidades da Catedral de Notre Dame, vale a pena caminhar. Afinal, caminhar é uma das melhores maneiras de se conhecer uma cidade, não é mesmo?

Horário de funcionamento

Isto vale para qualquer museu, no mundo inteiro: nunca se esqueça de verificar o dia em que o museu fecha, porque uma vez por semana eles fecham. O Centro Pompidou costuma fechar às terças-feiras.

Nos outros dias abre das 11h às 21h. Na quinta-feira, o horário de abertura se estende até às 23h. E a biblioteca das 12h às 20h, e nos fins de semana das 11h às 20h.

O que ver no Centro Pompidou: obras imperdíveis

A exposição permanente do Centro Georges Pompidou é uma verdadeira aula de história de arte. Diversas obras icônicas estão espalhadas pelas salas, como Fontaine, de Marcel Duchamp, aquela famosa privada invertida, importante obra do dadaísmo.

Também estão lá diversas obras de Picasso, do expressionista abstrato americano – Pollock, Francis Bacon, Salvador Dalí, De Chirico, Julio Gonzalez, Max Ernest e Miró.

Comparado com o MOMA – Museu de Arte Moderna de Nova York -, o Centro Georges Pompidou possui mais de 100 mil obras em seu acervo permanente e é considerado como um dos museus de arte moderna mais importantes do mundo.

O que ver por perto

O museu fica em uma das áreas mais culturalmente ricas de Paris. De lá é possível ir a pé até o Museu do Louvre, atravessar a famosa Pont des Arts (mesmo que os cadeados tenham sido retirados), ao Museu D’Orsay e o belíssimo Jardin des Tuileries.

Não recomendo ir ao Louvre no mesmo dia, porque acho que o maior museu do mundo merece um dia apenas para ele. Você também pode atravessar uma das diversas pontes e ir em direção ao charmoso bairro Saint Germain des Prés, que possui uma verdadeira infinidade de lojinhas, cafés e restaurantes.

Se você gosta de arte e história, confira a lista de museus gratuitos em Paris.

Onde ficar em Paris

A localização de seu hotel em Paris dependerá muito do tipo de viagem que você fará. Saiba que hospedagem em Paris é uma das mais caras do mundo e isto vale tanto para hotéis, quanto hostels e Airbnb.

Porém, a regra de que a localização é ainda mais importante do que o hotel em si, continua valendo. Dê preferência para ficar na região central, para que você possa se locomover facilmente e economizar dinheiro de transporte.

As regiões mais próximas ao Centro Georges Pompidou são o 2º e 3º arrondissement, mas caso você não encontre nada nesta área ou ache tudo muito caro, o 6º e 7º arrondissement também estão próximos e são muito agradáveis.

Não se esqueça de que Paris é uma cidade grande e movimentada, então não vale a pena ficar muito distante por causa do preço, pois isto significa que você perderá horas valiosas parado no trânsito.

Não deixe de viajar sem um bom seguro viagem. Para entrar na França, parte do Tratado de Schengen, é obrigatório ter um em mãos. Para cotar, dê uma olhada no nosso comparador seguro viagem.

Boa viagem!

Prepare a sua Viagem:
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

    Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Vai precisar de carro? Para aluguel de carros na Europa esta é a nossa sugestão

    Ter um carro à disposição é um conforto enorme dependendo do tipo de viagem (em família, road trip, etc). Na Europa, sempre alugamos através da RentCars que tem os melhores preços do mercado.

    VER CARROS »
  • Viaje sempre com internet no celular

    Para consultar o Google Maps, chamar um Uber, tirar qualquer dúvida ou para alguma emergência, viajar com internet sem depender de Wi-Fi é essencial hoje em dia. O Chip que usamos sempre em nossas viagens é o da Viaje Conectado que tem os melhores preços e cobertura de 4G do mercado.

    VER PLANOS »
COMPARTILHE
Autor

Gabriela é brasileira, jornalista e vive na França, onde faz mestrado em comunicação. Apaixonada pelo país desde sempre, foi na França que ela se encontrou e aproveita este espaço para dar dicas e contar histórias e curiosidades sobre este país que vive no imaginário de muita gente. Com um gosto particular por cultura e viagens, ela é nômade digital e nunca mais pretende deixar de ser.