E se eu te disser que tem uma República Independente, dentro da República da Itália? Sim, San Marino é uma das repúblicas mais antigas do mundo, e um destino encantador que atrai turistas de todas as partes do globo. Encravada na região central da bota, San Marino é um destino diferente e imperdível.

Com apenas 61 km² de território, oferece uma combinação única de história, paisagens deslumbrantes e uma atmosfera medieval que cativa todos os visitantes.

Neste artigo, vou te dar as minhas impressões sobre o local e contar um pouco sobre sua fascinante história e sistema de governo – e o que especificamente fui fazer lá. Vem comigo!

Por que decidi conhecer San Marino?

Decidi ir conhecer San Marino, um dos menores países da Europa, para acompanhar a Cerimonia di Insediamento dei Capitani- Regenti di San Marino, ou seja, o cortejo da troca de governo, que acontece duas vezes por ano, uma em 1 de abril e outra em 1 de outubro.

O país tem um sistema de governo conhecido como ‘diarquia’ onde dois Capitães-Regentes eleitos a cada seis meses pelo parlamento governam juntos. Este é um dos mais antigos exemplos de governo democrático no mundo.

Fui como jornalista convidada do Escritório de Imprensa do Departamento de Negócios Internacionais da República di San Marino, por intermédio da San Marino Welcone, o bureau de promoção turística do país.

Como o evento começava por volta das 10 horas da manhã, e eu vivo há pouco mais de 3 horas de San Marino, na Província de Pisa, Toscana, achei melhor ir um dia antes para Rimini. Aproveitei para dormir uma noite lá e conhecer a cidadezinha banhada pelo mar Adriático e, no dia seguinte, fui para San Marino, curtindo a paisagem da costa. E foi ótimo!

A Cerimônia

Tudo gira em torno desse evento, duas vezes por ano. As ruas ficam decoradas com a bandeira do país e os comerciantes se preparam para o grande afluxo de turistas e locais que vem para o dia. Os oficias da banda militar e demais agrupamentos tiram suas fardas e uniformes do armário para um dia importante na vida e no coração dos san marinenses.

Davis, Raffaele e Gian Piero, representantes da banda militar – foto Cyntia Braga

Tive o privilégio de bater um papo animado com três representantes da banda militar, enquanto esperávamos alguns proclamas oficiais dentro do escritório central, para depois acompanhar o cortejo, país acima, até a basílica. Davis, Raffaele e Gian Piero me contaram anedotas interessantes da vida em San Marino.

O evento tem duração de umas 4 horas. Inicia-se com a chegada de todos ao escritório central, onde se reúnem para assinar alguns proclamas e conversarem com os regentes anteriores. Depois começa o cortejo oficial, que passa por outro escritório, pelas ruas do centro histórico até chegar à Basílica Del Santo di San Marino, onde acontece uma importante missa com todas as autoridades presente.

Durante todo o percurso que se faz a pé, acompanhando os regentes e as demais autoridades, os agrupamentos militares e a banda de San Marino, todos belamente trajados, fazem o abre alas, chamam a atenção dos convivas para o importante acontecimento do dia.

O que ver em San Marino?

República de San Marino é um pequeno museu de arte a céu aberto. Passear pelo centro histórico é mergulhar na Idade Média e experimentar o seu encanto atemporal.

Muitas coisas para ver e visitar, como a Basilica del Santo, oficialmente onde tudo começou. Reza a lenda que em 301 d.C. um artesão e eremita cristão chamado Marinus, se instalou ali, onde hoje é a Basílica, fugindo da perseguição religiosa do Império Romano.

No alto do Monte Titano, ele fundou uma pequena comunidade cristã, mas, claro, não sem antes ter que resolver questões de pose do pedaço de terra que tomou para si; treta essa que o fez se tornar santo. Quer conhecer essa história? Veja o vídeo em que conto, de dentro da basílica.

Mas antes de chegar na basílica você já estará no lugar certo para começar essa aventura: o centro histórico de San Marino, classificado como Patrimônio Mundial da Unesco. Caminhando pelas ruelas e curtindo a atmosfera medieval, sugiro explorar as três importantes torres do país: Guaita, Cesta e Montale, que oferecem vistas panorâmicas espetaculares do entorno.

No belíssimo cenário da Piazza della Libertà, com uma vista fascinante do entorno, está o Palazzo Pubblico, sede do Grande Conselho e do Conselho Geral, é onde acontece a famosa Troca da Guarda e onde se realiza a cerimônia de troca de ‘bastão’ por parte dos capitães-regentes.

Arte, museu e história

Para os amantes da história, o Museu de San Marino oferece uma viagem fascinante através dos tempos, exibindo artefatos que datam da pré-história até o presente. Outra atração é o Museu de Armas Antigas, localizado na Segunda Torre, que exibe uma impressionante coleção de armamentos medievais.

Mas vá preparado para caminhar sempre ‘morro acima’. Sim, o centro histórico de San Marino é delicioso, mas não é para pessoas que se cansam rapidamente com certa inclinação. Mas, nada que uma paradinha ou outra para se hidratar e descansar um pouco as pernas não dê jeito.

E se você curte igrejas e museus, San Marino é um prato cheio. Visite a Igreja de San Pietro e a Igreja e o Museu de San Francesco. O Museu do Estado e a Galeria de Arte Moderna e Contemporânea também devem estar no seu roteiro, recomendo.

Além do centro histórico

Situada no Monte Titano, a República de São Marinho é o destino ideal para os amantes da natureza e das férias para a prática de esportes ao ar livre. Rica em parques, trilhas e caminhos, é ideal para os amantes do trekking, de montain bike e escalada livre.

O Parque Natural de Montecchio é perfeito para um dia ao ar livre com a família. Atividades como passeios a cavalo, paredes de escalada equipadas no Monte Titano e o San Marino Cycling Experience, com 15 percursos de bicicleta são algumas das ofertas dos san marinenses aos seus turistas durante a temporada de verão.

O que fazer além do óbvio?

Que tal uma aula de cerâmica ou engarrafar o seu próprio vinho?

Há poucos minutos do centro histórico fui conhecer uma fábrica de cerâmica, onde voluntários e pessoas com certo grau de dificuldade motora ou cognitiva são mentoradas por especialistas nessa arte, que passa de pai para filho, há gerações.

Peças de cerâmica feitas em tornos ou moldes são distribuídas no comércio de San Marino e exportadas mundo afora. E é possível agendar mini cursos, passando algumas horas ali, fazendo um trabalho manual novo e divertido e ainda levar para casa alguma peça assinada por você.

Mas se o seu estilo de diversão é outro, que tal levar suas garrafas de vinho vazias e engarrafar seu próprio vinho no Consórcio de vinhos de San Marino. Algumas dezenas de pequenas vinícolas engarrafam, etiquetam, deixam para envelhecer e vendem seus vinhos.

A uva nativa daqui? A mesma tradicional da Toscana, a Sangiovese. Tessano, Brugneto, Sterpeto e Caldese são os rótulos mais famosos, não deixe de provar.

Gastronomia & Compras

A República de San Marino possui uma tradição gastronômica e vitivinícola rica e variada. Os produtos do Consórcio Terra di San Marino, como azeite extra virgem de oliva, mel, queijos, o pão feito de acordo com as especificações de San Marino. Ainda, o delicioso bolo Tre Monti, uma sobremesa feita de camadas de wafer e chocolate, são alguns dos itens da gastronomia san marinense reconhecidos em todo o mundo.

A culinária de San Marino é uma deliciosa fusão de influências italianas e tradições locais. Restaurantes como o Il Cesare e o La Terrazza oferecem uma experiência gastronômica inesquecível, em locais elegantes e confortáveis, cardápios variados que vão do mais tradicional e regional à cozinha gourmet internacional, mas, o melhor de tudo, são as vistas de tirar o fôlego.

Já para os apaixonados por uma ‘comprinha’, San Marino é um paraíso. Lojas de grife, artigos de luxo, perfumes, relógios e tudo o que você puder imaginar e, com o melhor: tax free. Sim, San Marino é tax free e a economia que você fará, fazendo suas comprinhas, pode te garantir uns dias a mais de viagem.

Como chegar a San Marino?

San Marino não tem um aeroporto próprio, no entanto, é facilmente acessível a partir de várias cidades italianas. O aeroporto mais próximo é o Aeroporto Internacional Federico Fellini, em Rimini, que fica a cerca de 25 km de distância.

Você também pode ir de trem até Rimini, mas, tanto de avião quanto de trem, vai precisar pegar um ônibus para San Marino, cujo percurso vai levar cerca de 45 minutos.

De qualquer forma, sugiro fazer o trajeto de carro e ir curtindo a bela paisagem entre mar, montanha e belas colinas.

Confira no mapa onde fica o país:

Vale a pena incluir San Marino no roteiro?

Sim! San Marino é um destino que oferece muito mais do que sua pequena dimensão pode sugerir.

Com sua rica história, paisagens deslumbrantes, um povo orgulhoso de ser san marinense e uma atmosfera medieval e acolhedora, é um lugar que merece ser explorado. Seja para uma escapada romântica, uma viagem histórico-cultural ou para quem ama, assim como eu, descobrir lugares inusitados, que pouca gente inclui em seus roteiros.

Inclua San Marino no seu próximo roteiro à Itália, você não vai se arrepender! Arrivederci!