Varsóvia: guia para a bonita capital da Polônia cheia de memórias

Viajar pela Europa  / 

Na sua visita à Varsóvia, uma coisa não tem como escapar: suas tristes memórias. A cidade chegou a ser praticamente destruída no período da Segunda Guerra Mundial e suas marcas da história continuam em todas as suas esquinas.

Encontre o melhor pacote de férias para a Europa

Pacotes de Viagem, Circuitos, Multi Destinos, Cruzeiros.

Confira as promoções na Logitravel e garanta sua viagem dos
sonhos para a Europa.

VER OFERTAS DE FÉRIAS »

Porém, mesmo com todos esses traços do passado ainda presentes, a capital da Polônia continua bela e respirando arte. Reerguida, ficou ainda mais bonita e colorida. Conheça um pouco mais sobre ela.

Onde fica a cidade de Varsóvia

Capital da Polônia, Varsóvia fica localizada nas margens do rio Vístula, próxima à costa do mar Báltico e das montanhas dos Cárpatos. A cidade também é capital do Voivodato de Masóvia.

Em todo o país, o polonês é a língua oficial. A moeda utilizada é o Zloty Polonês (zl ou PLN), que tem valor monetário similar ao Real.

Como ir à Varsóvia

Ainda não é possível ir à capital da Polônia em voos diretos saindo do Brasil. No entanto, algumas companhias aéreas fazem o percurso com escalas em outras cidades europeias.

Quando for buscar o melhor voo para Varsóvia, a melhor maneira de fazer a pesquisa é utilizando comparadores de passagens aéreas. Você poderá visualizar os melhores valores na época em que deseja fazer a viagem.

Sugerimos fazer uma comparação utilizando o comparador do site Kayak. Ainda é possível colocar alertas de passagens, para receber sempre a baixa ou o aumento dos preços.

A cidade oferece o Aeroporto Chopin, que fica bem próximo ao centro, a apenas 10 minutos de carro. Também é possível fazer o trajeto nos ônibus locais.

Se estiver em cidades próximas, uma outra opção é ir de trem e chegar via estação central, a Warszawa Centralna, saindo de locais como Berlim, São Petersburgo, Kiev e Moscou.

A empresa ferroviária polonesa é a PKP e conecta Varsóvia com outras cidades no país e na Europa.

Como se locomover em Varsóvia

Varsóvia é daquelas capitais europeias muito bem servidas de transporte público. Eles chegam em boa parte das principais atrações e possuem um preço honesto.

É possível pagar o bilhete diretamente dentro de bondes e ônibus, ou em máquinas da ZTM e em quiosques.

Os principais meios de transporte públicos na cidade são ônibus, metrô e bonde (ou Tram). Tenha especial atenção nas tabelas com os horários em que eles passam nas estações: raramente atrasam.

Por não existir cobrador em ônibus e bondes, é preciso validar o bilhete.

Outra informação importante: adquira bilhetes com a duração da utilização. Por exemplo: é possível comprar passagens de 20 ou 40 minutos e os valores de cada um mudam de acordo com a duração.

As regras se aplicam para todos os transportes: ônibus, metrô ou bondes (trams).

Vai viajar para a Europa? Veja todos os documentos obrigatórios

Fizemos um checklist de todos os documentos recomendados e obrigatórios para se viajar para a Europa.

RECEBER GRÁTIS »

Outros meios de transporte em Varsóvia

Varsóvia também oferece a opção de passeio em ônibus turístico. O hop-on hop-off tem bilhetes de 24, 48 ou 72 horas, passando pelas principais atrações da cidade. Custa a partir de 74,01 zl, por pessoa, dependendo da duração.

Uma opção alternativa é conhecer a cidade de bicicleta, principalmente a Cidade Velha, cujas vielas te transportam para outras épocas. Dessa forma você pode desfrutar de detalhes que não teria acesso de dentro de um veículo.

Conheça uma breve história de Varsóvia

A história da cidade começa em meados do século XIII, quando ainda era uma pequena vila de pescadores. Foi em 1569 que o rei Sigismundo III transferiu sua corte desde Cracóvia para Varsóvia, transformando-a em capital da Polônia.

A cidade já foi considerada uma das mais bonitas do mundo. No entanto, foi praticamente toda destruída na Segunda Guerra Mundial, pelos bombardeios por parte dos alemães.

No entanto, Varsóvia resistiu, mesmo com as deportações de sua população de origem judaica para os campos de concentração. O Levante do Gueto de Varsóvia, em 1943, transformou o local em completa destruição.

A capital, então, se reconstruiu após o final da Segunda Guerra, ainda durante a dominação comunista. É, hoje, moderna, bonita e um dos locais mais visitados da Europa central.

Praça do Castelo Varsóvia

Varsóvia está na lista das cidades da Europa mais baratas para viajar. Saiba quais são as outras da lista!

Lista de 11 passeios que devem estar no seu roteiro em Varsóvia

Passear por Varsóvia é quase como uma aula de história misturada com viagem no tempo. Para entender a participação da cidade nas duas grandes guerras e no holocausto e como tudo isso a transformou no que é hoje, preste atenção especial em tudo de bom que ela oferece.

Seu Centro Histórico ainda é mais especial: foi declarado Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade pela Unesco.

Veja alguns dos principais pontos turísticos e como a cidade se reinventou durante os anos:

1. Cidade Velha

É a área tombada da cidade, Patrimônio Mundial Histórico e Cultural da Unesco desde 1966. A Cidade Velha foi construída por volta do século XIV. Era murada e tinha como principal função proteger a cidade contra as invasões.

Por conta da participação da cidade na Segunda Guerra Mundial, a Cidade Velha preserva, apenas 10% das construções originais: foi praticamente destruída por quatro vezes.

O destaque está para o Castelo Real e o monumento a Sigismundo II Vasa. Ainda é possível ver trechos da antiga muralha.

Também estão na Cidade Velha a coluna do rei Zygmunt, a Praça do Mercado e as Igrejas de St John, Santa Cruz e St Anna.

Uma boa maneira de conhecer a Cidade Velha é em um Tour de Segway na Cidade Velha de Varsóvia. Passa pela rua mais antiga da cidade, sobre o rio Vístula, entre outras atrações.

Localização: Old Town
Como chegar: Bondes: 4, 13, 20, 23 e 26; Ônibus: 160, 190, 527, N11, N21, N61 e N71
Horário: todos os dias, 24 horas
Ingresso: gratuito

2. Castelo Real de Varsóvia

O Castelo Real de Varsóvia é um passeio imperdível principalmente pela sua história. Ele chegou a ser totalmente destruído na Segunda Guerra Mundial. Mas foi reconstruído durante domínio da União Soviética graças a arrecadações de moradores tanto da cidade como do país.

Foi reaberto pelo público em 1984 e guarda acervo da família real polonesa, além de conservar os cômodos onde a família real vivia.

Faça uma Visita Guiada ao Castelo Real, sem filas e com guia profissional. Valores a partir de PLN 120, por pessoa.

Localização: Old Town
Como chegar: Bondes: 4, 13, 20, 23 e 26; Ônibus: 160, 190, 527, N11, N21, N61 e N71
Horário:
De outubro a abril, das 10h às 16h
De maio a setembro:
Segunda à quarta, das 10h às 18h
Quintas, das 10h às 20h
Domingos: das 11h às 18h
Fecha nas segundas
Ingresso:
Museu do Castelo Real: PLN 22
Torre do Taras Widokowy: PLN 5
Gratuito aos domingos

3. Museu Frederic Chopin (Muzeum Fryderyka Chopina)

E não poderia faltar um dos mais célebres poloneses da história da música. O compositor Frederic Chopin ganhou um museu moderno, nas margens do rio Vístula, em sua homenagem.

Além de um grande acervo com objetos e histórias da vida de Chopin, incluindo manuscritos e artigos pessoais, o Museu oferece uma experiência audiovisual que impressiona.

Vale a pena visitar, mesmo que você não seja fã de música clássica. Mas, se for fã, três opções de passeio são sugeridas:

Localização: Pałac Gnińskich, 00-368, Okólnik 1, 00-368 Warszawa, Poland
Como chegar: Ônibus: 102, 105, 111, 128, 175
Horário: Terça a domingo, das 11h às 20h
Ingresso: PLN 22

Curiosidade: uma das atrações mais bacanas são os bancos da cidade, que tocam composições de Chopin e permitem o download das músicas através de QR Code.

4. Gueto Judaico

Localizado ao lado da Cidade Nova, o Gueto Judaico tem uma história densa, pesada e triste. Foi o maior gueto de judeus da Polônia e da Europa durante o holocausto, estabelecido pela Alemanha Nazista.

A intenção da Alemanha Nazista era impedir que os moradores saíssem, o que tirava seu acesso à comida, saneamento básico e medicamentos. O local chegou a ser cercado por três anos e abrigava 30% da população de Varsóvia.

Em um evento que ficou conhecido como Revolta do Gueto de Varsóvia, em 1943, os habitantes que restaram (já que 300 mil haviam sido levados aos campos de extermínio) decidiram que era melhor morrer lutando do que ser assassinado nas câmaras de gás.

A revolta foi contida pelo exército nazista e muitos dos rebeldes cometeram suicídio para não morrer nas mãos do inimigo. O local se tornou, então, espaço para prisioneiros e reféns que seriam assassinados.

Para os interessados na história dos judeus do país, a Excursão Privada do Gueto Judeu explora os bairros e as casas que compuseram o Gueto de Varsóvia. O tour tem duração de 3 horas e custa a partir de PNL 253, por pessoa.

Localização: Świętojerska, 00-207 Warszawa, Poland
Horário: todos os dias, 24 horas
Ingresso: gratuito

gueto de varsóvia

Como visitar o Campo de Concentração de Auschwitz: saiba tudo sobre este passeio histórico.

5. Monumento aos Insurgentes (Pomnik Powstania Warszawskiego)

Alguns monumentos na cidade são de homenagem aos que sofreram na Segunda Guerra Mundial. Um deles é o Monumento aos Insurgentes, também chamado de Monumento ao Levante de Varsóvia, localizado na Praça Krasinskich.

É uma homenagem aos judeus e aos poloneses que combateram o exército nazista em 1944, principalmente aos que perderam suas vidas lutando para livrar Varsóvia dos nazistas.

Localização: Długa 22, 00-263 Warszawa, Poland
Como chegar: Ônibus: 116, 503, 518; Metrô: M1
Horário: todos os dias, 24 horas
Ingresso: gratuito

6. Museu do Levante de Varsóvia (Muzeum Powstania Warszawskiego)

E para entender ainda mais o Monumento ao Levante de Varsóvia, o museu de mesmo nome, também conhecido como Museu da Revolta ou Museu da Resistência, mostra a história do massacre e a resistência polonesa.

O museu é interativo e possui áudio-guia em português. Em sua mostra, é possível conhecer a história através de fotos, vídeos e depoimentos de sobreviventes.

Arquivos de áudio, réplicas de armas e objetos ajudam a contar o período sombrio da história da cidade.

Localização: Grzybowska 79, 00-844 Warszawa, Poland
Como chegar: Ônibus: 105, 160; Metrô: M2; Bondes: R6, RL e WKD
Horário:
Segunda, quarta e sexta, das 8h às 18h
Quintas, das 8h às 20h
Sábados e domingos, das 10h às 18h
Fechado às terças
Ingresso: PLN 14
Entrada gratuita aos domingos

7. Praça do Mercado (Rynek Starego Miasta)

Um dos símbolos da região da Cidade Velha, a Praça do Mercado é uma construção do século XIV. O local é cercado por lojas, restaurantes e cafés.

Situado bem na parte central da cidade, a Praça do Mercado foi parcialmente destruída durante a Segunda Guerra Mundial e também restaurada graças à população da cidade.

Localização: Rynek Starego Miasta
Como chegar: Bondes: 4, 13, 20, 23 e 26; Ônibus: 160, 190, 527, N11, N21, N61 e N71
Horário: todos os dias, 24 horas
Ingresso: gratuito

8. Muralhas de Varsóvia (Barbakan Warszawski)

A cidade de Varsóvia, como outras medievais, já foi completamente murada. Uma grande muralha a protegia e desapareceu no fim da Idade Média.

No entanto, acabou sendo reconstruída após a Segunda Guerra Mundial, se tornando um dos principais pontos turísticos da cidade.

Os visitantes escolheram a área de Barbakan Warszawski como o melhor ponto de observação: era ali o portão de acesso para a Cidade Velha.

Localização: Nowomiejska 15/17, 00-257 Warszawa, Poland
Como chegar: Bondes: 4, 13, 20, 23 e 26; Ônibus: 160, 190, 527, N11, N21, N61 e N71
Horário: terça a domingo, das 10h às 19h
Ingresso: PLN 2

9. Monumento Nicolau Copérnico

Outro dos principais monumentos da cidade é o feito a Nicolau Copérnico. Fica situado bem em frente ao prédio da Academia Polonesa de Ciências, na Cidade Velha.

O monumento foi inaugurado em 1830 e é uma homenagem a Copérnico, matemático e astrônomo.

Localização: Krakowskie Przedmieście, 00-001 Warszawa, Poland
Como chegar: Ônibus: 116, 180, 503 e 518
Horário: todos os dias, 24 horas
Ingresso: gratuito

10. Museu Nacional de Varsóvia

E aos que tiverem interesse de conhecer ainda mais a história da capital da Polônia, e as obras que ela guarda, o Museu Nacional de Varsóvia é uma boa pedida. O local abriga mais de 780 mil peças.

Entre elas estão pinturas, esculturas, gravuras e uma parte de um antigo templo, do século VIII, que foi reconstruído dentro do museu. Ainda é possível ver as primeiras imagens sagradas dos cristãos do norte da África.

Localização: al. Jerozolimskie 3, 00-495 Warszawa, Poland
Como chegar: Ônibus: 111, 116, 180, 503 e 518
Horário: terça a sábado, das 10h às 18h
Ingresso: PLN 15

11. Palácio da Cultura e Ciência (Palac Kultury i Nauki)

Você vai conseguir ver o Palácio da Cultura e Ciência de qualquer lugar de Varsóvia. O prédio mais alto da cidade, e do país, data da década de 50 e é um dos locais turísticos mais conhecidos, mesmo não sendo bem aceito pelos poloneses.

O motivo é que o Palácio foi um presente da antiga União Soviética, o que divide opiniões da população. Sua demolição chegou a ser cogitada, mas ele foi preservado, sendo parte da história do país.

Hoje, o edifício abriga escritórios, cinemas, teatros, restaurantes, salas de congressos, espetáculos, museus e até universidades.

Se for, não deixe de subir até o terraço para ver uma vista incrível de Varsóvia. Uma opção é fazer o Tour Privado do Palácio da Cultura ao Centro da Cidade de Varsóvia, com 2 horas de duração.

Localização: 1959 Marszałkowska, Warszawa, Poland
Como chegar: Ônibus: 102 e 105
Horário: Todos os dias, das 10h às 20h
Entre 1 de maio e 30 de setembro, o fechamento ocorre às 23h30
Ingresso:
Para subir ao terraço:
Inteira: PLN 20
Estudantes até 26 anos: PLN 15

Palácio da Cultura e Ciência Varsóvia

Veja um roteiro pelo Leste Europeu passando por 4 cidades.

Confira mais ideias do que fazer em Varsóvia

Às margens do rio Vístula você encontra a maior praia urbana natural da Europa, onde é possível relaxar e apreciar o pôr-do-sol. A alguns passos dali, no Parque da Fonte Multimídia, você desfruta de um espetáculo de luzes.

Não deixe de conhecer as passagens subterrâneas, principalmente nas avenidas mais largas. Elas guardam lojas, cafés e restaurantes interessantíssimos, além de ser um passeio bastante inusitado.

Ah, e você pode postar tudo nas redes sociais sem se preocupar com problemas na internet: a cidade inteira é abastecida com rede Wi-Fi gratuita.

Saiba o que fazer em Bratislava, a capital da Eslováquia.

Mini roteiro de Varsóvia: o que fazer em 2 dias

Se quiser desfrutar de tudo que a cidade tem para oferecer vale a pena passar até cinco dias em Varsóvia. Mas se o tempo for curto, dois dias inteiros são bons para conhecer as principais atrações de Varsóvia.

Veja um mini-roteiro de 2 dias e conheça o que de melhor oferece a cidade.

Primeiro dia em Varsóvia

Reserve a manhã do primeiro dia em Varsóvia para conhecer a parte central: a Cidade Velha. Caminhe por lá e aproveite para já entrar no Castelo Real de Varsóvia, caminhar pela Praça do Mercado e visitar a Barbakan Warszawski, melhor área para ver a Muralha da cidade.

Na parte da tarde, deixe se levar por algumas horas no Museu do Levante, também conhecido como Museu da Revolta de Varsóvia.

Vá conferir o final do dia no Palácio da Cultura e Ciência. Suba até o terraço para ter toda uma vista da cidade.

À noite, a pedida é fazer um Pub Crawl em Varsóvia, passando por 4 dos melhores bares e boates da cidade. O tour tem duração de 5 horas e custa a partir de PLN 65, por pessoa.

Segundo dia em Varsóvia

De manhã, vá direto ao Monumento aos Insurgentes, um dos mais importantes na história da cidade. Se quiser incluir mais um museu na sua visita, vá ao Museu Nacional de Varsóvia. Ou continue caminhando pela cidade.

Na parte da tarde, siga para o Museu Frederic Chopin, imperdível até para quem não é fã de música clássica. 

À noite, confira o Concerto de Chopin em um local histórico na Cidade Velha. A performance é feita por artistas de destaque na cidade do compositor. A partir de PNL 75, por pessoa.

Quando ir à Varsóvia?

A Polônia é um país frio. Por isso, tem invernos rigorosos, com temperaturas abaixo de zero. Se sua intenção for curtir a cidade no frio, vá a partir de outubro a meados de abril.

Caso queira fugir do inverno, o ideal é ir no início de maio até o final do mês de setembro, quando os termômetros já estão mais amenos.

Quem gosta de concertos ao ar livre vai adorar a cidade entre maio e setembro, quando ocorrem diversos eventos culturais do tipo, inspirados principalmente no compositor e pianista Frédéric Chopin (1810-1849), que nasceu em uma aldeia perto de Varsóvia.

Veja os 10 melhores lugares para viajar com a família na Europa.

Quanto custa uma viagem para Varsóvia?

Varsóvia tem um trunfo: se comparada com outras capitais europeias, oferece bons preços. É bastante procurada pelo público jovem por sua noite animada e por ser considerada barata.

Para termos uma noção de custos, separamos os principais valores de um planejamento para uma viagem à capital polonesa. Confira:

Passagens aéreas

Saindo do Brasil, não é possível chegar à cidade em voos diretos. Você pode ir de trem, saindo de outras cidades próximas. Porém, se sua primeira parada for por Varsóvia, é fácil chegar depois de fazer escala em outras cidades europeias.

Fizemos uma simulação de passagens aéreas, utilizando a área de voos do site Kayak, para sabermos uma média de quanto custa.

Colocamos o mês de maio de 2020 como previsão, por ser um dos meses mais baratos para ida à Europa. Também já é um mês com menos frio na cidade.

A melhor passagem é com a companhia aérea SWISS e tem escala em Zurich na ida e na volta. Saindo de São Paulo, a passagem ida e volta está custando R$ 4.247.

Saiba quais são as dicas para comprar passagens aéreas na Kayak.

Seguro Viagem

Parte do Tratado de Schengen, é obrigatório ter um seguro viagem para entrar na Polônia. Por isso, quando for à Varsóvia, leve um com cobertura mínima de 30 mil euros: é a exigência.

Com os melhores valores e custos benefícios, utilizamos o nosso comparador seguro viagem, uma parceria com o portal Seguros Promo. É possível encontrar planos com valores desde R$10 a R$55, por dia. O valor total do seguro depende da cobertura e da duração da viagem.

Ganhe desconto. Para pagar menos 10% do valor do seu seguro viagem, insira o nosso cupom de desconto EURODICASTURISMO (para ganhar 5% de desconto) na hora do pagamento e pague por boleto bancário (para ganhar mais 5%).

Hospedagem

A hospedagem em Varsóvia tem preços relativamente baratos, sendo possível encontrar diárias em hostel por 30€, ou hotéis de luxo por mais de 200€. Compare preços de hospedagem no Booking.

Alimentação de rua

Inclua no seu planejamento de viagem para Varsóvia os valores dos principais itens de custo de alimentação de rua.

Veja quanto custa, de acordo com o site Numbeo:

Alimentação de rua Preço
Cerveja (570ml) 10 zl | 2,36€
Almoço em restaurante barato 25 zl | 5,91€
Refeição para 2 pessoas, em restaurante mediano, com 3 pratos 120 zl | 28,35€
Cappuccino 10,55 zl | 2,49€
Água 3,39 zl | 0,80€

Supermercado

Mesmo sendo uma cidade relativamente barata, ainda é possível economizar mais comprando itens básicos no supermercado.

Veja o preço médio de alguns produtos nos supermercados em Varsóvia:

Item Preço
Cerveja (570ml) 3,30 zl | 0,78€
Garrafa de vinho 25 zl | 5,91€
Água (garrafa de 1,5 litro) 2,11 zl | 0,50€
Queijo local 27,97 zl | 6,61€

Transporte

Os valores dos bilhetes variam, entre o simples e os de duração de 24 a 72 horas. Se for utilizar o transporte público mais de uma vez por dia, recomendamos o bilhete diário.

Caso passe mais tempo, o ideal é adquirir os bilhetes de fim de semana ou para 3 dias (72 horas).

Os preços variam:

  • Viagem simples de 20 minutos: PLN 3,40;
  • 75 minutos: PLN 4,40;
  • 90 minutos: PLN 7;
  • Bilhete de 1 dia: PLN 15;
  • Final de semana: PLN 24;
  • Bilhete para 3 dias (72 horas): PLN 36.

Atrações

A cidade oferece para os turistas o Warsaw Pass, ou Varsóvia Pass, que inclui entrada grátis em diversas atrações, descontos e possibilidade de acesso rápido, sem fila.

Os valores são de acordo com a duração e tipo de passe:

  • Varsóvia Pass para 24 horas: PLN 129 e com transporte público incluso PLN 139;
  • Duração de 48 horas: PLN 169 e com transporte público incluso PLN 189;
  • Para uso de 72 horas: PLN 139 e com transporte público incluso PLN 229.

Se sua intenção for entrar em diversas atrações pagas, é a melhor opção.

Praça do Mercado Varsóvia

Conheça Praga: a Cidade Dourada também é destino certo para uma viagem de encantos.

Onde ficar em Varsóvia?

Sem dúvidas, ficar hospedado no centro da cidade, principalmente nos arredores da Cidade Velha, é a melhor opção.

Transporte público eficiente ainda é possível chegar facilmente em outros locais da cidade. No entanto, o centro histórico sempre costuma ter preços mais altos.

Para aproveitar mais a cidade, a região próxima ao Palácio da Cultura e Ciência é bastante recomendada. Veja algumas sugestões de hospedagem em Varsóvia:

Hotel Categoria Estrelas Localização Preço médio
Warsaw Marriott Hotel Luxo 4 estrelas Centro da cidade 214€
Hotel Indigo Warsaw Nowy Świat Melhor custo benefício 4 estrelas Centro da cidade 127€
Hampton by Hilton Warsaw City Centre Hotel barato 3 estrelas Centro 105€
ibis Styles Warszawa Centrum Hotel com melhor valor 3 estrelas Centro da cidade 78€
Oki Doki City Hostel Hostel 2 estrelas Centro 33€

*Valores em Euros pois, mesmo a moeda local sendo o Zloty Polonês, o Euro é a mais utilizada para hotelaria em viagens à Europa.

Onde comer?

Por ser uma cidade contemporânea, você vai encontrar comidas de toda parte do mundo em Varsóvia. Todavia, não deixe de visitar a culinária típica na sua visita à Polônia.

Sugerimos a Excursão Gastronômica Polonesa em Varsóvia, disponível no Get Your Guide por PLN 112,50. Prove 14 a 17 diferentes alimentos polacos, incluindo entradas, sopas e pratos principais.

Por ser um país em que a maior parte do tempo faz muito frio, as sopas são geralmente servidas nas entradas. Experimente a de chucrute!

O Pierogi é o prato mais popular do país. A massa, parecida com o ravioli recheado, são servidos cozidos ou fritos e com diversos tipos de recheio.

O peixe Arenque, comum no mar da Polônia, o Báltico, também costuma ser servido nos restaurantes. E, claro, a famosa Goulash que, mesmo sendo um prato da Hungria, é encontrada em vários países da Europa Central. Na Polônia costuma ser bem temperado.

E para beber: vá de vodka polonesa. Veja algumas dicas de locais para comer em Varsóvia:

  • Zapiecek: restaurante com culinária típica. O pierogi é carro-chefe da casa;
  • Prime Cut: para quem quiser frutos-do-mar ou uma boa carne;
  • Trattoria Rucola: caso queira comer uma pizza durante a viagem;
  • Brasserie Warszawska: opção de um bom jantar, com culinária contemporânea;
  • Bar Mleczny Familijny: restaurante ainda da época do comunismo com comida muito barata.

Vale a pena experimentar a gastronomia local e se divertir em algum desses espaços.

Aproveite sua viagem!

Prepare a sua Viagem:
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

    Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Vai precisar de carro? Para aluguel de carros na Europa esta é a nossa sugestão

    Ter um carro à disposição é um conforto enorme dependendo do tipo de viagem (em família, road trip, etc). Na Europa, sempre alugamos através da RentCars que tem os melhores preços do mercado.

    VER CARROS »
  • Viaje sempre com internet no celular

    Para consultar o Google Maps, chamar um Uber, tirar qualquer dúvida ou para alguma emergência, viajar com internet sem depender de Wi-Fi é essencial hoje em dia. O Chip que usamos sempre em nossas viagens é o da Viaje Conectado que tem os melhores preços e cobertura de 4G do mercado.

    VER PLANOS »
Este artigo pode conter links comissionados para serviços e produtos de parceiros do Euro Dicas Turismo.
Compartilhe
Autores

Denise Mustafa é jornalista, fotógrafa e especializada em conteúdo e gerenciamento de marcas. Já passou uma temporada em Portugal, viajou bastante por aí e, agora vivendo no Brasil, escreve para grandes sites brasileiros de viagem, sempre à frente da sua Travessia Conteúdo & Branding, atravessando oceanos e contando suas experiências para outros viajantes.

Clara é natural do interior de São Paulo e tem muito orgulho do sotaque caipira. Jornalista que adora gatos, tatuagens e livros, vê o mundo de cabeça para baixo e tem como vícios memes da internet e soltar piadas inesperadas no meio de uma conversa.