Turismo em Copenhagen: atrações, preços e dicas de hospedagem

Visitar Copenhagen  / 

Considerada a cidade mais feliz do mundo, Copenhagen valoriza a importância das pequenas coisas da vida. Nada de ostentação e luxo, mas poder respirar a sensação de conforto e felicidade — seja sozinho ou acompanhado dos amigos e familiares.

Encantadora, Copenhagen parece ter saído de um conto de fadas. E se a capital dinamarquesa estiver em seus planos de viagem, vale conhecer mais sobre ela, e assim preparar um roteiro fantástico.

Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil.


Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem. Faça uma cotação online sem compromissos e confira as várias opções de seguro para a sua viagem.

FAZER COTAÇÃO »

Onde fica Copenhagen?

Capital e maior cidade da Dinamarca, Copenhagen conta com mais de 1.9 milhão de habitantes e está localizada no leste da Ilha Zelândia, parte mais plana da cidade. Totalmente sustentável, mais da metade dos habitantes se locomovem por meio de bicicletas.

Em adição, a cidade conta com inúmeros parques, jardins, espaços para a prática de esportes e 3 praias, totalizando cerca de 8 quilômetros. Canais impecáveis também fazem parte dos atrativos de Copenhagen, sendo estes alguns dos cartões postais da capital escandinava.

O que fazer em Copenhagen?

Copenhagen é um verdadeiro caldeirão de regiões e bairros completamente diferentes — cada um deles leva o próprio sabor e características únicas. Mesmo que você encontre a área que cai como uma luva em sua personalidade, por quê não se aventurar por cenários desconhecidos?

A capital dinamarquesa é elegante e encantadora. Um lugar para se divertir, passear, relaxar, tomar um café à beira dos canais, fazer compras, observar as pessoas e absorver tudo o que elas têm a nos ensinar. No entanto, para planejar sua viagem, é importante considerar quanto tempo você tem disponível.

Se tem apenas um dia, a melhor indicação é ficar na área central, visitar os palácios, castelos, igrejas, museus, jardins e apreciar o pôr do sol em Nyhavn. De dois dias para mais, dá para incluir parques de diversões, lojas, restaurantes, bares, cervejarias, passeios de barco e tantos outros meios de explorar a capital.

Quais são as principais atrações e pontos turísticos?

Muito mais do que paisagens encantadoras, canais e a felicidade em cada canto, Copenhagen reúne atrações para todas as idades, preferências e, claro, bolsos. Confira abaixo algumas das mais populares.

Jardins Tivoli

Fundado em 1843, o Tivoli Gardens se tornou um tesouro nacional e atração internacional, obrigatória para quem visita Copenhagen. Localizado a poucos minutos a pé do City Hall, Tivoli é o segundo mais antigo parque de diversões em funcionamento do mundo, e oferece atrações direcionadas a pessoas de todas as idades.

 

Seus jardins, elementos que dão nome ao espaço, são caracterizados não somente pela beleza e exuberância, mas também pela exótica arquitetura e construções históricas que compõem o lugar, sempre inspiradas em um Oriente imaginário, de aspecto fantástico.

Além dos brinquedos, dos infantis aos mais radicais, o parque disponibiliza eventos o ano todo, adaptados a cada estação. Há opções em teatro, dança e música, além de estabelecimentos como bares, restaurantes e lojas, sempre inspirados pela atmosfera atual do Tivoli.

O ingresso custa de 110 a 120DKK para maiores de 8 anos e 50DKK para crianças entre 3 e 7 anos. Com dinheiro sobrando, é possível se hospedar dentro do parque em um dos luxuosos hotéis disponíveis: Tivoli ou Nimb Hotel.

Nyhavn

Um canal com casinhas coloridas e inúmeros bares e restaurantes às margens. Você provavelmente já se deparou com Nyhavn em meio aos mais famosos cartões postais da Dinamarca.

 

Apesar de a área parecer ter sido erguida em volta do canal, o processo foi inverso. Com o desenvolvimento da capital, em 1671 o rei Christian V deu início a escavação de um novo porto comercial, onde navios do mundo inteiro atracavam. Nessa época, a área era repleta por marinheiros, prostitutas, pubs e cervejarias.

Hoje em dia, as belas casas antigas foram renovadas e são estabelecimentos voltados para a gastronomia os que dominam o antigo porto. Seja para passear a pé ou de barco, Nyhavn é uma belíssima área para passar uma tarde ou esticar a noite em um de seus inúmeros bares e restaurantes.

Palácio de Amalienborg

Se você é um entusiasta de histórias da realeza, aqui encontrará não só a história, mas a vida da Família Real Dinamarquesa, a qual ainda reside nesse palácio durante os invernos. Apesar de permanecer uma residência, em seu interior funciona o Museu Amalienborg.

Saiba quais são os documentos obrigatórios para viajar para a Europa

Receba grátis nosso CHECKLISTcom todos os documentos obrigatórios e outras dicas para viajar para a Europa com toda segurança e conforto.

RECEBER GRÁTIS »

 

O Palácio de Amalienborg é composto por quatro edifícios idênticos, sendo eles o Palácio Christian VII (também conhecido como Moltke e usado como residência para visitantes), Palácio Frederik VII (ou Brockdorff, casa da família do príncipe herdeiro), Palácio Christian IX (ou Schack, casa da Rainha) e Palácio Christian VIII (ou Levetzau, palácio de visitantes para o príncipe Joachim e a princesa Benedikte).

O conjunto de palácios, dispostos em uma praça octogonal, também abrigam diariamente uma atração bastante famosa: a troca da Guarda Real, que acontece ao meio dia. A marcha começa nos quarteis em Gothersgade, passa pelo Castelo de Rosenborg, pelas ruas de Copenhagen e termina em Amalienborg.

Strøget

Mesmo que encher sacolas de compras não seja a sua finalidade em Copenhagen, Strøget é mais um ponto turístico obrigatório da cidade. Essa é a maior área comercial da cidade e uma das maiores ruas para pedestres da Europa.

 

Localizada no coração da capital, Strøget reúne lojas e estabelecimentos para todos os gostos e bolsos. Ali é possível comprar mimos e roupas acessíveis na H&M, Zara ou Vero Moda descendo até a City Hall Square. Mas se a ostentação está em alta, vale visitar algumas das lojas mais caras do mundo, como Prada, Boss ou Luis Vuitton.

O trecho totaliza pouco mais de um quilômetro de extensão, começando na Praça da Prefeitura (Rådhuspladsen) e terminando em Kongens Nytorv. Por lá, artistas de rua também embelezam e tornam o espaço ainda mais interessante.

A Pequena Sereia

Outra parada obrigatória está na enigmática escultura da Pequena Sereia, inspirada pelo conto de fadas, originalmente escrito pelo dinamarquês Hans Christian Andersen em 1837.

 

Localizada no píer Langelinje, a estátua foi esculpida em 1913 por Edvard Eriksen, a pedido do cervejeiro Carl Jacobsen. Movido pelo coração, Carl havia se apaixonado pela personagem após assistir a uma performance de ballet protagonizada pela bailarina Ellen Price, no Teatro Real em 1909.

Price se recusou a posar nua, para que Eriksen pudesse esculpir a estátua. Dessa forma, a Pequena Sereia acabou ganhando as formas da própria esposa do escultor, Eline.

Como ir para Copenhagen?

Se Copenhagen estiver definida como destino principal da sua viagem, é possível chegar à capital por meio de voos com uma ou duas escalas, saindo de São Paulo, por exemplo. São 16 as companhias aéreas que fazem o trajeto, sendo algumas delas a Turkish Airlines, Royal Air Maroc, Air Canada, Air France e KLM.

Outras alternativas podem ser estudadas caso Copenhagen não seja seu destino inicial. Você pode, por exemplo, pegar um voo direto do Brasil a capitais europeias como Paris, Londres, Lisboa, Madri, Roma e outras, e de lá viajar para a capital dinamarquesa.

Na Europa, são diversas as empresas que operam voos, diretos ou não, para Copenhagen. A mais comum é a SAS (Scandinavian Airlines), mas você também pode encontrar voos e bons preços com a Norwegian Air, Iberia, Brussels Airlines, KLM, TAP, Swiss, Air France e outras.

De navio

Uma vez que a capital está situada em uma ilha, é possível chegar de ferry ou cruzeiro. Alguns dos portos de embarque mais populares estão localizados na Alemanha (Warnemunde e Kiel), Suécia, Noruega (Bergen), Estônia (Tallinn) e Bélgica (Zeebrugge). Você pode se inspirar nos roteiros disponíveis através do 123cruzeiros, por exemplo.

De trem

Mais uma possibilidade é chegar a Copenhagen de trem ou ônibus, dependendo de onde você estiver. Especialmente se o ponto de partida for outros dos países escandinavos, como a Suécia e a Noruega, ou ainda por meio de trilhos alemães ou holandeses, existem opções bem em conta para chegar até a capital dinamarquesa. Fique de olho nas rotas disponíveis através da RailEurope e planeje a sua viagem.

Para visitar Copenhagen, você vai precisar de um Seguro de Viagem Internacional.

Onde ficar hospedado?

De antemão, é bom que você já esteja sabendo que a cidade mais feliz do mundo é também muito cara — especialmente para nós, brasileiros. Uma dica para que você entenda melhor a faixa de preço no quesito hospedagem é conferir se o hotel cotado está perto ou não de um dos canais de Copenhagen.

A proximidade dos canais também indica paisagens mais privilegiadas, acesso a bares, lojas e restaurantes, além de estarem posicionados na região mais central da capital. De fato, a área que compreende as redondezas dos canais é a melhor para se hospedar, mas também a mais cara e movimentada.

Mesmo com preços mais elevados, se você se antecipar pode encontrar promoções e algumas regalias nas hospedagens centrais. Com cerca de 3 meses de antecedência, em baixa temporada, você pode encontrar diárias a partir de R$ 80 — incluindo pesquisas em hostels e guesthouses.

Na verdade, distância não é empecilho

Uma coisa você também pode levar em consideração: Copenhagen é uma cidade relativamente pequena e tem muito a seu favor quando falamos em acessibilidade. Então, se não for possível ficar no centro, você não encontrará dificuldades para cumprir seu roteiro e aproveitar a capital se ficar um pouco mais afastado.

Confira algumas áreas interessantes para pesquisar os hotéis de acordo com o que tem mais a ver com você.

Frederiksberg

Começamos pelo distrito mais elegante de Copenhagen. Com excelentes oportunidades para quem quer fazer compras e aproveitar áreas verdes, Frederiksberg é mais “chique” que Nørrebro e Vesterbro, e as pessoas que vivem aqui costumam ser mais velhas e estabelecidas.

 

A rua principal é King’s Road, ou Gammel Kongevej, e concentra opções em lojas de roupa, bem como restaurantes japoneses, gastronomia local, cafés e docerias. Aos amantes de queijos, vinhos e chocolates, a área é um verdadeiro paraíso. O Zoo e os Jardins de Frederiksberg também se encontram nessa região.

Nørrebro

Vibrante, colorida, casual, jovem e multicultural são apenas alguns dos adjetivos dessa área de Copenhagen. O distrito reúne algumas das maiores tendências em bares e lojas de grife.

 

Em contraponto, bares um tanto quanto duvidosos e barraquinhas de kebab barato também podem ser encontrados. E aqui, a melhor forma de explorar e aproveitar cada detalhe é utilizando uma bicicleta.

Vesterbro

Antigamente conhecido como o infame distrito da luz vermelha, hoje essa área é um dos maiores centros hipsters de Copenhagen. Com inúmeras experiências culturais, a Vesterbro conta com shoppings, restaurantes e atrações como os Jardins Tivoli, a cervejaria Carlsberg, além de galerias de arte diversas.

 

Achamos que talvez você se interesse por apps para viagem, que podem te ajudar muito!

Centro da Cidade

Esse o bairro mais antigo da capital, e como característica, traz ruas estreitas, curtas e casas tortas. É aqui que você vai encontrar algumas das mais populares atrações de Copenhagen, bem como centro político, histórico, experiências divertidas e gastronômicas.

 

No centro da cidade estão localizados o Jardim Botânico, o canal Nyhavn, King’s Garden, o Palácio Amalienborg e outras opções.

Østerbro

Amplas avenidas, delicadeza, lojas de design, oásis verdes e a estátua mais famosa de Copenhagen — Østerbro caminha entre o elegante e o underground.

 

A área está bem localizada a norte da capital e consiste em uma região residencial, mas muito atraente em termos de turismo. Para quem está viajando com crianças, ou até mesmo cães, Østerbro é o local mais indicado para se firmar.

Quanto custa?

Em se tratando de um destino não muito procurado, os custos são mais elevados para o transporte aéreo. Uma passagem pode variar entre R$ 3.200 e R$ 6 mil, tomando como parâmetro voos partindo do Estado de São Paulo.

Os cruzeiros costumam oferecer períodos com 6 a 8 dias, embarcando de portos diversos. Os preços começam em R$ 2.800, com pensão completa, mas há que contabilizar também o gasto do transporte aéreo do Brasil ao país de embarque no cruzeiro.

Hospedagem

O que você espera da viagem? Vai com a família? Crianças? Como está o orçamento? E o roteiro? Antes de definir a localidade da hospedagem, responda todas essas perguntas. Em Copenhagen, apesar do custo mais elevado, dá pra pagar barato se você estiver num perfil de viajante que aceita ficar longe do centro ou se hospedar em hostels ou hotéis de uma ou duas estrelas.

Para ficar no quatro estrelas Tivoli Hotel, por exemplo, citado lá no início do artigo, a diária mais simples custa em torno de R$ 650, e está localizado a quase 2km do centro. As acomodações oferecem vista para os jardins, banheiro privativo e diversas amenidades.

Já um hostel perto do metrô e a 500 metros do centro, como o Copenhagen Downtown Hostel, pode custar R$ 170 em dormitório com beliche, dividido com até 10 pessoas.

Não está acostumado com esse sistema de hospedagem? Veja como funciona um hostel na Europa.

Outro bom exemplo é o Bedwood Hostel, que está há menos de um minuto dos canais de Nyhanv e oferece camas em dormitórios mistos por pouco mais de R$ 100 a diária.

Gastou muito em Copenhagen? Então confira as cidades da Europa mais baratas para viajar e faça o contraponto.

Vale a pena visitar?

Mesmo que você tenha poucos dias disponíveis, vale muito a pena conhecer Copenhagen. E se tiver a oportunidade, passeios de barco e degustações em restaurantes típicos devem enriquecer o seu roteiro — mesmo que o orçamento esteja apertado.

Dois dias dedicados à capital são suficientes para ver tudo. Mas te tiver mais tempo, você começa a viver de fato a cidade, e explorar coisas fora do roteiro e do hype turístico.

Prepare a sua Viagem:
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

    Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Vai viajar em breve? Tenha sempre internet no celular

    Viajar com internet é fundamental para acessar o Google Maps, para chamar um Uber, para ver o horário do transporte público ou para tirar qualquer dúvida. Nós recomendamos o chip SIMPREMIUM. Basta encomendar e você recebe em sua casa antes de viajar.

    PEDIR CHIP »
  • Vai precisar de carro? Para aluguel de carros na Europa esta é a nossa sugestão

    Ter um carro à disposição é um conforto enorme dependendo do tipo de viagem (em família, road trip, etc). Na Europa, sempre alugamos através da RentCars que tem os melhores preços do mercado.

    VER CARROS »
COMPARTILHE
Autor

Brasileira, tem formação em Design de Games e Comunicação em Computação Gráfica. Apaixonada por tecnologia, cinema e literatura, desapegou e foi viver na Europa em 2015. De volta ao Brasil, hoje é grande entusiasta de um estilo de vida quase nômade.