Antes de explicar como usei o ChatGPT para me ajudar a montar um roteiro de viagem, preciso fazer um disclaimer. Nunca havia usado esse tipo de inteligência artificial e tenho alguns amigos entusiastas que sugeriam que o fizesse. Com uma boa dose de ceticismo, uma grande dor de cabeça por um roteiro pouco usual encalhado e uma vontade inegociável de fazer a viagem dar certo, lá fui eu.

Cada viagem começa com uma boa pesquisa

Como organizar uma viagem para um destino pouco habitual? Confesso que estava um pouco enferrujado desde uma viagem pela América do Sul em 2018. Não é como se não tivesse viajado e até feito mochilões desde então, pela própria Europa fiz um roteiro pelo leste, mas havia um leste europeu ainda mais raiz para explorar.

E nem sei se deveria ser chamado de leste, prefiro Bálcãs. O desafio era entender como encaixar uma rota que abraçasse Albânia, Montenegro, Bósnia e Croácia. Como fiz isso? Com a ajuda da inteligência artificial para montar o roteiro da viagem.

Como usei o ChatGPT na organização do meu roteiro?

Vou ser muito fiel a tudo o que fiz, ao que deu certo e ao que deu errado usando uma inteligência artificial. Sabe por quê? Esse é o primeiro ponto importante sobre o ChatGPT: todas as conversas ficam salvas em seu perfil e você pode retomá-las quando quiser, o que facilita bastante quando já ensinou para a IA como quer que ela atue. E o que isso quer dizer?

Às vezes é preciso paciência, mas aos poucos não é difícil entender que no ChatGPT tudo flui como uma conversa e esse diálogo deve estar sempre em evolução.

O início da conversa

No meu caso, inexperiente com a plataforma, fiz um primeiro pedido básico para que ela estimasse os custos de transporte para 14 dias de viagem pelos Bálcãs. A resposta foi bastante genérica, assim como a própria pergunta, mas, ao mesmo tempo já me deu os insights necessários para perceber como deveria formular minha próxima questão.

Print da conversa com o ChatGPT
Início da conversa com o ChatGPT para montar o roteiro para o Bálcãs

A própria inteligência artificial explicou que esses custos seriam variáveis conforme a época do ano, meio de transporte escolhido e taxas de câmbio, por exemplo. Aí vem a primeira dica: seja específico!

O propósito do ChatGPT

Outro ponto fundamental sobre o ChatGPT é que ele nunca deve ser usado como um motor de busca. Ou seja, a finalidade é diferente de sites como Google. Até por isso, a própria IA ressalta que seus dados são de uma última atualização de setembro de 2021.

Uma alternativa, caso seu objetivo seja já ter referências diretas para o que pesquisa, é o Bing Chat (GPT-4), da Microsoft, que funciona de forma muito similar e já entrega nas respostas links de outros textos que também abordam o tema.

De todas as formas, o que sugiro, independente da Inteligência Artificial escolhida, é que a utilize apenas como ferramenta auxiliar, como um norte para suas dúvidas, com senso crítico e sem terceirizar suas decisões.

Com essa noção básica sobre as inteligências artificiais, vamos ao que realmente importa.

A escolha das perguntas certas para o ChatGPT

No meu caso, quando decidi recorrer ao ChatGPT para auxiliar na logística, as principais dúvidas se sustentavam em:

  • Quais as principais cidades dos países escolhidos?
  • Quais os principais destinos turísticos?
  • Qual a melhor logística para uma viagem nos Bálcãs?
  • Quais os custos médios para hospedagem, transporte e alimentação?

Sobre cada um desses pontos, depois de ter pesquisado e comprovado com a realização da viagem, tenho uma avaliação pessoal do que funcionou ou não e vou compartilhar aqui com você.

O papel do ChatGPT na montagem do meu roteiro

Quando iniciei a pesquisa, já tinha em mente um roteiro que pretendia seguir. A viagem iniciaria em Tirana, capital da Albânia, e terminaria em Split, na Croácia, cidades que encontrei as passagens aéreas com melhor custo-benefício.

Em 13 dias de viagem, estava com a ideia pré-definida de conhecer o máximo possível, passando por alguns locais principais: Berat, Gjirokastër e Ksamil, na Albânia; Budva e Kotor, em Montenegro; Dubrovnik, na Croácia; Mostar e Sarajevo, na Bósnia e Herzegovina.

Questionei o ChatGPT sobre o que poderia acrescentar nesse roteiro e… A verdade é que, a princípio, não foi muito útil.

Print de conversa com o ChatGPT
Na sequência da conversa com o ChatGPT, as sugestões de roteiro

Com esse itinerário apresentado, perguntei ao ChatGPT quais pontos além destes fariam sentido e que não foram incluídos.

A resposta foi por destinos que têm, sim, interesse turístico, mas que não encaixavam na logística: Pristina (Kosovo) e Orhid (Macedônia), por exemplo, foram duas sugestões muito distantes da realidade, sendo necessário acrescentar mais dias ao roteiro para conhecê-las.

Medjugorje (Bósnia) até faria sentido, já que é um destino comum para quem visita Mostar, mas está mais voltado para o turismo religioso – o que não era o objetivo.

Antes de escrever esta coluna, voltei na mesma conversa e resolvi testar com uma pergunta mais específica, com definições que não tinha na época. Disse justamente o que fiz: quatro dias na Albânia, com uma noite em Tirana, uma em Gjirokastër e duas em Ksamil.

Expliquei que estaria de carro e o que poderia aproveitar para conhecer com essa liberdade do transporte. Aí a resposta já foi bem mais próxima da realidade, com a sugestão de cidades pelas quais passei, como Himara e Dhermi. Outra sugestão valiosa e que me arrependi de não ter pegado antes foi o Butrint National Archaeological Park – fica como desculpa para um dia quando voltar.

Não deixe de conferir meu relato sobre tudo que eu não imaginava (mas fiz) na Europa.

Ficar conectado na Europa nunca foi tão fácil

Com a America Chip você tem internet 4G ilimitada durante toda a viagem. Escolha entre o chip e o eSIM e aproveite a Europa com a melhor conexão a partir de USD 40.

Ver Planos →

ChatGPT ajuda na logística da viagem?

Este, sem dúvidas, é o ponto que me despertou mais curiosidade e gerou mais surpresa quando utilizei a Inteligência Artificial. Durante o planejamento, queria ter ideia de custos básicos de transporte e alimentação na viagem e pedi isso ao ChatGPT. Vou dividir essa questão em três pontos e apresentar a expectativa (apresentada pela Inteligência Artificial) e a realidade (o que de fato paguei).

Conforte os destinos apresentados, esta foi a primeira resposta do ChatGPT.

Print da conversa com o ChatGPT
O ChatGPT montou uma tabela com valores estimados para a viagem

É claro que é importante levar em consideração que os custos da IA são estimados e os meus foram adaptados ao meu estilo de viagem. Não é preciso um robô para dizer que, nestes casos, o céu é o limite e que cada pessoa adapta sua viagem aos próprios gostos e realidade.

Mesmo assim, o próprio ChatGPT alertou que os valores variam conforme “localização, época do ano e acomodação escolhida”.

Hospedagem

Segundo o ChatGPT, o custo médio de hospedagem pelas cidades que passei seria entre 40€, numa perspectiva mais econômica, até 63€, numa viagem mais abastada, considerando uma viagem para duas pessoas. Assim, em 13 dias, com 12 diárias, o total seria entre 480 a 760€. Essa estimativa foi colocada à prova, já com meus custos consolidados após a viagem concluída.

O meu investimento real em hospedagens foi bem menor, com uma média bastante econômica de 29€ por dia. O custo médio da hospedagem indicado pelo ChatGPT, na maior parte das cidades, foi cerca de 20% maior do que de fato paguei.

Houve, sim, casos de acerto, mas considerando que dormi em sete cidades diferentes nesse percurso, em apenas duas delas o valor esteve dentro da média apresentada.

Transporte

Apesar do ChatGPT não entregar referências com links diretos para suas respostas, a estimativa apresentada sobre o transporte foi a que mais me agradou. Diferente da discrepância existente para a hospedagem, os valores de ônibus entre os trajetos estiveram todos dentro da média apresentada – neste caso, porém, é importante ignorar o que está na tabela de preços da imagem 3, mas voltar ao que havia sido dito lá na primeira respostas.

Na minha viagem, aluguei carro apenas dentro da Albânia e de Montenegro. Entre os países, e na Bósnia e na Croácia, o meio de transporte escolhido foi o ônibus. Nisso, crédito total para a Inteligência Artificial, que ajudou bastante nesse quesito.

Print da conversa com o ChatGPT
Questionado sobre o aluguel de carro, o ChatGPT deu respostas completas

Os valores médios para a taxa de aluguel correspondem com os preços praticados no mercado, assim como o combustível. O alerta sobre os pedágios é o que não fez grande sentido, uma vez que dentro do roteiro não passei por nenhum.

Alimentação

Assim como no exemplo das hospedagens, a alimentação é um tópico com grande variação pessoal. Vai do hábito, orçamento e preferências de cada pessoa. A estimativa da Inteligência artificial foi de um gasto entre 15 e 25€, ou seja, num total entre 195 e 325€ para 13 dias.

Ao contrário das hospedagens, onde os custos foram supervalorizados, neste tópico a Inteligência Artificial subestimou bastante os valores. A alimentação é até bastante acessível na Albânia e na Bósnia, onde é possível ficar dentro da média apresentada, mas não corresponde nem de perto aos valores praticados em Montenegro e Croácia, principalmente considerando um cenário de, pelo menos, duas refeições fora de casa por dia (almoço e jantar).

A média total ultrapassa o que foi sugerido em ambos cenários.

Vale a pena usar a Inteligência Artificial para organizar uma viagem?

Sim! Não tenho dúvidas de que o ChatGPT e outras Inteligências Artificiais são úteis para planejar uma viagem. No entanto, utilizaria este recurso apenas como mais auxílio na organização do roteiro.

Depois de ter feito a viagem e com um conhecimento melhor sobre como extrair o melhor da Inteligência Artificial, avalio que a ferramenta serve bem como um auxílio básico.

Para quem está cheio de dúvidas e com poucas decisões concretas do que será feito na viagem, o ChatGPT se torna menos útil. Mas se você já sabe, pelo menos, em quais cidades vai se hospedar ou quantos dias pretende passar em cada cidade, especifique esses pontos e, assim, pode conseguir respostas mais concretas e não ter arrependimentos como eu. Quem sabe a IA não sugere algo que você sequer havia pensado?

Apesar de ter acessado o ChatGPT, para a minha viagem pelos Bálcãs, o que considero indispensável no planejamento foram mesmo os tradicionais blogs de viagem, como o Euro Dicas Turismo, e vídeos no YouTube. O Instagram também se mostrou especialmente importante para descobrir novos lugares.

Sou um entusiasta da organização de viagens. Amigos e familiares sempre me procuram para dicas e, por hobby, até faço roteiro para eles. A Inteligência Artificial é uma dica que repasso, mas sempre com o aviso: tenha senso crítico, leia textos humanos, procure por experiências reais e confie no seu sexto sentido.

E você? Já usou o recurso da Inteligência Artificial nas suas viagens? Qual sua opinião sobre este tema?