A capital dos Países Baixos é conhecida pelo seu charme, as melhores batatas fritas, os stroopwafels e, é claro, as bicicletas. Mas ao planejar sua viagem é preciso se programar para conhecer os principais pontos turísticos de Amsterdam. Para ajudar nesse planejamento, apresentamos os pontos que você precisa conhecer na cidade, outros menos comuns e dicas para viver o melhor da cidade dos canis.

Os principais pontos turísticos de Amsterdam

Antes de mais nada, dê uma olhada no mapa abaixo, que reúne os principais pontos turísticos de Amsterdam. Perceba que há uma concentração desses lugares em uma só região: o centro de Amsterdam:

Agora vamos o que interessa, confira 11 pontos turísticos que devem estar no seu planejamento do que fazer em Amsterdam.

1. Os canais de Amsterdam

Quando pensamos em Amsterdam, o primeiro ponto turístico que nos vem à cabeça são seus canais. Eles são tão icônicos e fizeram a capital dos Países Baixos ganhar o apelido de “Veneza do Norte”, além de terem sido classificados como Patrimônio Mundial da UNESCO. No total, a rede de canais de Amsterdam é de 75 km e possui mais de mil pontes.

Grachtengordel é o nome dado para descrever os três canais mais importantes de Amsterdam, Prinsengracht, Keizersgratch e Herengracht, que formam um círculo em torno do centro histórico da cidade.

Eles foram concebidos ainda no século XVII, com o crescimento da população e com a transformação dos Países Baixos em uma potência mercantil, muito devido à navegação. Ainda que hoje os canais tenham mais um propósito de turismo do que de comércio, ainda é possível ver alguns cargueiros e barcos particulares cortando os canais.

Vista do canal de Amsterdam com casas coloridas, lado a lado.
Um dos pontos turísticos de maior interesse em Amsterdam são os seus canais. Imagem: Bárbara Ábile

Além de charmosos, esses canais são protagonistas de várias histórias.

Por exemplo, reza a lenda que os cofres fortes do Banco Nacional dos Países Baixos estão exatamente em suas profundezas. Ademais, por conta do inverno rigoroso, é comum que alguns desses canais cheguem a congelar – o que leva algumas pessoas a se arriscarem ao brincar na superfície de gelo. E como se não bastasse, conta-se que em média, um carro por semana cai dentro dos canais da cidade!

Como aproveitar os canais de Amsterdam

O mais famoso dos canais é o Singel, que chama a atenção pelas suas construções, pontes, mas principalmente pelo mercado flutuante de flores, o Bloemenmarkt. Ele fica às margens do Singel e comercializa o mais variado tipo de flores, inclusive as famosas tulipas, símbolo da cidade!

Para além dele, certifique-se também de visitar as seguintes pontes:

  • O Anel do Canal de Amsterdam;
  • A Pythonbrug;
  • A Magere Brug;
  • A Brug van 15 Bruggen;
  • A Blauwbrug.

Aqui, você tem duas opções: ou conhecer os canais andando pelas suas ruas e pontes ou fazendo um passeio de barco por eles.

Se preferir andar, sugiro que você o faça sem muito destino. Se perca pelas ruelas, se encante pelos comércios e aproveite a atmosfera singular que Amsterdam oferece. Quando visitei a cidade, optei pela caminhada e foi ótimo!

Eu e meu companheiro descobrimos uma série de pequenos comércios da região, nos quais fazíamos pequenas pausas para descansar (e, é claro, comer, já que opções de gastronomia não faltam na cidade).

Caso você opte pela segunda opção, um cruzeiro pelos Canais de Amsterdã custa 14,62€ por pessoa e tem duração de cerca de 75 minutos. Caso você queira adicionar uma opção de cruzeiro clássico com queijos e vinhos, o valor sobre para 19,95€ por pessoa. Agora, se sua vontade é conhecer os canais pela noite, o cruzeiro noturno pelo canal custa a partir 20€ por pessoa e aproveitar!

Ficar conectado na Europa nunca foi tão fácil

Com a America Chip você tem internet 4G ilimitada durante toda a viagem. Escolha entre o chip e o eSIM e aproveite a Europa com a melhor conexão a partir de USD 40.

Ver Planos →

2. Museu Rijksmuseum

Localizado na Museumplein, a praça dos museus, o Rijksmuseum é o museu nacional dos Países Baixos e um dos principais pontos turísticos de Amsterdam. Ele foi fundado ainda em 1800, em Haia, sendo transferido para Amsterdam em 1808.

Hoje, ele reúne mais de 8 mil obras, sendo grande parte criações de artistas holandeses, como Rembrandt, Johannes Vermeer e Frans Hals. Além do acervo permanente, o museu também realiza uma série de exposições temporárias por ano.

Como aproveitar o Museu Rijksmuseum

O museu fica aberto todos os dias, das 9h às 17h. Por estar localizado em uma região cheia de atividades, é fácil se organizar para emendar um passeio no outro.

Se demore apreciando sua fachada, que é fantástica não importa o ângulo. Aproveite também os músicos que ficam em seus arredores trocando instrumentos ou até mesmo cantando. Em minha última vez em Amsterdam, havia uma jovem cantora de ópera performando! Ficamos impressionados de ouvir a potência da voz dela ecoando pelos corredores do museu.

Museu Rijksmuseum, um ponto turístico em Amsterdam.
O museu nacional Rijksmuseum reúne uma série de obras famosas de artistas dos Países-Baixos.

Para adentrar o espaço do museu, é possível comprar seu ingresso com antecedência a partir de 21€ por pessoa. Caso você queira combinar a visita ao Rijksmuseum com um cruzeiro pelos canais, o ingresso do combo fica a 31,50€ por pessoa.

3. Museu Van Gogh

Pertinho do Rijksmuseum, o Museu Van Gogh é outro ponto turístico que você precisa aproveitar em sua ida à Amsterdam. É lá que você encontra quase um quarto da produção artística do pintor.

O museu apresenta a obra de Van Gogh de maneira cronológica e dividido em cinco períodos, cada um deles representando uma fase diferente da vida e da obra do artista: sua estadia nos Países Baixos, em Paris, em Arles, em Saint-Rémy e em Auvers-sur-Oise. Além das pinturas, o museu também agrupa algumas cartas manuscritas do artista.

Como aproveitar o Museu Van Gogh

Tanto a obra, quanto a história de Van Gogh é fascinante. Portanto, estar nesse lugar de memória de suas produções costuma emocionar bastante seus fãs (como foi o meu caso).

Para além do espaço do museu, aproveite as lojinhas anexas ao ambiente para se apaixonar pela variedade de objetos que homenageiam o artista. Nela você consegue encontrar souvenirs super originais, como as miniaturas de Lego do pintor!

Fachado do museu de Van Gogh em Amsterdam
O museu Van Gogh é um dos pontos turísticos mais visitados em Amsterdam. Imagem: Bárbara Ábile.

O museu fica aberto diariamente das 10h às 17h, mas a quantidade de visitantes é sempre imensa. A dica que deixamos é que você tente ir nos horários próximos à abertura e ao fechamento do museu, além de reservar seus bilhetes com antecedência. Para isso, aproveite os bilhetes vendidos no Get Your Guide: a entrada simples é 22€ por pessoa.

Já o bilhete que compreende uma visita guiada com acesso prioritário é de 115,54€ por pessoa. Se você prefere um momento mais exclusivo, também há a opção da visita guiada e privativa a partir de 230€ por pessoa.

4. Casa e estátua de Anne Frank

Anne Frank foi uma das milhares de judias e judeus que foram perseguidos durante a Segunda Guerra. Em seu diário, que posteriormente foi transformado em um livro, ela narra de maneira clara e simples os eventos entre julho de 1942 e agosto de 1944.

Quando ela tinha apenas 13 anos, sua família tentou se proteger do regime estabelecido por Hitler, se escondendo na parte de trás do edifício de seu pai. Com o tempo, outras quatro pessoas se somaram a eles nesse galpão. Um pouco mais de dois anos depois, a família foi denunciada e enviada aos campos de concentração, onde somente o pai de Anne, Otto Frank, sobreviveu.

Ponto turístico em homenagem a Anne Frank, em Amsterdam.
Tanto a estátua, quanto a casa de Anne Frank em Amsterdam, são pontos turísticos imperdíveis e emocionantes. Imagem: Bárbara Ábile.

A visita desta antiga casa de Anne Frank em Amsterdam reconta tudo o que aconteceu nessa época, através de fatos históricos e trechos de seu diário. Em cada cômodo é possível entender um pouco mais da história dos que lá se abrigaram, bem como a função de cada um desses lugares.

A poucos metros do museu, está situada a estátua de Anne Frank. Nela, o acesso é livre e a visita vale muito a pena!

Como aproveitar a Casa de Anne Frank

Para aproveitar a Casa de Anne Frank é preciso ficar atento às informações e às fichas de informação disponíveis no museu. É através delas que você poderá compreender em detalhes a importância de cada um dos cômodos e a crueldade que fez parte do cotidiano dessa e de várias outras famílias da época.

Se você tiver a oportunidade de ler seu diário antes da visita, isso certamente te dará uma outra visão de tudo. É inevitável se emocionar ao se deparar com aquele ambiente. Apesar de ficar aberto todos os dias, os horários da Casa se alteram conforme a temporada, por isso o ideal é checar sempre no site oficial as informações da época específica que você estará por lá.

O Get Your Guide oferece várias opções de atividades temáticas sobre a vida de Anne Frank. Por 24,75€ é possível explorar a cidade enquanto você escuta a história de Anne Frank, bem como a vida de seu pai após a guerra. Em uma outra atividade, por 25,37€, você aprende também sobre a história do bairro judeu da cidade, além da juventude de Frank.

O bilhete para o museu, no entanto, é vendido somente no site da Casa. Toda primeira terça-feira do mês, as vendas para os próximos 30 dias são abertas.

5. Parque Vondelpark

O Parque Vondelpark é o maior parque de Amsterdam, além de ser também o mais famoso: são mais de 10 milhões de visitantes a cada ano. Ele possui 470 mil metros quadrados, que são habitados por centenas de diferentes espécies vegetais e pequenos animais. Em 1996, o parque foi declarado Monumento Nacional.

Aberto em 1865 e situado a pouco mais de 1km do Museu Van Gogh e do Rijksmuseum, ele atrai a atenção tanto de turistas, como moradores da cidade.

Como aproveitar o Parque Vondelpark

Após tantos pontos turísticos, ele é o lugar ideal para fazer um piquenique, descansar em seus terraços ou em sua grama. Além de ser o lugar perfeito se você está viajando com crianças, o parque também reúne os amantes de esporte, caminhadas, corridas e bicicletas.

Pessoas sentadas e deitadas na grama, no parque Vondelpark, em Amsterdam.
O parque Vondelpark é conhecido por reúnir tanto locais, quanto turistas em Amsterdam.

Nas noites de verão, ele é o cenário para vários shows e teatros. Lembro-me que o Vondelpark foi o lugar que eu e meu companheiro escolhemos para descansar entre os passeios e, enquanto estávamos lá, pudemos presenciar o ensaio de um pequeno festival, além de ganharmos ingressos para assisti-lo gratuitamente!

A entrada do parque é gratuita e ele fica aberto 24h por dia. Caso você queira juntar o passeio de bicicleta, um hábito consagrado dos moradores de Amsterdam, é possível aproveitar um passeio de bicicleta de 2h30 pelas ruas do parque, por 27,60€ por pessoa.

6. Museu de Cera da Madame Tussauds

Há museus de cera Madame Tussauds em vários lugares do mundo, e em Amsterdam não é diferente. Por isso ele é um ponto turístico cuja visita vale muito a pena!

Na cidade, o museu foi recentemente reformado e preenchido de celebridades que são reconhecidas por adultos, crianças e adolescentes. Dentre eles, você pode encontrar estátuas de nomes como Harry e Meghan Markle; Beyoncé; Dua Lipa; Zayn Malik e Robert Pattinson.

Como aproveitar o Museu de Cera da Madame Tussauds

Visitar museus de cera é sempre uma experiência interessante. É normal que a gente se impressione pela riqueza de detalhes dessas estátuas, mas também por ver uma figura tão parecida com nossos ídolos de perto. Por isso, trata-se de uma atividade que reúne os viajantes de todas as idades.

Entrada do Museu Madama Tussauds em Amsterdam
Visitar o museu Madame Tussauds, em Amsterdam, é uma atividade que contempla crianças, jovens e adultos

Aproveite o Museu de Cera da Madame Tussauds comprando seu ingresso para visita com antecedência, por 22€ por pessoa. E ah: não esqueça de levar o celular carregado, para tirar várias fotos!

7. Bairro Jordaan

O bairro Jordaan é o ponto vintage, boêmio e artístico de Amsterdam. Ele está no nordeste da cidade e é contornado por canais muito charmosos e famosos: Leidsegracht, Lijnbaansgracht, Prinsengracht e Brouwersgracht.

Ele se estende por um pouco menos de 1km² e é cenário de vários cartões postais. Tenha certeza de que além do cenário de filme, lá você também vai encontrar uma série de pontos de interesses que vão deixar sua viagem ainda mais incrível.

Como aproveitar o Bairro Jordaan

A visita ao bairro é imperdível, pois além de traduzir toda a atmosfera de Amsterdam, é nele que você encontra vários pontos turísticos como a Casa da Anne Frank, alguns coffee shops (leia mais sobre eles abaixo!), cafés, restaurantes, entre outros.

Pessoas sentadas em uma praça do bairro Jordaan, em Amsterdam.
O bairro Jordaan reúne uma história de resistência e muito entretenimento.

Em sua origem, ele foi um bairro popular, reunindo nomes e símbolos da tolerância da cidade. Por isso, é nele que você encontra, além da já citada estátua de Anne Frank, o Homomonument, monumento em homenagem às vítimas homossexuais do nazismo.

Além desses pontos, aproveite também para aproveitar seus canais pitorescos, as casas e os pequenos comércios desse bairro popular e cool de Amsterdam.

Se você prefere conhecer o bairro de uma outra forma, opte pelo cruzeiro de 1h25 que passa pelos canais do bairro, no Get Your Guide. O valor é de a partir de 16€ por pessoa.

8. O Palácio Real Koninklijk Paleis

Situado na praça Dam, trata-se de um dos três palácios ainda utilizados pela família real dos Países Baixos até os dias de hoje – não como residência, mas como ponto de encontro para visitas oficiais importantes. Ele tem mais de 350 anos e foi construído por Jan van Campen, que buscou desenhar um prédio que refletisse o poder de Amsterdam no século XVII.

O monumento foi, primeiramente, a prefeitura da cidade de Amsterdam. Hoje, graças aos esforços de manutenção da construção, trata-se de um dos mais importantes monumentos dos Países Baixos.

Como aproveitar o Palácio Real Koninklijk Paleis

O palácio é aberto ao público. Ao entrar, é possível seguir os passos dos convidados reais e admirar seus pisos e galerias em mármore; seus quadros magníficos que contam a história de Amsterdam; as esculturas detalhadas; os lustres monumentais, bem como exposições anuais.

Fachada do palácio real em Amsterdam.
O Koninklijk Paleis recebe até hoje visitas oficiais da família real do país

No GYG, o ingresso para o Palácio Real de Amsterdam com um guia de áudio que conta a história da Era de Ouro Holandesa custa a partir de 12,50€ por pessoa. Se você prefere saber ainda mais sobre o monumento, mas também de outros pontos turísticos do centro antigo da cidade, há a opção da excursão a pé com degustação de comida holandesa no local, a partir de 20€ por pessoa.

9. Distrito da luz vermelha

O Distrito da luz vermelha de Amsterdam, o Rossebuurt, é também bastante célebre e chama a atenção pelas luzes neon na referida cor. Ele está situado na parte antiga de Amsterdam e é um dos mais visitados pelos turistas.

É, inclusive, muito provável que você já tenha ouvido falar desse bairro: é nele em que você vai encontrar uma série de bordéis, sex shops, teatros eróticos, museus inusitados e, é claro, as famosas profissionais do sexo dançando nas vitrines.

Vista do Distrito da Luz Vermelha, um ponto turístico de Amsterdam.
O Distrito da Luz Vermelha fica na parte antiga de Amsterdam e é o bairro mais visitado pelos turistas.

Tais vitrines fazem parte da história de Amsterdam. Pensando na região específica do Distrito da luz vermelha, é no século XVII que aparecem as primeiras vitrines, nas quais as profissionais do sexo oferecem seus serviços.

Vale dizer, nesse sentido, que Amsterdam é uma das 13 cidades holandesas nas quais existe a prostituição nas vitrines. Aliás, nos Países Baixos, a prostituição é um trabalho legalizado desde 1911. O que acontece, portanto, é que essas profissionais alugam os espaços da vitrine onde trabalham, recebem seu salário e pagam seus impostos como qualquer outra trabalhadora ou trabalhador holandês.

Como aproveitar o Distrito da luz vermelha

A região do Distrito da luz vermelha é uma das mais antigas e bonitas partes de Amsterdam. Suas janelas, ruelas e arquitetura gótica impressionam pela beleza. Durante a noite, quando as luzes vermelhas se acendem, o bairro se transforma e adquire uma outra atmosfera.

Mas mesmo durante o dia, você percebe a singularidade das ruas ruelas: minha primeira visão do bairro ocorreu bem cedo, pela manhã, e confesso que me surpreendi com o que vi!

Para conhecer mais sobre os pontos turísticos, com a ajuda de um guia informativo, aproveite uma excursão a pé pelo Distrito, por 27€ por pessoa.

Caso você se interesse pelo museu do bairro, o ingresso Museu da Prostituição, situado em um antigo bordel, custa 14,85€ por pessoa e aprenda mais sobre aquela que é chamada de profissão mais antiga do mundo.

10. Praça Dam

A Praça Dam é um ponto turístico icônico dos Países Baixos, que reúne uma arquitetura impressionante, muita história e é um dos lugares mais conhecidos na Europa. Ela está localizada no centro de Amsterdam e foi construída em 1270.

Apesar de ter sido palco de várias disputas antigamente, hoje ela é um dos locais mais visitados pelos turistas na cidade.

Como aproveitar a Praça Dam

É na Praça Dam em que você encontra o Palácio real, sobre o qual falamos anteriormente; o Monumento Nacional dos Países Baixos, que foi inaugurado em 1956 em homenagem às vítimas da Segunda Guerra Mundial; O Museu de Cera Madame Tussauds; além de vários outros pontos de interesse, como o Magna Plaza, um dos únicos shoppings da cidade e uma ótima opção para se fazer compras em Amsterdam.

Portanto, ao sair desses grandes pontos turísticos, aproveite para apreciá-los da perspectiva dessa famosa praça dos Países-Baixos.

11. Letreiro Iamsterdam

Até 2018, o famoso letreiro de quase 24 metros de comprimento de Amsterdam ficava na Museumplein, bem na frente do Rijksmuseum. Contudo, ele foi retirado do espaço pela prefeitura da cidade com o objetivo de impulsionar os turistas a explorarem outros pontos da cidade, além de ressaltar que há muitos aspectos interessantes da cultura e história dos Países Baixos.

Letreiro IamSterdam, um ponto turístico muito visitado na cidade.
O Letreiro IamSterdam mais acessível se localiza no aeroporto Schiphol.

Atualmente, você pode encontrar o letreiro no parque Sloterplas (destinado à prática de esportes) ou no aeroporto Schiphol.

Como aproveitar o letreiro IamSterdam

Tendo muita paciência! Como já era de se esperar, o belo letreiro de Amsterdam reúne um amontoado de turistas que querem registrar uma foto com ele.

Dessa forma, é bem difícil que você consiga aquela foto perfeita, sem ninguém na frente. Mas, não custa tentar: a dica que deixamos é que você aproveite as primeiras horas da manhã para contemplar o letreiro e fazer a sua foto!

Pontos turísticos de Amsterdam menos comuns

Se você já visitou os pontos acima e ainda te sobra tempo ou se você está indo para Amsterdam pela segunda vez, veja outras opções de pontos turísticos imperdíveis na cidade.

1. Museu do Queijo

Os Países Baixos possuem uma tradição de mais de 600 anos em relação ao queijo. Inclusive, os nomes dos mais famosos são emprestados de cidades dos Países Baixos: Gouda, Edam, Leerdammer, Leyde, Maaslander, Maasdam, é claro, Old Amsterdam.

Se você quiser saber um pouco mais sobre essa deliciosa iguaria, visite o Museu do Queijo em Amsterdam. Localizado bem próximo à Casa de Anne Frank, esse pequeno museu é uma ótima ideia de passeio.

Sua entrada é gratuita, a visita é relativamente rápida (em média, 1 hora) e, no final, você pode aproveitar a lojinha para comprar não só os queijos, mas também acessórios para o degustar! O museu abre todos os dias, das 9h às 19h.

2. Museu da casa Rembrandt

A casa-museu Rembrandt foi onde viveu um dos artistas mais importantes, o pintor Rembrandt Harmenszoon van Rijn. O espaço foi inteiramente restaurado com o objetivo de representar seu aspecto do século XVII, quando Rembrandt comprou a casa. Sem dúvidas, a parte mais importante é a sala onde ele pintava seus quadros.

Fachada da antiga casa do pintor Rembrandt.
Visitar a Casa-museu do Rembrandt é uma ótima forma de conhecer um pouco mais sobre o trabalho do pintor

No entanto, você pode visitar vários outros cômodos – inclusive uma sala em que Rembrandt reunia objetos que serviam de modelos a ele mesmo e a seus alunos. O museu fica aberto todos os dias, das 10h às 18h. Para entrar, compre o ingresso a partir de 17,50€ euros por pessoa.

3. ARTIS Royal Zoo

Fundado em 1838, o zoológico de Amsterdam, também chamado de ARTIS Royal Zoo, é um lugar encantador. Ele reúne um grande jardim cheio de tulipas, mais de 700 espécies de animais e mais de 200 variedades de árvores, muitas em vias de extinção. Trata-se de um dos poucos zoológicos na Europa e abriga, ainda, uma série de construções impressionantes.

O zoológico abre todos os dias, no entanto os horários variam conforme a estação do ano. Por isso, vale a pena checar no site os horários para o dia que você planeja sua visita. A entrada para o ARTIS custa a partir de 25€ por pessoa.

4. A’dam Lookout

A’dam Lookout é uma plataforma de observação que oferece vistas panorâmicas incomparáveis de Amsterdam. De lá, você consegue enxergar o centro histórico da cidade, o porto, seus prédios e canais.

Torre A’dam Lookout, em Amsterdam.
Se você gosta de aventuras e vistas panorâmicas, a Torre Torre A’dam Lookout é uma ótima ideia

No terraço do edifício, você ainda encontra o maior balanço da Europa, onde você consegue se balançar a mais de 100 metros de altitude! A construção está aberta todos os dias, das 10h às 22h. Os ingressos são comercializados somente no site da tração e custam a partir de 14,50€ por pessoa.

5. Mercado Albert Cuypmarkt

O mercado, que teve início em 1904, hoje conta com mais de 300 instalações que vendem frutas, vegetais, queijos, peixes, temperos e até mesmo roupas e cosméticos. Os preços são os mais imbatíveis da cidade, fazendo do Albert Cuypmarkt o lugar com melhor custo-benefício para se encontrar produtos típicos, locais e de qualidade.

Para conhecer a fundo o mercado mais famoso de Amsterdam, faça uma excursão com um guia gastronômico que vai te ensinar muito sobre a cultura holandesa. O ingresso custa 69€ por pessoa.

Os Coffee Shops de Amsterdam

A cidade de Amsterdam é bastante conhecida entre os apreciadores de maconha por conta da venda legal da substância. Os Coffee Shops, nesse sentido, são tidos como os melhores (e mais antigos) lugares da cidade para descobrir a cultura da cannabis.

Em um primeiro momento, eles funcionavam como bares clandestinos: eles serviam cafés e outras bebidas, mas comercializavam outras substâncias de maneira escondida. Hoje, com a alteração da lei, a venda e consumo de maconha dentro dos Coffee Shops é legal.

Nesse sentido, esses lugares são titulares de licenças e submissos a condições estritas de funcionamento, que permitem com que o comércio e consumo ocorra de maneira segura.

Coffee shop em Amsterdam, com clientes do lado de fora.
Os Coffee Shops de Amsterdam são lugares nos quais a venda e consumo de cannabis é legalizado

É por isso que na maioria dos Coffee Shops não são vendidas bebidas alcoólicas, além de ser proibido fumar tabaco. De forma semelhante, o consumo de outros tipos de drogas é também proibido pelos estabelecimentos.

É interessante que o consumo de maconha dentro dos Coffee Shops de Amsterdam não se dá somente através do fumo, mas também de várias outras maneiras, como pelo chá ou por bolinhos feitos de cannabis.

Caso você queira conhecer um pouco mais sobre a história da maconha em Amsterdam, indicamos essa excursão guiada a pé. Além do passeio, está incluída a visita em um dos Coffee Shops mais famosos da cidade. O valor é a partir de 38,50€ por pessoa.

Dicas e cuidados para visitar os pontos turísticos de Amsterdam

Algumas dicas e cuidados ao visitar os principais pontos turísticos de Amsterdam podem ser de bastante ajuda se você tem uma viagem marcada para lá.

Antes de mais nada, não pense que você vai explorar a cidade de bicicleta. Apesar da ideia ser apaixonante, minha experiência na cidade mostrou que só vale a pena pegar uma bike se você for fazer algum tour com um guia, ou se você souber exatamente para onde você está indo, por onde está andando e o que está fazendo. Caso esse não seja ainda o seu caso, prefira desbravar suas ruelas a pé ou de transporte público, com os bondinhos elétricos, os trams.

Nesse sentido, fique atento para não andar na pista de bicicletas. Por mais que (infelizmente) esse seja um hábito bastante comum no Brasil, em Amsterdam você corre sérios riscos de acidentes se não respeitar esse espaço.

Regras gerais e de comportamento nos pontos turísticos de Amsterdam

Quem vai para Amsterdam pela primeira vez, se surpreende pela intensidade da cidade. Muito pela beleza, pela qualidade dos museus ou pelo charme dos canais, mas também por conta da legalidade tanto da prostituição, quanto da venda e consumo de maconha.

No entanto, há algumas regras de comportamento que você deve ter ciência para evitar conflitos e situações constrangedoras.

Por exemplo, atente-se para o fato de ser proibido beber álcool em certas áreas do centro antigo de Amsterdam. Caso você seja pego, você terá que pagar uma multa.

Nesse sentido, como apontamos acima sobre os Coffee Shops, cada um deles possui uma regra específica quanto ao tipo de produto que pode ser consumido em seu interior. Por isso, fique atento a elas!

Por fim, no que se refere ao Distrito da luz vermelha, saiba que é estritamente proibido tirar fotos das vitrines e dos estabelecimentos de prostituição do local. Não se atreva a tentar: há pessoas responsáveis por fazer com que essa regra seja respeitada.

Dicas práticas para visitar os pontos turísticos em Amsterdam

Se puder, opte por visitar a cidade nas estações mais quentes do ano. Assim, você consegue aproveitar melhor os pontos turísticos de Amsterdam e, claro, se encantar com o charme de suas famosas tulipas.

Por fim, deixamos a dica de sempre comprar os ingressos para suas atrações com antecedência. Além de você garantir o horário da visita, evitar filas e economizar dinheiro, muitas atrações ficam normalmente esgotadas. Portanto, para evitar surpresas desagradáveis, garanta seus ingressos com pelo menos um mês de antecedência (ou mais!).

Prepare sua viagem a Amsterdam

Se você está planejando uma viagem para Amsterdam, o Get Your Guide pode ser uma ótima ferramenta para planejar seu roteiro. Através do site ou do aplicativo para celular, ela te ajuda a encontrar, comparar e reservar com antecedência visitas guiadas, atrações turísticas e outros tipos de atividades nos quatro cantos do mundo.

Mas além de escolher as atrações, há ainda dois detalhes imprescindíveis para serem acertados antes mesmo de você chegar na Europa: ter um chip internacional e um seguro viagem.

Chip internacional

Definitivamente, ter acesso à internet assim que sair do avião é cada vez mais necessário: seja para solicitar um táxi, seja para checar a localização do hotel ou até mesmo avisar os amigos e familiares de sua chegada.

Por isso, o Euro Dicas Turismo indica o chip internacional da América Chip. Além do benefício de ele funcionar em toda a Europa, a internet da América Chip é ilimitada e os preços são acessíveis.

Comparador de seguro viagem

Como você já deve saber, para entrar nos Países Baixos é necessário ter um seguro viagem. Em outras palavras, o país faz parte do Tratado de Schengen, que por sua vez exige um seguro com cobertura mínima de 30 mil euros.

Então, nossa dica é que você confira os valores de seguro no Seguros Promo e escolha as melhores opções de acordo com a sua necessidade.