Transporte público em Amsterdam: como funciona e quanto custa

Visitar Amsterdam  / 

Amsterdam é um dos destinos mais procurados por viajantes do mundo inteiro, e motivos para isso não faltam. De férias ou a negócios, não há necessidade de se preocupar com o transporte público em Amsterdam, que é excelente, não faltando opções de locomoção, desde ônibus, tram (bonde), trem, metrô e, claro, as famosas bicicletas.

Vai viajar para a Europa? Saiba todos documentos obrigatórios

Fizemos um checklist de todos os documentos recomendados e obrigatórios para se viajar para a Europa.


Aproveite o melhor da Europa sem qualquer preocupação.

RECEBER GRÁTIS »

A cidade está repleta de canais, ciclovias, construções antigas, pontes e paisagens incríveis. O transporte é considerado muito avançado em alguns aspectos em relação a outros da Europa.

Confira nossas dicas e saiba como utilizar o transporte público em Amsterdam.

Como funciona o transporte público em Amsterdam

Amsterdam é conhecida mundialmente pelo uso de bicicletas por pessoas de todas as idades. Mas também existem outras opções de transporte público em Amsterdam.

Listamos abaixo as principais e como utilizá-las, basta escolher quais delas se encaixam melhor as necessidades dos viajantes.

Dica: desfrute de acesso ilimitado aos transportes da cidade com o I Amsterdam City Card, que você pode comprar online com antecedência.

Como usar o tram

Para quem está no centro de Amsterdam, o tram (elétrico) é o meio de transporte mais indicado, e utilizá-lo é muito simples. Basta aguardar no ponto (sem a necessidade de dar sinal). Geralmente ele para em todos os pontos, exceto se o mesmo tiver vazio e nenhum passageiro for descer ali.

O próximo passo é entrar pela primeira porta localizada ao lado do condutor (ou mesmo pela porta dupla traseira, diante do cobrador).

As outras portas são destinadas para desembarque (sinalizadas com um círculo vermelho e no interior uma faixa branca, isto quer dizer para não entrar). Em seguida faça o check-in (bip).

Tram em Amsterdam

Bom, e na hora de descer, é simples também, pressione um botão vermelho de parada e após o tram parar, aperte o botão verde ao lado da porta, antes de descer, não deixe de fazer o check out.

Assim como no Brasil, existem assentos preferenciais no transporte público de Amsterdam. Fique atento para não se sentar na poltrona errada.

Existem cerca 14 linhas de trams e as paradas têm indicação própria, com os horários e nomes de todas as paradas (em letreiro eletrônico ou afixados em um mural), logo não tem como errar.

Como usar o ônibus

No que se refere ao ônibus, o transporte público em Amsterdam é operado pela GVB (linhas municipais), e é bastante utilizado nas áreas onde não tem tram.

Em linhas gerais, afastado do centro, os ônibus predominam enquanto que no centro a preferência é pelo tram. Mesmo assim, circulam ônibus na região central da cidade.

Já a Connexxion atua com algumas linhas locais e também intermunicipais, servindo áreas fora da abrangência da GVB. Usar o ônibus também é fácil e não tem segredo, mesmo estando em um outro país onde tudo parece ser diferente da nossa terra natal.

Ônibus e transporte público em Amsterdam

Viaje sempre com internet no celular

Para consultar o Google Maps, chamar um Uber, tirar qualquer dúvida ou para alguma emergência, viajar com internet sem depender de Wi-Fi é essencial hoje em dia.

O Chip que usamos sempre em nossas viagens é o da Viaje Conectado que tem os melhores preços e cobertura de 4G do mercado.

VER PLANOS »

O passageiro entra pela porta da frente, faz o check-in (OV-Chipkaart – ou paga direto com o motorista usando o cartão). As paradas são anunciadas no monitor e às vezes pelo alto-falante. Ao chegar no local desejado, aperte o botão de parada e faça o check-out antes de descer.

São 41 linhas de ônibus que funcionam 24h, sendo a melhor opção para aqueles que querem curtir a vida noturna de Amsterdam. Porém, vale ressaltar que poucas linhas funcionam durante a madrugada.

Como usar o metrô

O metrô é pouco usado pelos turistas dentre as opções de transporte público em Amsterdam, e vamos explicar o porquê. Se o viajante só vai “turistar” na região central, usar o tram é muito mais viável.

Porém, se a intenção é ir para lugares mais distantes, usar o metrô pode ser uma boa alternativa. Principalmente se o destino for o estádio Ajax, Amsterdam Arena, Ziggo Dome, etc.

Metrô em Amsterdam

Outro ponto negativo do metrô é o intervalo entre um e outro (maior do que os trams e ônibus), podendo ser entre 15 a 20 minutos. Para abrir a porta do vagão não tem mistério, basta pressionar o botão indicado.

Dicas:

  • O tram possui um cobrador, onde o viajante pode comprar o bilhete com ele ou com o condutor;
  • Os ônibus não possuem cobrador, sendo necessário pagar direto com o motorista;
  • No metrô, é possível comprar nas máquinas automáticas (algumas podem aceitar dinheiro e outras não) ou mesmo no guichê de atendimento da estação.

Como usar a balsa

A balsa da GVB conecta Amsterdam à Amsterdam-Noord, um bairro situado do outro lado da baía de Amsterdam. O trajeto dura poucos minutos e é gratuito.

Há 5 rotas de balsas, sendo possível levar a bike se quiser. Uma das rotas leva o turista para outra área de Noord, onde existe um belo painel colorido de Anne Frank feito por um artista plástico brasileiro.

Saiba o que não pode ficar de fora do seu roteiro em Amsterdam.

Como alugar bicicleta em Amsterdam

A maior taxa de ciclistas por habitante em todo o mundo encontra-se em Amsterdam, e não é estranho para uma cidade que tem mais bicicletas do que automóveis.

Andar de bike em Amsterdam é um estilo de vida da população local e não apenas um meio de locomoção.

Bicicleta e transporte público em Amsterdam

Opções para alugar bicicleta em Amsterdam não faltam, até porque os holandeses adoram pedala. Confira abaixo onde alugar uma bike:

  • Bicicleta vermelha: a MacBikes possui alguns pontos onde é possível alugá-las, um deles é a Estação Central e Leidseplein;
  • Bike amarela: a YellowBikes é outra empresa famosa na locação de bikes, estando também em localizações centrais na cidade;
  • Opção menos “turística”: a Bike City possui bicicletas menos coloridas.

As primeiras duas empresas dão descontos se o turista tiver o I Amsterdam City Card. Você pode adquirir seu I Amsterdam City Card no Get Your Guide, a partir de 60€ por pessoa e assim visitar dezenas de museus e atrações gratuitamente ou com descontos.

Uma boa opção é também participar de tours guiados de bicicleta no centro de Amsterdam.

É recomendável contratar um seguro opcional que todas elas oferecem, onde está incluído o seguro contra furto. Lembre-se que existe uma diferença entre roubo e furto, e caso a bike não esteja travada direito, pode ocorrer de alguém furtá-la. Se isso ocorrer, prepara-se, pois terá dor de cabeça para resolver essa questão.

No que diz respeito ao patinete elétrico, eles ainda são poucos na cidade, entretanto podem circular livremente pelas ciclovias, ruas e calçadas. Logo, é bom ter cuidado ao atravessar uma rua, pois subitamente um patinete pode surgir.

A Holanda permite também, além dos patinetes, que as scooters (de até 50 cilindradas) andem nas ciclovias. Sendo assim, é bom ter atenção redobrada na terra das bicicletas.

Confira nossas dicas e saiba como encontrar a hospedagem ideal pra você em Amsterdam.

Como alugar carro em Amsterdam

Se a intenção do viajante é desbravar as belas paisagens da Holanda, recomendamos alugar um automóvel, e motivos para isso não faltam. Veja as razões:

  • Primavera e verão são as melhores estações para conhecer a Holanda a fundo;
  • As estradas são seguras e muito bem sinalizadas;
  • Conhecer as cidadezinhas charmosas e tranquilas (como Giethoorn, a Veneza holandesa);
  • Se estiver em grupo, é mais barato do que se locomover entre diversas cidades de trem.

O primeiro passo para alugar um carro, é fazer uma pesquisa de preço em sites comparativos. Existem vários deles, mas recomendamos o Rentcars.

Na Rentcars há muitas opções de carros disponíveis e você pode escolher devolver seu veículo em outro local, sem ser onde você alugou.

Viagem de carro na Holanda

Escolha km livre e devolução com o tanque cheio. Em relação ao seguro, é um item que costuma encarecer bastante no valor final. De todo modo, dependendo da categoria do cartão de crédito do viajante, o seguro pode estar incluído.

Outro bom motivo é que brasileiros podem dirigir na Holanda usando a carteira nacional de habilitação (CNH), desde que esteja válida por mais de 6 meses.

Além disso, a maioria das locadoras de automóveis exigem que a carteira tenha sido emitida há mais de dois anos. Atenção: é permitido dirigir na Holanda com a CNH brasileira por um período inferior há 6 meses. Se a estadia no país for muito longa, será necessária a Permissão Internacional para Dirigir (PID).

Pedágios

A Holanda possui pedágios em algumas regiões, assim como acontece no Brasil. Ao chegar no pedágio o motorista pode pagar com dinheiro ou no cartão, e uma boa alternativa é ter um adesivo no carro (tipo “Sem Parar” do Brasil).

A vantagem é a possibilidade de pegar a fileira mais rápida e o pagamento total dos pedágios é acertado na devolução do veículo. Mas atenção, nem tudo são “flores”, como diz o ditado:

  • Esteja atento ao limite de velocidade;
  • Cuidado com os ciclistas. Eles têm preferência no país;
  • Atenção ao combustível utilizado. Existem diferentes tipos de gasolina, consulte na locadora de automóveis qual é a mais indicada.

Horários do transporte público em Amsterdam

Não espere que o transporte público em Amsterdam seja 24 horas, pois poderá se decepcionar. Os trams e metrô encerram suas atividades entre 00h e 1h da manhã, sendo que o horário exato vai depender de qual estação (local) o viajante está.

De todo modo, se for em uma estação do ano mais fria, dificilmente algum turista terá ânimo para ficar na rua até altas horas.

Mas nem tudo está perdido. Existem ônibus noturnos e trem também, funcionando em horários específicos durante a madrugada, que ligam o aeroporto à região central da cidade.

Passes e bilhetes no transporte público em Amsterdam

Existem 3 empresas consideradas as principais no que se refere ao transporte público em Amsterdam. A mais conhecida entre elas é a GVB (sigla em holandês que significa Companhia Municipal de Transportes). A GVB atua somente dentro de Amsterdam e opera com diferentes tipos de transporte, como ônibus, metrô, balsa e tram.

A empresa Connexxion trabalha com linhas de ônibus intermunicipais, sendo que algumas delas param em Amsterdam. Um dos ônibus (linha) da Connexion trafega entre Amsterdam e o aeroporto.

E por fim, tem a NS (cuja sigla quer dizer Vias Ferroviárias Holandesas), que é apenas de trens. De todo modo, o viajante vai utilizá-la se houver a necessidade de ir para alguma cidade vizinha (mas também é possível usá-la em Amsterdam).

Amsterdam Transporte Público

Sendo 3 empresas diferentes, o viajante deve estar se perguntando se existe alguma forma integrada de pagamento do transporte público em Amsterdam. Podemos dizer que existe uma forma “mais ou menos” integrada, conhecida como OV-Chipkaart (cartão de transporte público holandês).

O OV-Chipkaart (cartão de chip) pode ser comparado ao passe navegante metropolitano de Portugal e usá-lo é muito fácil. Basta aproximar o cartão da catraca ou máquina situada perto do embarque/desembarque e esperar o “bip” e repetir o procedimento na saída. Ou seja, 2 “bips” no total.

Se a estadia for superior a 7 dias, é melhor o OV-Chipkaart recarregável, ele custa aproximadamente 7,50€, e é vendido nas estações de trem, máquinas automáticas (tão populares na Europa) e balcão de atendimento. O próximo passo é recarregá-lo e a tarifa é deduzida baseado na distância percorrida.

Como em qualquer lugar do mundo, existem aqueles que “esquecem” de fazer o check-in (bip). Nesse caso, está sujeito a uma multa, além de ter os dados pessoais cadastrados para ser verificado em um sistema se trata de alguém reincidente.

Modalidades de cartão de transporte público em Amsterdam

Passe diário (bilhete GVB): válido por um número X de horas: 24h (8€), 48h (13,50€), 72h (19€), 96h (24,50€), 120h-5 dias (29,50€), 144h-6 dias (33,50€) e 168h-7dias (36,50€). Ele começa a contar a partir da primeira utilização (válido somente para os transportes da GVB);

I Amsterdam City Card: uso de transporte público em Amsterdam de forma ilimitada (de acordo com a validade do cartão) além de descontos e gratuidades culturais em inúmeros locais. Preços: 24h (60€), 48h (80€), 72h (95€) e 96h (105€).

Bilhete/passe (GVB) de 1 hora: transporte com duração de 1 hora (corrida) em tram, ônibus e metrô dentro da cidade, cujo valor é 1h (3,20€).

Amsterdam Travel Ticket: transporte ilimitado em tram, ônibus e metrô dentro de Amsterdam, assim como funciona o passe diário, entretanto nesta modalidade inclui também o transporte que até o aeroporto Schiphol. Preços: 1 dia (17€), 2 dias (22,50) e 3 dias (28€).

OV-Chipkaart: 7,50€ pelo cartão somente, sendo necessário carregá-lo. Para ônibus, metrôs e tram, o mínimo é 4€. Com relação aos trens, o mínimo é 20€.

É possível também comprar o cartão GVB pela internet e pegá-lo em algum posto da GVB.

Como funciona a passagem avulsa no transporte público em Amsterdam

Se a estadia na Holanda for muito curta, vale mais a pena usar o bilhete avulso no transporte público de Amsterdam. Com duração de 1h, é tempo suficiente para ir a qualquer localidade da cidade, usando as opções de locomoção que a GVB oferece.

No transporte público em Amsterdam, não é aceite o pagamento da passagem em dinheiro, seja no tram ou ônibus. Sendo assim, compre o bilhete (1h ou 24h) ou tenha o cartão em mãos antes de entrar no transporte público.

Caso contrário, restará como única opção pagar a passagem no cartão de crédito ou débito, o que não vale nada a pena.

Como se deslocar do aeroporto para o centro de Amsterdam

Existem 5 meios de ir do Aeroporto de Amsterdam para o centro da cidade: táxi, Uber, ônibus, trem ou receptivo/transfer (particular).

Trem

Se o turista tiver pouca bagagem é possível usar o Trem NS, que parte do subsolo do aeroporto. As passagens podem ser compradas nas populares máquinas amarelas que aceitam cartão de crédito (se for um cartão de senha, existe uma pequena taxa de cobrança). Também é possível comprar no guichê de atendimento.

  • Tempo de percurso: 20min;
  • Valor: 5€ aproximadamente;
  • Horário: os trens só funcionam até 00h30.

Táxi

O ponto de táxi oficial é em frente do Schiphol (na saída do saguão). Na dúvida, siga as placas informativas no interior do aeroporto. Tenha atenção, pois existem táxis pirata se passando por oficiais.

  • Tempo de percurso: 20/30 min aproximadamente;
  • Valor: 40/50€ aproximadamente.

Uber

Será preciso caminhar até a entrada do Hotel Sheraton, localizado próximo da saída do Schiphol. A forma de pagamento é a mesma utilizada na conta de cadastro do passageiro (cartão de crédito ou PayPal).

  • Tempo de percurso: 20/30 min aproximadamente;
  • Valor: um pouco inferior ao táxi.

Ônibus

O ponto de ônibus fica bem próximo da principal saída do aeroporto, cuja linha é a 197, da empresa Conexxion. Entretanto, opte pelo trem, pois de ônibus leva um tempo muito maior de deslocamento.

  • Tempo de percurso: 40 min aproximadamente;
  • Valor: 5/10€ aproximadamente;
  • Outras linhas disponíveis: 310, 69, 300, 365, 361.

Consulte o site oficial do aeroporto para conhecer melhor os itinerários de cada linha.

Se quiser descobrir qual trem deve pegar para ir de uma localidade a outra, baixe o aplicativo da NS (disponível em inglês). Outra opção é o site/app 9292.nl para simular trajetos e dessa forma descobrir qual transporte usar.

Transporte público em Amsterdam em números

  • Tem 500 quilômetros de ciclovia;
  • Mais de 100 quilômetros de canais;
  • 200 trams na cidade, incluindo o sistema de ônibus.

Se você está de malas prontas pra curtir Amsterdam, não esqueça que o seguro viagem é essencial. Para encontrar um plano ideal pro seu bolso, consulte nosso comparador de seguro viagem.

Com ele, você confere planos das principais seguradoras do mercado e ainda garantimos os melhores preços aos leitores do Euro Dicas Turismo.

Prepare a sua Viagem:
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

    Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Vai precisar de carro? Para aluguel de carros na Europa esta é a nossa sugestão

    Ter um carro à disposição é um conforto enorme dependendo do tipo de viagem (em família, road trip, etc). Na Europa, sempre alugamos através da RentCars que tem os melhores preços do mercado.

    VER CARROS »
  • Viaje sempre com internet no celular

    Para consultar o Google Maps, chamar um Uber, tirar qualquer dúvida ou para alguma emergência, viajar com internet sem depender de Wi-Fi é essencial hoje em dia. O Chip que usamos sempre em nossas viagens é o da Viaje Conectado que tem os melhores preços e cobertura de 4G do mercado.

    VER PLANOS »
COMPARTILHE
Autor

Jornalista, vive no Brasil e ama Portugal, tem passagens pela África, Europa e América do do Norte/Sul. Além da paixão por viagens, também adora animais e apoia projetos de conservação de vida selvagem na África do Sul e Brasil.