Rijksmuseum: descubra tudo sobre o museu de arte holandês

Visitar Amsterdam  / 

Amsterdam é uma das capitais mais incríveis da Europa, por isso ela precisa entrar no seu roteiro de férias pelo continente europeu. Além dos canais, dos queijos, coffee shops e belas ruas, os museus da cidade são magníficos! Você não pode deixar de visitar o Museu Van Gogh e Casa Anne Frank e, claro, aproveite sua estadia para visitar o Rijksmuseum. Você vai se encantar com a grandeza desse museu.

O Rijksmuseum certamente está entre os melhores museus de arte da Europa e do mundo. Aqui você vai poder encontrar obras dos heróis holandeses, como Rembrandt, Vermeer e Van Gogh, além de 7500 outras obras-primas ao longo de 1,5 km de galerias.

Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil.


Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem. Faça uma cotação online sem compromissos e confira as várias opções de seguro para a sua viagem.

FAZER COTAÇÃO »

Antes de sua primeira visita ao Rijksmuseum, confira as principais informações sobre o museu que separamos para você.

Um pouco sobre o Rijksmuseum

O Rijksmuseum é um museu nacional holandês, dedicado à arte e história de Amsterdam. As coleções mostram toda a história da Holanda, desde a Idade Média até os dias de hoje.

O museu foi construído em 1800 em Haia, para mostrar a coleção de arte do primeiro-ministro na época. Em 1808, o irmão de Napoleão Bonaparte solicitou que o museu fosse transferido para Amsterdam, e em 1885, finalmente o Rijksmuseum mudou para a sua localização atual.

A trajetória do museu possui muitas idas e vindas. Incluindo uma milionária reforma que durou uma década e manteve o espaço fechado ao público até o início de 2013.

O local foi projetado por Pierre Cuypers. O arquiteto mesclou elementos góticos e renascentistas. Hoje, o prédio é considerado Patrimônio Nacional.

o que visitar em rijksmuseum

O que visitar no Rijksmuseum

Ao todo são quatro pisos em mais de 30 mil metros quadrados que permitem que a história holandesa seja distribuída de forma cronológica.

  • Piso térreo: você encontra a coleção dos anos 1100-1600;
  • 1° andar: coleção dos anos 1700-1800, a The Cuypers Library e a coleção dos anos 1800-1900;
  • 2° andar: está a coleção dos anos 1600-1650 e de 1650-1700;
  • 3° andar: encontra-se a coleção dos anos 1950-2000 e dos anos 1900-1950. O acesso é feito pelo corredor central do segundo piso.

Confira os pontos turísticos da Holanda.

The Night Watch, Rembrandt van Rijn, 1642

A obra-prima mais conhecida de Rembrandt, que marcou a virada na carreira do artista, ocupa um lugar de destaque em sua própria galeria epônima.

A pintura em grande escala retrata guardas entrando em formação, com uma jovem em primeiro plano. Há rumores de ser modelado sobre a falecida esposa de Rembrandt.

The Milkmaid, Johannes Vermeer, 1654–58

Admire os intensamente saturados tons de azul e amarelo e a bela manipulação da luz natural pelo artista. O quadro levou gerações de historiadores de arte a comentar o realismo fotográfico da obra de arte.

Dolls’ House of Petronella Oortman, c. 1676

Entre seus itens mais peculiares, o Rijksmuseum tem três casas de bonecas antigas em exibição. Incluindo a que inspirou o romance de 2014 de Jessie Burton, O Miniaturista.

Essas curiosidades do século XVII não eram brinquedos infantis, mas sim uma espécie de hobby caro para donas de casa. Essas casas eram decoradas com móveis de vidro, prata, porcelana e têxteis criados exatamente em escala.

Nos últimos 3 anos, você teve uma passagem aérea que se atrasou ou foi cancelada?

Se você passou por atraso, cancelamento ou superlotação em um dos seus voos para a Europa, solicite uma compensação de até R$ 2700 por passageiro.

REINVIDICAR »

Os jardins

Antes mesmo de entrar no museu, você pode apreciar o capricho artístico do jardim repleto de esculturas projetado por Pierre Cuypers, em 1901. Além da enorme árvore de nogueira e áreas de lazer, você também pode usufruir das instalações e exposições temporárias no verão.

Keukenhof: visite o maior e mais bonito parque de flores do mundo

A Passagem

Somente em Amsterdam um museu nacional permitiria que os ciclistas passem rapidamente por ele. A passagem do Rijksmuseum conecta as duas metades do átrio, com painéis de vidro, dando aos ciclistas um vislumbre do grande interior do museu. A excelente acústica da passagem a torna popular entre os músicos de rua.

The Cuypers Library

Paraíso para os amantes de livros, a Biblioteca Cuypers é a mais antiga e extensa coleção de textos de história da arte na Holanda.

the cuypers library no rijksmuseum

Os visitantes são bem-vindos para conhecer as prateleiras e estudar ou ver a coleção online do museu – aparentemente interminável – nos iPads da biblioteca.

Galeria de esculturas

No segundo andar, encontra a galeria de esculturas ou, em holandês, o beeldengalery. A escultura mais famosa aqui é intitulada Frenzy by Artus Quellinus. É a estátua de uma mulher puxando o cabelo em um ataque de loucura no jardim de Dolhuys, uma instituição para doentes mentais.

Como evitar filas

Certamente o Rijksmuseum é uma das atrações mais procuradas pelos turistas em Amsterdam. Por este motivo, comprar o ingresso com antecedência é uma ótima ideia para ajudar a evitar filas.

Você pode obter seu ticket através do Get Your Guide. Este é um site famoso por vender diversos tipos de passeios pelo mundo. Ele é 100% seguro e completamente em português.

Após efetuar a compra pelo site, você vai receber o voucher via e-mail e então basta imprimir e apresentar no dia do passeio.

Veja nosso guia prático de como comprar ingressos para atrações turísticas online.

Como chegar ao Rijksmuseum

O Rijksmuseum está localizado na Praça do Museu, bem atrás das letras I amsterdam (que merecem uma foto de recordação). Durante o inverno, tem pista de patinação no gelo.

Endereço do Rijksmuseum: Museumstraat 1, Amsterdam.

Se estiver pelas redondezas, você pode ir a pé e aproveitar a caminhada para apreciar as belezas de Amsterdam. Caso contrário, você pode chegar de trem – os famosos bondes – ou de ônibus.

Trem

  • Parada 5 da estação Zuid – parada de bonde Rijksmuseum;
  • Parada 2 da Estação Central – parada de bonde Rijksmuseum;
  • Parada 12 da estação Sloterdijk – parada de bonde Museumplein.

Aprenda aqui onde comprar passagem de trem na Europa.

Ônibus

  • Linhas 145, 170, 172, 174 e 197.

Conheça o I Amsterdam City Card e visite os principais pontos turísticos com um cartão.

Informações úteis

O museu está aberto diariamente, das 9 até 17 horas e os preços dos ingressos são:

  • Adultos: 19.00€;
  • Menores de 18 anos: gratuito.

Para mais informações, acesse o site do Rijksmuseum.

Dicas para visitar o Rijksmuseum

O Rijksmuseum abriu suas portas pela primeira vez em 1800, como a National Art Gallery. Em português, Rijksmuseum significa O Museu do Estado.

Confira algumas dicas de viagem para você aproveitar ainda mais sua visita ao museu:

1. Para evitar as multidões, vá antes das 10h ou depois das 15h;

2. Comece sua visita pelo segundo andar, com o impressionante trabalho da Era de Ouro. As pinturas íntimas de Vermeer e De Hooch permitem uma visão da vida cotidiana no século XVII, enquanto a Ronda Noturna de Rembrandt (1642) ocupa um lugar de destaque;

3. Participe de uma das visitas guiadas do museu. Assim você terá uma visão detalhada de todas as obras de arte. As visitas estão disponíveis em seis idiomas diferentes: inglês, francês, alemão, espanhol, italiano e holandês;

4. Aproveite para fazer a visita nos dias de chuva, durante qualquer período do ano;

5. Perca-se durante horas no Rijksmuseum e tenha tempo para tomar um café ou almoçar em grande estilo no restaurante do museu, um espaço lindo e muito elegante.

Vale a pena visitar o Rijksmuseum?

Visitar o Rijksmuseum vale a pena se você ficar mais de três dias em Amsterdã. Porque além do Rijksmuseum você precisa visitar a Heineken Experience, a Casa da Anne Frank, o Museu Van Gogh, a Dam Square, o Vondelpark, o Museu do Queijo e a Red Right District à noite.

Além, é claro, de comer os queijos holandeses, as bolachas de caramelo Stroopwafels, os croquetes típicos bitterballen, acompanhados de uma cerveja holandesa.

Nunca é demais lembrar: é obrigatório ter seguro de viagem para visitar Amsterdam, na Holanda. Sugerimos que faça uma simulação no comparador de seguro viagem do Euro Dicas Turismo para conferir as várias opções de seguro para a sua viagem à Europa.

Prepare a sua Viagem:
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

    Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Vai viajar em breve? Tenha sempre internet no celular

    Viajar com internet é fundamental para acessar o Google Maps, para chamar um Uber, para ver o horário do transporte público ou para tirar qualquer dúvida. Nós recomendamos o chip SIMPREMIUM. Basta encomendar e você recebe em sua casa antes de viajar.

    PEDIR CHIP »
  • Vai precisar de carro? Para aluguel de carros na Europa esta é a nossa sugestão

    Ter um carro à disposição é um conforto enorme dependendo do tipo de viagem (em família, road trip, etc). Na Europa, sempre alugamos através da RentCars que tem os melhores preços do mercado.

    VER CARROS »
COMPARTILHE
Autores

Andrea é uma jornalista curitibana que uniu a paixão pela profissão e pelas viagens e fez disso sua vida. Viajou por todos os cantos do Brasil e também se aventurou pelos Estados Unidos, África e Ásia. Ao lado do filho e do marido foi morar no Sri Lanka e no Vietnã. Desde 2018 vive na Inglaterra e divide seu tempo entre a produção de conteúdo e os passeios pelo Reino Unido.

Amanda é brasileira, jornalista, mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade do Minho (Braga, Portugal). Mora desde 2014 em Portugal. Escreve para seu site Vagas pelo Mundo sobre oportunidades de emprego, a experiência de morar fora, bolsas de estudo e vistos para morar no exterior.