Quem costuma viajar de avião já deve ter passado por algum problema de atraso ou cancelamento de voo, extravio de bagagens ou greve dos funcionários. Você sabe o que fazer e como a AirHelp pode te ajudar nessas situações?

A empresa conta com especialistas nesse tipo de legislação e faz a mediação entre passageiros e companhias aéreas para garantir que os direitos sejam cumpridos por meio de indenização. Entenda como a AirHelp funciona e se vale a pena acionar a empresa.

Como funciona a AirHelp?

Se já é difícil conhecer a legislação relacionada ao tráfego aéreo e aos direitos dos passageiros, imagine em viagens internacionais, como uma Eurotrip, que abrangem leis de diferentes territórios.

Entrar com um pedido de indenização contra uma companhia aérea pode ser um processo bastante burocrático e cansativo e que pode durar de até um ano no Brasil.

A AirHelp atua para simplificar esse processo. Pelo site da empresa, você consegue, na hora, apenas com os dados do voo, verificar se está elegível para receber uma indenização pelo problema enfrentado.

Caso a resposta seja positiva, a empresa entra com um processo em seu nome e realiza o procedimento por você. Se, por outro lado, você não ganhar a causa, não é necessário pagar nada à AirHelp. A empresa ganha apenas uma taxa pelos seus serviços, correspondente a uma porcentagem da indenização recebida.

Viu como é fácil? No site da AirHelp, você ainda encontra orientações de como agir em diversas situações problemáticas, como atraso ou cancelamento de voo, perda de conexão, extravio de mala de viagem e greves.

AirHelp é confiável?

Sim.

Para atestar o nível de confiabilidade de uma empresa, utilizamos plataformas de reclamações, como o Reclame Aqui e o Trustpilot. Nesse caso, é importante checar a nota conferida pelos clientes nas respectivas plataformas e o índice de resposta da empresa.

AirHelp no Reclame Aqui

A AirHelp apresenta nota 8,6 em 10 no site do Reclame Aqui entre novembro de 2022 e abril de 2023. A nota é considerada ótima pela plataforma. Das 60 reclamações realizadas, todas foram respondidas pela empresa.

Avaliação da Airhelp no Reclame Aqui
Avaliação da AirHelp no Reclame Aqui em maio de 2023

Com um índice de solução de problemas de 88%, quase 85% dos clientes que avaliaram a empresa voltaria a fazer negócio com ela.

AirHelp no Trustpilot

Já no Trustpilot, a AirHelp possui uma avaliação de 4,6 em 5. Entre os clientes, 82% deram uma nota de cinco estrelas para a empresa. O resultado é considerado Excelente pela plataforma de reclamações.

Avaliação da Airhelp no Trustpilot
Avaliação da Airhelp no Trustpilot em maio de 2023

A empresa respondeu a 99% das avaliações negativas presentes no Trustpilot, e sua resposta costuma ser realizada em menos de uma semana.

Em quais situações a AirHelp pode ajudar

A AirHelp pode ajudar a entender seus direitos e reivindicar por indenizações, se esse for o caso. Conheça os problemas mais comuns em voos e como a empresa pode agir em cada um deles.

Atraso de voo

Atrasos de voo acontecem aos milhares, todos os dias. Eles estão associados à Resolução nº 400 da ANAC, que garante os direitos dos passageiros aéreos no Brasil.

O texto prevê que a companhia aérea deve informar o atraso do voo e a causa com ao menos 72 horas de antecedência, além de atualizar as informações sobre a previsão de embarque a cada 30 minutos.

A companhia aérea também deve prever assistência material ao passageiro, direito em caso de atraso de voo que varia de acordo com o tempo de atraso. Com uma hora, o viajante tem garantia a comunicação (internet, telefone). Com duas horas, a alimentação (voucher, refeição, lanche) e, a partir de quatro horas, a hospedagem em caso de pernoite e transporte de ida e volta do local.

Caso o voo atrase mais de quatro horas, a companhia aérea deve oferecer reacomodação em outro voo, reembolso integral ou execução do serviço por outra modalidade de transporte.

A partir do site da AirHelp, você pode preencher os dados da sua viagem, calcular e reivindicar o valor do seu reembolso.

Cancelamento de voo

As regras de cancelamento de voo são semelhantes às de atraso. É dever da companhia aérea avisar com ao menos 72 horas de antecedência e, se isso não ocorrer, o passageiro tem direito ao reembolso integral da passagem, reacomodação em outro voo da mesma ou de outra ou remarcação do voo para uma nova data e horário.

No tempo de espera do aeroporto, a assistência material prevista na Resolução nº 400 da ANAC segue válida: direito a comunicação a partir de uma hora; a alimentação a partir de duas e a hospedagem a partir de quatro.

No site da AirHelp, é possível verificar, a partir dos detalhes do seu voo, se você tem direito a alguma dessas indenizações.

Perda de voo de conexão

Em casos de viagem com conexão, é comum, no atraso de um voo, a perda do segundo. Nesse caso, a companhia aérea tem algumas responsabilidades junto aos passageiros.

Eles podem escolher entre receber o reembolso integral da passagem, ser reacomodado em outro voo da mesma companhia, ser reacomodado em um voo e outras companhias, caso não haja disponibilidade imediata ou remarcar o voo para uma nova data e horário.

Além disso, há o direito à assistência material da Resolução nº 400 da ANAC, de acordo com o tempo de espera do passageiro.

Lembrando que há uma diferença entre conexão e escala. Enquanto na conexão o avião pousa e todos os passageiros desembarcam, procuram por um novo portão de embarque e embarcam em outra aeronave, na escala o avião pousa e apenas alguns passageiros desembarcam.

A AirHelp pode te ajudar em casos de perda de voo de conexão. No site da empresa, você encontra mais informações sobre os seus direitos para viajar pela Europa ou pelo Brasil, além da opção de verificar a sua indenização.

Voo sobrelotado

Acredite se quiser, isso acontece. Conhecido em inglês como overbooking, o voo sobrelotado é a situação em que há a venda de mais passagens aéreas do que está disponível no voo.

Isso acontece porque as companhias aéreas entendem que nem todos os passageiros embarcam de fato, e querem garantir que o avião decole cheio. Mas, caso isso ocorra com você e te impeça de embarcar, você tem alguns direitos garantidos pela ANAC.

A primeira solução é a de a própria companhia aérea procurar por voluntários para reacomodar em outro voo, com uma compensação combinada entre ambas as partes. Caso isso aconteça, a situação não é mais de preterição de embarque, e a indenização não pode mais ser pedida.

Mulher checa horários de voos em aeroporto
As indenizações concedidas pelas companhias aéreas variam de acordo com o país do voo e a legislação do território

Caso, no entanto, isso não ocorra, o passageiro tem alguns dos mesmos direitos dos casos de atraso e cancelamento de voos: direito a informação (saber porque o embarque foi negado) e direito a assistência material. Ele também tem direito ao reembolso ou reacomodação e à indenização.

Os valores de indenização para voos domésticos são de R$ 1.300, enquanto os de voos internacionais, de R$ 2.600. Caso o passageiro atrase mais de quatro horas devido a overbooking, ele ainda pode pedir indenização por danos morais.

A AirHelp oferece o serviço de ajuda para reivindicar a sua indenização, além de informações sobre como agir nesse caso e as regras referentes ao Brasil e à União Europeia.

Atraso na entrega de bagagem

Caso a sua mala não apareça na esteira de bagagem, você deve dirigir-se ao balcão de atendimento da companhia aérea e informar o ocorrido. Eles pedirão a etiqueta de despacho da bagagem, então tenha esse papel em mãos.

Depois disso, você receberá o Registro de Irregularidade de Bagagem, o RIB. O ideal é que o formulário seja preenchido ainda no aeroporto, mas é possível entrar em contato com a companhia aérea por telefone em até sete dias após o ocorrido.

A companhia aérea tem até sete dias para retornar a sua mala em caso de voos domésticos, e até 21 dias em caso de voos internacionais. Ela deverá entregá-la no endereço indicado no RIB, ou seja, você não vai precisar se locomover novamente até o aeroporto.

Caso a bagagem não seja encontrada, cabe uma indenização, que varia de acordo com a companhia aérea, já que não existe uma indicação da ANAC para esse valor. Você também tem direito a uma ajuda financeira para o ressarcimento de eventuais despesas do passageiro, como itens básicos, que deve ser paga em até sete dias mediante a apresentação das notas fiscais.

A companhia aérea pode ainda oferecer o reembolso em valor de crédito para compra de outros serviços, e fica a critério do passageiro aceitar ou não esse tipo de pagamento. Com os dados do seu voo, a AirHelp indica se seu voo é elegível a uma indenização e o valor ao qual você tem direito.

Greve da companhia aérea

Caso o seu voo seja afetado por uma greve, você tem direito a uma indenização. Na União Europeia, ela é regida pela lei CE 261. No Brasil, não há menção específica às greves, mas caso elas resultem em atraso ou cancelamento de voo, as regras da ANAC para essas situações podem ser utilizadas.

A lei europeia prevê, no entanto, que você não tem direito à indenização caso a greve fuja do controle da companhia aérea. Isso vale para greve de funcionários do aeroporto, por exemplo.

As indenizações, caso sejam válidas, podem variar entre 125€ e 600€.

Como acionar a AirHelp?

Confira o passo a passo para acionar os serviços da AirHelp.

  1. Acesse o site da AirHelp;
  2. Ainda na página principal, preencha os dados do aeroporto de origem e do destino final e clique em “Verificar indenização”;
  3. Preencha os dados para verificação de elegibilidade, como data do voo, companhia aérea e problema enfrentado;
  4. Preencha seus dados pessoais;
  5. No caso da possibilidade de indenização, preencha as informações adicionais, carregue os documentos e finalize o pedido.

Como funciona a AirHelp?

A AirHelp atua como uma intermediadora entre os passageiros e as companhias aéreas. A empresa atua em casos de atraso e cancelamento de voo, perda de conexão, overbooking e greve de companhias aéreas.

Entenda como funciona o serviço da AirHelp.

1. Entrar com o pedido de indenização

Essa primeira etapa é realizada diretamente pelo site da empresa e não apresenta custo algum ao passageiro. Basta introduzir os dados do seu voo para descobrir se você tem direito a alguma indenização.

Caso a resposta seja positiva, o pedido de indenização também é feito de forma gratuita. Para defender os direitos de quem vai viajar, a AirHelp baseia-se em leis como o Código de defesa do consumidor, Resolução nº 400 da ANAC, o CE 261 da União Europeia e a Convenção de Montreal.

2. Acompanhar o pedido

Após entrar com o pedido de indenização, é possível acompanhar o processo pelo site. Para isso, basta acessar a sua conta no botão “Verificar o status de pedido da indenização”, que se encontra no canto direito superior da página inicial. Você ainda receberá um e-mail para cada etapa do processo.

É preciso ter paciência. Caso a companhia aérea não colabore, esse processo pode durar entre seis meses e um ano no Brasil, e entre três e quatro meses na União Europeia.

3. Finalização do processo

Terminado o processo, você será notificado por e-mail. É possível selecionar o método de pagamento por conta bancário diretamente no site da AirHelp, sem nenhum custo a mais por isso.

4. Recebimento da indenização

Pronto! Agora já é hora de receber a indenização pelos problemas que você tenha tido com a companhia aérea.

É apenas nessa etapa que você terá de pagar pelos serviços da AirHelp, já que 35% do valor da indenização, incluindo IVA, é destinado à empresa. Se tiver sido necessária alguma Ação Legal, é acrescida uma taxa de 15%, incluindo o IVA aplicável. Caso você não ganhe a causa, não paga pelo serviço.

Conheça também a Liberfly e saiba se vale a pela contratar a empresa.

Qual o valor da indenização pela AirHelp?

Depende.

O valor da indenização pode variar de acordo com o problema enfrentado e com o território em que você está.

No caso do Brasil, por exemplo, as indenizações podem chegar a até R$ 10 mil. Já na Europa, as indenizações podem chegar a 600€.

Existe custo?

O custo dos serviços da AirHelp são descontados do valor da indenização, caso a causa seja ganha.

Por isso, se você não tiver direito à indenização, não terá de pagar nenhuma taxa à empresa.

Vale a pena acionar os direitos pela AirHelp?

Sim.

A AirHelp é especialista na legislação relacionada ao tráfego aéreo, e pode proporcionar ao passageiro indenizações a que ele não fazia ideia de que tinha direito. Além do mais, caso o passageiro não ganhe a causa, ele não paga pelos serviços da empresa.

O fundador do Euro Dicas, Erick Gutierrez, já fez uso da empresa e conta neste vídeo como foi a experiência dele.

E então? Quer fazer valer os seus direitos sem ter que enfrentar uma burocracia absurda? Os serviços da AirHelp podem te ajudar a viajar de forma mais tranquila e sem dores de cabeça. Aproveite e confira também aplicativos de viagem que vão tornar sua experiência mais cômoda.