Segurança na França: o que você precisa saber antes de viajar

Seguro Viagem  / 

A sensação de segurança na França é uma dúvida frequente de muitos viajantes. Afinal, mesmo sendo um dos países mais encantadores do mundo, o contexto social tem se transformado nos últimos anos.

Vai viajar para a Europa? Saiba todos documentos obrigatórios

Fizemos um checklist de todos os documentos recomendados e obrigatórios para se viajar para a Europa.


Aproveite o melhor da Europa sem qualquer preocupação.

RECEBER GRÁTIS »

O país vive, afinal, um momento de instabilidade política, de impacto do terrorismo e aumento de índices de criminalidade. Contudo, são números muito baixos quando comparados aos da América Latina e do Brasil.

Descubra aqui qual a situação da segurança na França, o que merece sua atenção e algumas dicas para aproveitar este destino com mais tranquilidade.

Segurança na França em números

A França é simplesmente o país mais visitado por turistas no mundo, de acordo com a Organização Mundial de Turismo (OMT). Recebe 86 milhões de pessoas todos os anos, mais de dez vezes o número de visitantes que chegam ao Brasil (em 2018, foram pouco mais que 6,6 milhões de pessoas). É como se dobrasse a população francesa, que atualmente é de 65 milhões de habitantes.

Não é difícil entender o fascínio que a França construiu ao longo de sua história. É um país com imenso patrimônio arquitetônico, uma cultura de alta gastronomia, lindas paisagens do mar ao campo.

Algumas estatísticas ajudam a ter um retrato mais realista da segurança na França e como ela pode impactar a rotina de quem viaja ao país.

Dica: é obrigatório ter seguro de viagem para visitar a França. Sugerimos que faça uma simulação no comparador de seguro viagem do Euro Dicas Turismo para conferir as várias opções de seguro para a sua viagem à Europa.

Índice Global da Paz

O Global Peace Index (GPI) foi criado em 2008 e resulta da parceria entre universidades, institutos de pesquisa e veículos de imprensa. Sua análise revela os esforços pela paz realizados pelos países, em nível mundial, comparando indicativos como taxas de crime, terror político, conflitos internos.

No ranking de 2019 do GPI, a França ocupa apenas o 60º lugar, junto com a Namíbia, atrás do Senegal e do Vietnã. Para se ter uma ideia, Portugal ocupa a 3ª posição, a Alemanha está na 22ª e a Espanha na 32ª.

A explicação dessa colocação da França são as constantes ameaças terroristas, somadas a pequenos casos de criminalidade, vandalismo e corrupção.

A Islândia aparece como o país mais seguro do mundo há pelo menos nove anos seguidos, considerando os 163 países avaliados. No geral, a Europa é a região mais pacífica do planeta, com 20 dos 30 países mais seguros do mundo.

Índice de Desenvolvimento Humano

O famoso IDH mede o nível de qualidade de vida dos países. Analisa o tamanho da economia e como ela se reflete na distribuição de renda, na saúde, na educação, na segurança na França. Sabemos que, quanto mais acesso a serviços e oportunidades, menor a desigualdade social e menores as taxas de violência.

dicas de segurança na frança

A França ocupa o 24º lugar no ranking divulgado em 2017, o que significa uma estrutura social econômica e social robusta. No entanto, ainda há muita desigualdade no nível de renda e emprego nas regiões mais distantes da capital, Paris. E na própria cidade vemos taxas de homicídios altas, quase o dobro dos países vizinhos.

A França ainda está atrás de muitos países em estágio avançado, como Noruega, Suíça, Austrália, Irlanda e Alemanha.

Índice Global de Terrorismo

O Global Terrorism Index (GTI) é um relatório publicado anualmente pelo Instituto para a Economia e Paz. Em um levantamento de 2018, analisou 163 países, cobrindo mais de 99% da população mundial. No mais recente mapa divulgado, a França aparece na 30ª posição, considerado um país onde o terrorismo tem impacto médio.

Para o dia a dia do turista, isso representa um maior número de revistas e checagens de segurança para acessar grandes atrações. Na Torre Eiffel e no Museu do Louvre, por exemplo, há filas mais demoradas.

A presença de policiais e forças de segurança patrulhando locais com armas pesadas é constante. Você os verá nas vias públicas mais importantes, como a Avenida Champs Elysées. E também em locais de grande movimento, como aeroportos e estações como Les Halles e Gare du Nord, em Paris.

Índice Lei e Ordem

O Instituto Gallup realizou em 2018 o Law and Order Index, que traz um retrato da segurança na França e em outros países. Os números são do ano anterior e analisam se a população confia na polícia do seu país, como se sentem ao andar sozinhas à noite na cidade onde moram e se o entrevistado sofreu alguma violência no último ano. Foram mais de 148 mil entrevistas realizadas em 142 países.

A sensação de segurança na França foi considerada boa, com 84 pontos (mesmo índice da Suíça e dos Estados Unidos). Superior à média europeia, que é de 81 pontos. No Brasil, por exemplo, o índice alcançou apenas 63 pontos.

Safe Around

Também encontramos no site Safe Around um olhar sobre a segurança na França, na avaliação dos Países mais Seguros do Mundo. A França ocupa somente a 56ª colocação entre 162 países, com uma nota 64 de 100.

Segurança na França nas regiões

Quando falamos da segurança na França em geral, destacamos crimes variados. Em Paris, os furtos e golpes são frequentes. No interior, há ocorrências de roubos de veículos, assaltos nas margens de rodovias (onde algumas pessoas descansam em meio a uma viagem) e roubos com arma branca em propriedades agrícolas.

Saiba quanto custa viajar para França, neste artigo.

Mais seguras

As regiões francesas mais seguras estão ao noroeste, como a Bretanha, e ao centro-sul, como Auvergne-Rhône-Alpes (Lyon), Occitânia e Nova Aquitânia. Possuem os menores índices de criminalidade, considerando os diversos tipos de crime.

Vale a pena conferir nosso top 10 de cidades mais encantadoras da França.

Menos seguras

Os índices são mais preocupantes estão na Côte d’Azur, onde ficam as cidades de Marselha (a segunda maior do país) e Nice.

Segurança França

Outra localidade que merece atenção é o sul da França, na fronteira com a Espanha, especialmente Perpignan e Menton (mais próxima a Mônaco). Há avisos para turistas ficarem mais vigilantes na região da Normandia, onde há muitos passeios aos locais históricos da Primeira e Segunda Guerra Mundial.

A própria Île de France, que engloba a capital Paris e os subúrbios, conta com números expressivos de violência. Principalmente ao norte, como no departamento de Seine-Saint-Denis. Há ocorrências de agressões físicas, roubos seguidos de morte e até episódios de acerto de contas.

Atenção com a segurança na França e os principais golpes

Pickpockets

No Brasil, são mais conhecidos como batedores de carteira, que podem furtar seu celular ou outros pertences sem você perceber. Na maioria dos pontos turísticos, na saída de grandes lojas e até mesmo no metrô há avisos escritos e sonoros de atenção com os pickpockets. A dica básica é ter atenção em locais de grande movimento, protegendo seus bolsos, bolsas e mochilas.

Furtos nas portas do metrô

Em Paris, frequentemente os visitantes estão distraídos. E não é para menos, com tantas belezas e monumentos pelos caminhos. Mas é nesses instantes de distração em que acontecem os furtos.

Nessa hora, você está dentro do vagão do metrô, olhando seu celular. O aviso de fechamento das portas soa e um ladrão leva o seu aparelho em questão de segundos. A porta fecha, o metrô começa a andar e você o perde de vista.

Taxímetros alterados

É um problema de segurança na França e em muitos outros países. Alguns taxistas que fazem corridas com turistas aceleram o aparelho para cobrar um valor mais alto.

Vale checar se o taxímetro está ligado, se ele mantém uma velocidade constante ao longo do percurso e se o motorista cobrou o mesmo valor indicado. A atenção é maior em trajetos de ida e volta dos aeroportos.

Assinatura de petição

Outro golpe famoso, normalmente ao redor da Torre Eiffel ou em ruas movimentadas de Paris. Um grupo de três ou quatro pessoas, vestindo coletes e com pranchetas nas mãos, aborda você e pergunta de você fala inglês.

Eles pedem para que você coloque o nome na lista, para ajudar alguma causa ou associação, e muitas vezes pedem dinheiro. A situação fica tão incômoda que o turista acaba cedendo. Também é comum que, durante a conversa, o turista distraído tenha seu celular ou carteira furtados.

Ingressos ou bilhetes de metrô sem validade

Também é comum encontrar pessoas oferecendo ingressos ou bilhetes de metrô mais baratos nas proximidades dos museus. Saiba que eles são usados, ou seja, no momento de validar na entrada é que você descobre que foi enganado.

Golpe do anel

Chega a ser ingênuo, quando comparamos com crimes mais violentos, mas é uma prática ainda muito vista nas ruas de Paris. Geralmente, começa com alguém andando perto de você e chamando a sua atenção para uma aliança de ouro caída na rua.

A pessoa começa a contar uma história, fala que é um anel bonito e que você deveria comprá-lo. Não faz muito sentido, mas eles chegam a pedir 200 euros pelo anel. Alguns turistas ainda negociam e acabam dando algum dinheiro. Na dúvida, se alguém se aproximar de forma estranha, desconverse e saia rápido.

Golpe da fitinha

Já o golpe da fita acontece geralmente nas redondezas da Basílica de Sacré-Coeur, em Montmartre. Um homem rapidamente pega no seu braço e amarra uma fitinha – como as do Senhor do Bonfim, na Bahia – no seu pulso. Ele exige dinheiro por ela, você não consegue desamarrar e, diante da pressão, acaba pagando algum valor.

Por isso, cuidado para não deixar ninguém pegar no seu braço em locais movimentados.

Seguro Viagem França é obrigatório

Por ser um país integrante do Espaço Schengen, a França exige dos turistas a comprovação de um seguro viagem com cobertura a partir de 30 mil euros.

Para além dessa obrigatoriedade, é muito importante fazer um bom plano para garantir sua segurança na França, como em atendimentos médicos de emergência, reembolso em casos de extravio de bagagem e assistência se houver perda ou roubo de documentos.

Nossa sugestão é utilizar nosso comparador de seguros viagem para encontrar as opções com o melhor-custo benefício.

seguro viagem França turista

Então é preciso se preocupar com a segurança na França?

Se avaliarmos apenas os números, a França não está entre os países mais seguros do mundo. Contudo, os índices de criminalidade, quando comparados aos do Brasil, não preocupam.

Na prática, não há assaltos violentos nas ruas, é possível caminhar tranquilamente sem precisar olhar para todos os lados a toda hora, tampouco é necessário esconder joias e celulares. Em Paris, é comum ver pessoas com laptops nas mesinhas dos cafés nas calçadas.

Nesta perspectiva, as cidades francesas são, sim, lugares seguros para um turista. Questões de segurança na França certamente não devem impedir sua viagem ou alterar seus planos. Pode ir sem medo! Contudo, atenção e uma atitude de precaução sempre devem existir, onde você estiver.

Neste artigo, contamos o que fazer na França e atrações que você não pode perder. Confira ainda tudo o que você deve saber o Seguro Viagem França.

Prepare a sua Viagem:
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

    Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Vai precisar de carro? Para aluguel de carros na Europa esta é a nossa sugestão

    Ter um carro à disposição é um conforto enorme dependendo do tipo de viagem (em família, road trip, etc). Na Europa, sempre alugamos através da RentCars que tem os melhores preços do mercado.

    VER CARROS »
COMPARTILHE
Autor

Luciana Andrade é jornalista, doutora em história, cursa especialização em marketing digital e não cansa de aprender coisas novas. À frente da Flows Conteúdo & Comunicação, escreve para diversos sites e clientes corporativos. Já morou em cinco cidades - no Brasil e na França - e está sempre planejando a próxima viagem.