O que fazer de graça em Lisboa? Atrações a não perder

Visitar Lisboa  / 

A encantadora Lisboa oferece inúmeras atrações para quem vai visitá-la, mas nem todas são gratuitas. Como nos últimos anos a cotação do Euro tem estado relativamente alta, quem visita a cidade se questiona: o que fazer de graça em Lisboa?

Encontre o melhor pacote de férias para a Europa

Pacotes de Viagem, Circuitos, Multi Destinos, Cruzeiros.

Confira as promoções na Logitravel e garanta sua viagem dos
sonhos para a Europa.

VER OFERTAS DE FÉRIAS »

Lisboa é um dos lugares mais belos da Europa, onde o passado está presente em todos os cantos da cidade, nas ruas, na arquitetura das casas e não podemos esquecer do clássico bonde amarelo (que em Portugal é chamado de eléctrico).

Mas se a grana estiver curta para conhecer mais a fundo a terra de Fernando Pessoa, saiba que existem muitas opções legais na hora de buscar o que fazer de graça em Lisboa.

O que fazer de graça em Lisboa: confira as atrações gratuitas

Visitar a capital de Portugal é fazer uma viagem no tempo, onde o moderno e o antigo convivem em harmonia e encantam turistas do mundo inteiro. Longe de ser uma cidade cara, o visitante pode dar preferência sobre o que fazer de graça em Lisboa, e alternativas não faltam.

É possível visitar lugares históricos, como igrejas e monumentos e conhecer melhor a rotina da cidade passeando por suas ruas. Confira as atrações que selecionamos para você!

LX Factory

Um dos lugares mais interessantes de Lisboa quando o assunto envolve criatividade, este grande complexo industrial histórico se tornou um espaço alternativo com galerias de arte, feirinhas, restaurantes diferenciados e lojas variadas, totalizando mais de  50 estabelecimentos.

Ande sem rumo e sem pressa pela LX Factory, apreciando este local descolado que está super na moda em Lisboa, sendo um dos lugares mais legais principalmente para os jovens.

O espaço também oferece exposições e shows de diferentes estilos musicais (pago). Se o viajante busca o que fazer de graça em Lisboa, não pode deixar de conhecer a LX Factory.

Localização: Rua Rodrigues de Faria 103 – Alcântara;
Como chegar: a melhor forma é de ônibus, através das linhas 714, 720, 732, 742, 751 e 760;
Horário de funcionamento: domingo a sábado, das 6h às 4h;
Quando visitar: qualquer época do ano, especialmente no verão;
Dica: visite o pub Rio Maravilha localizado no terraço panorâmico, com uma vista fantástica;
Ingresso: gratuito (exceto se houver shows, mas os espaços são free).

Chiado

Chiado é um bairro que precisa estar no roteiro de qualquer viajante. Um verdadeiro recanto histórico lisboeta onde tudo remete a literatura, mas não é pra menos, pois foi ali que Fernando Pessoa nasceu.

Suas calçadas de pedra portuguesa dão um charme ao bairro, aliado a fartura de bares, cafés, casarões memoráveis, lojas e teatros. Nas ruas do Chiado, encontram-se a livraria mais antiga do mundo (Bertrand), datada de 1732, mencionado inclusive no Guinness Book.

Um local vibrante, com tantas opções para ver e fazer, sendo difícil escolher a melhor: o Teatro Nacional São Carlos (para quem aprecia ópera), o conhecido café A Brasileira, cuja arquitetura encanta turistas do mundo inteiro e o Armazéns do Chiado, um pequeno shopping muito interessante e bem estruturado. Várias opções para aproveitar Lisboa de graça!

Como chegar: melhor opção de metrô Baixa-Chiado ou o elétrico/bonde 28;
Horário: 24h;
Quando visitar: o ano inteiro, o bairro está repleto de coisas para fazer;
Dica: ande pela Rua Garrett, a principal do bairro com vários prédios Art Nouveau;
Ingresso: gratuito.

Parque Florestal de Monsanto

Com uma área de aproximadamente 900 hectares, o Parque Florestal de Monsanto é conhecido como o pulmão de Lisboa. É um passeio ideal para quem curte natureza e tranquilidade.

Considerado o maior parque florestal português, opções de lazer não faltam no local, como ciclovias, trilhas para caminhada, áreas para jogar futebol, tênis e basquete.

Mas se o visitante não for fã de esportes, pode fazer um piquenique em família em um dos espaços voltados para isso ou mesmo admirar a bela vista de um dos miradouros que o parque possui. Ao escolher o que fazer de graça em Lisboa, é uma boa pedida curtir a natureza.

Como chegar: existem 6 rotas diferentes para o parque, sendo as mais conhecidas a Auto-Estrada de Lisboa-Cascais e Estrada do Alvito;
Horário de funcionamento: 24h;
Quando visitar: ideal nas estações mais quentes;
Dica: terá a chance de ver parte da flora e fauna portuguesa, como esquilo e aves;
Ingresso: gratuito.

Vai viajar para a Europa? Veja todos os documentos obrigatórios

Fizemos um checklist de todos os documentos recomendados e obrigatórios para se viajar para a Europa.

RECEBER GRÁTIS »

Museu Calouste Gulbenkian

Criado pela fundação Gulbenkian, trata-se de um museu moderno, com incontáveis obras em exposição permanente. Dá pra passar horas no museu apreciando suas obras de estilos diferentes, mas que juntos compõem um conjunto formidável.

O Museu Calouste Gulbenkian também abriga exposições temporárias, mas estas são pagas. Sendo assim, se o visitante aprecia arte, já tem o que fazer de graça em Lisboa.

Localização: Avenida de Berna 45 A;
Como chegar: as estações de metrô mais próximas do museu são: São Sebastião e Praça da Espanha;
Horário de funcionamento: exceto terça-feira (fechado), todos os dias de 10h às 18h;
Quando visitar: ano todo, exceto nos dias 1 de janeiro, domingo de Páscoa, 1 de maio e 24 e 25 de dezembro;
Dica: baixe um app do museu para ter um audioguia gratuito durante uma visita;
Ingresso: ingresso inteiro: 10€; ingresso reduzido: 5€ (pessoas até 29 anos e a partir de 65 anos); gratuito: aos domingos após às 14h (exceto as exposições temporárias).

Feira da Ladra

O mercado de pulgas mais famoso de Lisboa não poderia ficar de fora durante uma visita à cidade. Repleto de antiguidades (de todos os tipos, desde roupas, brinquedos, enfeites, livros, moedas, etc.), é um passeio muito divertido. Mesmo que o turista não queira comprar nada, só a visita já vale a pena.

A Feira da Ladra tornou-se a mais tradicional e antiga de Lisboa, por isso também ela atrai muitos visitantes. Mas não pense que a feira só tem coisas usadas, existem também objetos novos e, de modo geral, os preços são bons. Assim, a feira é uma ótima opção para o que fazer de graça em Lisboa.

Localização: Campo de Santa Clara – São Vicente;
Como chegar: pegue o bonde 28 e desça no Largo de São Vicente;
Horário de funcionamento: terças e sábados, das 8h às 18h;
Quando visitar: ano inteiro;
Dica: como a feira está pertinho do Panteão Nacional, aproveite para visitá-lo também, sem contar que em termos de preços é o melhor local para comprar um azulejo português;
Ingresso: gratuito.

Mosteiro de Santa Maria de Belém

O bairro de Belém está cheio de atrações. Uma delas é o Mosteiro dos Jerónimos, que guarda os túmulos de Vasco da Gama e Camões. As outras áreas do Mosteiro são pagas, mas para visitar a igreja o acesso é gratuito.

mosteiro de santa maria belem

O monumento é um dos locais mais bonitos da cidade. Caminhando pelos corredores é possível fazer um mergulho histórico, isso sem deixar de mencionar a beleza dos jardins. Ótimo local para visitar em família ou mesmo a dois. Procurando o que fazer de graça em Lisboa, taí uma boa escolha.

Localização: Praça do Império;
Como chegar: pegue o elétrico/bonde 15 ou mesmo o ônibus: 727, 28, 729, 714 e 751, se for de metrô, descer na estação de Belém;
Horário: outubro a abril (10h às 17h30) e maio a setembro (10h às 18h30);
Quando visitar: outubro a abril e maio a setembro. Fechado às segundas-feiras, 1 de janeiro, Domingo de Páscoa, 1 de maio, 13 de junho e 25 de dezembro;
Ingresso: ingresso inteiro para Mosteiro dos Jerônimos: 10€; ingresso reduzido: 5€; gratuito: crianças até aos 12 anos e pessoas com deficiência e acompanhante; entrada franca aos domingos e feriados, das 10h às 14h, para cidadãos residentes em território português;
Dica: compre os ingressos para o Mosteiro dos Jerônimos online e visite o interior do histórico edifício.

Dica extra: visite os jardins da Torre de Belém, o interior é pago, mas do lado de fora se tem uma bela vista de Lisboa.

Padrão dos Descobrimentos

Após conhecer o jardim da Torre de Belém, vá caminhando em direção ao Padrão dos Descobrimentos. Você encontrará uma rosa-dos-ventos maravilhosa no chão e terá uma vista incrível do Mosteiro dos Jerônimos.

Localização: Av. Brasília;
Como chegar: pegue o elétrico/bonde 15 ou mesmo o ônibus: 727, 28, 729, 714 e 751, se for de metrô, descer na estação de Belém;
Horário: livre;
Quando visitar: ano todo;
Ingresso: gratuito.

Praça do Império

Bem perto do Padrão dos Descobrimentos, do outro lado da avenida, você se depara com a Praça do Império. Com certeza, uma visita a ela terá que constar nas coisas para fazer de graça em Lisboa.

O chafariz é sincronizado e parece um balé, o Mosteiro dos Jerônimos serve de pano de fundo e caminhar pela praça te deixará tranquilo e zen.

Ali pertinho estão os famosos Pastéis de Belém e você pode comprar uma caixinha e sentar na praça para apreciar essa delícia portuguesa.

Localização: Praça do Império;
Como chegar: pegue o elétrico/bonde 15 ou mesmo o ônibus: 727, 28, 729, 714 e 751, se for de metrô, descer na estação de Belém;
Horário: livre;
Quando visitar: ano todo;
Ingresso: gratuito.

Castelo de São Jorge

Visita obrigatória para qualquer visitante em Lisboa pela primeira vez, do castelo se tem uma vista incrível para a cidade garantindo ótimas fotos, mas o que vale a visita (além da vista) é o Castelo de São Jorge.

castelo de são jorge em lisboa

Construído para proteger o local dos ataques dos romanos há 8 séculos atrás, hoje o único “ataque” são dos turistas de todas as partes do mundo com câmeras na mão apreciando a beleza do Castelo que se mantém fiel a sua decoração original.

Localização: Rua de Santa Cruz do Castelo;
Como chegar: pegue o elétrico/bonde 28, até o Miradouro de Santa Luzia e ande por aproximadamente 350 metros;
Horário: de 1 de novembro a 28 de fevereiro, de 9h às 18h e de 1 de março a 31 de outubro de 9h às 21h. Fecha nos dias 24 e 25 de dezembro, 1 de janeiro e 1 de maio;
Quando visitar: novembro a fevereiro (9h às 18h) e março a outubro (9h às 21h);
Dica: visite a torre do castelo, um dos pontos mais altos da cidade, e garanta uma vista incrível;
Ingresso: ingresso inteiro: 10€; ingresso reduzido: 8,5€ (pessoas com mais de 65 anos ou com deficiência); 5€ (menores de 25 anos); entrada gratuita para crianças até 12 anos e residentes de Lisboa;
Dica: se não for residente, faça um tour pelo Castelo São Jorge com a Get Your Guide sem fila e conheça o interior do castelo.

Parque das Nações

O lado moderno de Lisboa encontra-se no bairro Parque das Nações, que possui diversos atrativos legais como o maior “aquário” do país, o Oceanário de Lisboa e também o Teleférico de Lisboa, que é um passeio muito divertido, de onde se tem uma vista ampla da cidade.

Fundado em 1998 (quando Lisboa sediou a Exposição Mundial de 1998), é conhecido por ser o bairro mais moderno da Europa, não é a toa que morar no Parque das Nações não é nada barato.

De todo modo, o interesse aqui é passear e sendo um bairro tão diferente das outras regiões históricas, já é uma boa pedida para quem procura o que fazer de graça em Lisboa.

Por lá é possível apreciar a ponte Vasco da Gama sobre o Tejo, o caminho dos modernos teleféricos, a Torre Vasco da Gama e o shopping de mesmo nome. Não deixe de conferir a Gare do Oriente e a sua curiosa arquitetura.

Localização: Av. Dom João II;
Como chegar: a melhor forma é pela estação Oriente, uma das principais estações da cidade;
Horário: 24h (exceto os estabelecimentos comerciais);
Quando visitar: ano todo;
Ingresso: gratuito;
Dica: faça um tour pelo Parque das Nações com a Get Your Guide e conheça melhor o bairro.

Alfama

Para aqueles que curtem longas caminhadas, andando sem destino certo, buscando o que fazer de graça em Lisboa, visitar Alfama é um passeio imperdível. Desbrave o bairro mais antigo da cidade com suas ruas estreitas e prédios históricos em um dos lugares mais belos de Lisboa.

alfama lisboa terraco

Alfama remete a uma outra época através de suas construções antigas que nos fazem mergulhar em uma outra era. Além de ser um local que retrata a cultura portuguesa através do seu cotidiano simples, não é a toa que o bairro é de grande importância histórica.

Como chegar: pegue o elétrico 28 (bonde) e faça um tour pelo bairro embora a pé seja melhor;
Horário: qualquer horário;
Quando visitar: ano inteiro;
Dica: visite os miradouros (mirante) de Santa Luzia e Portas do Sol e as tabernas antigas, não deixe de usar calçados confortáveis, e explore as ruas e ladeiras;
Ingresso: gratuito.

Parque Eduardo VII

Um dos parques mais importantes da cidade, o Parque Eduardo VII está ao longo da Avenida Liberdade e antigamente era conhecido como o Passeio Público da cidade.

Se o visitante curte atividades ao ar livre (também chamadas de outdoor), certamente vai gostar deste belo parque, considerado o mais extenso e belo do país. Além da fantástica vista para o Tejo, é interessante também observar os arbustos que de longe parecem um grande labirinto verde.

O Parque Eduardo VII foi construído há 100 anos (aproximadamente) em homenagem ao Rei Inglês que dá nome ao local. Aberto 24 horas, ele é bastante movimentado durante o verão, onde muitas pessoas fazem piqueniques. Colado ao parque está o Jardim Amália Rodrigues, com uma estátua de Botero que é muito procurada.

Se vier da parte debaixo, lá no alto você avista uma enorme bandeira de Portugal e ali garantirá muitas fotos bonitas. Se o céu estiver azul, nem se preocupe com a luz que suas fotos ficarão impressionantes. As calçadas com pedras portuguesas farão questão de lembrar, a todo o instante, que está em solo lusitano.

Localização: Av. Sidónio País;
Como chegar: pegue o metrô e desça na estação Parque, outra opção é caminhar através da Avenida da Liberdade;
Horário: 24h;
Quando visitar: o ano todo, dê preferência pelas estações primavera e verão;
Dica: visite a estufa-fria que aos domingos é gratuita até as 14h;
Ingresso: gratuito.

Miradouro da Graça

Se o tênis for confortável, e aconselho que seja, uma caminhada até o Miradouro da Graça deixará o seu dia muito mais feliz. Digo isso porque lá do alto do miradouro, conhecido como Miradouro Sophia de Mello Breyner Andresen, você vê toda a cidade e se encanta com as cores, a arquitetura e a Ponte Vasco da Gama de fundo é a cereja do bolo.

Localização: Calçada da Graça;
Como chegar: pegue o metrô e desça na estação Baixa ou Martim Moniz e vá subindo;
Horário: 24h (exceto os estabelecimentos comerciais);
Quando visitar: ano todo;
Ingresso: gratuito.

Verso Branco (galeria de arte)

É uma galeria de arte, mas também ateliê e loja de decoração. O visual muda constantemente, também não é a toa, já que às vezes recebe exposições de arte. Atualmente, a galeria expõe obras do artista Sérgio Condeço.

Localização: Rua da Boavista 132/134;
Como chegar: ônibus das linhas 706, 714, 727, 744 e/ou bonde 25;
Horário: terça a domingo de 11h30 às 20h;
Quando visitar: a exposição de Sérgio Condeço fica até o dia 12 de novembro;
Dica: próximo da galeria de arte, estão o Museu das Comunicações e Miradouro de Santa Catarina;
Ingresso: gratuito.

Cinema ao ar livre

Se está à procura de o que fazer de graça em Lisboa, tome nota. Assistir filmes ao ar livre é algo comum em Portugal, e para os visitantes que pretendem curtir o verão português, nada melhor do que conferir o “Cinema no Verão”. O evento acontece no Jardim do Torel, e as pessoas ficam a vontade no gramado.

É uma ótima forma de curtir o verão, assistindo ao pôr do sol, bebendo algo e estendendo a noite com um cinema sob o céu (claro). A maioria dos filmes são para todas as idades e o evento ocorre todos os anos.

Localização: Rua Júlio de Andrade (Jardim do Torel);
Como chegar: pegue o metrô Avenida;
Horário: a sessão inicia às 21h30;
Quando visitar: até 31 de agosto, mas não fique triste se não conseguir ir, cinema ao ar livre é muito comum em outras regiões de Lisboa, assim como em Cascais;
Dica: faça um piquenique enquanto assiste ao filme;
Ingresso: gratuito.

Fundação Millennium BCP (Núcleo Arqueológico)

Se o visitante estiver pertinho do Arco da Rua Augusta, não pode deixar de conhecer o Núcleo Arqueológico para ver uma Lisboa antiga e em ruínas.

A visitação guiada ocorre no subsolo do banco, sendo possível observar a arquitetura Pombalina do século VIII.

Localização: Rua dos Correios 9;
Como chegar: está a poucos passos da Rua Augusta;
Horário: segunda a sábado, das 10h às 12h / 14h às 17h;
Quando visitar: qualquer época do ano;
Ingresso: gratuito.

Casa do Alentejo

Entre e surpreenda-se com esse belo palácio no coração de Lisboa, onde muitas pessoas passam diante da fachada, sem imaginar como é por dentro.

É um dos segredos de Lisboa, daqueles que os nativos sabem mas os visitantes desconhecem. O exterior simples revela no interior um lindo pátio no estilo neo-árabe, sem deixar de mencionar a coleção de azulejos, pinturas e diversas outras coisas interessantes ao longo dos 2 andares do palácio.

Localização: Rua das Portas de Santo Antão 58 – Baixa;
Como chegar: está pertinho da praça Martim Moniz, desça na estação Restauradores;
Horário: diariamente das 12h às 23h;
Quando visitar: qualquer período do ano;
Ingresso: gratuito.

Jardim da Estrela

Fora do circuito turístico está o Jardim da Estrela, um parque gradeado em estilo romântico inglês, com caminhos arborizados, lago e um lindo coreto de ferro forjado. No verão é uma ótima pedida para curtir o fim do dia com pequenos concertos de artistas locais.

É o parque onde os lisboetas levam os seus miúdos, as crianças! Sem dúvida, um excelente programa para quem procura o que fazer de graça em Lisboa.

Localização: Largo da Estrela, Lisboa;
Como chegar: de elétrico (25 e 28); metrô: Rato; ônibus: 709 e 713;
Horário: diariamente das 7h às 24h;
Quando visitar: qualquer período do ano;
Ingresso: gratuito.

estrela em lisboa

Igrejas de Lisboa e sua arte sacra

Lisboa possui importantes igrejas históricas, e muitas são gratuitas! Veja onde estão as principais igrejas de Lisboa que você pode visitar gratuitamente:

  • Basílica da Estrela, na frente do Jardim da Estrela;
  • Catedral da Sé e Igreja de Santo Antônio, em Alfama, a uma curta caminhada da Praça do Comércio;
  • Igreja de São Domingos, no Largo de São Domingos, perto da Praça do Rossio;
  • Igreja de São Roque, no Bairro Alto, perto do miradouro São Pedro de Alcântara.

Aproveitar as melhores vistas da cidade

Em Lisboa os miradouros (mirantes) são os locais mais procurados para ver Lisboa do alto. Os melhores pontos para apreciar a cidade são:

  • Miradouro Santa Catarina, no Bairro Alto: tem uma vista incrível para o Tejo e a Ponte 25 de Abril. Por estar perto de outras atrações no Bairro Alto é um ponto de parada quase que obrigatório;
  • Miradouro São Pedro de Alcântara, no Chiado: um dos miradouros mais visitados da cidade oferece ao visitante um panorama da cidade baixa com o Castelo de São Jorge ao fundo;
  • Miradouro Nossa Senhora do Monte: localizado no ponto mais alto da cidade, possui uma vista incrível onde é possível avistar o Castelo de São Jorge, a cidade baixa, a foz do Rio Tejo e a Ponte 25 de Abril;
  • Miradouro Sophia de Mello Breyer Andersen (Miradouro da Graça): fica a poucos metros do Miradouro Nossa Senhora do Monte e possui uma vista bem completa da cidade, como já falamos.

O que fazer de graça em Lisboa: as duas principais praças da cidade

Praça do Comércio

Junto ao Rio Tejo, cercada por um belo conjunto de prédios históricos e do imponente Arco da Rua Augusta, está a Praça do Comércio, um dos principais cartões de visita da cidade.

Além de admirar uma bela vista na praça, você também pode conhecer o café mais antigo da cidade, o Martinho da Arcada, fundado em 1782.

lisboa praça comércio

Praça do Rossio

Ligada à Praça do Comércio pela famosa Rua Augusta, a Praça do Rossio reúne importantes prédios históricos, como a Estação do Rossio e o Teatro Nacional.

Por lá é possível apreciar o grande calçadão de pedras portuguesas, o chafariz do Rossio e a coluna em homenagem a Pedro IV.

O que fazer de Graça em Lisboa: as ruas mais famosas da cidade

Avenida Liberdade

Se você quiser continuar pelo centro de Lisboa, poderá descer pela Avenida da Liberdade. Um dos endereços mais sofisticados da cidade, a Avenida da Liberdade oferece um agradável calçadão arborizado e concentra lojas de grifes e hotéis estrelados.

O trecho mais visitado é o que está entre a Praça do Marquês de Pombal e a Praça dos Restauradores. O passeio por essa avenida lhe renderá boas imagens e, quem sabe, até um chope gelado em algum quiosque que você encontrará pelo caminho.

Rua Augusta

Localizada no coração do centro histórico de Lisboa, a Rua Augusta se tornou um dos locais mais populares da cidade. Com uma arquitetura histórica em um local onde só circulam pedestres, conhecer esse oásis é fazer uma viagem no tempo.

Livre de poluição sonora, a charmosa rua é ideal para relaxar e andar calmamente, admirando os artistas de rua, floristas e uma infinidade de lojas que vendem de tudo um pouco.

A famosa rua de pedestres no centro de Lisboa liga a Praça do Comércio à Praça do Rossio. Andar pela Rua Augusta é um passeio cheio de charme e com custo zero!

Por lá você vai encontrar lojas centenárias e populares e ainda conhecer outro ponto famoso da cidade, o Arco do Triunfo da Rua Augusta.

Dica: aproveite e visite o Arco da Rua Augusta, o ticket para o Arco pode ser adquirido no site da Get Your Guide.

Rua Garrett

Uma rua muito tradicional na cidade, com lojas antigas, casarios azulejados e com cafés convidativos. É nessa rua que estão duas atrações imperdíveis na cidade: a estátua do poeta Fernando Pessoa e a Livraria Bertrand, simplesmente a livraria mais antiga do mundo, fundada em 1732.

Rua da Bica de Duarte Belo

Você já viu aquela foto de um bonde subindo uma ladeira em Lisboa e ao fundo o Rio Tejo? O bonde, na verdade, é o Elevador da Bica e esta é provavelmente uma das ruas mais fotografadas da cidade.

Rua Cor de Rosa/ Pink Street

Localizada no Cais do Sodré, a Rua Nova do Carvalho foi pintada de rosa em 2013 e virou atração local! O que antes era uma área decadente, hoje é ponto certo para um happy hour ou para garantir ótimas fotos no arco sob a Rua do Alecrim.

Dica: o Mercado da Ribeira, localizado no Cais do Sodré, é sem dúvida parada obrigatória para os amantes da gastronomia, tanto para apreciar e conhecer produtos locais quanto para saborear o melhor da culinária portuguesa.

Dicas locais úteis sobre o que fazer de graça em Lisboa

1. Não deixe de viajar com um bom seguro viagem. Para entrar em Portugal, parte do Tratado de Schengen, é obrigatório ter um em mãos. Para cotar, dê uma olhada no nosso comparador seguro viagem;

2. A maioria dos bares do Bairro Alto têm entrada gratuita. O mesmo ocorre em alguns pubs e boates de Lisboa, onde o valor da entrada é menor ou mesmo gratuito antes da meia-noite;

3. Os museus com entrada gratuita são: Museu do Dinheiro, Casa dos Gessos e Atelier-museu Júlio Pomar;

4. Dependendo do período, o primeiro domingo de cada mês possui museus e outras atrações gratuitas como o Panteão Nacional, Torre de Belém, Mosteiro dos Jerónimos, etc. Verifique no site dos locais esta informação.

Aprecie a cidade sem moderação! Quando estiver pelas ruas da cidade, seja de dia ou de noite, perceba a luz natural e as cores de Lisboa, principalmente ao entardecer. Mesmo em dias nublados, Lisboa será encantadora.

De noite a cidade se transforma! Lisboa possui uma iluminação pública com um tom amarelado único, de fazer inveja a Paris. Suas ruas e vielas ficam encantadoras e seus monumentos ainda mais bonitos. Curta muito a cidade!

Pronto. Agora que você já sabe o que fazer de graça em Lisboa, inclua a capital portuguesa na sua próxima viagem para a Europa. Valerá muito a pena!

Descubra também onde ficar em Lisboa e quanto viajar para a capital portuguesa.

Prepare a sua Viagem:
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

    Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Vai precisar de carro? Para aluguel de carros na Europa esta é a nossa sugestão

    Ter um carro à disposição é um conforto enorme dependendo do tipo de viagem (em família, road trip, etc). Na Europa, sempre alugamos através da RentCars que tem os melhores preços do mercado.

    VER CARROS »
  • Viaje sempre com internet no celular

    Para consultar o Google Maps, chamar um Uber, tirar qualquer dúvida ou para alguma emergência, viajar com internet sem depender de Wi-Fi é essencial hoje em dia. O Chip que usamos sempre em nossas viagens é o da Viaje Conectado que tem os melhores preços e cobertura de 4G do mercado.

    VER PLANOS »
Este artigo pode conter links comissionados para serviços e produtos de parceiros do Euro Dicas Turismo.
Compartilhe
Autores

Jornalista, vive no Brasil e ama Portugal, tem passagens pela África, Europa e América do Norte/Sul. Além da paixão por viagens, também adora animais e apoia projetos de conservação de vida selvagem na África do Sul e Brasil.

Willian é cidadão polaco-brasileiro, mas considera-se cidadão do mundo. Desde cedo desenvolveu uma paixão pelo universo do turismo, tendo se especializado em consultoria hoteleira depois de formado em administração. Já visitou mais de 35 países, passou longas temporadas em Nova York, Europa e no sudeste asiático e após muitas experiências criou o site Caderno de Viagem, onde reúne dicas práticas e econômicas para viajantes.