Montar um roteiro da capital italiana não é uma tarefa fácil, principalmente se você vai passar poucos dias na cidade, mas existem alguns pontos turísticos de Roma que são praticamente obrigatórios por sua importância histórica e beleza.

Quer saber quais os pontos que não podem faltar no seu roteiro? Continua comigo nesse artigo!

Principais pontos turísticos de Roma

Antes de começar a listar os principais pontos turísticos é preciso ressaltar que será muito difícil visitar todos eles em uma única viagem, principalmente se você estiver pensando fazer um roteiro enxuto de 3 dias em Roma.

A capital da Itália é praticamente o berço da humanidade e soube preservar os seus monumentos de uma maneira bem singular. Uma das coisas que mais me deixou fascinada com Roma foi caminhar livremente por suas ruas e do nada me deparar com um monumento histórico e imponente, como o Panteão e o Coliseu.

Tudo bem que a Fontana di Trevi é realmente impressionante, mas a cada praça que você chega de forma despretensiosa, acaba se deparando com fontes igualmente bonitas e que conseguem fixar os nossos olhos.

Para te ajudar a identificar esses 15 pontos turísticos de Roma, criei esse mapa para você. Então, já salva ele aí no seu celular. Identificar os pontos mais próximos um do outro, contribui para otimizar o tempo com deslocamentos (Roma é gigante).

Antes que eu me perca na minha memória, vamos ao que interessa: 15 pontos turísticos de Roma que devem entrar no seu roteiro, principalmente, se é um viajante de primeira viagem para a capital italiana.

1. Coliseu

Visitar o Coliseu foi um dos momentos mais altos da minha viagem. As fotos e vídeos que a gente costuma ver na internet não conseguem dar a verdadeira dimensão do tamanho desse monumento. Logo que você chega e depara com a sua estrutura do lado de fora, já sente o impacto, mas quando entra, seu interior é ainda mais impactante.

Porém, uma dica que vou te dar: não vale a pena visitar o Coliseu sem um guia ou um audioguia para entender o que realmente acontecia ali e como funcionava a divisão de classes e a luta em si com os famosos gladiadores.

Eu aluguei um audioguia e a experiência foi muito mais agregadora. A cada parada importante, eu ficava ali escutando o áudio e viajando no tempo com a minha imaginação. Sem audioguia, definitivamente eu iria pensar: ok é legal, mas é um monte de ruína. E não ia demorar 30 minutos lá dentro.

Breve história e como é visitar o Coliseu

O Coliseu é a maior e mais bem preservada estrutura do Império Romano, construído cerca de 72.d.C. Tem noção dessa data? Estamos falando de um monumento grandioso construído no século I. Só a arquitetura já impressiona. Como é que esse povo conseguiu construir um lugar tão gigante em mármore naquela época?

Para te dar uma ideia do meu impacto, só a arena do Coliseu tem quase 50 metros de altura. E sua estrutura redonda, tem uma largura de 189 metros. Deu para visualizar o tamanho? Pois é! Hoje, temos profissionais que nem uma ponte conseguem construir direito. Por isso, é impactante visitá-lo.

Dentro do Coliseu e acompanhado do seu guia ou audioguia, você vai descobrir histórias mirabolantes sobre as lutas dos gladiadores, vai entender como se davam as divisões sociais das arquibancadas, verá a arena, o anfiteatro e o subsolo onde os gladiadores se preparavam para alugar com animais variados e violentos.

E tenho certeza que a cada história que escutar, você ficará impressionado – ao menos eu fiquei boquiaberta com muitas delas e ainda questionei como isso poderia ser uma diversão para alguém. Vai entender!

Ficar conectado na Europa nunca foi tão fácil

Com a America Chip você tem internet 4G ilimitada durante toda a viagem. Escolha entre o chip e o eSIM e aproveite a Europa com a melhor conexão a partir de USD 40.

Ver Planos →

Quero conhecer o Coliseu

Ficou curioso? O Coliseu está aberto, com exceção de 1 de janeiro e 25 de dezembro, datas estas que estão de portas fechadas. O horário varia de acordo com a temporada.

Segundo o site oficial do Coliseu, de outubro a dezembro, o horário de funcionamento é de 9h às 16h30. Já de janeiro a setembro, não há nenhuma informação sobre o horário. Os ingressos custam entre 16€ a 22€ e podem ser adquiridos no site do próprio ponto turístico de Roma.

Outra opção é optar por comprar antecipadamente pelo Get Your Guide e evitar filas para entrar. Confira algumas opções de ingresso pela plataforma:

2. Fórum Romano e Palatino

O Fórum Romano e o Palatino também são pontos turísticos de Roma que merecem a visita. E como eles ficam ao lado do Coliseu e o ingresso é combinado, ele automaticamente entra no roteiro. Também foi um lugar que me impressionou pelo tamanho e pela sua conservação impecável.

Quanto subir até os mirantes para ver todo o Fórum Romano e o Palatino de cima, vai entender o que estou falando.

Breve história e como é visitar o Fórum Romano e Palatino

O Fórum Romano e o Palatino fazem parte de uma área arqueológica enorme na cidade de Roma. Ali aconteciam eventos importantes e que impactavam a vida política, religiosa e econômica dos na Roma Antiga.

Por lá, você vai passar pelo Templo de Vênus e Roma, datado em 135 d.C, sendo o maior templo pagão de Roma. O que se vê, na verdade, são as suas colunas laterais e não o Templo como um todo, pois ao longo dos séculos, ele sofreu com demolições, incêndios e restaurações.

Outro ponto que vai conhecer no Fórum é o Arco de Tito, que serviu de inspiração para a criação do famoso Arco do Triunfo em Paris. A sua estrutura tem cerca de 13 metros de largura e 15 de altura e foi construído por volta de 82 d.C como homenagem ao imperador Tito Flávio.

Fórum Romano é um dos pontos turísticos de Roma
O Fórum Romano e o Palatino ficam ao lado do Coliseu e o ingresso é combinado.

Além desses monumentos, ao caminhar pelo Fórum Romano, você também vai passar pelo Templo de Saturno, a Basílica de Magêncio ou de Constantino, como também é chamada Cúria Júlia (local onde o senado romano se reunia).

E por fim, o Monte Palatino, a colina mais central de Roma. Nela, vai encontrar o Museu Palatino, o Hipódromo de Domiciano, a Casa da Lívia, a Casa de Augusto e o Domus Flávia. E claro, apreciar algumas esculturas em mármore.

Quero conhecer o Fórum Romano e Palatino

Quer conhecer o Fórum Romano e o Palatino? Então, prepare-se fisicamente porque você andar bastante. Os ingressos são vendidos em conjunto com o Coliseu, não sendo possível a compra separada.

Então, para visitar todo esse complexo que data o primeiro século — Coliseu, Fórum Romano e Palatino — reserve pelo menos 4 horas do seu dia e coloque um sapato bem confortável!

3. Panteão

O Panteão de Roma, também conhecido como Panteão Agripa, foi uma dessas surpresas de estar caminhando sem destino e ele simplesmente aparecer no meu caminho, mas já era noite quando vi o edifício antigo mais bem preservado da cidade. Por isso, esse é um ponto turístico de Roma que vai entrar no meu roteiro novamente em uma próxima viagem.

Breve história e como é visitar o Panteão

O Panteão de Roma não é exatamente original, se é que posso dizer assim. Antes da estrutura que conseguimos ver hoje, havia o Panteão de Agripa, datado em 27 a.C. Porém, no ano 80 d.C, o Agripa foi incendiado e anos mais tarde, em 126 d.C, o Imperador Adriano ordenou a construção de um novo Panteão, sendo esse, o que podemos ver hoje na cidade de Roma.

Panteão ao amanhecer com a praça e obelisco a frente
O Panteão tem uma arquitetura única circular e a fachada clássica romana

Ainda que seja “mais recente”, o Panteão é o ponto turístico de Roma mais antigo e bem preservado da história da arquitetura. Não é à toa que o Michelangelo o descreveu como um “desenho angelical e não humano”.

O Panteão de Roma já foi utilizado de diversas maneiras como sede da Academia Pontifícia de Belas Artes e túmulo de personalidades da história como o pintor Rafael. Além disso, ainda funciona como igreja, já que existem duas capelas no seu interior e até hoje há celebração de missas.

Quero conhecer o Panteão

Para conhecer o Panteão, saiba que o seu horário de funcionamento é das 9h às 19h diariamente, sendo que 1 de janeiro e 25 de dezembro, estão fechados. Nos finais de semana e feriados, as reservas de visitas são obrigatórias.

A entrada é gratuita de segunda a sexta-feira. Já nos finais de semana e feriados é preciso agendar a visita com antecedência. Os ingressos com audioguia custam 8,50€ e com o guia oficial do Panteão entre 20€ a 32€.

Também é possível comprar o ingresso através do Get Your Guide:

4. Fontana di Trevi

Toda vez que eu penso na Fontana di Trevi, eu lembro da Sabrina e só quem viveu a época de sessão da tarde, vai pegar essa referência. Será que estou ficando velha? Eu adorava esse filme quando era criança e lembro que foi a primeira vez que vi a Fontana di Trevi na televisão. Anos mais tarde, eu fui até ela para jogar a minha moeda e fazer um pedido.

Breve história e como é visitar o Fontana di Trevi

A Fontana di Trevi é considerada a fonte mais bonita do mundo (e é mesmo!). Porém, prepare-se para acordar de madrugada e pegar o dia nascendo se desejar fazer uma foto instagramável, pois em horários normais de turismo – manhã, tarde e noite – terá um fluxo gigante de pessoas.

Turistas na Fontana di Trevi, um dos mais famosos pontos turísticos de Roma
Fontana di Trevi é um dos pontos turísticos de Roma mais visitados.

A origem desse ponto turístico de Roma é datada por volta de 19 a.C, quando ela foi construída como um aqueduto. Já a suas esculturas, remetem a época do Renascimento, sendo a sua primeira fonte construída por ordem do Papa Nicolau V. A fonte que vemos hoje, data o ano de 1762, sendo finalizada pelo Giuseppe Pannini, no entanto, vários artistas contribuíram para o projeto.

Quero conhecer o Fontana di Trevi

Para visitar a Fontana di Trevi, eu te dou uma dica: não olhe no mapa como chegar. Caminhe pelas ruas estreitas de Roma sem pensar muito e se surpreenda ao se deparar com ela de forma surpresa. Foi assim que aconteceu comigo e com várias outras pessoas que conheço. O impacto parece maior quando a gente não espera dá de cara com ela.

E se desejar fazer um tour guiado para conhecer mais a fundo a história por trás da Fontana di Trevi, recomendo esses dois tours:

5. Piazza Navona

Outro lugar para encontrar uma fonte bonita: a Piazza Navona. Cheguei até ela sem saber que era um ponto turístico. Sim, eu não sou muito adepta a olhar mapas e gosto de andar meio sem rumo. Esse ponto turístico de Roma me chamou atenção pela arquitetura dos prédios no seu entorno e por suas três fontes.

Breve história e como é visitar a Piazza Navona

A Piazza Navona foi construída em cima do local onde havia um estádio da Roma Antiga onde os romanos assistiam às competições esportivas. E como esse estádio abrigava mais de 30 mil pessoas, você já consegue imaginar o tamanho dela, certo?

Piazza Navona e uma das fontes que compõem a praça
A Piazza Navona é uma das maiores de Roma e tem lindos cafés

Existem três fontes que também merecem a sua atenção na Piazza Navona, são elas:

  • Fontana del Nettuno, criada em Giacomo della Porta e finalizada em 1873 pelo artista Zappalà e Della Bitta;
  • Fontana dei Quattro Fiumi, ou Fonte dos Quatro Rios em português. Foi construída por Bernini em 1651 em homenagem aos 4 principais rios da época: Nilo, Danúbio, Rio da Prata e Ganges e no meio há um obelisco de 16 metros;
  • Fontana del Moro, também criada pelo artista Giacomo della Porta, mas com um toque especial do Bernini, que anos depois veio acrescentar umas esculturas de golfinhos.

Quero conhecer a Piazza Navona

Sendo uma praça, esse ponto turístico de Roma é gratuito. No entanto, para quem gosta de história, vale muito a pena fazer o tour subterrâneo da Piazza Navona para conhecer as estruturas do antigo estádio romano.

Os restaurantes na praça também são ótimos. Vale a pena sentar em um e desfrutar de uma boa comida italiana.

6. Castelo Sant’Angelo

Você também é fã de Dan Brown? Se sim, você conhece bem o Castelo Sant’Angelo por causa de “Anjos e Demônios”. E foi seguindo os passos de Robert Langdon que eu cheguei até esse ponto turístico de Roma que, por sinal, é um dos mais visitados da cidade.

Breve história e como é visitar o Castelo Sant’Angelo

O Castelo Sant’Angelo foi construído em 135 d.C. para servir de mausoléu do Imperador Adriano, mas também serviu de base militar. Anos mais tarde, o Papa Gregório I afirmou ter visto o Arcanjo São Miguel apontando a sua espada para o castelo como uma indicação para o fim da epidemia da peste, recebendo assim o seu atual nome e passando para o domínio da igreja católica.

Menina com um dos pontos turisticos de Roma ao fundo
Uma pausa de descanso dentre o Vaticano e o Castelo Sant’Angelo. Foto: Arquivo pessoal

Ao visitar o Castelo Sant’Angelo, você vai passar por 58 salas, incluindo a Câmara das Cinzas, onde até hoje guarda o mausoléu do Imperador Adriano, celas de prisão e as residências papais decoradas com esculturas e frescos do Renascimento. Em frente ao Castelo, há uma ponte com o mesmo nome e com esculturas de apóstolos e a Paixão de Cristo.

Quero conhecer o Castelo Sant’Angelo

O Castelo Sant’Angelo funciona de terça a domingo, das 9h às 19h30. Já o valor do ingresso custa 12€ para adultos e para menores de 18 anos é gratuito. Mas como tudo em Roma, optar por tours com guias ou audioguias fará toda a diferença para mergulhar na história, você pode optar por adquirir ingressos antecipados na Get Your Guide, como:

7. Galleria Borghese

Se você é um amante de arte, a Galleria Borghese é um dos pontos turísticos de Roma que não pode faltar no seu roteiro. Ela é um dos museus de arte mais importantes do mundo e abriga obras de artistas consagrados.

Breve história e como é visitar a Galleria Borghese

A Galleria Borghese fica localizada dentro da Villa Borghese (de 80 hectares) construída no século XVII pela família que dá o nome ao museu e que desempenhava funções importantes dentro do Vaticano. Apesar de não ser muito grande, se comparado ao Louvre ou ao Museu do Prado, ela guarda obras tão importantes quanto.

Lago no complexo da Villa Borghese e visitantes de barco
A Villa Borghese tem lindos jardins e, inclusive, um lago

Ao visitá-la, verá obras de Caravaggio, Bernini, Boticelli, Rafael, Ticiano, Canova e tantos outros artistas consagrados. Ao todo, são 20 salas de afrescos e mais de 250 pinturas. Além, é claro, de poder caminhar pelos lindos jardins da Villa.

Quero conhecer a Galleria Borghese

A Galleria Borghese funciona de terça a domingo, das 9h às 19h e os ingressos variam de 10€ a 15€, sendo gratuito para menores de 18 anos. Segundo o site oficial Borghese, também é possível fazer um tour guiado, mediante o custo adicional de 8€.

Outra opção é adquirir outros tipos de ingresso pela Get Your Guide, como:

8. Piazza di Spagna

Agora, um ponto turístico para os amantes da moda, afinal, a Itália é referência nesse assunto. Eu cheguei na Piazza di Spagna e logo me deparei com as vitrines da Chanel e da Dior.

Mas calma, se você não é fã de moda, não se preocupe. Esse ponto turístico de Roma é famoso pela escadaria que leva até a igreja Trinità dei Monti e por ser uma das entradas para a Villa Borghese.

Breve história e como é visitar a Piazza di Spagna

A Piazza di Spagna recebeu esse nome porque no século XVII abrigava a sede da embaixada espanhola. A parte mais famosa dessa atração turística é a sua “escada para o céu”, uma escada toda feita em mármore ligando a praça e a igreja Trinità dei Monti.

Escadaria e fonte na Piazza di Spagna é um dos pontos turísticos de Roma gratuitos
A escadaria da Piazza di Spagna é imponente, não deixe de subir

Hoje, em torno da praça, há muitas lojas de marcas famosas que ditam a moda nas principais passarelas do mundo, como a Chanel, Diesel, Valentino, Dolce&Gabbana, Versace, a queridinha do momento, Balenciaga e tantas outras.

Além disso, excelentes restaurantes, cafés e gelaterias. Sendo um bom local para apreciar a gastronomia romana e fazer uma pausa de descanso entre um ponto e outro.

Quero conhecer a Piazza di Spagna

Se tratando de uma praça, você pode conhecê-la gratuitamente, assim como a igreja Trinità dei Monti, que funciona de terça a domingo, das 6h30 às 20h. Dica: a iluminação do entardecer nessa praça fica linda e você vai ter boas fotografias!

9. Basílica de Santa Maria Maggiore

A Basílica de Santa Maria Maggiore é outro dos vários pontos turísticos de Roma que não podem faltar no roteiro, principalmente, se você é que nem eu: uma pessoa que ama ver igrejas.

Breve história e como é visitar a Basílica de Santa Maria Maggiore

Essa é uma das quatro basílicas maiores, a maior igreja de Roma em devoção da Virgem Maria e uma das igrejas de maior peregrinação entre os devotos de Maria. Ela foi construída por volta do século IV a mando do Papa Libério, que diz ter visto a Virgem.

Basílica de Santa Maria Maggiore, em Roma, Itália
Basílica de Santa Maria Maggiore é um dos pontos turísticos de Roma que vale a visita.

A Basílicade Santa Maria Maggiore passou por uma restauração no século XVIII, o que deixou marcas arquitetônicas desse período. Por dentro, é possível observar os seus mosaicos com estilos bem diferentes que datam o período de arte paleocristã até o barroco.

Essa mistura arquitetônica faz dela uma igreja que vale muito a pena visitar!

Quero conhecer a Basílica de Santa Maria Maggiore

O melhor é que para conhecer a Basílica de Santa Maria Maggiore não suca caro. Com apenas 3€ é possível entrar no seu interior ou pode optar por um tour guiado pelo distrito de Monti, onde ela está localizada.

A basílica funciona diariamente das 7h às 18h30.

10. Campo das Flores

Você gosta de mercados de rua? Então, aposto que esse ponto turístico de Roma vai entrar no seu roteiro da Itália.

Breve história e como é visitar o Campo das Flores

O Campo de Fiori, como se diz no italiano, é uma praça construída em 1456 pelo Papa Calixto III. O nome foi dado porque a construção foi realizada em cima de um campo de flores. Mas se tratando de Roma e de história, nem tudo são flores.

feira no Campo das Flores com barracas e pessoas
Diariamente acontece uma feira no Campo das Flores, em Roma

O Campo das Flores também serviu de palco para algumas execuções bem violentas, como a do filósofo Giordano Bruno, que foi queimado vivo após ser acusado de heresia em 1600. Passados dois séculos, em 1969, a praça passou a abrigar um mercado de rua que funciona até hoje.

Quero conhecer o Campo das Flores

Vá conhecer esse ponto emblemático e desfrutar do mercado de rua, pois vale a pena. Ele funciona diariamente das 7h às 14h. E você só vai gastar se resolver comprar dos feirantes.

Dica: é um bom lugar para comprar presentinhos para levar para o Brasil: massa fresca, geleias, azeites, temperos, etc.

11. Museu Capitolino

Eu particularmente não conheço esse museu, mas quando fiz o meu roteiro de viagem, ele só não entrou porque o meu tempo era curto. Aliás, Roma é uma cidade onde você precisa escolher a dedo as atrações que vai visitar se ficar poucos dias, porque é preciso dedicar algumas horas do dia em um único ponto turístico.

Breve história e como é visitar o Museu Capitolino

O Museu Capitolino é o principal museu municipal da cidade e começou a ser construído após a doação da coleção de bronzes do Papa Sisto IV, em 1417. Ele é a junção de dois palácios unidos por uma galeria e uma passagem subterrânea: o Palazzo dei Conservatori e o Palazzo Nuovo.

Entrada do Museu do Capitolino com estátua
Entrada no Museu do Capitolino com estátua do Imperador Marco Aurélio

A Pinacoteca do Museu Capitolino, abrigas obras de Caravaggio, Tiziano, Rubens e Tintoretto, mas sua principal obra é a escultura da Loba Capitolina, uma escultura em bronze de uma loba dando o seu leite para duas crianças, os irmãos Rômulo e Remo, conhecidos por serem os fundadores da capital italiana.

Quero conhecer o Museu Capitolino

O Museu Capitolino fica aberto diariamente de 9h30 às 19h30, com exceção dos dias 24, 25 e 31 de dezembro, 1º de janeiro e 1º de maio. Já o ingresso custa 22€ no site oficial sem guia ou audioguia.

No Get Your Guide também é possível adquirir um ingresso com vídeo multimídia da Roma Antiga.

12. Basílica de São Clemente

Se você for ao Coliseu, não deixe de incluir esse outro ponto turístico de Roma, pois a Basílica de São Clemente fica bem próxima e a visita vai valer a pena quando você descobrir os seus 3 andares subterrâneos.

Breve história e como é visitar a Basílica de São Clemente

Quem vê a Basílica por fora, pode não dar nada por ela, mas por dentro, guarda uma riqueza histórica enorme com mosaicos conservados que datam do século XII. Mas a surpresa da Basílica de São Clemente inicia quando você começa a descer para o subsolo.

Basílica de São Clemente é um dos pontos turísticos de Roma que surpreende
A Basílica de São Clemente não parece interessante a primeira vista, mas quando entra para o subsolo, a história é outra.

O primeiro andar abaixo da igreja “moderna”, tem uma outra basílica que data o século IV, assim como pinturas em afrescos. À medida que continua descendo o subsolo, você também vai passando por outras construções romanas e aquedutos até chegar no templo de Mitra, a Deusa Solar da Pérsia que data o século III.

Por fim, você ainda vai passar por uma pequena catacumba do século IV com capacidade para armazenar 16 corpos.

Quero conhecer a Basílica de São Clemente

Interessante esse ponto turístico de Roma né? A Basílica de São Clemente funciona de segunda a sábado, das 9h às 18h, sendo que fecha para almoço entre às 12h30 e 15h. Nos domingos, o horário é de 12h às 18h. O ingresso para visitá-la custa 10€ sem guias.

Para uma experiência completa, vale optar por um tour guiado na Basílica de São Clemente que varia entre 35€ e 59€.

13. Giardino degli Aranci

Gosta de jardins e mirantes igual eu? Então, inclui o Giardino degli Aranci nessa lista de pontos turísticos de Roma. Tenho certeza que você vai ter fotos panorâmicas bem bonitas!

Breve história e como é visitar a Giardino degli Aranci

Também conhecido como Parque Savello, o Giardino degli Aranci é uma das joias guardadas em Roma e localizado na colina Aventino. Apesar de ter sido construído no século XIII, o modelo que vemos hoje é bem recente, data o ano de 1932.

Vista de Roma desde o Giardino degli Aranci
Vista desde o Giardino degli Aranci com importantes pontos turísticos de Roma

O jardim é público, mas os padres dominicanos da igreja no seu entorno, souberam aproveitar o espaço para fazer um lindo pomar de laranjeiras. Por estar localizado no alto da colina, você terá um lindo mirante para admirar a beleza da cidade do Vaticano e de Roma.

Quero conhecer a Giardino degli Aranci

O Giardino degli Aranci é público e seus portões ficam abertos das 7h às 18h de outubro a fevereiro, das 7h às 20h de março a setembro. Um passeio bem legal de se fazer é uma excursão de scooter guiada no qual você vai passar pelo Jardim das Laranjeiras, como é chamado em português.

14. Basílica de São Pedro

Vamos sair um pouquinho da cidade, mas sem sair dos pontos turísticos de Roma? Estou falando do Vaticano. E claro, da famosa Basílica de São Pedro localizada na Praça de São Pedro, aquela mesma onde o Papa aparece na janelinha.

Breve história e como é visitar a Basílica de São Pedro

Acho que a Basílica de São Pedro dispensa muitas apresentações, né? Ela é o mais importante templo a Igreja Católica e foi construída entre 1506 e 1626 e o seu projeto arquitetônico carrega nomes como o de Michelangelo e Bramante. Seu nome é uma homenagem ao primeiro Papa da história.

A Basílica pode abrigar 200 mil pessoas e entre as obras de destaque, temos a mais famosa escultura de Michelangelo, a La Pietá, na qual a Virgem Maria segura o corpo de Jesus, e a estátua de São Pedro em seu trono.

E se tiver disposição para subir os 380 degraus até a cúpula, faça isso. Ao ver a Praça São Pedro do alto você pode imaginar o mar de pessoas durante uma celebração do papa e ter a dimensão do poder da igreja católica.

Ir a Roma, ou melhor, ao Vaticano, e não conhecer a Basílica de São Pedro é o maior pecado que você vai cometer na vida.

Quero conhecer a Basílica de São Pedro

A Basílica de São Pedro funciona de outubro a março, das 7h às 18h30; de abril a setembro, das 7h às 19h. A entrada na é gratuita, mas para subir até a cúpula é necessário desembolsar 8€.

Porém, para ter a experiência completa e mergulhar na história do templo mais importante do catolicismo, um tour guiado vale muito a pena. Confira alguns ingressos disponíveis:

15. Museus do Vaticano

Para finalizar a nossa lista de pontos turísticos de Roma, outra parada obrigatória e surpreendente: os Museus do Vaticano. E esse, você pode separar pelo menos 4 horas do seu dia porque você vai andar bastante por todas as salas que guardam as mais importantes obras do mundo, incluindo a visita na tão famosa Capela Sistina.

Breve história e como é visitar os Museus do Vaticano

Acho que dispensa muitas apresentações, mas os Museus do Vaticano abriram as suas portas no século XVI e hoje recebem mais de 6 milhões de visitas anualmente. Ao longo de 42 mil metros, você pode observar mais de 70 mil objetos expostos entre quadros, esculturas, joalheria, vestuário, etc. Sendo essa a mais extensa coleção mundial pertencente à igreja católica.

E pode me julgar, mas o que mais me chamou atenção tem todo o percurso foi uma múmia em perfeito estado de conservação. Depois de ver ela, me fala se não é uma atração diferente.

Museus do Vaticano
Reserve pelo menos 4 horas do seu dia para visitar os Museus do Vaticano.

Esse inclusive é o meu ponto de crítica. A Capela Sistina é a última a ser visitada (não tem como pular diretamente para ela), mas são tantas horas olhando para as impressionantes obras de arte, o nosso olhar acaba ficando cansado.

Independentemente disso, conhecer os Museus do Vaticano é uma experiência que todo mundo deveria ter ao menos uma vez na vida. É realmente impressionante!

Quero conhecer os Museus do Vaticano

Os Museus do Vaticano funcionam de segunda a sábado, das 9h às 18h, sendo a última entrada às 16h. Todos os últimos domingos do mês, ele funciona de 9h às 14h, sendo a última entrada às 12h30, com entrada gratuita.

No horário de funcionamento normal, os ingressos simples, ou seja, sem guia, custam a partir de 17€ + 4€ de taxa de serviço. Uma boa opção é comprar com antecedência e evitar filas.

Há também a possibilidade de diferentes ingressos pela Get Your Guide e até combinados com outras atrações, veja alguns exemplos:

Pontos turísticos de Roma menos comuns

Não pense que são apenas esses 15 pontos turísticos de Roma que valem a pena conhecer. A capital italiana é um verdadeiro museu e programação não falta. Confira outros 10 pontos menos comuns para incluir na sua lista:

  1. Cripta dos Capuchinhos;
  2. Monumento Nacional a Vítor Emanuel II;
  3. Mercado de Trajano;
  4. Piazza Venezia;
  5. Catacumbas de Roma;
  6. Piazza del Popolo;
  7. MAXXI – Museu Nacional de Arte Contemporânea;
  8. Galeria Doria Pamphiji;
  9. Largo di Torre Argentina;
  10. Pirâmide de Céstio.

É um amante da 7ª arte como eu? Então, inclui essa dica aí no roteiro: conhecer a Via Margutta, uma charmosa rua que serviu de cenário para o filme A Princesa e o Plebeu, um clássico do cinema italiano e onde o diretor Federico Fellini morou. Fica bem pertinho da Piazza di Spagna.

Toca a campainha da porta número 52 e se tiver sorte de ser atendido, pede para conhecer o interior do jardim que serviu de set para o filme – é nesse local que o personagem Joe Bradley morava. O porteiro que me atendeu é um senhor extremamente simpático e ainda me mostrou o seu pequeno escritório cheio de posters em preto e branco do Fellini.

Não deixe de garantir a passagem aérea para Roma com antecedência!

Dicas e cuidados para visitar os pontos turísticos de Roma

Agora que você já conhece muitos pontos turísticos de Roma, vamos para algumas dicas e cuidados que deve ter?

  • Para evitar perder tempo com filas enormes, adquira ingressos com antecedência;
  • Cuidado com os seus bolsos e bolsas. É comum ter batedores de carteira em Roma, principalmente nos pontos turísticos;
  • Opte por utilizar o cartão Wise, por exemplo, e evite ficar andando com grandes quantias de dinheiro;
  • Aprenda algumas palavras básicas de italiano. O inglês não está presente no dia a dia dos italianos;
  • Adquirir o Roma Pass pode ser interessante para quem vai passar 3 dias na cidade;
  • Monte o seu roteiro de pontos turísticos de Roma com calma. Saiba que muitas atrações turísticas vão consumir boas horas do seu dia;
  • Aproveite a gastronomia romana e tome muitos gelatos italianos de sobremesa;
  • Adquira um chip internacional, como a America Chip. Assim, você terá acesso à internet durante toda a sua estadia em Roma;
  • E por último, não esqueça de contratar o seguro viagem Itália que é obrigatório para entrar no país. Você pode fazer uma cotação no Seguros Promo.

E aí, pronto para arrumar as malas e conhecer essa cidade incrível? Então, desejo uma boa viagem!