Roma: tudo que você precisa saber sobre a capital italiana

Visitar Roma  / 

Caminhar pela cidade de Roma é praticamente como colocar os pés em um livro de história. A cidade respira seus antepassados. Seus monumentos e construções milenares fazem com que os visitantes revivam períodos históricos dos mais importantes para a nossa humanidade.

Encontre o melhor pacote de férias para a Europa

Pacotes de Viagem, Circuitos, Multi Destinos, Cruzeiros.

Confira as promoções na Logitravel e garanta sua viagem dos
sonhos para a Europa.

VER OFERTAS DE FÉRIAS »

Além disso, a capital italiana ainda tem outros benefícios para os turistas: é uma cidade gostosa de se andar a pé, feita para caminhar. E tem aquela que é considerada uma das melhores, se não a melhor, gastronomia do mundo.

Se perca pelas ruas, ande olhando para cima e admire a cidade de Roma. Tome um vinho, jante uma boa pasta e divirta-se na cidade que é pura cultura e arte.

Roma: guia de visita em 1 minuto

Antes de ler todas as informações que você precisa saber para visitar Roma, veja o nosso Guia de Visita em 1 Minuto e inspire-se para conhecer a capital italiana.

Onde fica a cidade de Roma

Roma é a capital da Itália. A cidade está localizada na porção centro-ocidental da península itálica. É cortada pelo Rio Tibre e ainda é a única cidade do mundo que contém um país inteiro em seu interior: o Vaticano.

Como ir à Roma

Como diz a expressão “todos os caminhos levam à Roma” e são várias as opções para chegar na cidade, saindo direto do Brasil, ou de outra localidade, seja dentro da Europa ou da própria Itália.

Roma é bem servida com 2 aeroportos e uma estação de trem. O primeiro deles é o Aeroporto Fiumicino, o maior. Conta com 3 terminais principais e um satélite. Tem como nome oficial o Aeroporto Leonardo da Vinci, em homenagem ao artista italiano.

O segundo aeroporto, e menor, é o Roma-Ciampino. Fica a cerca de 15 quilômetros do centro da cidade. Por ser pequeno, é o que recebe as companhias de aviação low cost, que operam dentro da Europa.

Se for de trem, provavelmente você irá chegar através da Estação Termini, a principal estação de Roma.

Para saber de onde saem os voos diretos, ou com escala, saindo do Brasil para Roma, faça comparação entre diversas companhias aéreas.

Utilize o site Kayak. O portal apresenta os melhores preços, de acordo com as datas possíveis. Ainda é possível colocar alertas de passagens, para receber sempre a baixa ou o aumento dos preços.

Como se locomover em Roma

Roma é uma cidade bastante atrativa para se conhecer caminhando, a pé. É plana e possui atrações e pontos turísticos em praticamente todo o seu território.

Porém, pode ser que você precise de transporte para se locomover para locais mais distantes. Ou, até mesmo, para retornar, depois de um dia cansativo de passeio.

São 4 os principais meios de transporte público em Roma. Eles são operados pela ATAC (Agenzia del Trasporto Autoferrotranviario del Comune di Roma).

E no próprio site da empresa é possível verificar o percurso das linhas de ônibus e metrô, e como se deslocar de uma parte a outra da cidade.

Veja os valores das passagens:

Vai viajar para a Europa? Veja todos os documentos obrigatórios

Fizemos um checklist de todos os documentos recomendados e obrigatórios para se viajar para a Europa.

RECEBER GRÁTIS »
  • Passagem simples: 1,50€, com duração de 75 minutos, e permite trocas ilimitadas entre os meios de transporte;
  • Passagem diária: 7€, pode-se usar o transporte até a meia-noite do mesmo dia;
  • Abono turístico: 18€, válido por 72 horas;
  • Abono semanal: 24€, válido por 7 dias.

Esses dois últimos são especialmente para turistas. As passagens são vendidas nas estações de metrô, em bancas de jornal e em tabacarias.

Só suba em um ônibus com passagem na mão e lembre-se de validá-las. Não é possível adquiri-las dentro dos veículos.

onibus em roma

Confira qual a melhor maneira de se locomover pela cidade:

Metrô

Com apenas 3 linhas, o metrô de Roma é um dos menores da Europa. Em compensação, chega a praticamente todos os pontos turísticos.

A razão para que ele seja pequena, é simples: cada vez que escava-se para construir novos túneis, são encontrados restos arqueológicos. Ou seja: a cidade inteira é cheia deles.

Ônibus

Já que o metrô é limitado, as linhas de ônibus são diversas. Mais de 350 linhas, para termos uma ideia. São divididas em Urbanas, que funcionam entre 5h até meia-noite. Noturnas, que funcionam no período da noite, até às 5 horas da manhã.

As Express, que realizam trajetos longos com poucas paradas, e as Exatas, que conectam o centro com bairros periféricos.

Trem local

São 3 linhas de trens regionais. Para circular dentro da cidade, é possível utilizar as mesmas passagens dos outros meios de transporte. Eles circulam das 5h30 às 22h30.

Bonde

Uma mistura de ônibus e metrô, as seis linhas de bonde de Roma, apesar de extensas, não circulam pelo centro da cidade. Os bondes funcionam das 5h30 à meia-noite.

Ônibus turístico

Uma outra forma fácil de circular em Roma é através dos ônibus de turismo. A excursão de ônibus hop-on hop-off em Roma pode ser adquirida por 24h ou 48 horas.

Ele passa por 16 paradas na rota, incluindo atrações como o Fórum Romano, o Coliseu, a Basílica de São Pedro e o Vaticano. Sai a partir de 20€, por pessoa.

Roma Coliseu

Conheça mais sobre a história de Roma

A história de Roma passa por toda a história do continente europeu. Sua origem é desconhecida, e teorias se baseiam em informações de autores antigos e, principalmente, nas diversas descobertas arqueológicas encontradas pela cidade.

O que se sabe é que seus primeiros habitantes procediam de diversas partes e que a cidade não tinha o mesmo desenvolvimento econômico e cultural de seus vizinhos.

São várias as etapas da história da cidade, e ela passa pelas lendas de Rômulo e Remo, pela monarquia durante sua fundação, em 754 a.C, pela instituição da República. Além, claro, pelo Império Romano, o Papado e a construção do Vaticano, até ser estabelecida como a capital da Itália.

Em 1922, Mussolini, então aliado da Alemanha nazista, tomou Roma e a declarou como Império, recuperando sua grandeza e restaurando seus principais monumentos. A cidade cresceu e passou a ter mais de 1 milhão de habitantes.

Depois disso, Roma tornou-se uma das mais importantes cidades da Europa, além de uma das mais visitadas do mundo.

10 pontos turísticos que devem constar no seu roteiro em Roma

Roma é bem diversificada em relação a pontos turísticos pagos e gratuitos. São vários os monumentos que você poderá ver ou visitar de maneira gratuita.

Alguns, como o Coliseu e o Fórum Romano, por exemplo, no entanto, são pagos. Uma boa opção, caso você queira visitar mais de um deles é o Roma Pass. O cartão, além de dar entradas aos museus, também oferece benefícios nos transportes públicos da cidade.

É possível adquiri-lo no site oficial para 48 horas, por 28€, ou 72 horas, por 38,50€. O site Get Your Guide também oferece o Roma Pass de 48h ou 72h, a partir de 29€.

Tem ainda a opção O Melhor de Roma: Passe All Access, com duração maior, de 72 horas. O valor é a partir de 85€ por pessoa. Com estes passes também evita-se a fila da bilheteria das atrações, que costumam ser grandes.

Confira uma lista dos 10 pontos turísticos que não podem faltar no seu roteiro:

1. Coliseu Romano

Este tem que ser um dos primeiros do seu roteiro porque é, realmente, surpreendente. Também conhecido como Anfiteatro Flavio, é o maior anfiteatro construído durante o Império Romano. E, possivelmente, o monumento mais impressionante de Roma.

O Coliseu recebe 6 milhões de visitas anualmente e é o principal símbolo da cidade. Tem praticamente 2 mil anos de idade e te fará sentir parte do antigo império. Foi ativo durante mais de 500 anos, tendo recebido seus últimos jogos no século VI. Se tornou, em 2007, uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno.

Nas sextas-feiras santas, o Papa preside a Via Crucis no Coliseu, onde são lembrados os primeiros cristãos que morreram na arena.

Chegue cedo! As filas costumam ser enormes. Ou adquira seu ingresso antecipado, para evitar comprá-lo na bilheteria. Se quiser conhecer a atração em detalhes, faça uma excursão guiada sem fila no Coliseu. A partir de 30€ por pessoa.

Localização: Piazza del Colosseo, 1, 00184 Roma
Como chegar: Estação de metrô Colosseo (linha B)
Horário: Todos os dias, das 8h30 às 19h
Fecha nos dias 25 de dezembro 1 de janeiro
Ingresso:
Ingresso triplo para o Coliseu, o Fórum Romano e o Palatino:
Adultos: 12€
Cidadãos da União Europeia entre 18 e 24 anos: 7,50€
Menores de 17 e maiores de 65 anos pertencentes à UE: entrada gratuita

2. Fórum Romano

Praticamente uma extensão do seu passeio pelo Coliseu, o Fórum Romano representava o centro nevrálgico da antiga Roma. Era ali que se desenvolveu a vida cultural, econômica e pública da cidade à época.

Fica ao lado do Coliseu e é possível observar como ele era antigamente, pois o Fórum foi enterrado. Somente no século XX, com as escavações, ele foi redescoberto.

fórum romano em roma

Preste atenção em alguns detalhes como a Via Sacra, a principal rua da antiga Roma; o Arco do Tito, onde se comemorou a vitória de Roma sobre Jerusalém.

O Templo de Antonino e Faustino, construído no século II, também está na região. Assim como a Coluna de Focas, construída no ano de 608, com 13 metros de altura. É uma das poucas que permaneceu de pé.

Faça um tour sem fila no Coliseu, Monte Palatino e Fórum Romano, com guia especializado, e conheça detalhes da chamada cidade eterna.

Localização: Via della Salara Vecchia, 5/6, 00186 Roma
Como chegar: Estação de metrô Colosseo (linha B)
Horário: Todos os dias, das 8h30 às 19h
Fecha nos dias 25 de dezembro 1 de janeiro
Ingresso:
Ingresso triplo para o Coliseu, o Fórum Romano e o Palatino:
Adultos: 12€
Cidadãos da União Europeia entre 18 e 24 anos: 7,50€
Menores de 17 e maiores de 65 anos pertencentes à UE: entrada gratuita
Acesso Rápido Coliseu, Fórum Romano e Monte Palatino: a partir de 19,80€

3. Monte Palatino

A terceira atração que compõe a visita Coliseu e Fórum Romano, o Monte Palatino é uma das partes mais antigas da cidade e a mais central das sete colinas de Roma.

É lá que é considerado o berço da capital italiana. Acredita-se que o local onde fica o Monte Palatino já era habitado no ano 1000 a.C. A lenda da mitologia romana conta que a caverna onde vivia Luperca, a loba que cuidou de Rômulo e Remo, estava no Monte Palatino.

A lenda ainda conta que, quando cresceram, os irmãos decidiram formar uma cidade nas margens do rio. Por conta da briga entre os dois sobre as decisões, foi aí que Rômulo matou Remo e fundou a cidade de Roma.

No Monte Palatino, preste atenção ao Domus Flávia, construído em 81 a.C; na Casa da Lívia, construída no século I a.C, um dos edifícios mais bem conservados do Palatino.

Veja ainda os Jardins Farsene, projetados no século XVI sobre as ruínas do Palácio de Tibério. Foi um dos primeiros jardins botânicos criados na Europa.

Localização: 00186 Roma
Como chegar: Estação de metrô Colosseo (linha B) e linhas de ônibus 60, 75, 84, 85, 87, 117, 175, 186, 271, 571, 810 e 850
Ingresso triplo para o Coliseu, o Fórum Romano e o Palatino:
Adultos: 12€
Cidadãos da União Europeia entre 18 e 24 anos: 7,50€
Menores de 17 e maiores de 65 anos pertencentes à UE: entrada gratuita
Pacote Coliseu, Fórum Romano e Palatino com Guia de Áudio: a partir de 25,50€

4. Fontana di Trevi

Datada de 1762, a Fontana di Trevi é ponto de parada obrigatória em Roma. Conhecida como a mais bonita do mundo, ainda mais pelos amantes da sétima arte. A fonte foi cenário do filme “La Dolce Vita“, de Federico Fellini.

Edificada no ano de 19 depois de Cristo, com 26 metros de altura e 20 de largura, a Fontana di Trevi vive cheia de turistas ao seu redor.

fontana di trevi top 5 de roma

Ache um lugarzinho, jogue uma moeda e faça um pedido: dizem que dá sorte e que você voltará à Roma. Se jogar duas, encontrará o amor de uma bela italiana, ou de um belo italiano. E 3 moedas, dizem que você irá casar com quem conheceu.

As moedas são retiradas no final do ano. Dizem que o valor chega a 1 milhão de euros. Desde 2007, as moedas são usadas para fins benéficos.

E, claro, não precisa pagar nada para admirar a Fontana di Trevi. Apenas para tentar a sorte.

Localização: Piazza di Trevi, 00187 Roma
Como chegar: Estação de metrô Barbieri (linha A)

5. Panteão

Outro monumento para se ver de graça, o Panteão de Roma, ou Panteão de Agripa, é tido como o monumento mais preservado da Roma Antiga.

A igreja é dedicada a todos os deuses do panteão romano. Foi construída em 25 antes de Cristo pelo Imperador Marco Vipsânio Agripa.

O edifício circular tem exatamente o mesmo diâmetro e altura. A cúpula chega a ser maior que a da Basílica de São Pedro, no Vaticano. No centro, um óculo com 8,92 metros de diâmetro permite que a luz natural entre e ilumine tudo ao redor.

Entre e tire uma foto dentro do Panteão: todo em mármore, a construção de sua cúpula foi um verdadeiro marco da arquitetura romana. Apesar de ter entrada gratuita, você pode fazer um tour no Panteão com guia de áudio por 5,50€.

Localização: Piazza della Rotonda, 00186 Roma
Como chegar: Estação de metrô Barberini (Linha A)
Horário de funcionamento:
De segunda a sábado: das 8h30 às 19h30, com último acesso às 19h15
Domingos: das 9h às 18 horas, com último acesso às 17h45
Dia 1º de maio (Feriado nacional): das 9h às 18 horas, com último acesso às 17h45

6. Piazza Navona

A Piazza Navona foi construída sobre as ruínas de um antigo estádio romano e é uma das praças mais conhecidas da cidade.

A praça ainda é o centro da Fontana dei Quattro Fiumi, que homenageia quatro grandes rios: Nilo, Danúbio, Prata e Ganges.
Na Piazza Navona ainda ficam a igreja Sant’Agnese, palácios renascentistas e a embaixada brasileira na Itália.

Localização: Piazza Navona, 00186 Roma
Como chegar: Estação de metrô Barberini (Linha A)

7. e 8. Vaticano e Praça de São Pedro

Ir à Roma e não ir ao Vaticano é pecado até para quem não é religioso. A Praça São Pedro fica localizada na parte dentro, aos pés da Basílica de São Pedro, e é considerada uma das mais bonitas do mundo.

É aquele local onde aparece o Papa para fazer suas liturgias e eventos especiais. Já chegou a abrigar mais de 300 mil pessoas ao mesmo tempo.

Vista da Catedral na Praça São Pedro

Além de histórico, é no Vaticano que fica a grande obra-prima do artista italiano Michelangelo, e o grande tesouro do Vaticano, a Capela Sistina.

No centro da praça estão o obelisco, de 25 metros de altura, e as duas fontes. Uma delas do próprio Bernini, feita em 1675, e outra de Maderno, de 1614. O Obelisco veio do Egito para Roma em 1586. Ou seja: é tudo antigo, como em toda Roma, e parte da história da Itália, da Europa e do mundo.

Localização: Piazza San Pietro
Como chegar: a estação Ottaviano (linha A vermelha) é a mais próxima

9. Capela Sistina

Além de sua grandiosidade artística, a Capela Sistina também é o templo onde os Papas são escolhidos e coroados.

Sua construção aconteceu durante o mandato do Papa Sisto IV, entre os anos de 1473 e 1481. Por isso, o nome Sistina. Além de Michelangelo, trabalharam na Capela outros artistas como Botticelli, Perugino e Luca.

Todos os afrescos, técnica utilizada, do teto da Capela Sistina levaram quatro anos para ficarem prontos, de 1508 a 1512. O destaque está para as imagens do teto, que conta as nove histórias do Gênesis e que ocupam a parte central, representando as cenas, desde a Embriaguez de Noé, até a Separação da Luz e da Escuridão.

É possível fazer um tour pelo Vaticano, incluindo a Capela Sistina e a Basílica São Pedro, sem fila. Custa 67€, por pessoa, e dura 2 horas e meia.

Localização: 00120 Città del Vaticano
Como chegar: mesmos transportes de ida ao Vaticano. Se for de ônibus, a linha 46 é a mais próxima
Horário de funcionamento:
Todos os dias: das 9h às 18h (última entrada às 16 horas)
Último domingo do mês: 9h às 14 horas (última entrada às 12h30)
Ingressos:
– Museus do Vaticano + Capela Sistina:
Adultos: 17€
Crianças entre 6 e 18 anos, padres, seminaristas e funcionários: 8€
– Museus do Vaticano + Capela Sistina – com áudio guia:
Adultos: 24€
Crianças entre 6 e 18 anos, padres, seminaristas e funcionários: 15€
– Museus do Vaticano + Capela Sistina – com almoço nos museus:
Adultos: 34,50€
Crianças entre 6 e 18 anos, padres, seminaristas e funcionários: 26,50€
Museus Vaticanos e Capela Sistina com Guia de Áudio sem fila: a partir de 13€ por pessoa
O site oficial ainda oferece outros tipos de ingressos, com refeições ou tours noturnos

10. Museus do Vaticano

O conjunto de Museus do Vaticano recebe anualmente mais de 6 milhões de visitas. É uma das principais atrações turísticas da cidade.

A reunião de obras de arte e itens de colecionador pertencem à Igreja Católica Romana e são uma espécie de porta de entrada até chegar na Capela Sistina.

A origem dos Museus do Vaticano começou em 1503, quando o Papa Júlio II, então recém nomeado, resolveu doar sua coleção privada. Desde então, famílias particulares e outros papas foram aumentando a coleção, transformando a reunião dos Museus do Vaticano em um dos maiores do mundo.

O passeio completo dura cerca de 4 horas e incluem pinturas de Ghirlandaio e Botticelli, tapeçarias do século XV a XVIII, além de 40 mapas representando os Estados Papais. Estátuas de Hércules e Laocoonte, bustos de deusas da antiguidade romana, o sarcófago de Santa Helena e múmias, são outros dos itens que constam na visita.

Localização: Viale Vaticano, 00165 Roma
Como chegar: Metrô Cipro-Musei Vaticani
Horário de funcionamento:
Todos os dias: das 9h às 18h (última entrada às 16 horas)
Último domingo do mês: 9h às 14 horas (última entrada às 12h30)
Ingressos:
– Museus do Vaticano + Capela Sistina:
Adultos: 67€
Crianças entre 6 e 18 anos, padres, seminaristas e funcionários: 8€
– Museus do Vaticano + Capela Sistina – com áudio guia:
Adultos: 24€
Crianças entre 6 e 18 anos, padres, seminaristas e funcionários: 15€
– Museus do Vaticano + Capela Sistina – com almoço nos museus:
Adultos: 34,50€
Crianças entre 6 e 18 anos, padres, seminaristas e funcionários: 26,50€

Veja nosso artigo sobre ingressos para os Museus do Vaticano.

Mini roteiro em Roma: o que fazer em 2 dias?

Se só tiver 2 dias para passar em Roma, e for em um clima agradável, aproveite para andar bastante. A cidade merece ser vista completamente, e indo a pé de um ponto para o outro é a melhor opção.

Tire o primeiro dia para ver as principais atrações da cidade e, no segundo dia, vá ao Vaticano. Veja um mini roteiro de 2 dias em Roma.

Primeiro dia em Roma

Você vai começar sua visita à Roma pelo principal monumento da cidade: o Coliseu. O passeio dura uma manhã inteira, pois inclui o Fórum Romano e o Monte Palatino.

Se for ao Coliseu pela Via del Corso, preste atenção no Monumento a Vittorio Emanuele II, gigantesco. Entre no Coliseu e, se possível, leve um áudio guia para ouvir a história do lugar e ter, ainda mais, a sensação de ter voltado no tempo.

De lá, diga até o Fórum Romano, passando pelo Arco de Constantino. Passeie pelo Fórum e suba a longa escadaria, até chegar ao Monte Palatino.

De lá, siga para o Panteão. Você pode ir caminhando, o que leva cerca de 30 minutos. Mas não se preocupe: o caminho é todo plano e, a pé, você terá oportunidade de ainda ver outras atrações no caminho.

Do Panteão, bem próximo, fica a Piazza Navona. Dê uma volta e, em seguida, siga para a Fontana de Trevi, terminando o passeio jogando uma, duas ou três moedinhas. Depende do que você deseja.

Segundo dia em Roma

Dedique o segundo dia de viagem ao Vaticano, pois muitas das obras e da história da Itália estão por lá. Chegue cedo e vá direto para a Basílica de São Pedro.

As filas costumam ser quilométricas e certamente você irá esperar um longo tempo para entrar, principalmente se for na alta estação.

Como a entrada é gratuita, não é possível adquirir ingressos sem fila. A não ser que você opte por fazer visitas guiadas. O tour de 3 horas na Basílica de São Pedro e Castel de Sant’Angelo dura 3 horas e inclui uma visita guiada pelo Castelo de Sant’Angelo e pela Basílica de São Pedro com guia especializado. Custa a partir de 230€ por pessoa.

Dica: no dia da ida ao Vaticano, preste atenção na vestimenta. Não vá de saia curta ou short e bermuda, pois não é possível entrar com pernas de fora. O mesmo vale para os braços. Leve um casaco, ou um lenço, que cubra, para usar ao entrar na Basílica. E não adianta: se não estiver com trajes adequados, não será possível a entrada.

Depois, siga para a parte dos Museus do Vaticano. Vá transitando transitar entre locais como os Museu Pio Clementino e Chiaramonti, pela Sala Imaculada Conceição, até finalizar o passeio ao chegar à Capela Sistina.

Confira os detalhes dos afrescos e as pinturas de Michelangelo e, em especial, na parte da Criação de Adão. Se der tempo, siga até o Castelo Sant’Angelo e veja o pôr do sol no Rio Tibre.

De lá, siga para Trastevere, um dos bairros mais charmosos de Roma e recheado de restaurantes com a típica culinária italiana. Faça um passeio pelas ruas estreitas de pedra e termine a noite com um jantar em uma das melhores regiões gastronômicas da cidade.

Confira nossas dicas de compras em Roma.

Quando ir à Roma?

Roma faz bastante calor no verão e frio no inverno. No entanto, pode ser visitada em qualquer mês do ano, se você não tiver problema com o clima. A nossa sugestão de período ideal é de abril a outubro, meados de novembro.

Se puder escolher, vá nas estações de primavera e outono. Além de climas agradáveis, são baixas temporadas e os preços costumam ser melhores.

Bate e volta de Roma: 10 cidades para um passeio inesquecível.

Quanto custa uma viagem para Roma?

Viajar para a Itália não é barato, mas existem maneiras de economizar em Roma. Por aqui, a nossa sugestão é que você organize sua viagem com a maior antecedência possível.

Dessa forma, poderá pesquisar passagens e hospedagens, colocar alertas em sites comparadores de viagem, e descobrir formas de gastar menos. Separamos aqui uma estimativa de custos de uma viagem à Roma, para que você consiga organizar-se da melhor forma.

Passagens aéreas

Para conseguir visualizar os valores das diversas companhias aéreas disponíveis, recomendamos que utilize o serviço dos sites comparadores.

Fizemos uma simulação, através do site Kayak, de viagem para abril de 2020, uma época boa de visitar mas ainda na baixa estação.

Saindo de São Paulo a passagem mais barata é da companhia aérea Alitalia, em voo direto, por R$4.167, ida e volta.

Seguro Viagem

A Itália faz parte do Tratado de Schengen, ou seja: para entrar no país, é exigido estar com um seguro viagem na bagagem.
Também pesquise em comparadores de seguro viagem.

Fizemos uma simulação através do nosso comparador de seguro viagem, uma parceria com o portal Seguros Promo.

Os valores podem variar, dependendo da quantidade de dias da sua viagem, da cotação da moeda local e do destino. Os planos com melhor custo benefício, para abril de 2020, custam uma média de R$9,30 a R$22.

Conheça todos os detalhes sobre o Seguro Viagem Itália e veja como escolher o seu.

Hospedagem

Em Roma, quanto mais perto dos pontos turísticos, mais cara a hospedagem. No entanto, são diversas as opções e com uma boa pesquisa é possível encontrar um que caiba no seu bolso. Os valores podem variar de 15€ a 200€, ou mais, dependendo do tipo de hospedagem.

Compare preços de hospedagem no site Kayak, na área de hotéis e pousadas.

roma

Veja uma lista de hostels em Roma ou, se preferir, uma lista de hotéis na cidade.

Alimentação de rua

Uma das dicas de economia em Roma é comer em pequenos restaurantes, ou lanchonetes, que oferecem pedaço de pizza, ou lanches.

Dificilmente você vai comer ruim em qualquer cidade da Itália, principalmente em Roma. Veja uma média de preço:

Refeição Preço
Refeição em restaurante barato 15€
Refeição para duas pessoas em restaurante mediano 55€
Menu no McDonald’s ou semelhante 8€
Cerveja 5€
Cappuccino 1,38€
Garrafa de água 0,99€

Supermercado

Por ser uma cidade onde caminhar é uma das melhores opções, mais uma sugestão de economia é abastecer a mochila com itens básicos de supermercado. Veja a média de preços:

Item Preço
Garrafa de vinho 5,50€
Maçã 1,94€
Garrafa de 1,5L de água 0,39€
Leite 1,31€
Pão branco (500g) 1,54€

Transporte

Roma é uma cidade feita para caminhar. Aproveite para flanar e utilize o transporte público quando for para uma distância maior, como no dia da visita ao Vaticano.

Você pode utilizar o utilize o ônibus de turismo em Roma ou transporte público. O custo do ticket é de 1,50€, por percurso. Ou adquira o passe com 24 horas de duração por 7€.

Atrações

São muitas as atrações gratuitas na cidade. Mas, se possível, não deixe de aproveitar as duas principais: o trio Coliseu, Fórum Romano e Monte Palatino. Se for ao Vaticano, também veja os Museus e a Capela Sistina.

Caso compre os ingressos sem adicionais, e fora dos passes de turismo, o valor para as duas atrações fica em torno de 29€.

Veja quanto custa viajar para Roma em detalhe no nosso artigo.

Onde ficar em Roma

São diversas as opções de hospedagem em Roma. Se quiser uma localização mais central, veja hotéis na região da estação ferroviária Estação Termini.

Outras localizações de hospedagem próxima à pontos turísticos como a Fontana de Trevi, Piazza Navona e Piazza di Spagna, são bem centrais. Porém, mais caras.

Se quiser aproveitar melhor o Vaticano e a região de Trastevere, algumas opções de hotelaria por lá também são viáveis. Veja algumas sugestões:

Hotel Categoria Estrelas Localização Preço médio
Grand Hotel Ritz Luxo (melhor hotel) 5 estrelas Via Chelini 41, Flaminio, 00197 Roma, Itália 157€
Hotel Nizza Roma Melhor custo benefício 3 estrelas Via Massimo d’Azeglio 16, Estação Termini, 00184 Roma, Itália 109€
Kolping Hotel Casa Domitilla Mais barato 3 estrelas Via Delle Sette Chiese 280, Eur & Garbatella, 00147 Roma, Itália 54€
Trastevere Rooms Hostel 2 estrelas 108 Trastevere Street, 00153 Rome 65€
Royal House Vaticano Alojamento 2 estrelas Via Trionfale 79, Trionfale, 00136 Roma 53€

Onde comer?

Nem precisamos reforçar que uma das principais atrações turísticas de Roma é a sua gastronomia. Algumas regiões boas para conferir as delícias da culinária italiana são as próximas a Piazza Navona, Campo dei Fiori, Panteão e, principalmente, Trastevere.

Nos seus dias em Roma, experimente alguns dos pratos típicos, como o delicioso carpaccio, a salada caprese, os frutos do mar, a bresaola e uma carne de terneiro curada. E, claro, um bom risotto e uma massa caseira. Além da original pizza italiana.

No almoço, busque por locais que ofereçam o menu, que inclui a entrada, o prato principal e a sobremesa. O horário de almoço costuma ser das 13h às 15 horas, e o jantar começa às 20 horas, se estendendo até umas 23 horas.

Veja algumas boas opções:

Dicas de viagem úteus

A Itália exige um seguro de viagem. Então, ao planejar sua viagem à Roma, confira os valores no comparador de seguro viagem do Euro Dicas Turismo e escolha as melhores opções de seguro para a sua necessidade.

Ganhe desconto. Para pagar menos 10% do valor do seu seguro viagem, insira o nosso cupom de desconto EURODICASTURISMO (para ganhar 5% de desconto) na hora do pagamento e pague por boleto bancário (para ganhar mais 5%).

Tome nota de expressões e frases úteis em Roma e aprenda a comunicar-se na capital italiana. Descubra ainda quais as melhores tours em Roma. E divirta-se!

Prepare a sua Viagem:
  • Sabia que é obrigatório ter Seguro de Viagem para visitar a Europa?

    Seja por lazer, negócios ou outro motivo, a imigração no aeroporto pode exigir esse documento no país destino. Se você não tiver, será obrigado a voltar ao Brasil. Em parceria com a Seguros Promo garantimos aos nossos leitores o melhor preço de seguro de viagem.

    COTAR SEGURO »
  • Vai precisar de carro? Para aluguel de carros na Europa esta é a nossa sugestão

    Ter um carro à disposição é um conforto enorme dependendo do tipo de viagem (em família, road trip, etc). Na Europa, sempre alugamos através da RentCars que tem os melhores preços do mercado.

    VER CARROS »
  • Viaje sempre com internet no celular

    Para consultar o Google Maps, chamar um Uber, tirar qualquer dúvida ou para alguma emergência, viajar com internet sem depender de Wi-Fi é essencial hoje em dia. O Chip que usamos sempre em nossas viagens é o da Viaje Conectado que tem os melhores preços e cobertura de 4G do mercado.

    VER PLANOS »
Este artigo pode conter links comissionados para serviços e produtos de parceiros do Euro Dicas Turismo.
Compartilhe
Autor

Denise Mustafa é jornalista, fotógrafa e especializada em conteúdo e gerenciamento de marcas. Já passou uma temporada em Portugal, viajou bastante por aí e, agora vivendo no Brasil, escreve para grandes sites brasileiros de viagem, sempre à frente da sua Travessia Conteúdo & Branding, atravessando oceanos e contando suas experiências para outros viajantes.