Embora muitos viajantes prefiram visitar o velho continente durante os períodos mais frios, o verão na Europa é um convite irresistível para explorar as belas paisagens do continente.

Com dias mais longos e temperaturas agradáveis, o verão europeu tem uma energia super vibrante, sendo perfeito para explorar as cidades, relaxar em praias paradisíacas ou aproveitar os diversos eventos artísticos que ocorrem durante esses meses.

Descubra por que essa época do ano é tão especial!

Quando começa o verão na Europa?

O verão na Europa começa entre os dias 20 e 21 de junho, terminando entre 22 e 23 de setembro. Assim, enquanto os europeus estão aproveitando o clima mais quente e os dias prolongados, os brasileiros enfrentam temperaturas mais frias e dias mais curtos.

Em 2024, o verão na Europa vai no dia 20 de junho até o dia 22 de setembro.

E essa sensação de dias mais longos tem muito a ver com o horário de verão. Os países adiantam seus relógios em uma hora, geralmente no último domingo de março, se estendendo até o último domingo de outubro. Nesse período, percebe-se que as pessoas aproveitam ao máximo as horas de luz solar para fazer atividades ao ar livre.

Como é o clima do verão na Europa?

O verão na Europa é uma caixinha de surpresas, variando bastante dependendo de onde você está no continente. Aqui na Alemanha, por exemplo, tem demorado cada vez mais para o calor começar. Em compensação, países como Espanha e Itália já começam a sentir o gostinho da estação em meados de abril, antes mesmo de o verão começar de fato.

Verão no norte da Europa

Se você estiver explorando países como Reino Unido, Noruega, Dinamarca ou Países Baixos, espere um verão bem mais fresquinho. As temperaturas em julho, mês que costuma ser o mais quente, ficam entre 15 °C e 20 °C.

Às vezes o termômetro pode ultrapassar os 25 °C durante uma onda de calor, mas não é tão comum. Além disso, o verão nessa região pode alternar entre períodos secos e algumas chuvas, então é bom sempre ter um guarda-chuva ou uma jaquetinha impermeável à mão!

Verão no sul da Europa

Já no sul, prepare-se para o calor! Países como Espanha, Itália, Grécia, Turquia e Malta, oferecem verões bem quentes e secos. Em julho e agosto, as temperaturas frequentemente passam dos 30 °C, principalmente mais para o interior e nas áreas costeiras.

Variações ao longo da estação

O começo do verão, durante o mês de junho, tende a ser mais fresco e um pouco instável, enquanto julho e agosto são os meses mais quentes e secos.

Setembro ainda traz um calorzinho, especialmente nas primeiras semanas, mas as temperaturas começam a cair no final do mês, aliviando o calor e sinalizando a chegada do outono.

As áreas mais quentes durante o verão são geralmente do sul da Espanha (cidades como Sevilha, Córdoba, Granada e Múrcia), o sul da Itália e as ilhas gregas.

Por outro lado, se estiver no noroeste, como na Escócia ou Irlanda, o verão pode ser mais úmido. Então, depende do que você está buscando. O verão europeu tem um pouco de tudo para todos!

O verão é uma boa época para viajar para Europa?

Se você é fã do calor, acredito que viajar no verão na Europa pode ser uma experiência incrível. Claro que algumas pessoas preferem viajar no inverno daqui, especialmente para ver neve, que é rara no Brasil. Porém, tenho uma visão diferente do verão, pois moro aqui, e acho tão encantador quanto o inverno.

Por passar boa parte do ano em temperaturas mais baixas, o europeu sabe apreciar bem a estação mais quente. As pessoas parecem mais alegres, as ruas ficam cheias de vida, é possível sentar tranquilamente em um café ao ar livre e aproveitar até tarde da noite com segurança e um clima muito agradável.

É mais caro viajar para a Europa durante o verão?

Sim. Viajar para a Europa durante o verão geralmente é mais caro que nas outras estações. É alta temporada turística, quando os preços de voos, acomodações e atrações tendem a ser mais elevados devido à maior demanda.

Porém, se comparado ao inverno europeu, especialmente entre Natal e Ano Novo, viajar no verão pode ser mais em conta. No entanto, para quem quer economizar, a melhor opção é a primavera ou o outono.

Dicas para reduzir custos em uma viagem de verão

Os custos de viajar durante o verão na Europa variam bastante conforme o destino escolhido, a duração da viagem, o tipo de acomodação e as atividades que você pretende fazer.

Portanto, para ter um orçamento mais preciso, é muito importante planejar seu roteiro para a Europa com antecedência. No verão, os valores das passagens costumam ser um pouco mais altos, mas não tão caros quanto no período de inverno, próximo ao Natal e Ano Novo.

Além disso, às vezes é possível economizar escolhendo alguns lugares estratégicos e optando por transitar pelo continente por meio de companhias low cost. Destinos como Portugal e Espanha tendem a ser mais acessíveis do que Suíça e Inglaterra, por exemplo.

Se quiser economizar na acomodação, hostels ou Airbnb são as melhores opções, pois também permitem que você cozinhe no local, reduzindo os gastos com alimentação.

E em relação ao transporte, tudo depende do seu estilo de viagem, mas é possível transitar de forma segura e barata pelos países utilizando o transporte público, apesar do aluguel de carro trazer mais conforto e praticidade.

Melhores destinos para curtir o verão na Europa

O verão na Europa é a oportunidade perfeita para explorar destinos incríveis, que combinam paisagens naturais belíssimas, história e cultura. Fiz uma lista com alguns lugares que já visitei durante o verão e outros que estão nos meus planos e são opções certeiras para quem vem passear pelo continente nessa época do ano:

Malta

Malta é um arquipélago situado no coração do Mediterrâneo e um dos menores países da Europa. A ilha de apenas 316 km² é ideal para quem tem poucos dias e quer otimizar seu tempo ao máximo.

O sistema de ônibus em Malta é extenso e acessível, proporcionando uma forma econômica de viajar entre as principais cidades e atrações. Além disso, alugar um carro ou utilizar serviços de transporte por aplicativo, como o Uber, são alternativas convenientes para quem busca maior conforto durante a viagem — e nem sai tão caro!

Vista aérea da Lagoa Azul em Malta
A Lagoa Azul é um dos principais destinos de praia em Malta, acessíveis apenas de barco

O clima seco e quente de Malta atrai visitantes de todo o mundo, especialmente aqueles que buscam se refrescar nas belas praias da ilha. Durante o verão, as temperaturas ultrapassam facilmente os 30 °C, sendo um destino para quem realmente gosta de calor.

Malta também é lar de três sítios classificados como Patrimônios Mundiais pela Unesco e da praia com a água mais cristalina que já vi na vida, a Lagoa Azul (Blue Lagoon) de Comino. Além disso, não deixe de incluir em seu roteiro em Malta a antiga capital, Mdina, e a Popeye Village.

Andaluzia, Espanha

A Andaluzia é uma região encantadora no sul da Espanha, conhecida por sua rica cultura, gastronomia e praias menos lotadas do que as famosas Ibiza e Maiorca. Sevilha, a capital, é um excelente ponto de partida para quem quer conhecer a região.

Explore o famoso Alcázar, uma residência real impressionante com belos jardins. Córdoba e Granada também são imperdíveis, com suas mesquitas e palácios imponentes.

Aproveite para assistir a um autêntico show de flamenco e degustar a culinária local em um dos muitos festivais de verão, como a Feria de Málaga, que acontece em agosto.

Para fugir do calor intenso, locais como a Costa del Sol, a região mais conhecida da Andaluzia, estendendo-se por mais de 150 km ao longo do Mediterrâneo, tem um clima um pouco mais ameno graças à brisa do mar.

Corfu, Grécia

Corfu, uma das ilhas jônicas da Grécia, é um dos destinos de verão na Europa que mais me encantaram, e não apenas pelas praias de tirar o fôlego, mas também pela parte histórica, que tem uma influência de várias culturas, incluindo veneziana, francesa e britânica.

No verão, a cidade de Corfu (ou Kérkyra), listada como Patrimônio Mundial da Unesco, ganha vida com cafés, bares e lojinhas por todos os cantos. Mas o destino é bem democrático, agradando casais em busca de um programa mais romântico, famílias aventureiras ou solteiros em busca de festas.

Praia de Porto Timoni, em Corfu, na Grécia
Porto Timoni é uma das praias mais bonitas de Corfu. O acesso é por uma trilha irregular de 20 min. Foto: Ana Carolina Lisboa

Paleokastritsa e Porto Timoni foram as praias que mais gostei. Embora Porto Timoni só possa ser acessada por uma trilha super cansativa e “precária”, o esforço definitivamente compensa. Essas praias são famosas por suas águas cristalinas e enseadas cercadas por penhascos verdes, tornando-as paradas essenciais para quem aprecia a natureza.

Toscana, Itália

A Itália é um destino de verão europeu imperdível, que oferece diferentes opções de lazer, praias encantadoras e uma gastronomia imbatível. Mas, para aqueles que buscam uma experiência além do mar, a Toscana, conhecida por suas vinícolas locais, é uma ótima opção.

Florença, a capital da região, é um verdadeiro museu ao ar livre, repleta de arte renascentista, com destaque para a Catedral de Santa Maria del Fiore e a Galeria Uffizi. Já Siena, famosa pelo Palio, uma corrida de cavalos histórica que ocorre em julho e agosto, é outra cidade que não pode faltar no itinerário.

Além disso, a partir da capital, é possível fazer um bate e volta para lugares como Cinque Terre, na costa da Ligúria, conhecida por suas vilas pitorescas e vistas espetaculares do mar. Ou até mesmo para a ilha de Elba, a maior do arquipélago Toscano, famosa por suas belas praias e pela história napoleônica.

Costa da Albânia

A Albânia foi uma viagem que me surpreendeu positivamente e recomendo a todos que estão buscando fugir dos típicos destinos de verão europeus. Sua costa ainda pouco explorada esconde algumas das praias mais bonitas da Europa, com um preço muito mais baixo do que os destinos “badalados”.

Ksamil e Saranda são paradas obrigatórias. A primeira é famosa por suas pequenas ilhas, que podem ser acessadas facilmente de barco, oferecendo um dia perfeito de relaxamento. Próximo dali fica o sítio arqueológico de Butrint, um Patrimônio Mundial da Unesco, revelando as ruínas das épocas grega e romana.

Praia da costa albanesa
A Albânia é um destino incrível para passar o verão na Europa sem gastar muito. Foto: Ana Carolina Lisboa

A vida noturna em Saranda também é bem bacana, com muitos bares e clubes de frente para o mar, perfeitos para curtir uma noite animada.

Vantagens e desvantagens de viajar durante o verão na Europa

Para mim, uma das principais vantagens do verão na Europa são os dias longos e ensolarados, ideais para explorar as inúmeras atrações ao ar livre. Vivendo na Alemanha há alguns anos, ainda me impressiono quando a estação chega e perdemos a noção do tempo, com o sol se pondo após as 21h.

Além disso, é uma época super agitada em termos culturais, com uma infinidade de festivais, eventos de rua e atividades que ocorrem em quase todas as cidades, grandes e pequenas, permitindo que os turistas vivenciem a cultura local de maneira intensa e autêntica.

Além dos famosos destinos de verão na Europa, essa estação oferece uma ampla gama de opções de lazer, desde caminhadas e trilhas em parques naturais deslumbrantes até visitas a vilas pitorescas em diferentes países.

A infraestrutura turística também está em pleno funcionamento, com todas as atrações abertas, além de lojas e restaurantes com horários estendidos e uma variedade enorme de tours guiados e experiências disponíveis.

Por outro lado, o período de alta temporada na Europa também tem suas desvantagens. A principal, acredito, é o volume de turistas. Por coincidir com as férias escolares, muitos destinos ficam extremamente lotados, tanto de turistas locais quanto estrangeiros, o que pode levar a longas filas para visitar pontos turísticos, praias abarrotadas e preços inflacionados em hotéis, restaurantes e voos.

Embora o calor seja um atrativo, é importante considerar que algumas regiões atingem temperaturas extremamente altas. Isso passa a ser uma desvantagem em certos locais que acendem o alerta para o risco de incêndios florestais, como os que ocorreram na Grécia em julho de 2023.

Se você quer conhecer Roma ou outras cidades no sul da Itália e da Espanha, por exemplo, recomendo ir no outono europeu, pois elas são extremamente secas e sofrem com ondas de calor intenso, tornando os passeios menos agradáveis durante as horas mais quentes do dia.

Portanto, vale a pena planejar com cuidado e pesar os prós e contras para maximizar as vantagens e minimizar as desvantagens, garantindo assim uma experiência mais prazerosa.

O que levar na mala para a Europa no verão?

Quando você está planejando sua viagem de verão para a Europa, é importante ter em mente que as temperaturas podem ser bastante variáveis, dependendo da região que você pretende visitar.

O verão por aqui geralmente é quente e agradável, mas sempre é bom estar preparado para eventuais chuvas ou noites mais fresquinhas. Minha dica é não exagerar no volume, mas trazer peças certeiras e versáteis.

Confira algumas dicas sobre o que levar na mala para garantir que você esteja confortável e pronto para aproveitar sua viagem:

  • Roupas leves e confortáveis: priorize tecidos naturais como algodão e linho, que são respiráveis e confortáveis para os dias de calor. Inclua na sua mala camisetas, blusas leves, shorts e saias fluidas. Opte por vestidos que podem ser usados tanto durante o dia quanto à noite, pois são práticos e ocupam menos espaço;
  • Agasalho leve: mesmo no verão, algumas regiões podem ter noites mais frias. Um suéter leve ou uma jaqueta de tecido fino pode ser útil, especialmente se você planeja visitar áreas montanhosas. Calças também são importantes para locais que exigem vestimenta mais “conservadora”, como igrejas ou restaurantes mais formais;
  • Calçados confortáveis: não esqueça do chinelo ou rasteirinha, mas abra espaço para um tênis bem confortável. Provavelmente você vai caminhar bastante durante a viagem, então é importante que os calçados já estejam amaciados;
  • Roupas de banho: se você vai visitar as praias, não esqueça de incluir trajes de banho. Os modelos europeus não fazem muito o estilo dos brasileiros e costumam ser bem mais caros para quem ganha em real. Portanto, não deixe para comprar durante a viagem;
  • Acessórios: chapéu ou boné, óculos de sol e um lenço leve são importantes para proteger-se do sol sem perder o estilo!

Outros itens importantes para incluir na mala são produtos de higiene pessoal e medicamentos básicos, como remédios para dor de cabeça, alergias e band-aids. Um casaco leve impermeável e um guarda-chuva compacto também são úteis para enfrentar chuvas ocasionais.

Mulher fazendo mala de verão na Europa
Venha o mais leve possível, mas evite comprar coisas de verão na Europa, pois no Brasil esses itens são mais baratos e bonitos

Além disso, como item pessoal, prefira uma mochila pequena e funcional em vez de bolsas elegantes para os passeios. Nessas horas, a praticidade é prioridade e esse item vai ajudar a carregar água, lanches e outros equipamentos essenciais durante os passeios.

Os adaptadores de tomada são indispensáveis, já que as tomadas na Europa podem ser diferentes das brasileiras. E uma garrafa de água reutilizável também vale entrar no checklist, pois você pode economizar bastante abastecendo-a gratuitamente nas fontes de água potável disponíveis em muitas cidades.

Vale a pena viajar durante o verão na Europa?

Sim, especialmente se esta for a sua segunda visita à Europa. Acho incrível poder fazer esse comparativo entre as estações e observar as diferenças culturais, comportamentais e climáticas entre o inverno e verão.

É verdade que o verão europeu apresenta seus desafios, mas as vantagens superam em muito as dificuldades, tornando-o uma época incrivelmente prazerosa para viajar. No entanto, é importante considerar que viajar nessa estação geralmente custa mais do que nos períodos de primavera ou outono, então é essencial levar isso em consideração no seu planejamento.

Escolha bem e com antecedência os destinos, prepare sua mala de acordo com o clima dos locais que deseja visitar e esteja preparado para enfrentar alguns contratempos. Para mim, que durante muitos anos sempre preferi o inverno, hoje vejo o verão como a melhor época para explorar as paisagens e aproveitar as tradições locais de um continente que está em seu período mais vibrante.